Hidrogênio Si-12 – O fundamento da transmutação sexual

111
83

Tocar, dentro do terreno médico, as questões mais profundas dos Mistérios do Sexo, equivale quase a desatar, como Ulisses, os odres nos quais Eolo encerrara os ventos.”

É absolutamente claro, a todas as luzes, que o próton é o núcleo básico do hidrogênio, quer dizer, a parte mais central do mais leve e mais simples de todos os elementos conhecidos, o hidrogênio. O cientista Prout, em seu tempo, já admitia que os diferentes elementos da Natureza são formados por condensações do mais simples, o hidrogênio.

Existem 12 hidrogênios fundamentais, que correspondem a 12 categorias de matérias contidas no Universo, desde o Absoluto até os Mundos Infernos, simbolizados por Dante em sua Divina Comédia e que estão situados dentro do Reino Mineral Submerso no interior da Terra.

É urgente saber que existem 12 hidrogênios básicos fundamentais no Universo, que estão escalonados de acordo com as 12 categorias de matéria. As 12 categorias de matéria existem em toda a Criação; recordemos os 12 Sais do Zodíaco, as 12 esferas de vibração cósmicas dentro das quais deve desenvolver-se uma humanidade solar.

Dos 12 hidrogênios básicos derivam todos os hidrogênios secundários, cujas variadas densidades vão desde o 6 até o 12.283. Este termo tem um significado muito extenso no Gnosticismo. Qualquer elemento simples é realmente um hidrogênio de certa densidade.

O hidrogênio 384 encontra-se na água, o 192 no ar, o 96 está depositado sabiamente no magnetismo animal, nas emanações do corpo humano, nos raios X, hormônios, vitaminas etc.

Os Irmãos do Movimento Gnóstico já estão muito familiarizados com os hidrogênios 48, 24, 12 e 6, devido a que os estudamos em nossas passadas Mensagens de Natal. O hidrogênio 48 corresponde ao cloro (Cl), peso atômico 35,5; o hidrogênio 24 corresponde ai flúor (Fl), peso atômico 19; o hidrogênio 12 corresponde ao hidrogênio da química (H), peso atômico 1. O carbono (C), o nitrogênio (N) e o oxigênio (O) têm pesos atômicos de 12, 14 e 16. O hidrogênio 96 corresponde ao bromo (Br), peso atômico 80; o hidrogênio 192 corresponde ao Iodo (I), peso atômico 127.

Este interessantíssimo tema dos hidrogênios pertence ao ramo da Química Oculta ou Química Gnóstica e, como é um assunto demasiado difícil, para o bem dos nossos estudantes gnósticos, vamos estudá-lo pouco a pouco, em cada uma de nossas Mensagens de Natal.

Passemos, agora, a estudar o famoso Hidrogênio Sexual Si-12, o maravilhoso hidrogênio criador, que é sabiamente elaborado na fábrica do organismo humano.

A comida passiva do prato passa dentro do organismo humano por muitas transformações, refinamentos e sutilizações, que se processam dentro da escala musical: Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá e Si. Quando estamos mastigando o alimento, o qual está em sua fase mais dura, ressoa o Dó; ao passar pela laringe, dá o Ré; depois ao descer para a região do estômago, dá o Mi; quando já começam os processos do fígado e do baço, dá o Fá da Criação; a nota Sol vem com a atividade do pâncreas e dos intestinos; a nota Lá surge quando os princípios vitais entram na corrente sanguínea; o Si, que é a nota mais elevada, surge quando já se elabora este elixir de energia maravilhosa que está nas glândulas sexuais, a Ens Seminis, o Hidrogênio Sexual Si-12, o Azougue em bruto.

É inquestionável que o citado Hidrogênio Sexual Si-12 representa o produto final das transformações dos alimentos dentro do maravilhoso laboratório do organismo humano.

Como Einstein já demonstrou que a matéria é suscetível de se transformar em energia e que a energia pode se transformar em matéria (E = mc2), ninguém hoje em dia estranhará que a Entidade Seminal, na qual se encontra o Hidrogênio Sexual Si-12, possa converter-se em energia.

Vejam um poço de água no caminho, na estrada, com o calor do Sol esta água vai se evaporando, até se converter em nuvens e, em última síntese, em energia, em raios e trovões. Todas as águas dos mares e dos rios convertem-se em nuvens e, por último, em raios e trovões, isto é, em energia. A mesma coisa acontece com a Ens Seminis.

O que se entende por Ens Seminis? A entidade do sêmen, o licor seminal ou, em outras palavras, o Esperma Sagrado! Hoje em dia tem-se a tendência a considerar o esperma simplesmente como uma substância secretada por nossas glândulas endócrinas sexuais. Contudo, o esperma é sagrado, porque no esperma está contida nossa verdadeira identidade.

Os Alquimistas medievais viam no esperma o Vitriol. Esta palavra é um acróstico derivado da frase Visita interiore terrae, rectificando invenies occultum lapidem (Visita o interior da nossa Terra que, retificando, encontrarás a Pedra Oculta).

Mas, que Pedra precisamente se referiam os Alquimistas medievais? À famosa Pedra Filosofal! Tal Pedra deve ser fabricada. Não há dúvida que existem fórmulas para sua fabricação, certamente estas fórmulas baseiam-se em saber transmutar a Libido Sexual, quer dizer, converter o esperma em energia.

Se com a Ens Seminis podemos dar vida a um filho, se podemos reproduzir a espécie, encher o mundo com milhões de seres, é certo e de toda verdade que com a Entidade do Sêmen podemos, ainda que pareça incrível, dar vida a nós mesmos e nos convertermos em verdadeiros Super-Homens, no sentido mais completo da palavra.

Falando de um ponto de vista estritamente científico, diremos que o Esperma Sagrado, ao não ser ejaculado, se converte nisso que se chama “nodo”. Os “nodos” são energia (eletricidade transcendente). A Energia Sexual, então, ascende até o cérebro por determinados canais ultrassensíveis da espinha dorsal, que se relacionam com o Vago e o Simpático. O cérebro dinamiza-se com esse tipo de energia, que se desenvolve e se dilui na massa cerebral, abrindo-se, com essa força, o Poder que se encontra na psique.

Mediante a transmutação da Libido Sexual, certamente conseguiríamos aquilo que alguns chamaram de “cerebrizar o sêmen e seminizar o cérebro”, pois, como é do conhecimento dos homens da ciência que nem todas as áreas do cérebro estão atualmente trabalhando.

Hoje em dia, a medicina sabe que apenas uma mínima parte do nosso cérebro está trabalhando, ou exercendo suas funções. Inquestionavelmente, muitas áreas do cérebro estão inativas. Se, com o pouquinho do cérebro que está ativo, conseguimos criar foguetes atômicos que viajam à Lua, conseguimos criar bombas atômicas como as que destruíram Hiroshima e Nagasaki, aviões supersônicos que viajam a velocidades extraordinárias, que tal se nós regenerássemos o cérebro, se puséssemos em atividade todas as partes do cérebro, se a totalidade da massa encefálica estivesse trabalhando? Então poderíamos transformar este mundo, mudá-lo, torná-lo maravilhoso…

Mas é preciso regenerá-lo, seminizá-lo, “cerebrizar o sêmen e seminizar o cérebro”. Aí está a chave! É possível seminizar o cérebro!

Os grandes músicos de antigamente, Beethoven, por exemplo, também Mozart, Chopin ou Liszt, foram homens que tiveram o cérebro seminizado, homens que deram a seu cérebro capacidades extraordinárias, que utilizaram uma porcentagem maior das áreas cerebrais.

Mas, hoje em dia a coisa, é muito diferente, o cérebro humano degenerou muito e não nos damos conta disso…

Se estivermos satisfeitos no meio de uma farra, se estamos de acordo com a “última onda”, em pleno rock’n’roll, e de repente alguém tira o disco e coloca a Nona Sinfonia de Beethoven, como vocês se sentiriam? Por certo não continuariam na festa. É claro que vocês não iriam insultar o dono da casa, mas muito decentemente se retirariam, não é? Por quê?

Na Idade Média e depois, por exemplo, quando o cérebro ainda não havia degenerado tanto como agora, a coisa era diferente: dançava-se a pura valsa, ao compasso da música clássica, em plena refeição estavam os músicos, fazendo vibrar as mais deliciosas sinfonias, Beethoven, Mozart, Liszt, Chopin estavam na moda. Isso era na Idade Média e depois, senhores, mas agora não estamos na mesma Idade Média. Se colocarem agora uma música dessas em plena festa, simplesmente nos despedimos e vamos embora. Por quê? Porque ficamos aborrecidos. E por quê?

Sejamos analíticos, estamos aqui para analisar. Simplesmente porque o cérebro está degenerado, há certas áreas que já não podem apreciar a boa música. E por que o cérebro se degenerou? Simplesmente porque há vários séculos estamos extraindo de nosso organismo a Entidade do Sêmen!

E não o extraímos unicamente para dar a vida a outras criaturas, não. Nós o extraíamos porque gostamos, porque é um prazer, isso é tudo. Por isso temos gostado tanto da luxúria, dos leitos de prazer, gozando “mil maravilhas”. Mas o “Paganini” foi o cérebro, ele é que teve de “pagar o pato”. E agora acontece que muitas áreas não estão trabalhando. É possível regenerar o cérebro, mas para regenerá-lo há que transmutar a Entidade do Sêmen e convertê-la em energia.

Só assim poderemos “seminizar o cérebro”. Quando o esperma sagrado se transforma em energia, são produzidas mudanças psicossomáticas extraordinárias. Bem sabemos o que são esses vasos hormonais de nossas gônadas, como trabalham, como passam os hormônios de vaso em vaso, e como, por último, chegam até a próstata, através dos cordões espermáticos. Bem sabemos como a próstata é valiosa, ali se produzem as maiores transformações na Entidade do Sêmen, e por último, os hormônios entram na corrente sanguínea.

A palavra hormônio vem de uma raiz grega que significa “Ânsia de Ser, Força de Ser”. Os hormônios foram estudados por nossos homens de ciência, são maravilhosos. Os hormônios sexuais, por exemplo, quando entram na corrente sanguínea realizam prodígios. Quando os hormônios tocam as glândulas endócrinas (seja a tireoide ou a paratiroide, as suprarrenais, o timo etc.) as estimulam, fazendo com que esses pequenos microlaboratórios produzam mais hormônios por todas as glândulas em geral, enriquecendo a corrente sanguínea de forma extraordinária; então desaparecem as doenças e as enfermidades.

Vocês sabem realmente o que é a velhice? Possivelmente pensam que ela está relacionada com os anos, com o tempo. Contudo, isso que se chama “tempo” não é mais que uma ilusão da mente. Um dia vamos ao campo, vemos o nascer do Sol e dizemos que são seis horas da manhã. Quando o Sol se põe dizemos que se passaram doze horas.

Mas onde estão essas doze horas? Pergunto a mim mesmo e a vocês, de onde as tiramos? Gostaria que alguém colocasse essas horas em um laboratório para serem examinadas, para ver de que são feitas, se de ferro ou de cobre ou de que materiais são feitas essas tais horas… De onde as tiramos? De que substâncias são feitas? São redondas ou quadradas? Gostaria de conhecê-las, de poder vê-las…

Realmente, esse tal tempo não existe, é uma invenção da mente. O que aconteceu foram os processos de nascer e do pôr do sol e, entre um fenômeno e outro, colocamos nossas tão cacarejadas horas. Isso não passa de uma invenção da mente. Esses dois fenômenos acontecem dentro de um instante eterno… Portanto, esse tal tempo não existe; o tempo é completamente subjetivo, não tem uma fonte objetiva, real, não passa de uma invenção da mente. A mesma coisa acontece com esta questão da velhice. Nós dizemos “tenho 80 anos e, portanto, sou velho”, mas mostrem esses 80 anos, onde estão?

Eu gostaria que colocassem esses tão cacarejados 80 anos em um laboratório para ver de que são feitos.

A crua realidade, meus caros irmãos, é que houve uma sucessão de fenômenos no nosso organismo, células novas se transformaram em células velhas. Devido a processos equivocados de assimilação e eliminação, as células novas tornaram-se velhas, isto é, deterioraram-se e foram eliminadas.

Por último, prevalecem no organismo as células em vias de eliminação, células desgastadas; então dizemos que há aí processos mecânicos defeituosos. Agora, tenha-se em conta, e é bom que vocês saibam, que os hormônios mais poderosos do organismo humano estão nas glândulas sexuais de secreção interna.

Pensem, por um momento, no que são os hormônios sexuais, os espermatozoides. Os testículos têm três capas ou camadas; a primeira camada testicular tem células que nos permitem viver e que manifestam sua atividade muito especialmente durante os 7 primeiros anos da infância, quando passamos pela regência da Lua. Mais tarde, dos 7 aos 14 anos, sob a regência de Mercúrio, entra em atividade a segunda camada testicular, que define muito bem o sexo do menino. E muito mais tarde, dos 14 aos 21 anos, sob a regência de Vênus, entra em atividade a terceira camada testicular, que produz abundantes espermatozoides.

Estes espermatozoides, que são produzidos na terceira camada testicular, ascendem pelo testículo adjacente e seguem pelo cordão espermático rumo às vesículas seminais, até chegar à próstata.

É interessantíssimo saber que, conforme os espermatozoides vão subindo pelos cordões espermáticos, vão se eletrificando, se carregando de grande eletricidade, e o mais curioso e interessante é que se imantam de sul a norte, isto é, funcionam como uma bússola, também se orientam de sul a norte, eletrificados, imantados…

É interessantíssimo vê-los subindo pelos cordões espermáticos, passando de um canalículo a outro até chegar realmente às vesículas seminais, onde o esperma se purificará e eletrificará mais ainda…

Assim, esses espermatozoides ficam mais depurados, até chegarem à próstata. Aí existe um chakra importante, o Swadhistana, que é fundamental no magistério da transmutação sexual. A transmutação sexual tem como fundamento a próstata. O chakra prostático é importantíssimo, ali o esperma purifica-se totalmente, torna-se completamente radioativo, sutil, eletromagnético etc., se transformando em energia com a transmutação.

Os espermatozoides decompõem-se em hormônios. Esses passam através das membranas entrando na circulação sanguínea e estimulando ativamente as glândulas de secreção interna. Colocam-nas para trabalhar com uma intensidade extraordinária. Depois continuam seus cursos ascendentes até chegar ao cérebro. Aí colocam em atividade áreas do cérebro que já não trabalham, que estão degeneradas; dinamizam todas as áreas cerebrais e colocam em ação determinados poderes latentes do homem etc. Desgraçadamente, e isso é que é grave, meus caros irmãos, as pessoas estão degeneradas.

Os homens comuns e correntes não deixam sequer os espermatozoides ir até a próstata, os eliminam quando ainda estão nas vesículas seminais, para satisfazer seus impulsos brutais. Nestas circunstâncias, o cérebro se degenera terrivelmente por falta de hormônios, não recebe os hormônios sexuais e perde sua capacidade de ação.

As faculdades latentes no homem atrofiam-se porque não há o estímulo suficiente dos hormônios sexuais que, como já disse, são muito poderosos, têm o poder de colocar em atividade todas as glândulas de secreção interna, para fazê-las produzir hormônios de todo tipo, que dinamizam o organismo vivo.

Também temos de levar em conta outros fatores. A força sexual é a que produz no feto o fenômeno da mitose, a divisão das células com o propósito da gestação humana ou animal, ou o que seja. A presença da energia criadora faz com que a célula original, que como já se sabe, tem 48 cromossomos e se divide em duas, que se divide em quatro, as quatro em oito etc., formando assim os tecidos, os órgãos etc.

Esse é o processo de gestação, de formação das criaturas no ventre materno. Agora, se levamos isso ao campo da transmutação sexual, veremos que os hormônios sexuais ativos dentro do sangue, carregados de eletricidade e magnetismo, vão produzir no organismo humano vivo do adulto os processos de mitose, isto é, novas divisões de células, formação de novos tecidos etc. É assim que, do ponto de vista biológico, se consegue a completa regeneração e o rejuvenescimento do organismo humano.

Qual é, por exemplo, a diferença entre os jovens da “nova onda” e os velhos antiquados e retardatários? É que a terceira camada testicular de um jovem está produzindo hormônios sexuais em quantidades alarmantes, espermatozoides aos montes. Todos esses espermatozoides, transformados em hormônios, vão até ao cérebro e o renovam, por isso os jovens têm uma maneira de pensar revolucionária, se abrem ao novo etc.

Por outro lado, os pobres velhos, que já gastaram o esperma sagrado, degeneraram pelo abuso sexual, estão francamente “amolecidos”, e a terceira camada testicular produz pouquíssimos espermatozoides. Gastam dias, 20 dias, um mês ou mais acumulando espermatozoides suficientes para conseguir uma ereção fácil e, quando a conseguem, vem o coito e eliminam esses espermatozoides.

Quando enfim os têm, vão imediatamente desperdiçá-los para a satisfação passional de um momento; assim vão passando a vida até que morrem. É claro que, não tendo como produzir espermatozoides em grandes quantidades, a terceira camada testicular vai se atrofiando até não produzir nenhum. A segunda camada produz células e hormônios, mas, devido à atrofia, esses não passam a outra etapa; surgem então certas inflamações e inchaços entre a segunda e a terceira camadas e, o que é pior, como consequência, isso afeta a próstata.

Esses pobres velhos degenerados são sempre operados da próstata devido a esses abusos, isto é claro, e quero que vocês o entendam de forma específica e definida. Os pobres velhos, ao não produzir grandes quantidades de espermatozoides na terceira camada, já não têm ideias novas, porque suas células cerebrais já estão atrofiadas; determinadas áreas do cérebro já não trabalham, ficam com o que aprenderam no passado e se convertem em velhos retardatários que já não admitem nada novo, continuam com suas ideias antiquadas, lerdas e rançosas do ontem.

Claro que eles entram em choque com a juventude, porque ela está produzindo espermatozoides novos, têm ideias novas, abrem-se ao novo; então vêm os choques entre o novo e o velho. Essa é a diferença entre os jovens da “nova onda” e os homens velhos, é uma diferença completamente biológica, sexual, e quero que entendam bem isso.

O que faltaria nesta palestra é dizer como se transforma o Esperma em Energia. Terei muito prazer em explicar-lhes um artifício muito singular que os alquimistas medievais ensinavam aos seus discípulos. O artifício que vou ensinar a vocês também foi ensinado por cientistas como Brown-Sequard, nos Estados Unidos. O doutor Krumm-Heller, coronel médico de nosso glorioso Exército mexicano, o ensinou; Jung também o ensinou, e o ensinam as escolas asiáticas do Tantrismo Oriental.

Não é coisa minha, particular, eu aprendi isso de todos esses sábios e agora comunico a vocês, não como um artigo de fé ou um dogma inquebrantável. Não, se vocês querem aceitar, aceitem. Se não querem aceitar, que não aceitem. Muitas escolas aceitaram, muitas escolas rejeitaram; cada qual é livre para pensar como quiser, estou unicamente dando minha modesta opinião. O doutor Krumm-Heller dava a fórmula em latim, que dizia assim: INMISIUM MEMBRUM VIRILI IN VAGINAE FEMINA, SINE EJACULATIO SEMINIS.

Em síntese, definíramos o artifício assim: “Conexão do Lingam-Yoni sem derramar jamais o Ens Seminis”. Que se entende por Lingam? É o órgão sexual masculino, o Phalus grego. Que se entende por Yoni? É o órgão sexual da mulher. Assim, pois, na união do Lingam-Yoni, mas sem ejaculação da Entidade do Sêmen, encerra-se a chave.

Alguns cientistas modernos aceitaram-na. A Sociedade Oneida, nos Estados Unidos, experimentou essa fórmula, fizeram o seguinte: colocaram 25 casais, homens e mulheres, para trabalhar com o sexo. Durante certo tempo foi-lhes ordenado copular, mas sem ejacular a Entidade do Sêmen. Depois eram submetidos a estudos clínicos. Puderam observar a seminização completa do cérebro, o aumento de hormônios no sangue, uma melhora geral do organismo, o fortalecimento da potência sexual etc., e muitas enfermidades desapareceram.

Quando os cientistas resolviam que era necessário que tivessem filhos, davam então a liberdade para a cópula com ejaculação seminal e se obtinha a reprodução. Assim se fizeram muitas experiências na Sociedade Oneida.

Em todo caso, o interessante desse artifício, que constitui o secretum secretorum dos Alquimistas medievais, consiste em que as glândulas sexuais nunca chegam a degenerar. Já dissemos que, quando as glândulas sexuais degeneram, também as glândulas de secreção interna degeneram, todo o Sistema Nervoso passa por processos de degeneração; então vem a decrepitude e a morte.

Agora, por meio desse refinado artifício, conexão do Lingam-Yoni sem ejaculação da Ens-Seminis (como dizem médicos famosos como Arnold Krumm-Heller e Brown-Sequard), é possível conservar as glândulas sexuais ativas por toda a vida.

Isso significa que um homem que praticasse com tal sistema chegaria à idade de 90 ou 100 anos ainda com capacidade de copular e de gozar livremente do prazer sexual, o que é um prazer legítimo do homem, que não é um “pecado”, que não é um tabu, que não deve ser motivo de vergonha ou dissimulação, mas é, repito, um direito legítimo do homem.

Com a transmutação pode-se deleitar do prazer sexual sem enfraquecer-se. Normalmente, depois da cópula, a pessoa se sente esgotada, mas, se não ejacula o sêmen, depois da cópula fica com vontade de repeti-la milhões de vezes e, sempre alegre e feliz; gozar sem jamais se debilitar.

Enriquecer o sangue com hormônio não é nenhum delito. Isso foi ensinado pela Sociedade Oneida dos Estados Unidos, foi ensinado também por Jung e pelos melhores sábios, em todos os lugares da Terra… Além disso, mediante a transmutação da Entidade do Sêmen em Energia, realizam-se mudanças psicológicas extraordinárias, desenvolve-se a glândula pineal.

Essa glândula já foi ativa em outros tempos, em tempos antiquíssimos da História; então os seres humanos possuíam aquele Olho que nos falou Homero em sua Odisseia, o Olho dos Lacertídeos, o Olho que viu naquele terrível gigante que queria devorá-los. Esse Olho dos Lacertídeos não é uma mera lenda sem fundamento algum… Mediante a transmutação sexual, essa glândula se desenvolve, entra em uma nova atividade. Esse é o olho que nos permite perceber o “ultra” de todas as coisas.

Nosso mundo não tem apenas três dimensões, como creem os “ignorantes ilustrados”; nosso mundo existe em uma Quarta Vertical. E ainda mais: podemos assegurar, com grande ênfase, que existe uma Quinta, Sexta e uma Sétima Vertical. Isso significa que nós não vemos nosso mundo como verdadeiramente é, e não o vemos porque nossos cinco sentidos estão degenerados, nossa glândula pineal está atrofiada.

Em nós existem também outros sentidos de percepção, mas que estão completamente degenerados. Se conseguirmos regenerá-los, poderemos perceber o mundo como ele é, com suas sete dimensões. Assim, a crua realidade dos fatos é que, mediante a Transmutação Sexual, se pode regenerar a pineal e outros sentidos que se encontram atrofiados. Assim teríamos acesso a um mundo de conhecimentos extraordinários, assim teríamos acesso às Dimensões Superiores da Natureza e do Cosmo, assim poderíamos ver, ouvir, tocar ou apalpar as grandes realidades da Vida e da Morte.

Poderíamos apreender, capturar, todos os fenômenos cósmicos em si mesmos, tal e qual são, e não como aparentemente são. Então, o importante é aproveitar toda a potencialidade sexual para seminizar o cérebro e desenvolver a glândula pineal, a hipófise e outras. Assim se conseguirá uma transformação orgânica maravilhosa.

Transmutação é a chave. Mudar o esperma, modificá-lo em energia, aí está o fundamental. Chegou a hora de compreender tudo isso a fundo, integralmente. Se um homem se propusesse a cumprir com essa fórmula tão simples, com esse artifício ensinado por Brown-Sequard, Krumm-Heller e por todos os alquimistas medievais, poderia dizer-lhes com grande ênfase e absoluta segurança, que esse homem, a longo prazo, se transformaria em um Super-Homem.

Todos necessitamos, sentimos a necessidade de nos converter em algo diferente, isto é, se não somos reacionários, porque o conservador, o retardatário, não deseja mudar. Mas, quando alguém é revolucionário de verdade, quer ser diferente, quer mudar fundamentalmente, transformar-se em algo distinto, converter-se em um Super-Homem, fazendo da doutrina de Nietzsche uma realidade.

É possível mudar, mediante a transmutação sexual. A força sexual nos colocou na existência, e isso vocês não podem negar. Nós existimos, vivemos, graças a que tivemos um pai e uma mãe. Em última síntese, a raiz de nossa própria vida está na cópula de um homem e uma mulher. Portanto, se a força sexual teve poder para colocar-nos na existência, é óbvio que é a única força que tem autoridade de verdade para transformar-nos radicalmente.

No mundo há muitas ideologias, no mundo há muitas crenças e cada qual é livre para acreditar no que quiser, mas a única força que tem autoridade para transformar-nos é a que nos criou, a que nos fez existir. Refiro-me de forma enfática, à força sexual. Aprender a manejar essa energia maravilhosa do sexo significa fazer-se senhor da criação. O psicossomático está inteiramente relacionando com o sexual. Uma suprassexualidade implica, de fato, algo suprassexual dentro do psicossomático.

Por isso eu diria a vocês, com inteira clareza, que homens como Hermes Trismegisto, Quetzalcóatl, Buda, ou como o próprio Jeshua ben Pandirá (que não é outro que o grande Cabir Jesus), foram suprassexuais. E suprassexual é o super-homem de Nietzsche.

Alguém pode alcançar a estatura de um super-homem entrando no terreno da supra-sexualidade, sabendo gozar com o amor, sabendo gozar com a mulher, sabendo viver com a alegria, com mais emoção e menos raciocínios inúteis. A emoção é o que conta e isso vale mais que tudo. Assim, de um ponto de vista revolucionário, podemos nos converter em verdadeiros Homens-Deuses, se assim o quisermos.

Bastaria que regenerássemos as áreas do cérebro, que puséssemos todas elas a trabalhar, e então assim faríamos um mundo melhor. Em todo caso, creio que é indispensável saber que a chave dada para a transmutação significa também a chave para a regeneração…

Samael Aun Weor

111 COMENTÁRIOS

  1. n entendi qdo vc fala de santidade,pode-se praticar o sexo fora do casamento c essa prática,aconteçe a transmutação,tenho várias curiosidades sobre o assunto pq meu marido pratica,qual seria o livro mas indicado p mim q sou mulher,vcs indicam algum livro especifico,ou existe estudos on line q possam ajudar as mulheres,aguardo resposta,e espero q vcs possam me responder com clareza p meu entendimento,obg

    • Cristiane, se possível, participe de algum grupo gnóstico perto de você, para assistir às aulas sobre Tantra…
      Em relação ao tema Santidade no sexo, esse termo deve ser bem entendido, não se trata de posições ou posturas falsas, pieguismos, pseusossantidades, moralismos baratos e repulsas em relação ao tema sexo…
      A SUPRASSEXUALIDADE visa, entre outras coisas, utilizar a energia sexual para uma regeneração psicofísica e energética, utilizar a energia sexual para a eliminação de nossos bloqueios, traumas, fobias, condicionamentos, defeitos etc. E, finalmente, ver o sexo como a própria expressão mais sagrada de Deus dentro do ser humano, dentro de nós.
      Em resumo, mas não só isso, é o que se entende por santidade. Claro, pode-se aprofundar nisso ad infinitum

  2. O preservativo “atrapalha” a transmutação? Digo, é necessário o contato físico entre Lingam-Yoni? É que como se sabe que alguns espermatozoides escapam mesmo antes do orgasmo/ejaculação, eu gostaria de evitar ter outros filhos por enquanto (estou com um pequeno)… tem algum meio de continuar praticando a transmutação sem que a fecundação aconteça (seguramente)?
    Obrigado.

      • “Quem desejar praticar 100% o Grande Arcano não pode usar preservativos, anticoncepcionais, sexo durante a menstruação/gravidez/convalescença etc. etc.” Por que? É capaz de explicar de forma simples e sem mistérios?

        Outra pergunta em relacao ao texto: foi dito que o hidrogênio 192 existe no ar, e mais abaixo foi dito que o hidrogênio 192 corresponde ao elemento iodo. É capaz de explicar a aparente incongruência? Na composicao do ar atmosférico nao há iodo.

        Há um problema muito sério neste diálogo entre Gnose e ciência “ortodoxa” porque há um mau uso generalizado de conceitos científicos na argumentacao gnóstica. Talvez pelas passagens nao serem atuais. Seria muito importante no sentido de cativar as mentes dos tempos de hoje que os gnósticos se inteirassem melhor dos conceitos científicos antes de tracarem paralelos, porque eventuais incongruências darao razao ao cientista de oferecer críticas. Um exemplo é citar a relacao entre massa e energia de A. Einstein para dizer que transformar substância em energia é possível. Antes de Einstein já se conheciam conceitos como energia potencial, energia cinética, energia química, etc., que relacionam diversos estados da matéria ou suas propriedades mecânicas com a sua energia. E=m*c^2 é uma relacao entre energia e massa, isto é, uma massa “m” movendo-se à velocidade da luz “c” tem energia “E” igual a m*c^2. Uma determinada energia “E” tem portanto uma massa equivalente.

        • Quantas dúvidas, não, André? Sem querermos fugir pela tangente, podemos sugerir que você continue seus estudos gnósticos e tente pôr em prática aquilo que você sentir que é prático, útil e objetivo à tua Alma. Não se prenda tanto a detalhes das explicações, tente entender o “espírito da coisa”, senão você irá parar em cada pequeno trecho deste grande trajeto que é a caminhada da tua Essência rumo à Grande Verdade…

          E respondendo às suas perguntas, podemos dizer que para se praticar o Grande Arcano se requer muita disciplina, conhecimento esotérico e, principalmente, santidade. Praticar com preservativos, com a mulher estando menstruada/doente, com uso de anticonceptivos etc. etc. etc. adultera as energias sexuais que irão circular pelos organismos do casal, e isso não é transmutação, mas ADULTERAÇÃO da energia sexual.

          Quanto à questão das energias psíquicas dos elementos, como o iodo etc. sugerimos que leia o livro Química Oculta, de Leadbeater e Besant, e você começará a entender essa questão…

          • Compreendo que o mais importante é entender o “espírito da coisa”, mas temos que procurar ter um entendimento completo. O “espírito da coisa” nao é o conhecimento completo, é apenas um conceito geral ainda por ser assimilado na sua totalidade. Se nao tomamos cuidado, satisfazer-se com o “espírito da coisa” – essa idéia geral – sem irmos a fundo, nos deixará com uma falsa ideia de conhecimento. Numa fase inicial de estudo torna-se contra-producente tropecar em pontos como aquele, especialmente em se tratando de um tema de caráter “esotérico-científico”, porque sao informacoes concretas, “palpáveis”. Sao números (sem entrar aqui no mérito da Kabbalah). A grande maioria de nós tem as faculdades superiores muito pouco desenvolvidas para compreendermos a profundidade e a abrangência de certos temas ou passagens com apenas uma, duas ou meia dúzia de lidas, para em seguida adquirirmos a compreensao total através da meditacao. Temos que ter sempre em mente que pode haver erros nos livros, sejam erros de traducao, erros na hora da escrita, ou até mesmo enganos do Mestre. Nao podemos simplesmente aceitar tudo o que lemos de boa fé. Crer por crer vale tanto quanto nao crer. Nao vale nada. Temos que compreender. E além disso há tópicos que necessitam realmente de ser estudados e praticados durante o longo tempo que for necessário. É um processo contínuo.

            Sao por essas razoes que às vezes eu vou ao detalhe e bato na tecla da clareza, porque me parece incompatível nos dias de hoje mantermos discursos codificados e informacoes dadas com meias palavras. É importante transmitirmos informacoes precisas, concisas e diretas, para que nao haja dúvidas, e deixar com o estudante a tarefa de verificar por si próprio aquilo que estuda através da experiência direta.

            Por isso peco que tenham paciência comigo quando eu fizer perguntas ou comentários por aqui. Questionar é importante.

            Obrigado pela dica do livro, vou procurá-lo.

            Cumprimentos,
            André.

          • O “espírito da coisa” a que nos referimos vem do mais profundo da Intuição. Há que se estudar profundamente os ensinamentos gnósticos, porém, ter como indicador do norte de nossa vida a Intuição.

DEIXE UMA RESPOSTA