A cansativa repetição de nossas vidas

12
4702

Em 2013, o assassinato de John F. Kennedy completará 50 anos (o presidente norte-americano foi morto em 22 de novembro de 1963). Existem associações muito estranhas entre a vida desse estadista e a de outro presidente, Abraham Lincoln.

Seriam meras coincidências, essas associações, ou isso é evidência de que a famosa Lei de Recorrência (ou de Repetições), muito estudada no mundo esotérico, é inexorável sobre a vida de todos nós, sem exceção?

Assim como ocorrem fenômenos cíclicos que se repetem, em diversos níveis, potências e tempos (como as chuvas, as estações do ano, os giros dos planetas e das luas etc.), o ser humano é regido por uma série de leis naturais que o obrigam a vivenciar uma série de repetições mecânicas.

A Lei de Repetições, ou Recorrências, é uma lei mecânica que faz com que nossas vidas, ao longo das encarnações, se torne repetitiva.

kennedy-lincoln

Lincoln e Kennedy

Abraham Lincoln foi eleito para o Congresso em 1846; John Kennedy foi eleito para o Congresso em 1946.

Abraham Lincoln foi eleito presidente em 1860; John Kennedy foi eleito presidente em 1960.

Ambos eram particularmente preocupados com os direitos civis; ambas as esposas perderam suas crianças enquanto viviam na Casa Branca.

Ambos os presidentes tomaram o tiro em uma sexta-feira, e ambos levaram um tiro na cabeça.

Ambos foram assassinados por sulistas (do sul dos EUA), também foram sucedidos por sulistas que se chamavam Johnson. O assassino de Lincoln atirou nele num teatro e correu se esconder num armazém! O assassino de Kennedy atirou nele de um armazém e correu se esconder num teatro!

Andrew Johnson, que sucedeu Lincoln, nasceu em 1808, e Lyndon Johnson, que sucedeu Kennedy, nasceu em 1908.

John Wilkes Booth, que matou Lincoln, nasceu em 1839, e Lee Harvey Oswald, que matou Kennedy, nasceu em 1939. Ambos os assassinos são conhecidos pelos seus três nomes. Ambos os nomes são compostos por 15 letras. Eles eram considerados sociopatas. Os dois assassinos foram mortos por balas que atingiram o dorso. Eles foram assassinados antes que sua culpabilidade real fosse estabelecida.

Lincoln tomou o tiro em um teatro chamado “Ford”. Kennedy tomou o tiro em um carro chamado “Lincoln” fabricado pela “Ford”.

Booth e Oswald foram assassinados depois de seus ataques.

Uma semana antes de Lincoln ser morto, ele estava em Monroe, Maryland. E uma semana antes de Kennedy ser morto, ele estava com Marilyn Monroe.

Lincoln foi militante antiescravagista e Kennedy também militou ativamente pelos direitos dos negros.

Lincoln teve uma secretária que cujo sobrenome era Kennedy. E Kennedy teve uma secretária que se chamava Lincoln.

A secretária de Lincoln o aconselhou a não ir ao teatro! A secretária de Kennedy o aconselhou a não retornar a Dallas.

O sucessor de Lincoln foi Andrew Johnson. E o sucessor de Kennedy foi Lyndon Johnson. Andrew Johnson nasceu em 1808. Lyndon Johnson nasceu em 1908. Ambos os Johnson foram membros do Senado antes de se tornarem presidentes. E ambos eram democratas. Andrew Johnson e Lyndon Johnson são nomes que comportam o mesmo número de letras!

Essas e outras “coincidências” seriam indícios de que um foi a reencarnação (ou retorno) do outro? Seria este um caso de Repetição de Dramas das Reencarnações.

Hitler, segundo Samael Aun Weor, é a encarnação de Átila o Flagelo de Deus
Hitler, segundo Samael Aun Weor, é a encarnação de Átila o Flagelo de Deus

Interpretação Gnóstica da Lei das Repetições

O que o ensinamento gnóstico entregue pelo VM Samael Aun Weor elucida sobre a Lei de Recorrência? “De nenhuma maneira poderíamos negar a Lei de Recorrência processando-se em cada momento de nossa vida.

Certamente, em cada dia de nossa vida existe repetição de eventos, estados de consciência, palavras, desejos, pensamentos, volições etc. É óbvio que quando a pessoa não se auto-observa, não pode se dar conta dessa incessante repetição diária.” (Samael Aun Weor, Tratado de Psicologia Revolucionária)

Existem variadas formas da Lei de Recorrência, algumas em nível individual e outras em nível coletivo.

O Ego, ao retornar a este mundo físico, ao reincorporar-se, faz com que tudo volte a ocorrer tal como já aconteceu no passado, mais as consequências boas ou más. Ou seja, repetem-se as diversas cenas de nossas existências anteriores, sejam em espirais mais elevadas, sejam em espirais mais baixas.

