A mensagem gnóstica

A mensagem gnóstica

- emTextos Especiais
3834
4

As inquietudes espirituais deste século (20) iniciaram-se, certamente, com a Mestra Helena Petrovna Blavatsky. Não quero dizer que não existissem escolas esotéricas nos séculos anteriores. O que estou assinalando é que a inquietude esotérica contemporânea começou com o trabalho iniciado por dita Mestra.

Ela, realmente, esteve no Shangri-lá, e seu Mestre, ou Guru, foi o grande Mestre Kout-Humi. Quando jovem, desposou-se com o ancião Conde Blavatsky, com o qual não teve vida marital, só permaneceu a seu lado uns poucos meses, viajando com ele pelo Egito, pela Índia e pelo Tibete, pois então era muito malvisto que uma mulher viajasse sozinha. Durante essas viagens, conheceu seu Mestre.

Que possuiu poderes extraordinários? É verdade! Que esteve relacionada espiritualmente e de forma pessoal com os Mestres do Tibete? É certo! Escreveu obras notáveis, como A Doutrina Secreta, Ísis sem Véu, A Voz do Silêncio etc.

Os duros sofrimentos que teve de suportar se deveram precisamente à dificílima missão que lhe foi encomendada: a de convencer céticos, aos quais deu mostras de seus notáveis poderes psíquicos.

Ela foi a razão pela qual o inglês Sinnet e o Mestre Kout-Humi iniciaram uma importantíssima correspondência. Em certa ocasião, a uma petição do inglês, o Mestre contestou: “Está seguro de que se me visse pessoalmente, não perderia o interesse que tem por minha correspondência?” Assim é como conhecemos a sapiência dos Mestres.

Asseguro-lhes que se vissem aqui o Mestre Hilarión, ou Moria, ou o Conde de Saint-Germain… Se viessem viver aqui conosco, em nosso ambiente, nos primeiros dias vocês não sairiam dessas casas: os 5 milhões de pseudo-ocultistas, espiritualistas e simpatizantes se desviariam para conhecer os Mestres. Depois, quem sabe se até uma saudação lhes dessem!

Afiliados ou simpatizantes desses estudos os há aos milhões, porém, na hora da prova, na hora de ter realmente de se decidir, de ter de se definir, em verdade, pelo Ser ou Não Ser da filosofia, todos veem a coisa tão grave que fugiriam apavorados, não ficaria um. A maior parte das pessoas busca esses estudos por diversão, como quem vai a uma tourada ou ao cinema.

A Mestra Helena Petrovna Blavatsky teve de sofrer muitas vexações e humilhações, e não obstante de ter obrado prodígios e maravilhas – demonstrando seus poderes –, para convencer aos incrédulos. Essa foi sua missão, por certo muito dura, pois, quando se se convencerem dez incrédulos, vêm mil. Quando se convencerem mil, vêm 10 mil, e assim, quando iremos terminar de convencer os incrédulos?

Nós, por nossa parte, estamos cumprindo uma missão transcendental: entregar a Mensagem à humanidade. E em nosso caso concreto, não nos dedicaremos jamais a convencer incrédulos. Nós nos dedicaremos, exclusivamente, a formar o Exército de Salvação Mundial e a trabalhar de acordo com o Círculo Consciente da Humanidade Solar sobre os planos de uma nova civilização e uma nova cultura.

Apesar de levarmos 35 anos fazendo este trabalho, considero que estamos começando. Há uns 5 milhões de gnósticos espalhados pelo mundo que estudam nossa doutrina. Porém, contudo, considero que estamos no começo desta Grande Obra.

A mensagem que devemos entregar divide-se em três partes: a primeira é o “kinder”, a segunda é o ensinamento superior, contida nas Mensagens de Natal de cada ano, e há uma terceira parte, que é mais transcendental.

Não tratarei de convencer incrédulos, não perderei tempo com coisas inertes. O que quiser aceitar a doutrina, que a aceite; e o que quiser rechaçá-la, que a rechace. Que cada qual a interprete com sua mente como bem quiser. O que quiser crer, que creia; e o que não quiser crer, que não creia, isso não nos interessa.

Obviamente, não podemos esperar que o Anticristo da falsa ciência vá dar seu braço a torcer, assim porque sim. Nós os conhecemos muito bem, sabemos que seus seguidores são soberbos, creem que sabem tudo. O mais seguro é que lançarão contra nós seus ataques e sua baba difamatória, porém isso não nos pegará sem cuidado.

A nós não vai acontecer o mesmo que com madame Blavatsky, que a mataram com tantas calúnias, que morreu de tristeza, e por isso a chamam de “A grande mártir do século passado” (19). A nós não doerão as calúnias das pessoas. “Não sou mais porque me louvem nem menos porque me vituperem. Eu Sou o que Sou.” De tal maneira que se me dizem, que digam; e se não dizem, que não digam. Uma só coisa é que nos interessa: entregar a Mensagem e isso é tudo.

Blavatsky rodeada por Kout-Humi, Moria e Saint-Germain

Falamos assim apoiados na experiência. Poderíamos dar muitas demonstrações, porém, não vem ao caso. Convencer incrédulos é o grande erro. Isso foi, precisamente, o que levou madame Blavatsky à morte. É claro que as mulheres são extremamente sensíveis, e ela, ao se ver tão vexada publicamente, humilhada e caluniada, adoeceu e morreu.

Sabemos, pois, o que é a humanidade. Conhecemos aquele sorriso sutil dos incrédulos. E já dissemos, anteriormente, que se hoje convencemos 10 mil céticos, amanhã nos chegarão 1 milhão dos mesmos, e nunca terminaríamos com essa tarefa absurda.

Somos, nesse sentido, mais práticos: entregamos as Chaves para que cada qual se convença por si mesmo. Se é que alguém quer se convencer, que experimente na própria pele, e não na nossa.

Ensinamos, por exemplo, como sair em corpo astral, para que cada um se convença por si mesmo. Ensinamos o sistema para meter o corpo físico dentro da quarta dimensão, para que cada qual vá em corpo de carne e osso a experimentar as coisas do Ultra. Assim, os que quiserem ver, ouvir e apalpar as grandes realidades dos mundos superiores terão de tomar o incômodo de trabalhar sobre si mesmos.

Entregamo-lhes os segredos do Grande Arcano e a doutrina escrita em muitos livros que já se encontram em diversas partes do planeta. Estamos fazendo o trabalho que o Círculo Consciente da Humanidade Solar encomendou: o de formar o Movimento Gnóstico, e este será cada vez mais poderoso. São muitos milhares de pessoas as que estudam nossos livros, e se multiplicarão muito mais no futuro.

Empreendemos uma campanha de publicidade em toda a América Latina, os Estados Unidos, o Canadá, Europa e Ásia. Lançamos missionários em todas as direções, e estes tomam a palavra nas universidades, nas casas culturais, nas rádios, na televisão, nas casas de família etc. e que, ademais, fundam escolas onde se estudam os grandes Mistérios e os aspectos científicos do Cosmo infinito.

Propusemo-nos criar o Exército de Salvação Mundial. Que há reacionários? É verdade! Vocês sabem que há muitas escolas de tipo pseudoesotérico e pseudo-ocultista que ainda continuam fiéis às teorias do passado e que de nenhuma maneira aceitam nada novo. Deve-se deixá-los em paz com seus planos antiquados, obsoletos. Nós somos revolucionários, e os reacionários não poderão conosco. Nossos ensinamentos são para aqueles que aceitam a Revolução da Consciência.

Necessitamos da liquidação, ou desintegração, do Ego. Necessitamos que os agregados psíquicos desapareçam totalmente para nos libertarmos do erro e da dor. Porque, realmente, o animal intelectual equivocadamente chamado homem o único que tem – o mais decente – é a Essência, o material psíquico, que não é outra coisa senão uma fração da Alma Humana (o Manas Superior da Teosofia). Ou seja, o humanoide ainda não possui Alma!

Em todo caso, o mais importante na vida do ser humano é se converter em Homem de verdade, em um chamberón (que significa “sábio” ou “santo”), no sentido mais completo da palavra. É claro que para ser sábio e santo se necessita morrer em si mesmo, porque de outra maneira é impossível se converter em um chamberón.

A Tríade Imortal (Atman, Budhi e Manas) é citada em muitos textos sagrados, porém, quem a encarnou? O fato de que muitos Iniciados do passado não deram a conhecer toda a verdade, isso foi necessário. Havia de se falar nos termos em que eles o fizeram, para despertar o interesse do público. Talvez se antes se tivesse aclarado que o ser humano ainda não tem encarnada sua Alma Humana, e que somente tem uma fração da Alma encerrada dentro do Ego, as pessoas teriam rechaçado essa verdade.

O doutor Rudolf Steiner – em 1912 – profetizou que “viria um ensinamento de tipo superior”, e obviamente, este já está sendo dado. Havia de se preparar primeiro o ambiente, e é claro que já está preparado. Somente assim se poderia entregar à humanidade este ensinamento superior.

Sabemos que a Essência é uma fração da Alma, porém, com essa fração podemos elaborar o que o TAO chama de Embrião Áureo. Esse Embrião Áureo vem estabelecer em nós um perfeito equilíbrio entre o material e o espiritual.

Porém, não é possível elaborar dito Embrião se antes não tivermos liberado a Essência, que se encontra engarrafada no Ego, no Eu, no Mim Mesmo. Desintegrando o Ego, Essência ou Budhata, se transforma no Embrião Áureo.

Só uma pessoa que possua o Embrião Áureo está consciente. Quem conseguir elaborar dentro de si o maravilhoso Embrião Áureo desperta em todas as regiões, ou mundos do Espaço, e encarna sua Tríade Imortal.

Inquestionavelmente, quem conseguir esse propósito se converterá em homem legítimo, em Adepto do Círculo Consciente da Humanidade Solar.

Isso é tudo!

Samael Aun Weor, conferência El Mensaje Gnóstico

4 Comments

  1. interessante observar que cada ser tem dentro de si uma forma especifica que determinam suas potencialidade em se manifestar dentro da criação.

    esse e um dos mistério dos aions,onde cada um de sua manadas de cavalos celestes se manifesta,por exemplo,no inicio de uma raça não se vê um cristo com uma foça revolucionaria e dominadora,se vê mai eloquência fraternidade,os cristo da guerra se ver em finais de raça. o próprio mestre samael se vê em que raio pertence?

    observe como era época em que essa senhora e expressou e qual foi a instancia de sua mensagens diante da humanidade.no fim isso e que importa.

  2. gostaria um pouco sobre vidas passada, e vivencia, como fazer para saber quantas vidas eu já vivi é possivel saber? e como fazer para saber.

  3. Jonaldo Alves Luiz
    Ida Lonigro Lopes,nao desista. Continue……….

  4. Ida Lonigro Lopes

    Tendo tantos conhecimentos Helena Petrovna Blavatski viajando em várias Orbitas porque ficava triste diante a incredibilidade dos seres que são ainda humanoides.

    Eu mesmo busco em várias filosofia misticas, no inicio buscava poder mais quando mais eu busco mais problemas encontros,e claro que já entendí que a busca e solitária.

Comments are closed.

Confira também

Símbolo da Divindade entre os extraterrestres

Por: V.M. Samael Aun Weor Nossos amigos extraterrestres