A morte-em-marcha

27
9660

A morte-em-marcha é um processo mais aprofundado dentro da Psicologia Gnóstica e deve ser levada muito a sério pelos estudantes que querem trilhar a Senda da Autorrealização, ou seja, da Iluminação plena e total, de acordo com o potencial do ser humano.

No entanto, este termo, morte-em-marcha, tem sido motivo de debates acalorados por parte dos estudantes de diversas linhas iniciáticas. Por que as diferenças de opinião e por que os desentendimentos, se o ensinamento é maravilhoso e perfeito? É importantíssimo perscrutar e se aprofundar sobre a morte-em-marcha.

O Venerável Mestre Samael Aun Weor, fundador e grande líder do gnosticismo moderno, enfatizou a necessidade de vivenciar seriamente a psicologia gnóstica e aprofundar-se neste tema no dia a dia, a cada instante da vida.

Certa vez, Samael perguntou a um grupo de discípulos quem é que meditava 24 horas por dia. Ninguém levantou a mão, a não ser um deles, que protestou, afirmando que é impossível viver de dia e de noite meditando.

O Mestre confirmou que, sim senhor, é possível meditar 24 horas por dia, mas não como se fantasia sobre o que seja a meditação. Meditação é um estado interno de consciência, em que a Consciência vive em estado de alerta constante, dominando e controlando a mente, as emoções, as energias vitais e o corpo físico. (Infelizmente, o que a Consciência menos faz é estar ativa, ser proativa em todos os momentos da vida, o que ocorre são as reações mecânicas nos diversos eventos do dia e da noite.)

Afinal, o que é, exatamente, a morte-em-marcha e como a utilizamos em nosso Trabalho Interno?

O VM Samael afirmou em praticamente todas as suas mais de 60 obras que existe um princípio divino em nosso psiquismo, em nosso “mundo interior”, capaz de nos libertar de todas as formas de sofrimento, defeitos psicológicos e adormecimentos mentais que temos cultivado na vida.

Essa presença divina foi representada por todas as tradições religiosas, místicas e filosóficas de todos os tempos como um Poder Mágico com características maternas, amorosas e mágicas. Esse aspecto materno de Deus tem o nome, na Gnose, de MÃE DIVINA.

O fundamento do Trabalho Interno, de liberação psicológica, é a entrega mística à Mãe Divina. A Mãe Divina tem um poder mágico, elétrico, sexual, capaz de destruir qualquer distúrbio emocional ou mental. E paralelamente a essa Bhakti Yoga, ou prática devocional com a Mãe Divina, necessita-se morrer de instante em instante por toda a vida, praticando uma disciplina de vida, que inclui os seguintes itens:

1. ALERTA NOVIDADE. Estar Alerta ao máximo possível durante o dia, ou seja, exercitar a plena atenção, a recordação de si mesmo,evitar qualquer momento de desatenção, pensamentos fascinantes, recordações mecânicas de eventos que ocorreram ou por ocorrer.

2. RETROSPECÇÃO. Esse exercício é uma verdadeira tomada extra de consciência daquilo que fizemos, falamos, sentimos e agimos durante o dia. Pode ser feito no fim da noite, como primeiro passo para a prática de meditação. Pode-se praticar a Retrospecção diariamente, como também semanalmente, mensalmente e até uma grande Retrospectiva Anual, como vemos nas tevês no fim de dezembro.

Como se pode praticar esse exercício? Pode-se usar as recordações em pensamento ou, se desejar maior autocontrole no início, escrever. Esta é realizada visualizando regressivamente (de do fim da noite para o início do dia, ou seja, desde o momento em que iniciamos a prática, à noite, até a hora em que acordamos, pela manhã), dando mais ênfase nos momentos mais “críticos egoicamente”, como na ira no trânsito, na luxúria que surgiu na rua, na preguiça após o almoço etc.

3. OBSERVAÇÃO SERENA. Auto-observação de tudo o que se expressou em você nos momentos em que os Eus Psicológicos se manifestaram. (Isso requer que sejamos extremamente verdadeiros e sinceros conosco, sem subterfúgios, desculpas, justificativas, meias palavras etc.)

4. AUTOEXPLORAÇÃO. Descobrir por que o Ego em questão se manifestou naquela situação, com aquela pessoa, naquele momento… Que imagens, palavras ou sons fizeram esse Eu se expressar… Que sensações tivemos quando o eu descoberto e estudado apareceu… Enfim, conhecer todos os meandros do Ego.

