Os perigos do rock

147
13617

Como ex-músico de rock, quero recomendar a você, estimado estudante, que por nenhum motivo escute as seguintes classes de rock: Heavy Metal, Acid Rock, Rock Satânico, Punk, Dark, Porno Rock e Rock Assassino.

Se você quiser ir mais além da mente, recomendamos que comece primeiramente a escutar a Música New Age e, depois, a clássica.

Análise Médico-Musical do Rock

Para aprofundar mais objetivamente nos prejuízos do rock, faz-se necessário investigar tanto a anatomia do homem quanto do som. Como surge esta relação?

Existe um fenômeno físico, na natureza das vibrações. Estamos falando do efeito que se produz ao executar uma nota ao piano, estando por exemplo uma guitarra não muito longe. Veremos que esta última vibrará a mesma nota sem que ninguém a toque. Isso se chama VIBRAÇÃO POR SIMPATIA. Desta forma, quando nos simpatizamos com uma pessoa, é porque vibramos ou estamos conectados pela mesma nota musical.

Assim, por esses motivos é que somos influenciados pelos sons externos.

Se somente escutamos músicas que tendem ao caos, a nossa psique, pela Lei de Correspondência, leva-nos também à desorganização psicológica e, portanto, ao caos.

Esse estado psicológico errôneo se manifestará através de depressões, histerias que o mesmo indivíduo não entende de onde vêm, levando-o a um comportamento descontrolado. Este estado caótico é o que está produzindo, compondo e executando a mal chamada música rock.

O Rock e as Glândulas Endócrinas

Para reafirmar o que estamos dizendo, necessitamos de bases sólidas, que encontraremos no campo da Endocrinologia. Como energia física, o som repercute na superfície total de nosso corpo, filtra-se através de nossos poros, chegando até o lugar em que se encontram as glândulas endócrinas, desequilibrando sua produção natural de hormônios.

Sob o efeito da pressão sonora, os simpatizantes do rock se excitam abusivamente, até chegar à irritação e, em alguns casos, à atrofia do organismo. Se existe mais adrenalina que o normal, observaremos uma pressão sangüínea, aumento do ritmo cardíaco, produzindo um caráter violento, como podemos ver com numerosas bandas que quebram seus instrumentos no palco.

O hormônio chamado gonadotrofina, juntamente com os hormônios sexuais, tanto masculinos quanto femininos, é o que produz reações incontroláveis do organismo. Pode-se observar que existem numerosos casos de esterilidade feminina devido à “contaminação sonora”, agravada à visita assídua às danceterias.

Anatomia da Música

A música cumpre com a Lei do Três, o famoso Triamatzikamno. Harmonia, Melodia e Ritmo. Esses são os princípios da música do Cosmo que poderia nos levar a refletir sobre o exposto por Pitágoras em sua Música das Esferas.

A melodia é a parte feminina do todo musical. É a sucessão de notas musicais para formar uma peça, uma canção etc. No Heavy e no Hard utilizam-se melodias muito residuais, tratadas com distorção, cujas vibrações são muito prejudiciais para as ondas cerebrais Alfa, que são as que nos induzem ao relaxamento.

A harmonia seria o suporte masculino que faz ressaltar a parte da melodia. Porém, podemos encontrar pessoas que utilizam os pedais dos efeitos eletrônicos para mudar o timbre do instrumento, de uma maneira destrutiva, selvagem, com um alto poder dissociativo de idéias, o qual cria confusão mental. Os instrumentos eletrônicos são mal utilizados porque se toca a composição musical desde um estado caótico.

Por fim, encontramo-nos com a parte mais destacada do rock: o ritmo. O mesmo ritmo que levamos na sociedade é o que produzem os jovens conjuntos da New Wave, ou nova onda. O caos e o ritmo se entremesclam, produzindo fusões de grandes poderes hipnóticos. Isso nos recorda as músicas tribais de alguns povos da África, com grande efeito fisiológico.

A bateria converteu-se num elemento fundamental, insubstituível, mesmo que se tente trocá-lo pela “bateria eletrônica” o ritmo do rock; a maioria das vezes é um som físico de resistência, não só para os que dançam, mas também para os que o escutam.

O ritmo, junto com a melodia, trabalha nesta música no chamado Contratempo, ou seja, notas que se dão na parte débil do compasso, e que são precedidas de silêncio. Temos comprovado que isso produz uma respiração alterada, entrecortada, que será a causa de tensões musculares e o famoso estresse.

Outra parte dessa música constitui-se na Sincopa, proveniente de antigas fontes do jazz. São notas que fazem perder o centro de gravidade rítmico, criando um clima de insegurança psicológica. Recordemos a palavra síncope: o que nos lembra? Isso em extremo é o que pode chegar a produzir este ritmo de algumas pessoas sensíveis, quebrando os ritmos naturais do coração.

Não queremos criar nenhum tipo de lei, mas sim convidamos a que cada um experimente por si mesmo. Porém, todos esses argumentos nos levam a sínteses que não só podem danificar psicologicamente, senão também fisiologicamente. Os fatos são os que têm de falar e falam por si mesmos.

147 COMENTÁRIOS

  1. Obrigado ao Gnosisonline por disponibilizar esse texto.
    Não é muito raro encontramos musicos e ouvintes de rock.
    Acabar com qualquer coisa que nos tirar dos três fatores é preciso.
    Aos que gostam, eliminar esse hobbie já é praticar o sacrificio.
    Paz

  2. É realmente este testo foi muito esclarecedor, por abordar este tema que a mairia dos jovens estãio se acabando em função de gdes distúrbios psiquicos em relação a música e as consequencias que trazem.Que as entidadades de luz estejam com vocês.

  3. Olha ja li muita coisa legal aqui neste site mas isto e um absurdo e completamente ignorante da parte de quem diz pois como pode uma coisa tão revolucionaria e que consegue chegar e agradar milhoes ou bilhoes de pedsoas no mundo ser sim tão destrutiva meu amigo com certeza vc deve se aprofundar mais e conhecer mais o Rock Rol pois sabemos que as outras musicas abenas nos aborrecem quando não muito e boa pra dormir se esqueceram que no mundo onde vivemos muita das vezes so o caos e pode ajudar ou voces quer e equiparar a esfera a onde vivemos com uma outra superior a onde tem mais armonia? sem mais delonagas so estou escrevendo pra deixar aqui que devemos falar doque sabemos e não doque pensamos saber

  4. provavelmento o autor desse texto nunca escutou o som de um Vioão cello,
    esse site tem algumas coisas boas,
    mas esse texto e um completo absurdo, o nome disso e preconceito.
    e por isso que pessoas que gostam desse genero musical são caracterizados na sociedade como rebeldes e violentos.
    agora a culpa e do Rock e do Metal para qualquer jovem morto, drogado ou degenerado.humildimente vós peço para studar um pouco mais sobre o assunto e desta vez cite fontes confiaveis.
    Cumprimentos Cordiais
    Willian

  5. eu acho certo isso,porque essas melodias que vem do alto sao muito diferente das que se veem por aqui, o rock com certeza faz com que muitos jovens se percam,porque todos nois estamos com uma cegueira espiritual muito grande, e temos que mudar isso. o rock o jazz sao musicas melancolicas e pertubadoras.
    obrigado

  6. Até certo ponto tem um fundamento, musica mais calma faz a pessoa relaxar enquanto que o Rock pesado faz com que fiquemos agitados. Porém tudo neste universo é equilibrio, não podemos viver na calmaria sem conhecer o caos, para seguirmos um caminho é necessario escolhe-lo, para se escolher um caminho é necessario conhecer mais de um, então chega-se a conclusão que todos são uteis. Musica classica é linda, é maravilhosa, Wagner, Bach, Tchaikovsky, Vivaldi… São magnificos, mas o Metallica também é! Megadeth, Slayer, Sepultura, Ramones, Bad Religion, Dorsal Atlantica, Ratos de Porão também têm sua parte importante na historia da música e merecem ser respeitados por fazerem a musica pesada.

  7. O texto, pelo menos na minha opinião, não erra em nada sobre o que diz respeito aos efeitos da música, mas existe algo que deve ser levado em consideração: não só a música rock causa esses efeitos.
    Conheço músicas que usam distorção em suas guitarras, mais possuem mensagens elevadas, isso também é digno de nota.O que as letras nos levam a pensar(criar mentalmente), pode neutralzar alguns dos efeitos.
    Mas para ser realista, o caos também é necessário, e todos sabemos disso!
    Paz a todos!

  8. Isso deve ter algum fundamento sim, ouvi dizer que tem sons que matam como na Bíblia que cita a passagem onde os anjos tocaram as trobetas e derrubaram as muralhas de jericó, tb lí algo a respeito de uma sociedade secreta que trata exatamente de estudos sobre essas notasmusicais já citadas e é tão secreta que preferem falar que está extinta devido ao grande perigo desse segrêdo cair em mãos erradas, bom de qualquer forma,a música subliminar tá aí pra mostrar q td isso tm um fundo de verdade. Gostaria de saber se alguem conhece ou já ouviu fl dessa sociedde secreta e qual o nome e alguem melhor informado me esclareça se isso é verdade ou mera especulação. By!!!!

