O caduceu de Mercúrio

O caduceu de Mercúrio

- emTantrismo
9968
11

“Há que se transmutar o esperma em energia, para despertar o Fogo Sagrado e fazê-lo subir pela espinha dorsal até o cérebro. Só assim será possível desenvolver todas as nossas faculdades e poderes. Há que se trabalhar com esse Caduceu de Mercúrio que temos em nossa espinha dorsal.

Obviamente, quando soubermos transmutar o esperma em energia, quando não cometermos o erro de derramar o “Vaso de Hermes Trimegisto”, então o esperma não ejaculado se transforma em energia seminal. Esta energia, por sua vez, bipolariza-se em átomos solares e lunares de altíssima voltagem, que sobem pelos dois cordões nervosos que se enroscam na espinha dorsal, que aparecem no Caduceu de Mercúrio.” (Samael Aun Weor, O Pentagrama Esotérico)

A palavra Caduceu vem do latim Caduceus, que é a tradução do grego Kherykeion, ou bastão dos arautos, que servia de salvo-conduto, conferindo imunidade ao seu portador quando em missão de paz. Também é símbolo dos médicos civis. No entanto, sua origem primordial é esotérica, como veremos a seguir.

A coluna vertebral está harmoniosamente formada pela perfeita superposição de 33 vértebras que formam um precioso estojo para a medula espinhal, situada com precisão absoluta na parte posterior e média do tronco. Com inteira claridade se distinguem nela cinco partes ou regiões: cervical, dorsal, lombar, sacra e coccígea. Do total de vértebras, pirâmides ou cânones, como se diz em ciência oculta, sete são cervicais, doze dorsais, cinco lombares, cinco sacras e quatro coccígeas.

Os doutores em medicina sabem muitos bem que as vértebras cervicais, dorsais e lombares permanecem independentes umas das outras, e as sacras e as coccígeas unem-se com uma eurritmia surpreendente para formar respectivamente o sacro e o cóccix.

Um estudo cuidadoso da coluna nos permite compreender que todas as vértebras têm uma série de características comuns, enquanto outras características que apresentam são particulares às de cada região.

Uma vértebra é constituída, em si mesma, por uma massa óssea ou corpo, mais ou menos cilíndrico, que ocupa sua parte anterior e desta parte se desprendem, das laterais de sua face posterior, duas colunas anteroposteriores chamadas pedículos, os quais sabiamente se comunicam com o corpo através de uma série de saliências chamadas apófises transversas, apófises articulares, apófises espinhas e lâminas vertebrais.

Entre essas últimas e o corpo vertebral fica um amplo orifício que em união com as outras vértebras forma um conduto aproximadamente cilíndrico, ou conduto vertebral, plenamente conhecido pelos homens de ciência. Dentro desse tubo se aloja, de forma extraordinária e maravilhosa, a medula espinhal.

O corpo vertebral é mais ou menos cilíndrico, com sua superfície escavada no sentido vertical, nas faces lateral e anterior, enquanto sua face posterior está ligeiramente escavada transversalmente, constituído o maravilhoso tubo raquídeo.

As bases do cilindro, ou faces posterior e inferior do corpo, são horizontais e meio côncavas, pois fica claro que sua periferia é mais saliente que o centro; apresentam múltiplos e maravilhosos orifícios nesta última parte, enquanto a periferia está extraordinariamente constituída por um tecido compacto.

Segundo os yogues da Índia, por fora e ao longo da coluna vertebral existem dois finíssimos canais nervosos chamados Idá e Píngala (que na verdade são etéricos, portanto, não podem ser vistos a olho nu), além de um canal profundo chamado Sushumna, que corre por dentro e ao longo da medula espinhal. Os canais nervosos específicos servem, obviamente, para a subida da energia sexual. O bisturi não poderá encontrá-los, porque pertencem à quarta dimensão.

O Livro de Zacarias

Existe um trecho misterioso e nada compreendido da Bíblia, que é o capítulo 4, versículos 1 a 6 e 11 a 14, do Livro de Zacarias (o último do Antigo Testamento), que diz: “O anjo voltou e despertou-me, como a um homem que tiram do seu sono. E perguntou-me: “Que vês?” E respondi: “Vejo um candelabro todo de ouro, com um reservatório no alto e sete lâmpadas em cima e ainda sete bicos para as lâmpadas colocadas em cima do candelabro. E sobre este, duas oliveiras, colocadas de um lado e outro do reservatório”.

E perguntei ao porta-voz: “Que significam estas duas oliveiras à direita e à esquerda do candelabro?” E perguntei de novo: “Que significam estes dois ramos de oliveira que por meio de dois tubos de ouro vertem de si azeite como ouro?” E ele me respondeu, dizendo: “Não sabes o que é isto?” E disse-lhe: “Não, meu Senhor”. E ele disse: “São os dois Ungidos do Senhor que assistem diante do Senhor de toda a terra”.

Os dois ramos de oliveira que por meio de dois tubos vertem azeite como ouro são os dois nadis Idá e Píngala. Estas são as duas Oliveiras do Templo, são os dois candelabros que estão diante do Trono do Deus da Terra. Estas são as duas testemunhas do Apocalipse, as quais se alguém lhes quiser fazer dano, sairá fogo de suas bocas e devorarão seus inimigos, como se lê na Bíblia.

Idá e Píngala, como nos ensina a sabedoria antiga, se enlaçam graciosamente no osso coccígeo e depois sobem como duas serpentes enroscadas na espinha dorsal até o cérebro.

Contudo, vamos encontrar a raiz desse par de cordões nervosos nos próprios órgãos sexuais, como ensina Sivananda, em seu livro Kundalini Yoga: no homem, Idá inicia-se no testículo direito e Píngala no testículo esquerdo. Na mulher essa ordem se inverte, partindo dos ovários, ou seja: Idá sai do ovário esquerdo e Píngala no direito.

A doutrina secreta ensina aos seus discípulos que Idá é de natureza lunar e Píngala, solar. Isso significa que quando realizamos os exercícios tântricos de sublimação ou transmutação, o prana solar sobe pelo cordão Píngala e o prana lunar pelo cordão Idá.

Energeticamente, nossa energia sexual é composta de duas classes de prana, ou energia vital, chamadas prana solar e prana lunar. Quando por meio dos choques tântricos (Arcano AZF, Mantras, Imaginação Criadora e Pranayamas), transmutamos essa energia sexual, ela se quebra em prana solar e lunar e cada qual ascende pelo interior dos dois canais.

Os yogues da Índia afirmam que nos homens o cordão Idá está intimamente relacionada com a fossa nasal esquerda e Píngala com a da direita. Esta ordem, como já dissemos, é naturalmente invertida na mulher, porém, a ordem dos fatores não altera o produto: na mulher, Idá parte do ovário esquerdo e chega à narina direita, e Píngala vai do ovário direito e chega à narina esquerda.

O Movimento Gnóstico ensina a seus discípulos que pelo canal nervoso de Idá sobem os átomos lunares do sistema seminal, durante as práticas esotéricas de transmutação sexual. E por Píngala sobem os vitoriosos átomos solares. No livro sagrado Pistis Sophia, esses dois canais estão representados pelos Arcanjos Miguel e Gabriel, auxiliares de Cristo na salvação de Sophia.

Investigações de fundo nos permitiram compreender que Idá e Píngala terminam nesta região frontal situada entre as sobrancelhas, formando um nó gracioso, e depois continuam em certos condutos sutis, que partem da raiz do nariz através de finíssimos canais ósseos, por onde são estimuladas algumas terminações nervosas, as quais recebem estímulos durante certas práticas esotéricas.

Ditos canis, em última síntese, vêm a conectar Idá e Píngala com o coração esotérico, no centro magnético maravilhoso situado na região do tálamo. O coração esotérico é o centro capital que controla o coração físico. O chakra do coração tranquilo é controlado pelo chakra capital situado no tálamo.

Os sábios esoteristas do Laya Yoga dizem que na citada região do tálamo se encontra aquele misterioso canal nervoso chamado amrita nadi, que cumpre a missão específica de conectar o coração esotérico com o famoso chakra Anahat, o lótus magnético do coração físico.

Idá e Píngala, continuados até o coração mediante todo esse misterioso conjunto de canais sutis, conectam de fato os órgãos sexuais com o cárdias. Investigações ulteriores nos permitiram compreender que o amrita nadi tem, além do mais, entre outras funções, uma muito especial, que é a de conectar o coração esotérico do tálamo com esse lótus das mil pétalas situado na glândula pineal, na parte superior do cérebro.

A espinha dorsal é aquela cana, semelhante a uma vara de medir da qual nos fala o Apocalipse; o bastão de Brahma, a vara de Aarão, o Caduceu de Mercúrio com suas duas serpentes enroscadas.

A medula espinhal termina com uma espécie de protuberância, o bulbo raquidiano, que não está fixado no cérebro, mas flutua em um meio líquido, de modo que, se a cabeça recebe um choque, a força é amortecida pelo líquido e o bulbo não recebe dano algum, ou recebe poucos danos.

A salvação do homem reside exclusivamente na medula e na energia sexual; tudo o que não seja por aí é perder lamentavelmente o tempo.

11 Comments

  1. Estou tendo a felicidade de praticar a Magia Sexual com minha esposa o que normalmente dura 1 hora. Logo após, mesmo depois da meditação e respiração doa vapores com Ram Sah, fico com muitas dores nos testículos e também do lado esquerdo, entre a virilha e o meu órgão sexual, onde tenho uma cicatriz de uma cirurgia hérnia inguinal. É como se queimasse. A dor passa em umas 24 horas.Gostaria de saber se é normal e se com o tempo de prática isso tende a desaparecer.
    Eu e minha esposa somos eternamente gratos por estes ensinamentos sagrados.Muito obrigado.
    Humberto

    1. Humberto, é importante nunca nunca desanimar ou quebrar a disciplina da prática tântrica. Deixe que o poder da energia transmutada regenere seu corpo físico, os corpos internos e sua própria Consciência…
      A energia sexual é a grande resposta da CHAVE DE ENOCH. Essa chave começa a ser construída regenerando-se o primeiro Sefirote, Malchut (ou Malakut, O Reino), que é o corpo físico; essa energia sagrada começa regenerando o corpo físico…

  2. gostei muito e, pela logica percebece que tem muito fundamento. È MUITO CONHECIMENTO QUE DEVE SER COSUMIDO COM CALMA

  3. Eu tenho uma duvida que me persegue desde o começo da minha puberdade. Ali diz “Ida esta conectado com o testiculo direito, pingala com o esquerdo”, eu tenho um problema, meu testiculo direito nunca cresceu, tem o mesmo tamanho de quando eu era um bebê e provavelmente não funciona, isso causa algum problema nas praticas do Arcano AZF?
    Esperarei por uma resposta.
    Eu rezo todo o dia para a mãe divina curar essa minha disfunção no crescimento do testiculo. Acho que daqui um tempo isso vai estar corrigido. Só queria saber se causa algum problema ele nao ter crescido.

    1. A resposta é simples, sob o ponto de vista esotérico e prático: pratique a transmutação se for casado, ou sublimação sendo solteiro. E veja com o tempo as sensações que tiver no escroto, se sentir dor é porque há algum problema de canalização. Porém, mesmo assim, continue, porque com o tempo essa dor sumirá, e certamente seu organismo irá regenerar o testículo, até onde a Natureza permite…
      Mas não desanime nunca nas práticas…

  4. Olá, boa noite. Sensacional estudo. Eu desconhecia a VERDADEIRA simbologia do Caduceu. Obrigada Gnosis por proporcionar conhecimento, muito, muito, muito obrigada.

  5. Jeam Pierri Sorondo Dias

    -Sou estudioso e conhecedor Iniciante da Magia Sexual;
    e estou maravilhado; a Magia Sesual revelou varias e todas as inquietantes duvidas que tinha sobre sexo e castidade, nosso doce amado YESHUA seja sempre colocado a frente de qualquer trabalho, ele YESHUA não nos deixa errar…
    -sou muito grato a todos que onestamente se dedicam a esclarecer com onestidade cristã nossas duvidas Obrigado.

  6. Eu fico muito agradecida pela pagina pois
    eu tinha vontade de encontra na biblia a transmutação sexual pois a gente fala para as pessoas e elas não acreditam chegam a dizer que tal assunto é diabolico assim como os ensinamentos gnosticos

    1. Elizabete, a Bíblia judaico-cristã, assim como outros livros santos, é um cabedal formidável de escritos esotéricos, que falam de reencarnação, poderes paranormais, feitiçarias, magias diversas, tantrismo, psicologia superior e assim por diante.
      Só precisamos ter um Conhecimento Superior para ler tais obras sob nova ótica.

  7. O comentário não digo e sim uma pergunta intrigante>Sob o ponto de vista místico o HOMOSSEXUALISMO seria a inversão do vaso de hermes ?Que consequencias podem trazer?Veja que é uma questão complexa e que talvez eu não tenha a resposta dado ser este BLOG não fornecer meios para isto.

    1. Pesquise mais e encontrará respostas. O homossexualismo já foi abordado em diversos textos do GnosisOnline, no Fórum e em diversas perguntas e respostas…
      Visto sob a clarividência, o corpo astral das pessoas que tendem a sentir atração sexual por pessoa(s) do mesmo sexo têm distúrbios nos canais de energia do corpo astral, especialmente os ligados ao Centro Sexual. Veem-se desvios da energia sagrada para canais que não são os originais, gerando “inversão” no sentido de atração entre sexos…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Confira também

Endocrinologia, saúde e paranormalidade

A ciência médica moderna, apesar de ter se