Contos sufis de sabedoria

Contos sufis de sabedoria

- emSufismo, Teologia Gnóstica
4007
1

Um Par de Calçados

Dois irmãos compraram um par de calçados e combinaram usá-los alternadamente. Mas quando chegaram em casa o irmão mais novo afirmou querer usá-los durante o dia. O irmão mais velho ficou muito aborrecido porque só poderia usar os sapatos à noite, o que o impediria de dormir. Os sapatos logo se gastaram. Disse o irmão mais novo: “Vamos comprar outro par”. O irmão mais velho respondeu: “Chega de sapatos. Prefiro dormir à noite”.
(O Correio da Unesco, no. 6, Junho de 1976)

História de uma Gota de Chuva

Uma gota de chuva caiu de uma nuvem de primavera e, vendo a grande extensão do mar, sentiu vergonha. “Onde está o mar e onde estou eu?”, refletiu. “Comparada com ele, na verdade, eu não existo”. Enquanto se julgava assim, com desdém, uma ostra a tomou em seu regaço e o Destino lhe deu forma em sua trajetória de maneira que uma gota de chuva se converteu, finalmente, em uma famosa pérola real.
Foi exaltada porque foi humilde. Chamando à porta da extinção, tornou-se existente.
(Saadi de Shiraz, Al-Bustan)

sufi-sabedoria-gnosisonlineIlusão ou Realidade

Um quitandeiro tinha um aprendiz que, por ser vesgo, via tudo duplo. Certo dia, o quitandeiro lhe disse: “Quero que vás ao depósito e tragas a jarra de azeite que está na estante”. O aprendiz foi e retornou dizendo: “Há duas jarras, qual trago?”
O quitandeiro enfadou-se e disse com sarcasmo: “Rompa uma e traga a outra!”
O aprendiz fez o ordenado, mas quando rompeu uma, a outra desapareceu.
(Farid ud-Din Attar)

Pensando no Sultão

O sultão Harum ar-Rashyd perguntou a Bohlul (o louco): “Em que ocasiões pensas em mim?”
Bohlul respondeu-lhe: “Sempre que me esqueço de Alláh, me lembro de ti”.
(Farid ud-Din Attar)

Arbítrio

Um dervixe foi a uma quitanda e pediu alguma coisa. O quitandeiro disse: “Nada tenho agora”.
O dervixe foi embora.
Perguntei ao quitandeiro: “Por que não lhe deste alguma coisa?”
Ele respondeu: “Não estava destinado por Alláh que recebesse alguma coisa”.
Eu disse: “Alláh o destinou, mas você não permitiu que acontecesse. Se tivesses posto tua mão na caixa e a caixa te houvesse agarrado ou a tivesse machucado, de maneira que não pudesses colher o que procuravas, então dirias que Alláh não o queria.”
(Shams de Tabriz)

Lobo explora disputa entre dois carneiros

Dois carneiros estavam lutando, enquanto o lobo olhava por trás de uma moita. “Lutem, lutem”, disse o lobo para si mesmo. “Lutem até estarem exaustos demais para se moverem; então eu irei e comerei a ambos”.
(Shaykh Muzaffer Ozak al-Jerrahi, Irshad)

O Gato Mestre

Abu Bakr ash-Shibli conta: Visitei a Nuri (Abu ‘l-Husain Ahmed ibn Muhammad an-Nuri), e o vi sentado em meditação, e não mexia nem mesmo um pelo de seu corpo.
“Onde aprendestes um método de meditação tão excelente?” perguntei-lhe.
“De um gato espreitando diante da toca de um rato” respondeu-me. “E ele estava muito mais imóvel do que eu”.
(Farid ud-din Attar, Tadhkirat-ul-Awliya)

A Serviço do Cão

Muhammad Baha’uddin Naqshband disse que ao começo de sua viagem no Caminho do Sufismo, conheceu um enamorado de Alláh, que ordenou-lhe tomar conta de alguns cães, com veracidade e humildade, e que a eles pedisse apoio. E disse-lhe “por causa do teu serviço a um deles, alcançarás enorme felicidade”.

“Tomei essa ordem – relata Baha’uddin – com a esperança de achar o cão, e pela minha dedicação a ele, receber a graça. Certo dia que estava com os animais, senti que um dos cães adquirira grande estado de felicidade. Comecei a chorar na sua frente, até que ele deitou-se sobre seu lombo e alçou suas patinhas ao céu. Ouvi que dele emanava uma triste voz. Então levantei minhas mãos em súplica e comecei a dizer “Amin”, até ele silenciar. Nesse momento, abriu-se uma visão para mim que levou-me a um estado onde senti que era parte de cada ser humano, e de cada criação nesta terra”.

Posts relacionados

1 Comment

  1. o melhor sonho é ser um grande sufista!!!

Comments are closed.

Confira também

A ciência atômica

O Sistema Solar de Ors, no qual vivemos,