5. ANÁLISE SUPERLATIVA. Entrar em meditação profunda e deixar que a própria Voz do Silêncio analise e estude o Eu. Simplesmente observá-lo, e nada mais. Não pensar nele, não pesquisá-lo, não dissecá-lo, simplesmente estar cônscio dele de momento em momento.

6. VISÃO ESPACIAL DO EGO. Todos os aspectos do Ego têm, nos mundos internos (astral e mental e causal), uma forma arquetípica definida. Na fase da Análise Superlativa, durante a meditação, surge em nossa tela mental uma forma-pensamento, ou um “arquétipo egóico”. O Eu analisado pode surgir à nossa frente como um animal por exemplo.

Pode ser a forma de uma pantera negra, uma mariposa, um rato, uma barata, uma serpente com cabeça de velho, um dinossauro, um gorila, um demônio, uma mulher sensual etc. Se essa forma-pensamento for captada, tenha certeza que houve de fato, nos mundos internos, aquilo que o Mestre Samael chama de DIVISÃO SUJEITO-OBJETO ou OBSERVADOR-OBSERVADO.

É justamente nesse momento mágico e único do Trabalho Psicológico, que a Essência se liberou do Eu, e este se tornou um cascarão oco, vazio. A partir desse instante mágico, único, sentimos uma leveza, uma sensação de liberação, uma espécie de alívio interior, energético, inigualável. É a partir desse momento queque entra a prática da Bhakti Yoga: deve-se orar fervorosamente à Mãe Divina para que Ela elimine esse eu mental de nosso interior.

perseu-medusa

É só a partir desse instante que o Eu poderá ser destruído pela Mãe Divina; antes não é possível porque a Essência ainda está presa no defeito.

Resumindo, o trabalho sobre a morte do Ego se processa com os seguintes passos:

1. Descobrir o Ego nas atividades do dia a dia; vê-lo, observá-lo, senti-lo sem julgá-lo, sem reprimi-lo, mas também sem liberá-lo cegamente.

2. Processar o Ego, chegar a um nível de compreensão o mais profundo possível (e isso só se alcança nas práticas de meditação, que não devem se limitar a um único dia); o processo deve ter como atributo principal a virtude da COMPREENSÃO, que alcançamos somente quando a mente é anulada na meditação.

3. Eliminar o Ego. Isso não acontece sem a intervenção da presença mística de nossa Mãe Divina. Precisamos oferecer-lhe o Eu estudado, já fraco, débil, renunciado, para que a Ela o fulmine eletricamente. Se houver auto-observação diária, poderá haver eliminação diária ou o que chamamos de Morte-em-Marcha.

Devemos lembrar sempre que só quando o Defeito se manifesta, quando sai à luz do dia, pode ser descoberto, processado e eliminado. No mesmo instante em que qualquer Eu surgir – seja em pensamento, emoção ou energia –, deve-se rogar com muita força e entusiasmo a sua morte por meio da oração à Mãe Divina.

Essa prática de pedir à Mãe Divina a morte imediata do Eu descoberto, no mesmo instante em que ele se expressa, aflora espontaneamente, é o que podemos chamar de TRABALHO CURTO. Este dito Trabalho Curto, segundo o mestre Samael, NÃO ELIMINA NENHUM EGO, no entanto, tira seu alimento psíquico. (Para saber mais sobre o que seja esse alimento psíquico, estude no GnosisOnline os textos sobre os “Centros da Máquina”.)

O Trabalho Curto deve ser efetuado o dia inteiro, sem se cansar, sem esmorecer jamais, porém sem estresse ou fanatismos. Se for necessário, invocar a Mãe Divina 10 mil vezes por dia, porém, repito, sem tornar essa oração algo robotizado, mecânico, como se em nossa mente houvesse um gravador repetindo constantemente alguma frase do tipo “Mãe Divina, mata este defeito… Mãe Divina, mata… etc. etc. etc.”

Já o trabalho de Análise, Reflexão, Discernimento e Meditação profunda dos Eus manifestados ao longo do dia é o que podemos chamar de TRABALHO LONGO. Lembremo-nos que os dois trabalhos devem ser utilizados ao mesmo tempo, pois são técnicas distintas para um mesmo fim.

É importante recordar que só a Alquimia não elimina totalmente o Ego. Só a psicologia não elimina totalmente o Ego. As duas devem andar de mãos dadas, equilibrar as duas potências com grande Ciência e Arte, como ensinou o grande mestre ressurrecto Paracelso.

Os Níveis da Morte do Ego

Quando o VM Samael ensina que se deve morrer de instante em instante, de momento em momento, Ele quis ensinar que não se deve ser gnóstico somente quando estamos em um grupo gnóstico, ou lendo um livro, durante uma Missa ou em uma Corrente de Cura. É necessário transformar todos os instantes do dia e da noite em um estado de Consciência constante.

A morte contínua se dá por dimensões e por níveis. Temos o nível atômico, o nível comportamental, o nível esotérico, o nível psicológico, o nível sexual, o nível ritualístico etc. Nenhum desses aspectos deve ser menosprezado.

Cada um de nós tem suas características psicológicas, mas devemos urgentemente romper essas barreiras. Alguns de nós temos mais tendências intelectuais, outros mais emocionais, outros mais motrizes etc. Mas o gnóstico que quiser trilhar a Senda da Iniciação necessita equilibrar todos os aspectos do Trabalho. Assim como Samael fez em sua vida.

Nível Ritualístico

Todos os Altos Iniciados, tais como Jesus, Cagliostro, Buda, Maomé, Padmasambhava etc. instituíram em suas doutrinas poderosos rituais, que com o tempo se transformaram em ritos religiosos e mecânicos, praticados sem a devida consciência por seus seguidores.

A Gnose de Samael não poderia ser uma exceção, pois o Avatar de Aquárius criou diversos rituais que nos ajudam a conectar nossa Consciência com as Forças Divinas dos Mundos Superiores. Missas, Rituais de Grau, Cadeias, Magia Elemental, Magia Sideral, Astroteurgia, Trabalho com os Elementais Atômicos etc. servem para aumentar nosso nível energético, ajudando-nos a nos conectar (minimamente que seja) com nosso Real e Verdadeiro Ser, o qual é o único que pode nos inspirar e dar mais Força e entusiasmo para o Trabalho Constante.

Com as práticas esotéricas, também conseguimos ser auxiliados pelos mestres da Grande Fraternidade Branca e as Partes Superiores de nosso Ser Divino. Essas Práticas Sagradas têm como intuito fortalecer a Essência para que ela tenha mais entusiasmo, força e anelos para a Autossuperação.

Nível Atômico

Atomicamente, o ser humano é dividido em duas esferas. Uma contém átomos pesados, malignos e ligados diretamente ao Ego, e se encontra na região do plexo solar para baixo. A outra esfera de manifestação atômica encontra-se do plexo solar para cima, e é aí que se encontram os Átomos de Luz, puros e mais conectados às esferas do Espírito Divino.

Os átomos, em seu aspecto inteligente, têm suas missões em nosso corpo. As trevas buscam dominar o corpo, tentando alcançar o coração. Quando as trevas conquistam o Cárdias (o chacra cardíaco), então advêm a depressão, a doença e a morte. E quando os Átomos da Luz conquistam o corpo, então nossas vibrações saltam para uma oitava superior.

Como fazemos para colaborar com os Átomos da Luz, que estão sob o controle do Átomo Crístico, localizado no lado esquerdo do coração? Em primeiríssimo lugar, eliminar de nosso dia a dia os maus hábitos e maus costumes.

Ter atitudes cotidianas solares: acordar cedo, exercitar-se harmoniosamente (sugere-se a prática dos Cinco Tibetanos, ou Lamaseria), ingerir alimentos integrais (rajásicos), não adulterados (com enxertos, alterados geneticamente etc.), praticar constantemente exercícios respiratórios (pranayamas), ter pensamentos e emoções positivos, participar de rituais e correntes onde se invocam as forças sutis da natureza e do cosmo etc.; enfim, ter uma vida a mais saudável possível.

Quanto mais tivermos hábitos saudáveis e conscientes, mais “fecharemos” nosso corpo para as influências negativas do meio ambiente. Com isso iremos gradativamente carregando nossas “baterias psíquicas”, chamadas no gnosticismo de Centros Psíquicos (que, resumidamente, se chamam Intelectual, Emocional, Motriz, Instintivo e Sexual). E o VM Samael ensina que sem os Centros equilibrados e carregados, não se pode começar um Trabalho sério e correto.

Se queremos vencer o Inimigo Secreto (o Ego) devemos primeiro desarmá-lo. Atacá-lo conforme nosso Nível de Ser e Compreensão. E isso se consegue, inicialmente, no Nível Atômico.

Nível da Conduta Psicológica

O Iniciado deve aperfeiçoar sua Conduta. Se ele quer chegar a ser Santo, então deve ter uma conduta de Santo, de Perfeito, de Equilibrado (física, emocional e mentalmente). Nesse nível devemos compreender o que se deve eliminar de nosso interior e que alimenta o Ego e o fortalece, e o que devemos fortalecer e que servirá de apoio para o Trabalho Interno.

Esse trabalho deve ser por toda a vida, uma mudança radical em nosso diário viver. Ou seja, será mais que impossível querer eliminar o Ego sem alterar radicalmente nossa Conduta pessoal nos detalhes do dia a dia. Eis aí outra explicação para a frase de Samael: “Morrer de instante em instante e de momento em momento”. E o VM Rabolu ensinava que se deve começar a morrer efetivamente “nos detalhes”.

O que Devemos Eliminar

1. Autoconsideração. Sofrer facilmente com tudo e com todos. Sentir-se um pobre-coitado e vítima de tudo e todos. É porta de entrada dos Defeitos.

2. Maus costumes e maus hábitos. No vestir-se, no comer, no palavreado, na música que se ouve, na hora que se acorda e se dorme, nos olhares etc.

3. Falsa Consciência. Temos uma máscara com o cônjuge, outra para o patrão, outra com as mulheres, outra com os homens, outra com irmãos gnósticos etc.

(c) Leonie Sturge-Moore and Charmian O'Neil; Supplied by The Public Catalogue Foundation
(c) Leonie Sturge-Moore and Charmian O’Neil; Supplied by The Public Catalogue Foundation

4. Falsa Personalidade. Aceitamos as máscaras que a sociedade nos dá, como a de advogado, jornalista, professor, ator, executivo dinâmico, político. A frase ou pensamento típicos dos que têm a Falsa Personalidade bem desenvolvida é: “Com quem você pensa que está falando?”

5. Eu da Crítica. Crítica interior profunda aos demais e a si mesmo. Critica-se em pensamentos, olhares, sorrisos, postura de mãos e pernas…

6. Tagarelice Interior. Permitimos que os pensamentos se soltem sem nenhum controle. Percebemos claramente essas Tagarelices no momento em que nos deitamos e nos concentramos na própria mente. Os mecanismos mentais não param nem na hora de dormir, com aquelas vozinhas lá no fundo da cabeça.

7. Autovalorização e Autoimportância. Lembrar sempre que “Ninguém é insubstituível”, e que “Só Deus é grande”.

8. Egocentrismo. Falar muito de si, interromper os outros para dar nossos próprios exemplos. Típico de leoninos, mas não somente.

9. Eu da Curiosidade. Querer saber de tudo sem ser criterioso, respeitoso e autocontrolado.

10. Mecanicidades. Acordar sempre na mesma hora, percorrer sempre o mesmo caminho para o trabalho, almoçar exatamente na mesma hora, dormir no mesmo horário e fazer as mesmas coisas, sempre, como um verdadeiro robô social. Quebrar essa mecanicidade para tornar o dia mais consciente (como por exemplo, deixar de almoçar um dia ou outro, andar em ruas diferentes, usar uma roupa distinta etc.).

11. Traumas, Complexos e Fobias. Isso gera uma Personalidade desequilibrada, que é guarida do Ego.

12. Canção Psicológica. Dar vazão verbal ou mental a certas situações vividas (por exemplo: falar da traição do marido 10 anos atrás, dos pais que batiam em você, da falta de sorte na vida etc.).

13. Desejos, Justificativas e Má Vontade (os 3 Inimigos ou Traidores). Discursos verbais egóicos, sentimentalismos, desejos negativos. A Má Vontade se fortalece quando nos recusamos a fazer favores aos outros por exemplo.

14. Fanatismo. Nascido de limitações intelectuais e emocionais. Evitem-se principalmente os fanatismos esotéricos.

15. Vírus Psicológico. Pode-se contagiar energética ou mentalmente. Noticiários, fofocas, maledicências etc. não devem entrar em nossa mente. O bocejo coletivo é uma forma de vírus psicológico.