A espiral é a curva da vida e está simbolizada pelo caracol. Nós somos “maus caracóis no seio do Pai”, e obviamente nos desenvolvemos –evoluindo e involuindo – na linha espiralada da vida.

Outra forma de Recorrência pode ser evidenciada na história da Terra e suas 7 Raças-Raízes. Certamente, os sete ramos do tronco Ário já existem plenamente, e isso está completamente demonstrado pelos estudos da Antropologia Gnóstica.

Os estudos realizados pelo Venerável Mestre Samael Aun Weor no Mundo Causal, segundo suas palavras, “permitiram-me verificar – concretamente – fatos assombrosos que terão de se suceder à nossa humanidade atual”, pois “como queira que cada uma das grandes raças que existiram no mundo terminou sempre com um grande cataclismo, pode-se deduzir logicamente que nossa atual Raça Ária terá de terminar também, muito prontamente, com outro tremendo cataclismo.

Depois dessa grande catástrofe que se avizinha, a Terra voltará a ser habitada por pessoas seletas, desprovidas de Ego”.

“Essa futura Raça (Koradhi) que irá povoar a face da Terra está sendo criada intencionalmente pelos Irmãos da Fraternidade Oculta e será um tipo de gente nova, mescla de terrícolas com extraterrestres, uma humanidade resplandecente.”

“Eis aí as pessoas com as quais se formará a futura Jerusalém da qual o Apocalipse de São João nos fala. É inquestionável que, então, de acordo com a Lei de Recorrência, ressuscitarão as gloriosas civilizações esotéricas da Antiguidade.”

Assim é como a Lei de Recorrência trabalha em todos os rincões do espaço infinito, porém, desde o ponto de vista do Trabalho Interior, convém que estudemos o modus operandi dessa grande Lei na vida diária de cada um de nós…

Já foi ensinado que ao regressar, ao retornar, ao reincorporarmos em um novo veículo físico, repetimos detalhadamente todos os acontecimentos de nossa passada e passadas existências.

Existem, por exemplo, sujeitos de rigorosa repetição, casos concretos de Egos que retornam – durante muitos séculos – no seio da mesma família, cidade e nação. Esses são os que, devido à incessante repetição de fatos da sua vida, podem predizer com absoluta clareza o que os aguarda no futuro.

Esses são os que podem dizer, por exemplo: “Casarei aos 30 anos, terei uma mulher de tal cor, de tal estatura, tantos filhos; meu pai morrerá com tal idade, minha mãe a tal outra, meu negócio frutificará ou fracassará etc.”. E é claro que isso tudo vem depois a acontecer de forma exata e assombrosa, pois são pessoas que sabem seu papel de cor.

Uma Explicação para os Meninos-Prodígio

Entram também nesse assunto as “crianças-prodígio” que tanto assombram as pessoas de sua época. Pelo comum, trata-se de Egos que já sabem seu ofício de memória e que – ao retornarem – o fazem às mil maravilhas desde os primeiros anos de sua infância.

É assombrosa, portanto, a Lei de Recorrência: as pessoas “normais”, comuns e correntes, repetem sempre seus mesmos dramas. Os cômicos uma vez ou outra, em cada uma de suas existências sucessivas, repetem as mesmas palhaçadas. Os perversos se reincorporam incessantemente para repetir as mesmas tragédias.

Todos esses eventos, própios das existências repetitivas, vão acompanhados sempre das boas ou das más consequências, de acordo com a Lei de Causa e Efeito (ou Lei do Carma).

Exemplos: o assassino voltará a se ver na horripilante ocasião de assassinar, mas será desta vez assassinado. Voltará o ladrão a se ver na mesma oportunidade de roubar, porém será metido na cadeia.

O bandido sentirá o mesmo desejo de correr, de usar suas pernas para o delito, porém, não terá pernas, poderá nascer inválido ou as perderá em qualquer tragédia. Quererá o cego de nascimento ver as coisas da vida, aquelas que possivelmente o conduziram à crueldade etc., porém, não poderá ver.

A mulher amará o mesmo marido da existência anterior, a aquele que possivelmente abandonou no leito de doença para ir com qualquer outro sujeito, porém agora, o drama se repetirá ao contrário e o sujeito de seus amores partirá com outra mulher, deixando-a abandonada.

O salteador de estradas voltará a sentir desejo de correr, de fugir; clamará possivelmente em estado de delírio mental, revestido com novo corpo, terá delírios estranhos, não poderá fugir de si mesmo, enlouquecerá, será um enfermo mental etc. Enfim, assim trabalha a Lei de Recorrência.

Há repetição de acontecimentos cósmicos e naturais devido às leis de Retorno e Recorrência. Sem embargo, o mais interessante é COMPREENDER de que maneira essa lei se processa dentro de nós: essa lei se manifesta na repetição mecânica de todos os nossos atos, repetimos incessantemente nas mesmas coisas, sejam em espirais mais altas ou mais baixas, cada vez mais voltamos a viver as mesmas cenas, os mesmos dramas, as mesmas tragicomédias etc.

repetition2

Os atores de tais cenas vivem dentro de nós mesmos, são os Eus, ou defeitos de tipo psicológico. E, portanto, se desintegramos esses atores, acabam-se os dramas, as comédias e os sofrimentos.

“Um homem é o que é sua vida. Se um homem não modifica nada dentro de si mesmo, se não transforma radicalmente sua vida, se não trabalha sobre si mesmo, está perdendo seu tempo miseravelmente.” (Samael Aun Weor)
Ali Onaissi (Jornalista e escritor  – diretor do GnosisOnLine)

12 COMENTÁRIOS

  1. Ah, sim a recorrencia é uma coisa notavel, preciso conhecer minhas vidas anteriores pois, desde pequeno tenho facilidade para aprender assuntos esotericos, e ja sabia de cor varias coisas de magia branca ( com a qual me familiarizei ao ler as obras do mestre) e infelizmente tambem sabia bastante sobre bruxaria…
    Mas, enfim, belo texto, é sempre bom saber mais!

  2. isso é mais do que impressionante!!!!!
    ah quero deixar uma duvida aqui (peço humildemente a ajuda de vocês)
    descobri a gnose a um tempo atrás (cerca de 6 meses) senti uma ascenção muito grande dentro de mim só que decorrente ao meus erros me sinto completo perdido e vejo a necessidade de voltar.
    acontece que namoro uma garota perdi a virgindade com ela e mesmo depois de saber sobre a questão sexual tive relações com ela. (parei por um tempo mas depois tive relação sexual com ela)
    Porem não quero fazer má imagem dela é uma garota incrivel e parece gostar muito de mim, mas não aceita a gnose.
    (desculpa o texto ta começando a ficar grande)
    acontece que tive 2 sonhos em que era para mim terminar com ela (mostrando algo que não ia dar certo) no decorrer dos dias
    não sei se é coisa da minha cabeça, não sei se faço isto acreditando ser algo maior ou talves esteja completamente sendo enganado ñ sei ñ sei.
    é minha primeira namorada ja estamos juntos a 2 anos juntos
    só queria uma opinião, uma ajuda talves neste assunto

    • Pedro, a resposta é muito simples e singela: CONSULTE SEU CORAÇÃO…
      Se você sente que gosta dela, que se sente bem ao lado dela, que você a trata como ser humano, e vice-versa… se você se sente feliz ao se imaginar passando toda a sua vida com ela…
      Então, por que perder tempo? Case-se com ela, pois nos parece um ser humano digno.
      SIGA SEU CORAÇÃO… E CONSULTE O CORAÇÃO DELA TAMBÉM… E NÃO TENHA MEDO DE SER FELIZ…

  3. Amei ler esse texto, muito esclarecedor, agora entendi que em certas ocasiões eu sinto que já fiz a mesma coisa como se fosse uma repetição e eu me sentia confusa , aí eu não me sentia bem pelo fato de achar que eu era repetitiva passei pelas mesmas experiências.Todos nós passamos pelos mesmos dramas, os mesmos processos e emoções a roda da vida que se repete : o tempo não para.

  4. … ” Quando lí pela 1ª vez o Livro dos Espíritos,comecei automáticamente à perceber que eu não sabia que sabia.Tudo é bastante forte à se absorver tanta inforção e tanto conhecimento.É que a grandeza da Causa Prmária de Todoas as Coisas, nos oferece em seu Compêmdio e Prolegômeno, milhões de buscagens à nos redimir e à nos conservar.
    Hoje já não mais estamos limitados à saber e à transmitir-mos ao que temos de mais franco e real trabalhado no sentido de dinfundir o que há entre a Fantasia e o Real. Abs… o.t.

  5. Há alguma maneira de se redimir sem precisar passar por dramas contrários aos vividos em outra vida? Por exemplo: pode um assassino em vida passada redimir-se na vida presente sem ser assassinado? Caso a resposta seja não, então nosso livre-arbítrio não conta? Nunca poderemos fugir ou modificar o destino previamente traçado e por isso nosso espírito viverá em um infinito (e aparentemente cansativo) ciclo? E se ocorrer o contrário: eu sou assassinado nessa vida, na próxima necessariamente serei um assassino? Desculpe se a resposta é muito óbvia, por ser novo aqui ainda possuo muitas perguntas em mente. Abraços!

  6. È triste você olhar as pessoas de sua família repetindo os mesmos dramas e não poder ajuda-los,porque eles tem me ajudado mesmo sem saberem a descobrir meus defeitos que sempre atuam nesses dramas.

  7. Gostaria que me tirassem uma dúvida, se possível.
    Algumas vezes ao avistar uma casa, uma estrada, ou ate mesmo sentir uma emoção, me saltam a mente uma recordação, como se eu já estivesse estado ali mas, ao buscar na memória fica claro que nunca estive ali, pelo menos não nesse mundo.
    Isso seria a lei da recorrência ?

Deixe uma resposta para Pedro Silva Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui