O despertar da consciência

30
3076
Os mestres sufis ensinam que dentro do ser humano há um Lobo e uma Ovelha. Qual deles estamos alimentando?

É necessário saber que a humanidade vive com a Consciência adormecida. As pessoas trabalham sonhando, andam pelas ruas sonhando, vivem e morrem sonhando. Quando chegamos à conclusão de que todo o mundo vive adormecido, compreendemos a necessidade do despertar.

Necessitamos o despertar da Consciência. Queremos o despertar da Consciência.

Fascinação

A causa do sono profundo em que vive a humanidade é a fascinação.

As pessoas estão fascinadas por todas as coisas da vida. As pessoas se esquecem de si mesmas porque estão fascinadas. O bêbado no botequim está fascinado pelo álcool, pelo local, pelo prazer, pelos amigos e pelas mulheres. A mulher vaidosa está fascinada diante do espelho pelo encanto de si mesma. O rico avarento está fascinado pelo dinheiro e pelas propriedades. O operário honrado está fascinado pelo árduo trabalho na fábrica.

O pai de família está fascinado por seus filhos. Todos os seres humanos estão fascinados e dormem profundamente. Quando dirigimos um carro, ficamos assombrados ao ver as pessoas nas avenidas e ruas lançarem-se à frente do veículo sem lhes importar o perigo. Outros se atiram francamente debaixo das rodas dos automóveis. Pobres pessoas… Andam adormecidas…

Parecem sonâmbulas, pois andam dormindo e põem em perigo suas próprias vidas.

Qualquer clarividente pode ver seus sonhos. As pessoas sonham em tudo aquilo que as mantém fascinadas.

O Sono

Durante o sono o Ego escapa do corpo físico. Esta saída do Ego é necessária para que o corpo vital possa reparar o corpo físico. Nos mundos internos o Ego anda sonhando. Realmente, podemos assegurar que o Ego leva seus sonhos aos mundos internos. Nos mundos internos, o Ego ocupa-se dos mesmos afazeres que o mantêm fascinado no físico.

Assim, vemos o carpinteiro durante o sonho em sua carpintaria, o policial guardando as ruas, o barbeiro em sua barbearia, o ferreiro em sua ferraria, o bêbado no bar, a prostituta na casa de prazeres entregue à luxúria etc. Toda essa gente vive nos mundos internos como se estivesse no mundo físico. A ninguém ocorre perguntar a si mesmo durante o sonho se está no mundo físico ou no astral.

Os que fizeram a si mesmos essa pergunta durante o sonho despertaram nos mundos internos e então, assombrados, puderam estudar todas as maravilhas dos Mundos Superiores.

Somente acostumando-nos a fazer essa pergunta a cada momento durante o chamado estado de vigília, podemos chegar a fazer-nos a mesma pergunta nos Mundos Superiores durante as horas entregues ao sono.

É claro que durante o sono repetimos tudo o que fazemos durante o dia; se durante o dia nos acostumamos a fazer-nos esta pergunta, durante o sono noturno, estando fora do corpo, acontecerá que repetiremos a mesma pergunta. O resultado será o despertar da Consciência.

Recordar a Si Mesmo

O ser humano fascinado não se recorda de si mesmo. Devemos auto-recordar-nos de instante em instante. Necessitamos auto-recordar-nos em presença de toda representação que possa nos fascinar. Detenhamo-nos ante toda representação e façamos estas perguntas a nós mesmos: Onde estou eu? Estarei no plano físico ou no plano astral?

Depois devemos dar um saltinho com a intenção de flutuar no ambiente circundante. É lógico que se flutuarmos é porque estaremos fora do corpo físico e o resultado será o despertar da Consciência.

O objetivo destas perguntas a cada instante da nossa vida é fazer com que se gravem no subconsciente, a fim de atuarem depois, durante as horas entregues ao sono, em que realmente o Ego se acha fora do corpo físico.

“Ó Consciência que dormes…
Quão diferente serias se despertasses…
Conhecerias as sete sendas da felicidade
e a luz de teu amor brilharia por todas as partes.
As aves se regozijariam no mistério dos bosques,
resplandeceria a luz do espírito
e os elementais da natureza, alegres,
a ti cantariam os seus versos de ouro.”

É indispensável saber que no astral as coisas se veem tal como aqui no plano físico. As pessoas durante o sono e depois da morte veem lá tudo igual como aqui no mundo físico, sendo que nem sequer suspeitam estarem fora do corpo físico.

Nenhum defunto crê jamais estar morto, pois está fascinado e dorme profundamente.

Se os defuntos houvessem feito durante a vida a prática de se recordarem de si mesmos, de instante em instante, se houvessem lutado contra a fascinação das coisas do mundo, o resultado seria o despertar da Consciência. Então não dormiriam. Andariam nos mundos internos com a Consciência desperta.

Quem desperta a Consciência pode estudar durante as horas do sono todas as maravilhas dos Mundos Superiores. Quem desperta a Consciência torna-se clarividente. Quem desperta a Consciência vive nos Mundos Superiores como um cidadão do Cosmos, totalmente desperto.

E passa a conviver com os Grandes Hierofantes da Loja Branca. Quem desperta a Consciência, já não pode dormir aqui neste plano físico, nem tampouco nos mundos internos.

Quem desperta a Consciência deixa de dormir. Quem desperta a Consciência se converte num investigador competente dos Mundos Superiores. Quem desperta a Consciência é um Iluminado. Quem desperta a Consciência pode estudar aos pés do Mestre.

Quem desperta a Consciência pode falar familiarmente com os Deuses que iniciaram a aurora da criação. Quem desperta a Consciência pode recordar suas inúmeras reencarnações. Quem desperta a Consciência assiste conscientemente às suas próprias Iniciações Cósmicas.

Quem desperta a Consciência pode estudar nos Templos da Grande Loja Branca. Quem desperta a Consciência pode saber nos Mundos Superiores como se encontra a evolução da sua Kundalini.

Todo Matrimônio Perfeito deve despertar a Consciência para receber a guia e a direção da Loja Branca. Nos Mundos Superiores os Mestres guiarão sabiamente todos aqueles que realmente se amam. Nos Mundos Superiores os Mestres entregam a cada qual o que necessita para seu desenvolvimento interior.

Prática Complementar

Ao despertar do sono normal, todo estudante gnóstico deve fazer um exercício retrospectivo sobre o processo do sonho, para recordar todos aqueles lugares onde esteve durante as horas do sono. Sabe-se que o Ego viaja muito durante o sono normal.

É necessário recordar minuciosamente onde estivemos e tudo aquilo que vimos e ouvimos. Os Mestres instruem os discípulos quando estão fora do corpo físico.

É urgente desenvolver a memória para recordar tudo aquilo que aprendemos durante as horas do sono. É necessário que não nos movamos no momento do despertar, porque com este movimento se agita o astral e se perdem as recordações. É urgente combinar o exercício retrospectivo com os seguintes mantras: RAOM GAOM.

Cada palavra divide-se em duas sílabas, acentuando-se a vogal O. Estes mantras são para o estudante o que a dinamite é para o mineiro. Assim como o mineiro abre caminho por entre as entranhas da terra com a ajuda da dinamite, assim também o estudante abrirá caminho no sentido do desenvolvimento da memória do subconsciente com a ajuda destes mantrams.

O Castelo dos Dois Salões

A cabeça humana é um castelo com dois salões. O cérebro é o salão da chamada, vulgarmente, consciência de vigília e o cerebelo é o salão do subconsciente.

Todas as experiências que o Ego adquire nos Mundos Superiores ficam armazenadas no salão do subconsciente. Quando os dois salões se unem, o resultado é a Iluminação.

Com o exercício retrospectivo conseguiremos a união dos dois salões. Se o estudante não recorda nada, deve lutar sem tréguas e sem se cansar, fim de abrir caminho na direção das regiões do subconsciente.

Nenhum esforço é perdido. Assim como o mineiro luta abrindo caminho por entre as rochas da terra, assim também deve lutar o estudante abrindo caminho por entre a dura rocha da matéria até atingir a maravilhosa mansão do subconsciente.

Cada exercício gera força que pouco a pouco vai rompendo a dura rocha do esquecimento que nos separa do salão do subconsciente, onde estão, como jóias delicadas, as memórias dos Mundos Superiores. Este exercício e a prática da autorrecordação se complementam para levar-nos à Iluminação total e definitiva.

Paciência e Tenacidade

O estudante gnóstico deve ser infinitamente paciente e tenaz, porque os poderes custam muito. Nada nos é dado de graça, pois tudo custa.

Estes estudos não são para os inconstantes, nem para as pessoas de pouca vontade. Estes estudos exigem fé infinita. Pessoas céticas não devem procurar nossos estudos, porque a ciência oculta é muito exigente. Os céticos fracassam totalmente. Os incrédulos não conseguirão entrar na Jerusalém Celestial.

Os Quatro Estados da Consciência

O primeiro estado de consciência denomina-se Eikasia. O segundo estado de consciência é Pistis. O terceiro estado de consciência, Dianoia. O quarto estado de consciência é Nous.

Eikasia é ignorância, crueldade humana, barbárie, sono demasiado profundo, mundo instintivo e brutal, estado infra-humano. Pistis é o mundo das opiniões e crenças. Pistis é crença, preconceitos, sectarismos, fanatismos, teorias nas quais não existe nenhum gênero de percepção direta da verdade. Pistis é a consciência do nível comum da humanidade.

Dianoia é revisão intelectual de crenças, análises, sintetismo conceitual, consciência cultural-intelectual, pensamento científico etc. O pensamento dianoético estuda os fenômenos e estabelece leis. O pensamento dianoético estuda os sistemas indutivo e dedutivo com o propósito de utilizá-los de forma profunda e clara.

Nous é a perfeita Consciência Desperta. Nous é o estado de Turiya, a perfeita Iluminação interior profunda. Nous é a legítima clarividência objetiva. Nous é a intuição. Nous é o mundo dos arquétipos divinos. O pensamento Noético é sintético, claro, objetivo, iluminado.

Quem alcançar as alturas do pensamento Noético despertará a Consciência totalmente e converter-se-á num Turiya.

A parte mais baixa do homem é irracional e subjetiva e se relaciona com os cinco sentidos ordinários.

Os mestres sufis ensinam que dentro do ser humano há um Lobo e uma Ovelha. Qual deles estamos alimentando?
Os mestres sufis ensinam que dentro do ser humano há um Lobo e uma Ovelha.
Qual deles estamos alimentando?

A parte mais elevada do homem é o mundo da intuição e da Consciência Objetiva Espiritual. No mundo da intuição se desenvolvem os arquétipos de todas as coisas da Natureza.

Só aqueles que penetram no mundo da intuição objetiva, só aqueles que alcançaram as alturas solenes do pensamento Noético estão verdadeiramente despertos e iluminados.

Nenhum verdadeiro Turiya pode dormir. O Turiya, aquele que alcançou as alturas do pensamento Noético, nunca anda dizendo que o é, jamais se presume de sábio, é por demais simples e humilde, puro e perfeito.

É necessário saber que nenhum Turiya é médium, nem pseudoclarividente, nem pseudo-místico, como todos esses que hoje em dia abundam como erva daninha em todas as escolas de estudos espiritualistas, herméticos, ocultistas etc.

O estado de Turiya é muito sublime, e só o alcançam aqueles que trabalham na Frágua Acesa de Vulcano durante toda a vida, pois só a Kundalini pode elevar-nos ao estado de Turiya.

É urgente saber meditar profundamente e praticar Magia Sexual durante toda a vida para alcançar, depois de provas muito difíceis, o estado de Turiya.

A Meditação e a Magia Sexual nos levam às alturas do pensamento noético.

Nenhum sonhador, nenhum médium, nenhum desses que entram em escolas de ensinamento oculto pode alcançar instantaneamente o estado de Turiya. Infelizmente, muitos crêem que isto seja simples como soprar bolhas de sabão, ou como quem fuma um cigarro, ou como quem se embriaga.

É por isso que vemos muitos alucinados, médiuns e sonhadores declarando-se mestres clarividentes, iluminados. Em todas as escolas, inclusive dentro das fileiras do nosso Movimento Gnóstico, não faltam esses sujeitos que se dizem clarividentes, mas que na realidade nada disso são.

São precisamente estes que, fundamentados em suas alucinações e sonhos, caluniam os outros, dizendo: Fulano está caído, Beltrano é mago negro etc.

É necessário advertir que as alturas do Turiya requerem muitíssimos anos de exercício mental e de Magia Sexual em Matrimônio Perfeito, o que significa disciplina, estudo prolongado, meditação interior intensa e aprofundada, sacrifício pela humanidade, etc.

Impaciência

Normalmente, os recém-entrados na Gnose estão cheios de impaciência: querem manifestações fenomênicas imediatas, desdobramentos instantâneos, iluminações, sapiência etc.

A realidade é bem outra, pois nada nos é dado de presente e tudo custa adquirir. Nada se consegue com curiosidade, instantaneamente ou rapidamente. Tudo tem seu processo e seu desenvolvimento.

A Kundalini se desenvolve, evolui e progride muito lentamente dentro da aura do Maha-Choham. A Kundalini tem o poder de despertar a Consciência; no entanto, o processo do despertar é lento, gradual, natural, sem fatos espetaculares, sensacionais, emocionais e bárbaros, pois quando a Consciência despertou totalmente não é algo sensacional, nem espetacular, mas simplesmente uma realidade tão natural como a de uma árvore que lentamente cresceu e se desenvolveu sem sobressaltos e sem coisas sensacionais. Natureza é Natureza.

No início, o estudante gnóstico diz: eu estou sonhando. Depois exclama: estou em corpo astral, fora do corpo físico. Mais tarde alcança o Samadhi, o êxtase, e penetra nos campos do Paraíso. A princípio as manifestações são esporádicas, descontínuas, seguidas de longo tempo de inconsciência.

Mais tarde, as Asas Ígneas nos dão a consciência desperta continuamente, isto é, sem interrupções.

(texto tirado do livro O Matrimônio Perfeito)

  • Olã à todos irmãos da Gnosis…
    Fiquei bastante estupefacto por ter lido sobre o DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA…
    Porém, gostava por favor saber de entre as práticas existentes para Esse Despertar da Consciência, com que escala de ordem devem ser Praticados, ou deve-se Praticar todos em simultâneo diáriamente…

    “Minhas singelas palavras”

    • Olá, Abel, o despertar da Consciência realmente precisa de uma didática para ser praticada, e o primeiríssimo passo é você se inteirar intelectualmente, lendo os ensinamentos de Samael Aun Weor e tentando, por meio da reflexão e meditação, concatenar tais ensinamentos no teu dia a dia.
      Lembrando o que o Mestre Samael ensina: “A Gnose é vivenciada no dia a dia…”
      Como primeiro passo para leitura, sugerimos que baixe gratuitamente na Área Reservada o livro PSICOLOGIA REVOLUCIONÁRIA.
      Como primeira leitura é ideal para iniciantes…

  • Raniere

    Olá Wesley.

    E estado de consciência desperta tem um fim ou uma transformação, encontro-me exatamente como descreveu acima.

  • maria

    Também tenho sonho em desperta minha consciência e tentar harmonizar,o pensar e agir…anseio muita sabedoria junto com inteligência com uma pitada de atitude…e energia inesgotável.

  • Nayara

    Sou iniciante na gnose, estou terminando o curso de primeira camara. Tenho muito interesse em aprofundar meus estudos, mas fico com medo de fazer as práticas, tenho medo de me desdobrar, enfim, tenho medo! Tem alguma dica que possa me ajudar?

    • Medite e trabalhe sobre seus medos.
      Uma criança, quando aprende a andar de bicicleta, tem seus temores instintivos e até “naturais”, porém, quando efetivamente anda de bicicleta, percebe que tudo não passa de brincadeiras da mente, com seus medos projetados…

    • Se você tem medo, é porque você tem força para enfrenta lo, mas não tem coragem. (autor não posso dizer o nome)

  • alexandre

    tenho sonhado com palavras estranhas tais como parlografo e xindu. tambem sonho com muitas pessoas me ensinando coisas e quando eu ouço essas novidades fico totalmente euforico e ate choro de felicidade mas dai essas pessoas nao gostam muito dessa minha reaçao. sonho seguido com isso.

  • anonima

    as vezes nonho com uma casa velha e sempre vem ladão tentendo entra pelas janelas e partas sem nhenhuma segurança.
    Obs. sempre sonho o mesmo nonho

    • alexandre

      tambem tenho esses sonhos!!!

  • Anônimo

    Olá, hoje as 4:30 da manhã tive a oportunidade de saber que existe a doutrina Gnóstica. Ao despertar de um desdobramento durante esta madrugada, resolvi procurar investigar mais o por quê deste acontecimento. Assim, pesquisei sobre o assunto na internet e verifiquei que há uma relação entre a gnose e o desdobramento. O desdobramento é algo que me acontece algumas vezes. Sinto como se eu estivesse flutuando, sendo “puxado” para fora do meu corpo. É algo que durante meu sono eu sei que está acontecendo, tenho consiência que o desdobramento está ocorrendo, mas faço de tudo para despertar e sair deste estágio, que eu não tenho controle e que me deixa intrigado. Nunca pratiquei técnicas para realizar o desdobramento, pois nunca tive interesse. É algo que me ocorre de forma involuntária. Além disso, também já tive a experiência de me econtrar em estágio de letárgia. Achei uma experiência muito estranha e ao mesmo tempo assuntadora. Também já me comuniquei com um parente já falecido durante um “sonho” que me deu um recado para repassar a outro membro de minha família. Não sei por quê esses fenômenos acontecem comigo. Já procurei respostas no espiritismo, mas ainda me encontro inquieto com essas acontecimentos que eu citei neste texto, além de outros, os quais não irei comentá-los para não me prolongar mais. Assim, gostaria de saber qual é a concepção da doutrina gnóstica a respeito destes acontecimentos, pois após a leitura de alguns textos sobre esta doutrina, tive uma sensação de conforto, não sei bem explicar.Parece que compreender mais sobre este assunto é algo que estava faltando em minha vida, e que devo buscar compreender. Se possível, gostaria de saber qual a concepção desta doutrina para estes acontecimentos que eu relatei neste texto. Desde já agradeço a atenção.

  • M.Alves

    Olá , encontrei a matéria no site e me interessei muito pelo assunto. Desde então comecei a praticar o exercício do “despertar”…levou algum tempo , contudo agora que consigo reconhecer que estou no mundo dos sonhos , minha consciência apenas identifica que estou dormindo , o sonho acaba e eu simplesmente acordo. Gostaria de saber se devo observar alguma coisa , ou adotar algum comportamento para prosseguir . Outro fator é que sempre “desperto” apenas minha mente , mas uma vez em especial eu senti todo o meu corpo…obrigado pela atenção dispensada!

  • Suelen

    Olá, iniciei nesse tipo de estudo muito recentemente e li em alguns comentários as possibilidades nos sonhos…
    Há poucas noites sonhei que estava numa espécie de Hospital, mas não estava claro o motivo de eu estar lá. Sei que eu fugia, alguém me perseguia, e eu corria por corredores sem fim. Mas as paredes e o chão não eram brancas como se espera de um hospital. Tudo era de madeira, avermelhada e com verniz, impecável. Havia muitas salas, e cadeiras ao lado das respectivas portas. Passei por algumas pessoas e fazia aquele sinal de silêncio, e elas balançavam a cabeça consentindo. Entrei numa sala enorme de cirurgia, devia ter quilômetros de extensão…era cheia de aparelhos e estava quase totalmente escura, exceto por uma área de grande iluminação onde um cirurgião operava alguém. Quando me viu ficou me fitando como se perguntasse “o que está fazendo aqui?”, mas fiz pra ele também o sinal de silêncio e ele voltou à operação, assim como as enfermeiras. Dali saí, e cheguei num entroncamento de corredores. Ouvi os passos pesados do meu perseguidor que até então não tinha visto o rosto. Os passos aceleravam, então corri pro sentido oposto do barulho. O único caminho possível era um elevador, apertei o botão para entrar e havia dentro 3 caixões, vazios e em pé, de madeira também, muito bonitos. No sonho pensei “que coisa macabra, de jeito nenhum que entro aqui” e decidi encarar o perseguidor. Quando virei o corredor, o perseguidor era um idoso, mais baixo que eu (sendo que tenho 1,58m). Quando me viu, tudo que ele fez foi sentar-se numa das cadeiras que ficam ao lado das salas. Cruzou as pernas, e eu acordei. Eu sonho muito que estão me perseguindo, que me atingem, mas nunca que eu encarei o perseguidor. Se puderes me ajudar com esta interpretação, fico muito grata!

  • Pamela

    Muitas vezes tenho sonhos onde estão me mostrando as coisas e sei que estou no sonho e tento acordar mas quando faço isso
    volto no sonho novamente e uma pessoa me fala que eu ainda não posso acordar que teno que ver o que esta por acontecer

  • Anônimo

    Boa noite,
    Eu sonhei que estava dentro de uma igreja, em uma galeria dela, e tinham 2 monstros (foi esse nome que veio em minha cabeça quando eu os vi), um tinha dois chifres surreais (pareciam estar em outro plano) e o outro eu não conseguia enxergar a sua aparência. Os dois queriam me atacar, eu fugia com medo mas eles iam me cercando nesta galeria, aí eu olhei para minha espada e meu escudo e firmei os dois em minha mão me preparando para me defender, foi quando eu senti uma mão em meu peito, quando eu olhei era um guerreiro do mesmo exército que o meu, ele mandou eu ir embora e ficou lá para lutar por mim.
    Vocês tem alguma explicação para isso?
    Eu estou intrigado até hoje pois o sonho era realista…

    • Sâo símbolos que o teu Ser Interno mostra para indicar como está o teu Trabalho Interno. Tente fazer uma Retrospectiva dos dias anteriores a esse sonho e verifique que Egos fortes se manifestaram em você, dentro de tua Igreja interna (tua mente).
      Certamente, são Eus psicológicos bem robustos que você precisa enfrentar, essas são as dicas que o teu Íntimo está te dando…

  • luana

    As vesses quando estou em sono profundo em um sonho onde sei que estou dormindo, é possível eu estar despertada dentro de um sonho? . se não ou se sim só sei que isso aconteceu varias vesses comigo mas hj em dia ja é diferente ao dormir nao sei mas o q é real ou irreal. por favor responda o mais rapido possível.

    • Wesley

      Com toda certeza, a consciência passa para os planos astrais fascinada pelas coisas que vê, mas, nesse processo, você pode recobrar a consciência estando no sonho, isso acontece muito quando seguimos a prática do despertar que consiste em se perguntar se estamos no físico ou no astral dando um pulo pra ver se voamos, se voar está no astral, então você desperta dentro do sonho, senão você adquire consciência que ainda está no corpo físico. Com as práticas do dia-a-dia você poderá acompanhar o processo de desprendimento do astral/físico de forma lúcida.

  • Sulamyta

    ola gostaria de participar de uma reunião, moro em curitiba parana

  • jhonatan

    o q é um hierofante??

    • Do grego Hierophantes, que significa literalmente “aquele que explica as coisas sagradas”.
      Hierofante é palavra utilizada para designar um sacerdote da alta hierarquia dos Mistérios da Grécia e do Egito. É considerado um grande sacerdote, com alto nível de Ser, em alto grau iniciático…

  • Fabio

    Boa tarde! As vezes desperto nos sonhos por pouco tempo e adormeço novamente, tambem ja sonhei que dormia e despertava em outro sonho. Oque pode estar acontecendo, isso é normal ? Eu pratico o exercicio de me perguntar se estou no plano fisico ou no astral a pouco tempo.

    • A finalidade dos exercícios de Despertar a Consciência é justamente DESPERTAR A CONSCIÊNCIA…
      Inquirir a Consciência, “bater”nela com as práticas de Retrospectiva (rememorização dos fatos do dia, do mês, da vida toda), de Reflexão (tomar consciência do ocorrido), dos mantras de Despertar (Raom-Gaom, Tir), e, especialmente, da Morte dos Defeitos… Etc.
      Tudo isso são “artifícios” que nos ajudam a sair da letargia, da hipnose e do comodismo mental em que nos metemos ao longo de séculos…

  • Guilherme L

    Vocês falaram no texto que uma pessoa no sonho costuma fazer geralmente o que repercute no cotidiano ou com o que se identifica se estiver adormecido.Mas o que acontece comigo é que eu tenho sonho com lugares muito esquisitos e surreais que tem um ar que não tem nada a ver com a realidade e sonhos que não fazem sentido.Lugares com um astral meio esquisito não sei o porque e totalmente surreais e até mesmo com coisas bizarras.Coisas sem nehum significado muitas vezes.O que causa isso?Isso é uma debilidade muito grande da consciencia?Me sinto um louco com isso.Por favor peço urgentemente que me responda se puder.

    • Guilherme, os sonhos são projeções. Sempre projeções. Podem ser estimuladas internamente ou externamente. Podem vir de experiências psicológicas (traumas, fobias, desejos, hábitos etc.), podem ser vislumbres de cenas astrais, de locais no mundo astral visitados por você. Ou podem ser mensagens (símbolos, cores, mantras etc.) de seres que pretendem nos auxiliar ou mesmo de forças superiores da Divindade.
      É importante você estudar detidamente o ensinamento gnóstico, praticar as técnicas para o despertar da consciência e transformar esses sonhos em experiências oníricas superiores.
      Sugiro que anote os sonhos e com o tempo você, certamente, captará diversas “dicas” (sinais, símbolos recorrentes, ensinamentos etc.)…

  • Benildo A de Souza

    As vezes quando acordo no sonho ou no mundo astral, me ocorre uma forte sensação de energia pelo corpo, ou as vezes sou lançado à voar em altíssima velocidade! depois de alguns segundos eu acordo! Ou as vezes perco a consciencia e continuo dormindo!

  • Benildo A de Souza

    adoraria fazer um estudo mais profundo sobre esse assunto! eu sempre sonho que estou voando! e percebo que estou sonhando!

    • Isso é uma clara experiência de desdobramento astral. Infelizmente, todas essas experiências são com a Consciência Adormecida, por isso são chamadas de “sonhos”.
      Lembre-se: A GNOSE PRECONIZA A NECESSIDADE DE DESPERTARMOS NOSSA CONSCIÊNCIA E VIVERMOS COM LUCIDEZ NAS OUTRAS DIMENSÕES EXISTENCIAIS…

  • Leonardo de França Silva

    O que acontece com uma pessoa que tem a consciência desperta?

    • Wesley

      Ela vive a vida, ao contrário de quem está dormindo, ele não vive, ele é vivido, pois, não está consciente, portanto, não está no controle de si mesmo. Você torna-se mecânico e dessa forma não analisa e nem reflete sobre o que faz, passa pela vida como um sono, e essas experiências superficiais dificilmente serão extraídas grande sabedoria. O que fará com que você esteja sempre dormindo no piloto automático, fazendo tudo mecanicamente ou “por fazer” sem um fundo de autenticidade porque você mesmo (o ser) não está envolvido na experiência.