16. Impaciência. Nascida da ansiedade, das comparações e da falta de confiança.

17. Incapacidade para fazer as coisas. Inconstância, preguiça, desatenção e indisciplina. Um dia nos propomos a realizar as disciplinas esotéricas e na semana seguinte nem lembramos mais disso. Com isso apunhalamos o Cristo Íntimo e traímos sua ajuda.

18. Insegurança. Em si mesmo, nos outros e quanto à eficácia do Trabalho Gnóstico.

19. Efígies Mentais. São as representações mentais equivocadas. Conceitos que temos sobre algo ou alguém, e que “temos certeza” de que correspondem à verdade. Exemplo de Efígie Mental é aquela música que aparece em nossa mente e permanece o dia inteiro.

20. “Tops” Mentais. Quaisquer obstáculos nos fazem desistir do Trabalho Interno. Dificuldades financeiras, dúvidas, ressentimentos, opiniões contrárias, depressão, contratempos diversos etc., que podem ser comparadas a “lombadas” na estrada, que produzem lentidão e estancamento. A causa é a Impotência da Consciência.

conduta2-gnosisonline

O que Devemos Desenvolver

1. Consideração Exterior. Respeito ao próximo, ao seu Nível de Ser, suas limitações, opiniões, conceitos, ver em seu interior uma Essência e um Ser que devem ser respeitados. Para combater a Autoconsideração. Nasce com a virtude da Empatia.

2. Valores da Essência. Fidelidade, Disciplina, Ordem, Honestidade, Pudor, Tenacidade, Alegria, Castidade etc., para combater a Anarquia Interna.

3. Valorizar o Trabalho Gnóstico. Torná-lo Sério, Prático, Objetivo, na vida tanto interior quanto exterior. Isso impede que sejamos “gnósticos de fim de semana”.

4. Continuidade de Propósitos. Não dar um só passo atrás, não querer tirar “férias gnósticas”. Olhar sempre para a frente.

5. Centro de Gravidade Permanente. Determinação forte e entusiasmo dentro de nós. Ver a Gnose em tudo na vida.

6. Eventos Internos e Acontecimentos Externos. Saber viver corretamente, equilibradamente. Não cair em depressão em festas ou contar piadas em velórios.

7. Nível de Ser e de Saber. Conhecer a Doutrina Gnóstica profundamente para se desenvolver corretamente nossos Mapas Internos de Trabalho.

8. Imaginação, Inspiração e Intuição. São virtudes que se conseguem com os exercícios gnósticos diários e com a morte do Ego. Seguir os “sinais do Ser”, que querem nos guiar em todos os aspectos da vida.

9. Viver Conscientemente. Usar todo o Conhecimento gnóstico para que nossa vida nos dê frutos espirituais, para que não passemos uma vida estéril, mecânica e decadente.

10. Lei da Momentaneidade. Viver a vida gnosticamente, o aqui e agora. Não projetar, desejar ou fantasiar o que gostaríamos que nossa vida fosse, mas o que ela “pode” ser.

11. Paciência e Equilíbrio em tudo. A César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

12. Naturalidade, espontaneidade. Observe as crianças conversando entre si, agindo, brincando, são pura Essência manifestada.

13. Auto-observação e Observação Externa em harmonia, contínua, para adquirirmos a Recordação de Si.

14. Prudência no Trabalho. Lentos mas seguros. Nada de pressa e impaciência.

15. Capacidade de Criar. Faze as coisas com um nível de criatividade e consciência, e não mecanicamene.

16. Sinceridade Interna e Externa.

17. Sacrifício da Dor ou Padecimento Voluntário. Não confundir sofrimento com sacrifício.

18. Vontade de ser cada vez melhor na vida, em todos os sentidos. Não confundir com preciosismo mental.

19. Bom Dono de Casa. Ser bom pai, bom filho, boa esposa, bom funcionário. Não porque se pede aplausos, mas porque se quer expressar a Luz do Ser Divino.

20. Autoconhecimento. Saber quem realmente sou, sem autoimagens, disfarces psicológicos, fantasias ou alucinações.

27 COMENTÁRIOS

  1. …ótimo…parabéns! A divulgação de textos assim e do Mestre Samael fazem da internet um canal para a evolução espiritual também!

    Parabéns pelos detalhes e explicações que clareiam a mina escura de todos nós!

    Paz Inverencial!

    Fabio – Lumisial Agni

  2. Texto ótimo, a internet realmente abriu as portas do mundo em todas as direções. Fico feliz que pessoas iluminadas possam utilizar mais um véiculoi para transmitir a luz a quem quer buscar esse caminho. obrigada! Felicidades Muita Paz

  3. adorei o seu texto,parabén.
    Eu estou com grande problema no seu sub-conciente,me falaram que meu marido já me traíu,não aguito mais pensar nisso.
    Querendo descobrir a verdade atrvés das pessoas,orações e atrvés de pessoas espíritas,pois estou tendo deficuldade até de dormir,ando muito ansiosa.
    por favor me oriente.Te acradeço pela ajuda

    • Magda, tenha certeza que suas orações serão atendidas, e a verdade saltará à vista de todos.

      Por outro lado, você precisa entender que abrir seus ouvidos e mente para as maledicências dos outros é terrível, muito prejudicial. Independentemente de seu marido tê-la traído ou não, você se infectou com as fofocas de pessoas maledicentes…

      É nisso que você precisa se concentrar: orar muito à tua Divindade Interior e implorar limpeza de suas emoções e pensamentos, independentemente do que seu marido fez ou deixou de fazer.

      Como algo prático, sugiro que realize a prática esotérica da MAGIA DAS ROSAS, ensinadas no link abaixo, para a eliminação de “males morais”:

      Prática da Magia das Rosas, clique aqui.

  4. É possível a eliminação pedindo ao cristo para que se expulse, a mãe destrua e o pai força como na morte em marcha acelerada???
    Eu pratico a morte acelerada mas não tenho certeza se mata msm ou o defeito vai para um nível mais escondido da consciência.
    Pergunto não para julgar mas para entender o q vocês acham dessa técnica, pois o conhecimento é infinito (pois o criador é infinito[para os q muito julgam entendam porque perguntei]).

  5. Oque vocês acham dos “22 passos para a morte do eu” de Fernando Moya ?
    Vocês praticam essa “compreensão de Moya” ? Se não, como vocês compreendem os seus defeitos, qual melhor maneira ?

    Desde já, agradeço.

  6. ola, eu li que é preciso praticar constantemente pranayamas, e eu nasci com um desvio de cepto grave o qual minha narina esquerda é quase totalmente obstruída e gostaria de saber se isso atrapalha na pratica do pranayama e se isso é devido a algum eu psicológico

    • Olá Lucas, para praticas do tipo o V.M. Samael nos ensina diversas práticas, como as Runas que ajudam na mesma finalidade do Panayama, portanto que em todas as suas práticas esteja focado em sua mãe divina, sempre terá uma boa finalidade, são diversos fatores a serem analisados quanto a uma debilidade física, mas a resposta é encontrada por você mesmo, em meditação se pode desvendar a todos os segredos de nossa vida, como o porque da própria formação de nosso corpo, e isso certamente tem relação com vidas passadas e um Karma coletivo familiar, apenas medite nisso com retrospecção dos seus dias, dos meses, anos e vidas, assim você se respondera e avançara cada vez mais nesse caminho.

  7. para morrer de verdade é necessário consciencia de querer morrer . “jogar o tudo pelo todo”, compreender que não há mais tempo a perder e começar a caminhar , não importa onde se encontra nem se é o pior mago negro de todos os tempos , mas começar a caminhar e ir caminhando … caminhando … tomar um dia pelo todo da vida levantar e falar a si mesmo , conscientemente vou a partir de agora viver todos os dias de minha existencia apenas esse momento eternamente agora e pronto aconteça o que acontecer e ir… recordar de si mesmo de instante a instante … te olhar para dentro não importa onde vais … ver e compreender que tudo é ilusão . te perguntar de instante a instante se estas dormindo ? se estás acordado de verdade… e se vem um defeito suplicar a mãe que o elimine , naquela exato instante mesmo não se precisa de meditação em um outro momento( pratica antiga de meditação) pois é naquele momento mesmo que se medita … ver o eu ter certeza absoluta que quer o eliminar no momento mesmo … o mesmo eu ira de novo se manifestar e suplicamos de novo ate ele se enfraquecer e morrer lentamente … nisso passaremos por provas daquele eu pequenas tentaçõe e grandes tentações…a pratica insipiente de morte do eu se fortalece o eu e se perde nas tentações porque o eu se robustecee vem os fracassos…se estamos falhando temos que encontrar onde estamos falhando é um caminho e seguir o caminho pois só se consegue chegar a auto realiazação caminhano esse caminho .

    • SE MORRE POR DIMENSÕES ENTÃO NÃO DEVEMOS NOS PREOCUPAR COM PRÁTICAS DE MEDITAÇÃO , BASTA A CADA INSTANTE ESTARMOS ATENTOS EM AUTO OBSERVAÇÃO E SUPLICAR A MÃE DIVINA QUE ELIMINE O EU. ESTA PRATICA EU O ESTOU ATESTANDO POIS ESTOU REALMENTE MORRENDO EM MIM MESMO , NÃO FALO TEORICAMENTE ESTOU VERIFICANDO QUE O EU MORRE , SUAS MANIFESTAÇÕES DIMINUEM, E ATÉ SE SURPREENDE EM MOMENTOS QUE ANTES OS EUS AGIAM E NO MESMO EVENTO NEM SE LEMBRA MAIS DELES , NÃO SE IDENTIFICA MAIS COM AS CIRCUNTANCIAS. MORRER É SIMPLES BASTA QUERER , JOGAR O TUDO PELO TODO MESMO, ISSO É O MAIS IMPORTANTE EM NOSSAS EXISTENCIAS. TOME SUA EXISTENCIA NESSE EXATO INSTANTE E SEJA FELIZ AGORA , TENHA-SE BASTANTE FÉ NA MÃE DIVINA. SEJA INTERIORIZADO. NAO SE IDENTIFIQUEIS COM O MUNDO FISICO E COM NENHUM PENSAMENTO , OBSERVE TUDO COMO SE FOSSE UM FILME ( REALMENTE O É). A MORTE EM MARCHA SE APLICA AOS DETALHES QUE ANTES NEM ENXERGAVAMOS QUE ERAM DEFEITOS . QUANTAS VEZES O EU INSISTA SUPLIQUEMOS SUA MORTE . SEJAIS VIGILANTES PARA QUE O LADRÃO NÃO ENTRE E POSSA RENDER O DONO… O EU EXISTE EM VARIAS DIMENSÕES E ESPERA NOSSA FALTA DE ATENÇÃO PARA SE MANISFESTAR. SE A PRÁTICA DE MORTE EM MARCGHA FOR BEM FEITA AQUI ELA SE REPERCUTE NOS MUNDOS INTERNOS E NOS VEREMOS MORRENDO LÁ TB NAS DIMENSÕES SUPRASSENSIVEIS…

  8. Texto maravilhoso. Abriu meus olhos e me trouxe grande inspiração e motivação. Fico grata a vocês que postaram e a meu Pai que me permitiu ter acesso a ele. Continuem com esse trabalho. Ele ilumina muitas mentes e corações.

  9. Eu achei que só a petição para que a Mãe Divina elimine o defeito, na hora em que ele aparece, fosse o suficiente para matar o defeito de uma vez. Deve ser por isso que eles ficavam “voltando”, achei que o defeito morria de vez e liberava conciencia, porém que haviam muitos e muitos deles, por isso voltavam. Mas eu realmente não entendo como eu medito, ja tentei varias vezes com varias chaves e varias tecnicas para aquietar a mente e tudo, mas não sei como meditar sobre um defeito, eu sempre usei o “metodo curto” para matar meus eus e achei que fosse o bastante, deve ser por isso que me sinto estancado no trabalho interno, e “morto por dentro”( no sentido de estar morto por estar ruim internamente, mesmo apesar dos meus esforços para matar os eus com o “metodo curto”, que juro que não mecanizei). Então eu queria que alguem me desse um guia, rezarei para que minha mãe divina me guie dos mundos internos, mas peço que alguem me ajude a entender or passos da meditação, a qual praticarei mais intensamente para matar o ego agora que sei que esta urgentemente necessario.
    Enfim, obrigado para quem leu este comentario, obrigado para quem responder, mas prefiro que o pessoal que gerencia o site me responda pois eu acho que eles “sabem mais um pouco”.

    • Oliver, não pense que o tempo cronológico entra muito na questão da morte do ego, de nossos defeitos… Há defeitos que levam anos e anos, e outros que são rápidos de serem dissolvidos. Em segundo lugar, aconselhamos a que dê especial atenção à meditação e à DEVOÇÃO. Ore (não de forma tensa, estressada, mas de forma harmoniosa, alegre, leve, natural…) ao teu Ser Divino, especialmente ao Cristo Interno e à Mãe Divina, suplicando que Eles despertem em sua Consciência a virtude da COMPREENSÃO.
      O VM Samael insiste, de forma muito enfática, que a morte do ego possui 3 passos: a descoberta, a compreensão e a oração pela eliminação…
      Cremos que o processo/virtude da compreensão seja o principal elemento desse processo, pois é compreender um defeito nos faz transcendê-lo, renunciar a ele (naturalmente) e, finalmente, passar o bastão para que nossa Mãe Divina, com seu poder mágico e sagrado, destrua a cristalização mental que queremos que não exista mais em nossa vida.
      Grandes mestres ensinam e falam muito sobre a Compreensão, é só ler as obras de Krishnamurti, Sivananda e outros mestres da meditação (mestres budistas especialmente).
      Ore e ore e ore suplicando que o teu Ser Divino desperte em teu interior a virtude da compreensão. Quando isso acontece, aí sim, o ego poderá ser destruído.
      O que é compreensão? Imagine você indo de um cômodo de sua casa para outro, para isso você precisa andar e atravessar uma porta e entrar em outro cômodo. O ato de atravessar um cômodo e entrar em outro é isso que chamamos de “descoberta”. Essa descoberta faz com que descubramos mais e mais elementos da casa, um item a mais, e assim vamos tendo uma visão maior, mais ampla, da casa. Aí vamos para outro cômodo e descobrimos mais coisas da casa, e vamos tomando consciência maior dessa casa, associando um cômodo a outro, e tendo uma VISÃO MAIS AMPLA DA CASA…
      Esse andar, esse descobrir, esse ter visão mais ampla de uma coisa é o que se chama Compreensão…
      Compreensão de um defeito é ter visão mais ampla e mais holística desse defeito… porém, uma visão inicialmente mental, intelectual, porém, a coisa vai se aprofundando, até atingirmos um estado emocional, depois um estado de Consciência mais profundo…
      Bem, isso é um início para as suas meditações, não a resposta definitiva…

    • Devemos começar do começo, como se diz por aí. Trabalhe com os mais aparentes no dia a dia, aqueles que conseguimos captar mais facilmente no dia. A partir daí, se resolvermos a trilhar a SENDA DA INICIAÇÃO, aí nossa Mãe Divina irá traçar um “plano estratégico” para a Morte do Ego…

  10. Olá, Boa Noite meu amigo. Namastê! Se eu estou apaixonado, ou apenas gostando de alguém, e sou tímido, extremamento tímido, ao ponto de se equiparar a uma fobia que venho batalhando contra a muito tempo, mas tenho uma compreensão, e encontro paz: devo continuar essa paz, ou planejar como chegar ou o que dizer?

    Faço essa pergunta, pois eu sempre tive consciência desses pensamentos, é tanto que hoje em dia não me apaixonado descontroladamente à simples vista: mas sempre, na hora, os fantasmas do Ego voltavam e me atormentavam, me fazendo fugir e depois me arrepender por não ter feito o que eu queria. Enfim, como devo proceder? Como manter essa compreensão e essa consciência perene ao ponto de eu não fraquejar no momento da prática?

  11. Ressaltamos que em nehuma obra do mestre SAW ele cita a morte em marcha. Apenas cadeia de morte do ego, após exaustivos estudos e compreensão sobre este ego.

  12. Pratiquei a morte em marcha durante muitos anos. Infelizmente essa forma de eliminação não tem efeito sobre os agregados psíquicos. Você desenvolverá com essa prática, uma extrema concentração. Aliada a alquimia sexual e práticas de desdobramento astral e a meditação você desenvolverá um duplo centro de gravidade. Eis o nascimento de um Hannasmussen. Esqueça tudo e todos. Se sua vontade é maior do que você, se apegue aos livros de Samael Aun Weor, leia-os. Coloque em prática dia após dia os ensinamentos e veja por você mesmo a diferença.

Deixe uma resposta para jose roberto Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui