O Átomo Nous e o autoconhecimento

O Átomo Nous e o autoconhecimento

- emTextos Especiais
2310
3
O Átomo Nous é um átomo de nosso Íntimo, nosso Deus Interior, que reside precisamente no canto esquerdo do coração. Esse é o nosso Deus Interno Atômico

O Veículo da Intuição está conectado diretamente com o coração. O coração é, pois, o centro da Intuição. O chacra ou flor de lótus da Intuição gira e resplandece com extraordinária beleza. Nesse chacra há 7 centros atômicos que servem de instrumento às 7 Grandes Hierarquias Cósmicas para atuar sobre nosso maravilhoso organismo. Como já dissemos em nosso livro intitulado O Matrimônio Perfeito, ou a Porta de Entrada à Iniciação, o coração do Sol está analogamente construído como o coração de nosso organismo humano. Assim como no Sol há 7 Hierarcas que dirigem os 7 Raios Cósmicos, assim também em nosso coração há 7 cérebros que pertencem às 7 Grandes Hierarquias Cósmicas. (Samael Aun Weor, A Revolução de Bel)

Assim como o Sol tem um núcleo atômico central, que é o Átomo Nous, que é a Sede de Brahma em nós, dito Átomo é o primeiro centro vital que funciona no feto e o último que deixa de se manifestar “em nosso organismo”.

Esse átomo contém a mente, a vida, a energia e a vontade do homem, e tem uma aura luminosa opalescente que irradia e resplandece.

Para compreender a função transcendente do Sol, devemos primeiro compreender o princípio da Unidade Múltipla e Perfeita que sustenta a coerência de todo o Universo. Antes de o universo Ser, era apenas uma Promessa de Ser, que dormia no seio profundo do Absoluto.

Quando despertou, na aurora dos tempos, ficou estabelecido um ponto central, a partir do qual se irradiou, para as profundezas do vazio sideral, a Criação.

Gerou-se então o Espaço, como um grande Útero receptor das vibrações que provinham do “centro emissor”. Essa é a estrutura da Unidade que contém:

a. Um Sol Central, que é como uma porta por onde penetram as diretrizes emanadas do Absoluto.

b. Um Espaço Uterino (Mulaprakriti) que acolhe e dá sustentação a ditas diretrizes.

Depois se geraram as galáxias, porque a matéria que gravitava em torno desse grande Sol Central começou a se condensar em grandes bolas incandescentes, que foram esfriando, da periferia para o centro, e assim estabelecer uma nova dimensão da Unidade: as galáxias que também possuem um Sol Central e Matéria gravitando ao seu redor.

Não existem diferenças entre essas duas ordens de grandeza da Unidade. A matéria que gravitava primitivamente em torno das galáxias também começou a se aglutinar em bolas incandescentes, que se esfriaram da periferia para o centro. Surgiu uma nova ordem de grandeza da Unidade, os sistemas solares, que também possuem um Sol Central e um Espaço Uterino receptor.

Essa nova ordem de cosmos, de sóis, forma parte da realidade simultânea da Cadeia Solar Universal, integrada por uma nova ordem de “portas” por onde penetram as diretrizes da Unidade.

Também os planetas formaram-se pelo mesmo processo de esfriamento, portanto, também possuem um Sol Central e uma Matéria gravitando ao seu redor.

O Útero da Grande Mãe Natureza recebe as diretrizes da Unidade pela “porta” do Sol Central do mundo. Sobre a superfície do nosso planeta surgiram as Unidades Biológicas por um processo similar, ficando assim constituídos os Microcosmos, que são uma nova dimensão da Unidade, gravitando também em torno de um Sol Central, que é de natureza atômica.

Esse Sol é o Átomo Nous, o qual vibra no coração de todo ser vivente, e é igual a todos os sóis do Universo, que se integra a realidade simultânea da Cadeia Solar.

A Cadeia Solar conforma um único corpo, que se ordena hierarquicamente segundo a ordem de grandeza dos sóis.

Nossa galáxia, ou Macrocosmo, gravita em torno do Sol Central Sírius.

Por esta “porta” penetram as diretrizes da Grande Lei, que passam depois pela “porta” do Sol de Ors, o Sol do nosso sistema solar.

Depois passam pelas “portas” do Sol Central do planeta, para finalmente penetrar ao interior do Microcosmo-Homem pelas “portas” do Átomo Nous, que vibra num recôndito lugar do Coração.

Cada vez que Sírius vibra de uma determinada maneira, também o fazem simultaneamente todos os sóis da Cadeia Solar que culmina em Nous, o Sol Central de cada ser humano.

Quando astrologicamente se diz que o Sol rege o coração do homem, deve ser interpretado à luz desses conhecimentos transcendentes, com o qual concluiremos que o coração não só é o centro gravitacional do homem, senão que é também um ponto de integração com a unidade do universo.

O Ventrículo Esquerdo do Coração

(Da obra Deuses Atômicos)

“No ventrículo esquerdo do coração mora o Átomo Nous, nosso átomo principal, um diminuto ‘Modelo’ ao qual o corpo físico deve, com o tempo, se amoldar em seu progresso.

É uma partícula atômica giratória, que vive em sua própria atmosfera. Ele é chamado também de Mestre Construtor, porque tem a seu cargo todos os Princípios Energéticos Construtivos de nosso corpo físico. Como um general em comando, tem exércitos de construtores e engenheiros atômicos que trabalham sob sua direção. Estes são os Átomos Aspirantes, que buscam o Íntimo, o nosso Pai Secreto, exatamente como nós.

Esse Mestre Construtor tem seu pessoal de inspetores, os quais, com frequência, sacrificam seu próprio desenvolvimento em favor dos que estão menos desenvolvidos que eles.

Nossa primeira prática consiste em atrair a atenção desse Mestre Construtor ou Átomo Nous, utilizando para isso aos Átomos Aspirantes, que nos harmonizam com sua própria inteligência.

O organismo físico é como terra estrangeira para esses bem dispostos átomos, cuja tarefa consiste em pôr tal organismo ao tom com suas possibilidades espirituais mais elevadas.

O Mestre Construtor mora no sangue mais puro do coração, com autoridade absoluta sobre os átomos que o obedecem. Essa corrente sanguínea pode fazer pressão sobre esses trabalhadores, estimulando-os, assim, a uma maior atividade. A pressão acrescentada exige deles maior resistência, pois o corpo deve ser reparado, sem consideração aos desejos do obreiro.

Essas miríades de obreiros, aos quais nem prestamos atenção nem ajudamos, sentem-se, com frequência, desalentados, e, ao parecer, incapazes por causa de nossos excessos no trabalho e no uso de estimulantes. O estudante pode alentá-los todas as manhãs, praticando o seguinte exercício:

Parado e sobre as plantas dos pés, faça uma respiração profunda, dando pequenas palmadas sobre a ponta do fígado e enviando, ao mesmo tempo, amor e pensamentos de alento. O centro nervoso, nesse ponto, é vitalizado por nossos pensamentos e amor, porque ali está o assento da imaginação, e uma sã imaginação faz um corpo são.

Esses Átomos respeitam a mente honrada, pois a falta de honradez em nossos tratos causa desordem em sua atmosfera, pelo que tratam de se esquivar no possível. De maneira que unicamente a aspiração pura nos pode pôr em contato com sua consciência. Eles, também, trazem as influências do Íntimo a nossas mentes ilusionadas, aprisionadas nas miragens deste mundo.

Entre o homem e a Natureza existe um grande vazio, o qual muito poucos se salvaram. Muitos artistas chineses mostraram para nós esses grandes conceitos, os quais tratam das realidades elementais, que unem a mente à consciência da Natureza.

O Átomo Nous, ou Mestre Construtor, foi quem respondeu ao chamado da Realidade, quando Ele foi chamado a servir e encarnar nas capas inferiores do mundo, antes do Sol na mente.

O corpo físico unicamente parece sólido. Quando se o observa desde dentro, aparece como uma envoltura gasosa, e constitui-se numa Tela Protetora para o Íntimo; pois impede a invasão de substâncias estranhas, como germes.

A penetração de nossos próprios pensamentos pode causar grandes sofrimentos a esses fiéis obreiros atômicos, dentro de nós, se tais pensamentos são de intenso ódio, malícia ou inveja; porquanto esses sentimentos são muito mais destrutivos do que cremos.

Nossa educação nos ensina a pensar para fora, e isso impede que nossas mentes pensem para dentro. Os pensamentos, que cremos sejam próprios, não provêm de nosso Íntimo, e consequentemente, não são nossa própria Verdade Individual.

O Átomo Nous nunca demandará para nós nada de mau. Pelo contrário, nos sugerirá, unicamente, coisas que ajudem em nosso desenvolvimento interno. Sua obra é libertar-nos de nossa prisão neste mundo ilusório. Como somos os arquitetos de nosso próprio destino, a decisão temos de tomá-la nós mesmos.

À medida que o estudante se desenvolve, põe-se em contato com os períodos em que o homem estava envolto em uma atmosfera carregada de sabedoria divina. Recorda de novo o plano que havia decidido pôr em prática, ao encarnar neste mundo, plano que esqueceu ao descer à matéria densa deste planeta.

Naqueles antigos tempos, sabíamos que estávamos compostos de átomos, possuidores de qualidades diferentes, e estávamos ainda rodeados de um poderoso resguardo protetor, em cuja consciência devemos entrar de novo.

Ao receber iluminação durante nossa prática, ajudamos a nossos átomos, infundindo-lhes a mesma aspiração e ajuda que recebemos. Unicamente, quando estamos submergidos em nossos próprios planos internos, nos damos conta da dor e do sofrimento que causamos aos obreiros do Átomo Nous; porque, então, experimentamos nós mesmos seu sofrimento e, assim, decidimos que, no futuro, manteremos uma mente sã e normal e um corpo são e limpo.

Não há bem nem mal, tal como os compreende a humanidade, somente há diferença de vibrações.

As vibrações tornam-se rápidas ou lentas segundo o impulso e a índole do pensamento.

O Átomo Nous, ou Vibração Crística, é o impulso que nos libera dessas limitações para nos converter em amos do mundo interno e liberar-nos da prisão do mundo físico.

Cristo, por meio do Átomo Nous (que é onde reside seu impulso superior), evoca a todos os bons átomos para livrarem o homem do inferior e fazê-lo penetrar no Reino Interno do Íntimo, onde não há nem mal nem bem.

Quando um homem transforma suas vibrações densas e lentas em sutis e rápidas, diz-se que se tornou o Salvador do Mundo, ou um Cristo. E, quando transforma suas vibrações rápidas em lentas, converte-se em Anticristo.

O pensamento é o que converte o homem em Cristo ou Anticristo, ou, melhor dizendo, o pensamento é que manifesta o Cristo ou o Anticristo em Homem.”

O mistério do homem consiste no dever de empregar a Consciência da Realidade, que está dentro de si e não querer fazer sua vontade. Por isso o Cristo nos diz: Faça-se tua Vontade, Pai, e não a minha.

Cada vez que o Anjo Caído (ou o Átomo do Inimigo Secreto) com seu Exército do Anticristo nos faz cair em Fascinações, Identificações e Atos Negativos, as religiões nos aconselham a acudir à oração, aos Santos, e a Divina Gnose ao nosso Ser, polarizado como Mãe Divina…

O Átomo Nous é um átomo de nosso Íntimo, nosso Deus Interior, que reside precisamente no canto esquerdo do coração. Esse é o nosso Deus Interno Atômico. Por isso os grandes Iluminados sugerem que em nossas orações nos concentremos no coração

O ÁTOMO NOUS E SEUS 7 AUXILIARES ATÔMICOS

Cada centro, vórtice ou chacra está governado por um Deus Atômico. O conjunto de centros forma a Universidade do Espírito, onde nos graduamos nos arcanos da Ciência Superior. Assim como nas Universidades Humanas, ali também devemos estudar, fazer exames e conquistar o direito de passar de ano (ou de grau).

A Iniciação é o caminho que nos leva aos elevados graus da Universidade do Espírito. Somente em meditação profunda é que poderemos entrar em contato objetivo com as Deidades Atômicas de cada chacra, para que Elas nos deem sua Sabedoria e Consciência.

A meditação, reflexão, análise e mapeamento de nossa psique ou de nossa mente fazem parte de nossos sistemas e técnicas de estudo. Quem medita, analisa e estuda as inumeráveis manifestações do Ser e também de Satã, cedo ou tarde chegará a se autoconhecer profundamente.

O homem que se dedica à ciência sagrada do Ser faz que todo seu corpo se transforme em poderoso ímã: absorve muita força e energia, e essas formam em torno de seu corpo um poderoso campo de força que impede a penetração de átomos destrutivos. Devemos meditar e praticar a manifestação de Virtudes até obter pensamento e forças próprios, dispensando toda e qualquer ajuda e proteção de terceiros.

NOUS RECEBE ORDENS DE 3 ÁTOMOS DIVINOS DO CÉREBRO
(Samael Aun Weor – Endocrinologia Esotérica)

O escritor Jorge Adoum, insigne escritor gnóstico e grande mestre de Mistérios Maiores da Loja Branca, disse que o Átomo do Cristo Cósmico se acha na glândula pituitária, enquanto o Átomo do Pai se encontra no campo magnético da raiz do nariz.

Os gnósticos dizem que na glândula pineal está o Átomo do Espírito Santo.

A Biologia está fadada a investigar todas essas coisas. Os orientais afirmam que na glândula pineal se acha o lótus de mil pétalas. Não há dúvida de que esta é a Coroa dos Santos.

Em nosso Universo Atômico, a Santíssima Trindade encontra-se em nosso cérebro: Pai (na raiz do nariz), Filho (glândula Pituitária) e Espírito Santo (Pineal)

SOBRE O CORAÇÃO ENERGÉTICO

(Por Mestre Samael Aun Weor)
O coração é realmente uma dupla bomba. Um lado do coração bombeia o sangue em um sentido, enquanto o outro bombeia o sangue noutro sentido. São duas direções opostas entre si, porém complementam-se e harmonizam-se de forma maravilhosa. O mais interessante é que as duas correntes opostas de sangue bombeadas pelo coração não se chocam. Ao contrário, ajudam-se mutuamente, uma à outra, a avançar. O coração é verdadeiramente o Sol de nosso organismo, a grande maravilha da Criação. Contudo, existem pessoas eminentemente cultas que desconhecem a fisiologia do coração.

É admirável contemplar o movimento do sangue por esse caudaloso rio da aorta. Essa artéria realmente é um rio caudaloso e belo. Nós nos enchemos de admiração e beatitude mística ao contemplar como esse grande rio cheio de vida se ramifica em rios menores, pequenas artérias, e logo em riachos que levam a vida a todas as partes para nutrir e dar vida a milhões de criaturas microscópicas (células, germes etc.).

Todas essas criaturas são um trio de matéria, energia e consciência. Todos esses seres desde o infinitamente pequeno nos adoram como se fôssemos seu Deus.

Os riachos menores de sangue são os vasos capilares. Dentro da trama dessas redes capilares encontram-se as células dos diversos tecidos e órgãos.

Assim, pois, as células vivem das torrentes de sangue bombeadas pelo coração. As células são compostas de moléculas, e estas, de átomos. Todo átomo é um verdadeiro universo em miniatura. Todo átomo é um trio de matéria, energia e consciência.

As inteligências atômicas estão governadas pelo Átomo Nous, que mora no ventrículo esquerdo do coração.

Os Átomos Aspirantes do coração obedecem às ordens do Átomo Nous e as transmitem aos Átomos Engenheiros, que dirigem a atividade de cada órgão.

Os obreiros atômicos de cada órgão obedecem às ordens dos Átomos Engenheiros e trabalham de acordo com as mesmas.

Também existem multidões de Átomos Indolentes, que são os que causam as enfermidades.
O Átomo Nous do Coração trabalha sob a direção do Átomo Arquiteto, e este último, sob as ordens do Íntimo.

