Bases gnósticas para o paranormal

Bases gnósticas para o paranormal

- emParapsicologia
1377
10

Estamos numa época em que, afortunadamente, podemos falar de assuntos esotéricos publicamente à luz do dia! Não foi sempre assim na Idade Média, com a sua famosa Inquisição, que alguns a atribuem a Gregório IX e outros a São Domingos… Não quero dizer com isso que na Idade Médio não houve Esoterismo. Sim, houve, e foi muito grande. Recordemos Cornélio Agrippa, Felipe Teofrasto Bombasto de Hohenhein (auréola Paracelso) e também o não menos famoso Doutor Fausto. Esses três homens foram discípulos do respeitável e Venerável Mestre Abade Trithemius, que ensinava esoterismo em um monastério medieval. Milagrosamente, não foi parar na fogueira.

Assim é que, ao lado da horrível Inquisição e das fogueiras acesas pela Igreja Católica de Roma existiu dentro dos mesmos monastérios o Esoterismo. Entretanto, não se podia falar em público, assim como nós fazemos hoje em dia, que procedia assim: era preso, julgado por ser herege ou bruxo e queimado pela Igreja Católica de Roma. Afirmam que a filha de um conde era sequestrada diariamente por gentes do Aquelarre e levada ao Sabath, no século 15. Foi então quando a Igreja Católica acendeu as suas fogueiras com um furor espantoso e milhares de pessoas, acusadas de bruxaria, foram queimadas ao vivo nas praças públicas.

Muito se tem escrito sobre a Inquisição e o Santo Ofício, com detalhes minuciosos, falando das torturas inquisitoriais. Certo autor disse: “Como as bruxas ao serem afundadas nas águas, elas não afundavam, flutuavam, porque o demônio as ajudava, por isso tinham de submetê-las a outras torturas”.

Abade Tritemo, grande Iniciado instrutor de diversos mestres da Loja Branca. Especialista em Cabala, Numerologia e Magia Elemental, além de sublime mestre alquimista

Na Turquia também chegou a Inquisição, diziam alguns escritores: “Levantar as unhas das bruxas e dos bruxos, para colocar cravos para sentirem grandes dores, e levá-los à torre do martírio ou ao poço, para queimar os pés etc., e que tudo isso era parte da Justiça Divina e humana”. Pensem vocês o crime e o sadismo espantosos da Inquisição.

Acusaram um pobre cura que teve o erro de confessar que ele havia, há uns 40 anos, efetuado a cópula sexual com uma mulher-demônio. Esse bom ancião que já tinha 90 anos foi parar com os seus ossos na fogueira.

De todos os Autos de Fé da Inquisição existe um que diz que “por aí houve um sujeito na Alemanha, andando por um prado, num bosque, e se encontrou com um grupo de pessoas que estava praticando o Sabath. Quando essas pessoas se viram descobertas, obviamente submergiram completamente na Quarta Vertical e desapareceram, mas deixaram no terreno uma taça na qual figuravam os distinto nomes das pessoas de renomadas personalidades”. Claro que não podia ser para menos, a taça foi parar na Inquisição e as pessoas que figuravam nela, à fogueira!

Diziam: “O papa Silvestre e Leon Magno eram considerados bruxos etc.” Muitas pessoas foram queimadas por heresia, assim como muitos gnósticos foram queimados vivos. Temos os albigenses, que foram assassinados na fogueira, e diferentes comunidades esotéricas. Os templários julgados também por heresia e bruxaria foram perseguidos, mas alguns cavaleiros templários continuaram em segredo.

Entre as coisas que se diziam na Idade Média figura aquela na qual o Diabo aparecia como um bode ou um gato preto e os que lhe rendiam culto tinham direito de participar dos ditos Aquelarres.

Hoje em dia, em pleno século 20, que se considera o Século das Luzes, ainda que de tal não tenha nada, é um pouco extemporâneo, como fora da moda, principalmente nesta época em que se fala do átomo, dos raios alfa, beta e gama, do raio laser, energia nuclear, foguetes etc., falar que a bruxaria existiu…

Houve um papa, Gregório IX, que quando trovejava ou relampejava, lançava anátemas contra os bruxos, dizia que o alto clero estava cheio de bruxaria, que os bruxos lançavam raios, faziam chover granizo, danificavam as colheitas etc., e então, à fogueira com todos eles. Quando havia alguma tempestade muito forte, acontecia o mesmo, se alguma pessoa que vivia ali era suspeita de bruxaria, sem mais nem menos… à fogueira!

Assim é que morreram milhares de pessoas anualmente na Europa, que ficou toda enlutada. Todos eram bruxos, até o famoso dr. Bacon foi julgado como bruxo. É certo que não o queimaram, mas morreu num calabouço da Inquisição.

Ainda não consigo explicar como o dr. Fausto não caiu nessa também, obviamente ele possuía poderes extraordinários… Enquanto Cornélio Agrippa, que parecia mais um vagabundo andando por aí, de cidade em cidade, sempre errante, também foi acusado de bruxo e feiticeiro e não sei mais o que pelos senhores do Santo Ofício.

Diziam que na Alemanha havia um bruxo que em pleno meio-dia levantava-se do solo, flutuando, e se colocava dentro da Quarta Vertical na frente de todo mundo. Sua mulher o repreendia, as pessoas se enfureciam e desembainhavam as suas espadas para tentar prendê-lo, mas nem sua mulher nem as espadas conseguiram fazer-lhe dano algum. O que aconteceu a esse bruxo, ninguém sabe.

Existiram alquimistas que foram muito famosos, por exemplo, Nicolas Flamel, o grandioso, que escreveu inúmeras e magníficas obras, que fez tanto pela  humanidade, ensinou detalhadamente todos os passos da Grande Obra e não caiu nas mãos da Inquisição. Foi um milagre…

Tampouco caíram Sendivogius ou o famoso Raimundo Lulio; este morreu porque o lapidaram no mundo árabe, quando foi dar os seus ensinamentos aos mouros, no seu afã de levar o Cristianismo Esotérico. Se tivesse ensinado aos súfis, nada lhe teria acontecido, mas se dirigiu a um povo fanático que nada sabia sobre o Esoterismo, por isso as pedras o mataram.

Nicolas Flamel, o famoso alquimista medieval, vive e goza de perfeita saúde e de longa vida até hoje. Reside na Índia, com a sua antiga esposa, Perrenelle, ele tem o Elixir da Longa Vida, a Medicina Universal, a Pedra Filosofal, e realizou a Grande Obra, é um imortal…

Assim, ainda que pareça estranho o que digo, desde daquela época da Inquisição surgiram alguns Mestres que ainda vivem com o mesmo corpo físico que existiam naquela época.

Trata-se de bruxaria, e por essa razão houve tantas perseguições. Não é estranho, pois até Nosso Senhor Jesus de Nazaré o acusaram de bruxo e o crucificaram. Acusaram-no de feiticeiro também no Gólgota, assim tem sido a humanidade e sempre será assim.

Por isso digo a vocês que, apesar desta era de trevas na qual estamos, e desta pseudociência, pode-se falar publicamente sobre assuntos esotéricos…

A Levitação sempre foi estudada na Parapsicologia, é um fenômeno visto entre Mestres e em pessoas dotadas desse poder paranormal, ou Poder Jinas

Prosseguindo com essa dissertação, direi a vocês que é importante se converter em um investigador da vida nas Dimensões Superiores da Natureza e do Cosmo. Quando aprendermos a sair do corpo físico à vontade, então se poderá ver, ouvir, tocar e sentir as grandes realidades dos Mundos Suprassensíveis. Quando se aprende a sair do corpo denso intencionalmente, pode-se mover na Região Desconhecida que é a Quinta Dimensão, e conhecer diretamente os Mistérios da Vida e da Morte. O mais importante é fazê-lo.

Realmente, todas as pessoas abandonam o corpo físico durante as horas do sono normal. Sabido é que no instante em que dormimos, os diferente Eus que possuímos rompem as conexões com os cinco centros da máquina orgânica, e então dão-se ao luxo de viajar fora do corpo denso.

Obviamente, se colocarmos a atenção a esse processo psicológico existente entre a vigília e o sono, poderemos, por nós mesmos, direto e à vontade, sair do corpo físico para viajar aos Mundos Suprassensíveis.

Não se trata de um processo intelectual, o que estou dizendo deve ser traduzido em termos práticos. Quando afirmamos que têm de se levantar da cama nos instantes em que estão dormitando, não queremos que se faça isso mentalmente e sim que se efetue com tanta naturalidade como quando se levantam pelas manhãs para tomar o seu desjejum e ir ao trabalho.

Levantar no estado de transição entre a vigília e o sono é importante. Se fizermos assim, as conexões com o corpo físico, as conexões com os cilindros da máquina, ficam completamente soltas. E então, ao se proceder dessa maneira, o corpo denso fica na cama, mas por fora fica a Essência, ainda que presa ao Ego, para poder viajar através do tempo e do espaço.

Noutras épocas, quando eu ensinava às pessoas esse segredo, de imediato a conseguiam. Desafortunadamente, a involução humana entrou no seu ciclo mais destrutivo e descendente do Kali Yuga. Os corpos estão muito degenerados e o mesmo acontece com a psique das pessoas.

Por esse motivo e por causa dessa deterioração psicológica, dá mais trabalho agora para quem escuta essa doutrina e quer sair fora do seu corpo físico.

Se refletirmos um pouco nessa saída à vontade, descobriremos que não é nada mais que uma questão de atenção, porque todo mundo ao cair dormindo, repito, rompe as conexões com os cilindros da máquina e sai do corpo denso, mas involuntariamente.

Se colocarem atenção e imitarmos a Natureza fielmente, fazendo o que ela faz, resolveremos o problema, pois se faz voluntariamente o que acontece mecanicamente. Aquilo que se fazia sempre em estado desatento, passamos a fazê-lo com total atenção. O que é feito involuntariamente começa a ser feito de propósito, e no mesmo processo não vejo nenhuma dificuldade nesse assunto.

Agora, para sair do corpo físico não se precisa auto-hipnotizar! Aqueles que dizem que o desdobramento da personalidade humana é perigoso, que pode enquanto está ausente perder o seu corpo, porque vem uma outra e o invade etc., estão muito equivocados, porque esses que assim falam todas as noites saem dos seus corpos tão logo dormem e ficam fora do corpo denso.

Desdobrar-se intencionalmente equivale a se dar conta de suas próprias funções naturais. Não vejo por que seja perigoso, dar-se contas das suas funções naturais é cooperar com a Natureza. O desdobramento não pode ser perigoso, e jamais o é.

Uma das vantagens do desdobramento voluntário é o de vocês poderem conhecer os Mistérios da Vida e da Morte na sua forma direta, e isso é muito interessante.

Existem pessoas que acreditam que sabem muito porque leram muito, mas na prática nada sabem. Vocês podem colocar uma biblioteca na sua cabeça, depositá-la na memória, mas podem estar absolutamente seguros de que se vocês não se tornarem conscientes disso que armazenaram na memória nada terão feito, porque na hora da morte se perdem todas essas classes de conhecimentos intelectuais.

Fenômenos paranormais podem ser fruto da interferência de entidades, tais como fantasmas, elementais, formas-pensamento e inúmeros seres do “baixo astral”

Querem uma prova do que estou dizendo? Observem muito bem que, quando alguém vem ao mundo, tem de ir à escola, começa a ler, volta a aprender a escrever, faz o primário, o colegial, a faculdade etc.

Se numa existência passada foi, por exemplo, um advogado, como é o caso aqui do nosso irmão Alejandro Salas Linares, que na existência passada foi o licenciado Honorato Rayón, na presente existência teve de voltar a estudar e passar pela universidade até receber o título profissional. Então, quero dizer que se tiverem depositado unicamente na memória os seus inumeráveis conhecimentos eles se perderão, permanecem como patrimônio do Espírito aquilo que aprendemos se os depositarmos na Consciência.

E esse conhecimento nasce com uma pessoa ao voltar ao mundo, fala-se de “conhecimentos inatos”, referindo-se exclusivamente a esses princípios que foram depositados na Consciência.

Existem pessoas que falam maravilhas sobre a Doutrina da Reencarnação, que são expertos em poder explicar a fundo as Leis do Eterno Retorno de todas as coisas. Elas acreditam que se estiverem intelectualmente bem informadas que são os tais…, mas isso não é assim, do Karma e da Lei do Retorno eles não sabem nada. Por quê? Porque na hora da morte, essas classes de conhecimentos armazenados nada mais são que a memória, e não fica nada, perderam o tempo miseravelmente.

Devemos nos tornar conscientes dos conhecimentos. Se aprendermos a sair do corpo físico à vontade, na Quinta Dimensão pode-se dar ao luxo de repassar as suas vidas anteriores, pois isso é algo que fica na Consciência. Se aprendermos a sair conscientemente do corpo físico à vontade, poderemos dialogar com os Elohim e aprender com eles verdades sublimes.

Isso eu digo que o fundamento vital é esse tipo de ensinamentos que demos aqui hoje. Se estivéssemos, em plena Idade Média, na qual a Igreja Católica de Roma tinha estendido as suas garras de violência através das suas fogueiras furiosas e terríveis, era o suficiente para que todos nós que estamos aqui nesse lugar fôssemos levados de imediato aos tribunais do Santo Ofício.

Assim é que, apesar de estar numa época de obscurantismo, pelo menos se pode falar publicamente dessas coisas sem que nos acusem de bruxaria. Então, o básico, o importante, é que se uma pessoa não despertar realmente, nada saberá. O que poderia saber um adormecido? Nada! Sair à vontade do corpo físico é interessantíssimo, porque implica de falto um impulso atrás do despertar.

Nas épocas medievais havia muitas gentes que colocaram o corpo na Quarta Vertical, como demonstrou Jesus de Nazaré quando caminhou sobre o Mar de Galileia. Não é estranho que se tivesse andado na Idade Média, o teriam levado diante do tribunal do Santo Ofício.

É certo, também, que depois que aprender a sair do corpo físico à vontade, pode-se dar ao luxo de passar a um estágio mais avançado deste conhecimento. Ainda que pareça difícil e estranho a muitas pessoas, se alguém estiver fora do corpo físico pede-se ao Anjo da Guarda que traga ante a sua presença o corpo que está adormecido na cama. Podem ter a certeza de que serão assistidos e que esse Anjo poderá trazer seu veículo material até o lugar em que vocês estiverem. Então, penetrando tal veículo físico dentro de um e vocês dentro dele, poderão se mover com seu corpo denso na Quinta Dimensão e regressar um pouco mais tarde à sua casa e à cama.

Mas não há perigo como existia na época inquisitorial, em que um marido se sentiu ofendido e não viu nenhum inconveniente em denunciar a sua mulher. Dizia aquele homem que ia dormir e não suspeitava de nada, mas ao despertar buscava e não a encontrava. A princípio, pensou que ela lhe estaria pondo um belo par de chifres, é claro que o homem estava desconfiado. A mulher, vendo que o seu marido percebia as suas escapadas noturnas, e o pior, que a estava julgando equivocadamente, confessou a ele que assistia ao Sabath e lhe ensinou algumas fórmulas para carregar o seu corpo.

O homem, como bom aprendiz de bruxo, assim o fez, carregou o seu corpo e assistiu com sua mulher ao Sabath. Não há dúvida de que o homem esteve contente numa festa de bruxas, quem poderia negar? Mas o mais grave veio depois, ao regressar à sua casa, espantado, horrorizado, apresentou denúncia formal diante do Tribunal do Santo Ofício, e a pobre mulher foi à fogueira!

Assim, irmãos, tenho dito tudo isso para faze-los ver como o Esoterismo, em outras épocas, era ensinado com tanta dificuldade e com muito segredo, mas hoje se pode falar publicamente.

Claro que existem dois tipos de Jinas, o da mão esquerda, que são os tenebrosos, as harpias, citadas por Virgílio, o poeta de Mântua, na sua Eneida, como também existem outros tipos de Jinas. Refiro-me de forma objetiva aos jinas luminosos, aos Tuatha dé Danann etc. Pessoalmente, conheço uma raça preciosa de Jinas que vive com o corpo físico na Quarta Vertical, homens e mulheres de uma beleza fantástica, lares lindos e filhos maravilhosos…

Thuathas Dé Danann, guerreiros sagrados defensores Jinas

Essa raça humana está muito perto de nós, está em todas as partes, porque nós vivemos aqui neste Mundo de Três Dimensões. Essa Raça vive na Quarta Dimensão, tem corpo de carne e osso, comem, bebem e se reproduzem, são felizes, não saíram do Paraíso, é o que denominamos de jinas brancos.

Se aprenderem a sair do corpo físico à vontade, podem estudar diretamente os Mistérios do Universo e o Ritual da Vida e da Morte, enquanto chega a Oficiante.

Se aprenderem a carregar o seu corpo físico em Estado de jinas, tanto melhor, porque o corpo físico tem muitas faculdades que, desenvolvidas, fazem desse veículo algo maravilhoso. Com esse corpo se pode colocar em contato com raças ou pessoas que vivem na Dimensão Desconhecida…

A memória é o Princípio Formativo do Centro Intelectual. Quando aspiramos a algo mais, quando se deseja algo, através da meditação, faz-se consciente daquilo que se depositou na memória, da última prática que temos dado aqui, do último livro esotérico etc., então esses valores passam à Fase Emocional do mesmo Centro Intelectual, e quando conhecerem a fundo o significado dos ditos conhecimentos se entregando à Meditação com emoção profunda e grande desejo, obviamente tais conhecimentos passarão ao Centro Emocional propriamente dito, que está no Coração, chegando a senti-los no fundo da sua Alma.

Aprofundando mais ainda, se o seu desejo é mais profundo, chegando a vivenciá-los intimamente, eles ficam depositados como valores cognoscíveis na Essência, ou seja, na Consciência, e não se perdendo jamais, nunca mais.

A Essência vem a se tornar enriquecida com tais conhecimentos, essa é a fórmula de nos tornarmos conscientes dos próprios conhecimentos gnósticos que vamos adquirindo.

A Meditação é realmente formidável, pode nos fazer conscientes dos nossos próprios conhecimentos, mas não cometamos o erro, repito, de deixar os conhecimentos depositados exclusivamente na memória, porque se assim procedermos, na hora da morte perderemos tudo. Isto é impensável, meditem, compreendam, meditem…

Bem, irmãos, agora vamos à nossa Cadeia de Cura

Paz inverencial!

Samael Aun Weor

  • douglas feliphe

    gostaria muito de estar consciente fora do corpo
    ultimamente tenho feito as praticas de sublimação
    mas percebi que elas nao ajudam a ter consciencia no sonho
    será que preciso trabalhar sobre meus egos para obter exito?
    quais pratica voçes sugerem?

    • Dedique-se a estudar o que essencialmente importante: a Morte do Ego, a eliminação de seus defeitos…
      E, paralelamente a isso, que dura a vida toda, pratique os mantras para Viagem Astral:

      – FARAON
      – RUSTI
      – EGITO
      – JAORI

      • douglas feliphe

        aaa muito obrigado pelo auxilio

  • Ramona

    Quando se diz o saba quer dizer uma celebrassao ou o saba negro e aqueles que o assistem eram magos negros?

    • Sabá, ou Sabath, significa em hebraico o dia de SÁBADO.
      É um dia de influência específica do planeta SATURNO, deus da vida e da morte, da retidão, da terra e da introversão, da compreensão e da iluminação.
      É um dia usado tanto para a magia branca quanto para a negra, é o dia ideal para RITUAIS (tanto os da Luz quanto os Goéticos).

  • paulo tadeu da silva

    gostei muito de ler sobre este ser que me ajudou muito e ira ajudar a dotos que ler suas obras ele é verdadeira mente um mester de misterios maiores viva samael ao avatara da éra de aquário pena que a gnose como escola acabou mas minha falimia sempre sera grato os ensinamento do arcanjo samael aun weor

  • accord

    ha tempo ainda?

  • Fabio

    Ótimo texto!bom,tenho uma duvida muto grande,já tive 3 esperiências fora do corpo onde fiquei apenas no quarto,tive medo pois não sabia que se tratava de algo natural,agora tento praticar os ensinamentos gnosticos e o que sinto as vezes quando vou dormir é apenas várias vibrações e uma presão na parte posterior da cabeça o quê deve estar aconteçendo?obrigado irmãos da gnosis

    • A parte posterior da cabeça refere-se ao chakra do Cerebelo, o responsável por nos “jogar para fora do corpo físico”…
      Pratique e com o tempo suas saídas serão mais CONSCIENTES…

  • raram

    estimulador da intuição ,muito bem explicado e é algo realmente fantastico e interessante.

Confira também

Introdução aos estudos gnósticos

“A Gnose é um ensinamento cósmico que aspira