COMO ATRAÍMOS OS ÁTOMOS ASPIRANTES

Afirma Samael, no livro Mensagem de Aquário (capítulo “A Igreja de Laodiceia”): A glândula pineal está situada no topo superior do cérebro e é a rainha das glândulas. Entre as glândulas pituitária e pineal existe um pequeno canal sumamente sutil, desaparecido nos cadáveres. Por esse canalzinho o fogo deve passar até o entrecenho. Logo, o fogo anda até a raiz do nariz.

Realmente ali há um campo magnético especial onde mora o Átomo do Pai. Quando aspiramos à Grande Luz, então inalamos bilhões de Átomos Aspirantes, que penetram pelas fossas nasais até o campo magnético da raiz do nariz, onde está o Átomo do Pai.

As glândulas sexuais e a glândula pineal acham-se correlacionadas intimamente. Da potência sexual depende a potência da glândula pineal.

Conforme aspiramos à luz, chegam ao campo magnético do nariz milhões de Átomos Aspirantes que, logo, passam ao coração. No coração reside o Átomo Nous.

Esse Átomo governa todos os átomos do organismo. No sistema seminal existe o Átomo Mestre. Com a Alquimia Sexual este Átomo sobe ao cérebro para nos ensinar a Sabedoria da Natureza.

A IMPORTÂNCIA DO CENTRO MAGNÉTICO DA RAIZ DO NARIZ

(Samael Aun Weor, Rosa Ígnea)

Na raiz do nariz, existe um campo magnético onde os Átomos Solares e os Lunares de nosso Sistema Seminal fazem contato.

Esse contato só é possível mediante a Magia Sexual, pois as fossas nasais estão intimamente relacionadas com a Igreja Coccígea mediante os dois cordões ganglionares de nossa medula espinhal.

Os iogues da Índia, mediante o Pranayama e a Castidade, logram esse contato dos Átomos Lunares e Solares na raiz do nariz e no Muladhara.

O Akasha puro circula pelo Canal de Sushumna, e suas duas correntes, solar e lunar, fazem contato no campo magnético do nariz quando praticamos magia sexual intensamente.

Estes são os três ares vitais do Cordão Brahmânico. Esses três ares vitais os governa o Íntimo, por meio do poder de sua vontade.

Esses canais, solar e lunar, devem estar totalmente puros, para que as correntes solar e lunar possam circular livremente por seus cordões ganglionares, e para que o Akasha puro do canal de Sushumna possa fluir livremente pela coluna espinhal.

Por esse motivo, proíbe-se tanto aos gnósticos como aos iogues e místicos toda fornicação. Os três ares vitais, vigorizados pelo poder da vontade, convertem em magos negros os fornicários e em magos brancos os homens Santos e Castos.

Desde Sushumna, Idá e Píngala, estabelece-se um movimento de circulação akáshica, que flui por todo o corpo.

O campo magnético do nariz é um campo de batalha e um posto de vigilância.

Os Átomos Defensores do Organismo têm ali seus postos de vigilância para impedir a entrada de Átomos Indolentes e Malignos, que produzem enfermidades.

Os Átomos Transformativos e os Átomos Aspirantes de nosso organismo entram por esse campo magnético para pôr-se a serviço do Átomo Nous do coração.

DE ONDE FOI EMANADO O ÁTOMO NOUS? DE NOSSO AIN SOPH INTERIOR, SUPERDIVINO

(Samael Aun Weor, O Matrimônio Perfeito, sobre o Ain Soph)

“Nas profundidades ignotas de nosso Ser Divino, temos uma Estrela Interior, completamente Atômica. Essa Estrela é um Átomo Superdivino. Os cabalistas denominam-no com o nome sagrado de Ain Soph: este é o Ser do nosso Ser, a Grande Realidade dentro de nós.

Esse Superátomo, antes de ingressar na evolução mecânica da Grande Natureza, não tem consciência da sua própria felicidade. A felicidade sem consciência de sua própria felicidade não é felicidade. A Estrela Interior que guia o nosso Ser, respondendo aos impulsos cósmicos dos Santos Deuses, enviou um raio de si mesma à evolução mecânica da Grande Natureza, para adquirir autoconsciência.

O raio desceu com a involução da Grande Vida. O raio converteu-se depois em elemental e evoluiu nos reinos mineral, vegetal e animal. Quando ingressamos pela vez primeira na matriz humana, quando nos vimos convertidos em homens, fizemos autoconsciência. O objetivo, o projeto divino se havia consumado. Desde esse instante supremo, deveríamos ter regressado à Estrela Interior, que sempre nos sorriu.

Infelizmente, dentro da selva espessa, entre os instintos tremendos da Natureza, nasceu o desejo humano que aprisionou a mente. Assim nasceu o Eu (Satã). Esse foi o nosso grande equívoco. Desde então estamos reencarnando. Satã reencarna para satisfazer desejos. Satã fortifica-se com as reencarnações.

Necessitamos, portanto, regressar ao ponto de partida e reconhecer o nosso grande equívoco. Necessitamos dissolver Satã.”

Continua Samael comentando o que mais sai de Ain Soph Atômico Interior (do livro Curso Esotérico de Cabala – Arcano 10):

Fala-se de dez sefirotes e na verdade os sefirotes são 12. O décimo primeiro sefirote é o Ain Soph, e sua antítese tenebrosa, o abismo, é o décimo segundo sefirote.

São 12 esferas ou regiões universais que se penetram e compenetram mutuamente sem se confundirem. As 12 esferas gravitam em torno do Átomo Central do Signo do Infinito. A humanidade solar desenvolve-se nessas 12 esferas.

É na Sella Turcica que se encontra o Átomo Superdivino, que reina sobre todos os Átomos Angelicais e Divinos de nosso REINO INTERNO

Já dissemos que o Signo do Infinito acha-se no centro da Terra, em seu coração. Os dez sefirotes de vibração universal emanam do Ain Soph, a Estrela Microcósmica que guia nosso interior, o Ser Real de nosso ser. Dele desprendem-se os dez sefirotes assim:

Primeiro sefirote: Kether, o Ancião dos Dias.

Segundo sefirote: Chokmah, a região da sabedoria.

Terceiro sefirote: Binah, a Inteligência divina.

Quarto sefirote: Chesed, o mundo do Íntimo.

Quinto sefirote: Geburah, o mundo da alma-consciência. A região do rigor e da justiça.

Sexto sefirote: Tipheret, o mundo causal, a região da vontade, do equilíbrio e da beleza.

Sétimo sefirote: Netzach, o mundo do homem mental, a região da vitória. Todo aquele que consegue libertar-se dos quatro corpos de pecado torna-se um Buda.

Oitavo sefirote: Hod, o esplendor, a região do corpo astral.

Nono sefirote: Yesod, o fundamento, o sexo, o plano etérico.

Décimo sefirote: Malchut, o reino em geral, o mundo físico. Malchut é um filtro supremo. Desta região saímos para o Ain Soph ou para o Abismo. Essa é a lei.

Os dez sefirotes são atômicos!

  • vladimir bogoni

    Tive orientações de um grande homem sábio, Mestre e Amigo, Sr. Jairo Torino Penacchi o qual me sitou e orientou ao Átomo Nous. Posso dizer que sou uma pessoa diferente depois destas orientações. Converso e desenvolvo melhor a palavra e desempenho melhor minha profissão. Aprendi e tento sempre pensar positivo e pronunciar sempre palavras positivas. Parar e meditar todos os dias. Desligar a mente por instantes e captar energia para o dia. É muito complexo para sentir o Átomo Nous, tentar o domínio mas, é muito interessante o trajeto para esta tentativa.. Fazendo assim tenho certeza de que de alguma forma, conseguiremos todos evoluir..

  • irlanda

    perfeito. eis o caminho.
    os suicidas em potencial (esportes radicais) DEVERIAM ai sim usar a coragem para descobrir as grandes verdades

  • Renato Peters

    muito boa a aula, cada dia me vejo fazendo mais evolucões do meu ser…, hoje vejo as diferenças!!!!
    Hoje só tenho a agradecer…

Confira também

O fogo sexual e a espiritualidade

A transmutação sexual da “ens seminis” em energia