    • Você está se referindo à A. A. O. R. R. A. C., que está fechada para o século atual, mas ainda ativa para as gerações anteriores. A colocação oficial é: “Está fechada para uns, mas não para outros”. Também escrita ou traduzida às vezes assim: “Está fechada para muitos, mas não para todos”. Não sei responder o porquê. Até onde entendi, está fechada ao público mas ainda em funcionamento para os que começaram nela no século XX. Há uma explicação de um autor gnóstico, cujo nome não me lembro agora, sobre as configurações astrológicas do início deste século não serem favoráveis ao trabalho externo dessas ordens, fato que implicaria no fechamento de muitas no início dos anos 70 e na transformação das que prosseguirem. Salvo engano, essas influências criariam uma certa tendência ou onda no ambiente mundial que não seria compatível com o trabalho delas ou com o tipo de poder que seu aprendizado possibilitaria ao homem. O ambiente não estaria propício, o estado de espírito das novas gerações tenderia a não ser o mais adequado, etc. Isso não é opinião minha, ok? Também não me pareceu nada preconceituoso, a impressão que dá é que a mente da moçada não estaria muito ligada nessas coisas no início deste. Não tenho opinião formada… ainda estudando e refletindo… Acho que cada um deve fazer seus próprios julgamentos sobre essas coisas.

  9. Sou músico a quase 20 anos, professor, compositor e regente. Trabalhei com todo tipo de música que vai do Clássico ao Popular. Muita coisa dita ai acima é de bom grado, mas muita coisa também não condiz muito com a realidade.

    – Primeiro: Mudar timbre de instrumento é algo tão antigo quanto a música. Todos grandes compositores que em geral conhecemos praticavam (direta ou indiretamente) uma coisa que se chama orquestração com intuito de construir novos timbres. Por outro lado, toda onda sonora sofre algum tipo de variação ou distorção dependendo da acústica do ambiente, qualidade da madeira, corda, etc. Assim, Distorção ou efeitos NÃO são coisas do “chifrudo” – Isso são recursos acústicos utilizados em maior e em menor grau em qualquer mixagem de gravação (de Pe. Marcelo Rossi. à música zen)
    – Segundo: Estas associações que a mídia faz de Rock com drogas, clássico com intelectuais, flamenco com espanhol, bossa nova com buteco não tem nada a ver. Se alguém ai.. começou a ouvir rock e fumar maconha.. isso é problema dele. Eu ouço todo tipo de música e não faço isso!
    – Terceiro: Ritmo em contratempo com a melodia abundam nas músicas de Palestrina, Bach, Beethoven, Mozart, Debussy, Messiaen, etc, etc, etc.

    Acho que vocês estão muito preocupados com o Rock.. Mas o que dizer da música sertaneja, axe, pagode, música de rádio e tv em geral? Estas músicas sim são perigosas. Elas enchem a cabeça de muita gente com uma ideologia barata. Elas vendem prostituição, bebida, sexo e drogas, inclusive na televisão para crianças.

    Reconheço que o site fala muitas coisas boas e para se pensar com carinho. Mas recomendo a todos que, antes de sair acreditando em tudo que ouvem sobre música.

    • foi bom ler a sua mensagem, tenho um filho de 16 anos que gosta muito de rock, ele toca guitarra e vc como professor, músico e regente mostrou que realmente nós somos o que já temos tendência a ser, a música é só um complemento….então sabendo fazer as escolhas certas não vai ter problema…ainda que seja o rock

  10. Sou “Rockeiro” assíduo mas tbm conheço um pouco de ciência.
    Tudo o que foi dito é verdade e posso afirmar concretamente que tenho certeza do que estou dizendo.
    porque não é o Rock que causa os disturbios e sim as vibrações sonoras.
    com vibrações sonoras é possivel até mesmo simular o efeito de drogas.
    tenham mais paciencia em ler o que está escrito. aos que querem continuar a ouvir Rock (como Eu!) trabalhem a mente a favor das sensações boas e pensamentos lipidos.

  11. Esterilidade feminina?? cara mulher já é histérica por natureza, voce vai querer por a culpa no rock?? pocha, por favor né, e outra, atrofia dos músculos?? confusão mental?? você se diz um ex-rockeiro, primeiro que rockeiro voce nunca foi, por que senão nunca teria deixado de ser, o rock é a melhor coisa já criada, alimenta a alma, faz esquecer os problemas, não causa confusão mental coisa nenhuma, apenas nos fazer esquecer o mundo louco e caótico em que vivemos, experimenta, voce se diz ex-rockeiro, então deve
    conhecer, experimenta escutar só a primeira parte da música Struter da banda Kiss, e não me venha com essa de que o Kiss é satanico, por que não é, a maquiagem e a roupa estranha é apenas parte do personagem, leiam as letras, kiss fala sobre amor, mulheres, “dor de cotovelo”, coisas que as musicas falam!!

    Cara, música erudita e classica é até “escutavel”, mas enjoa, é chato, não tem a energia, não tem a excitação, não tem a contaminação musical no corpo que voce tanto descriminou no texto acima!!

    O rock salvou o ano letivo de um amigo meu, ele ouvia de tudo, menos o rock, eu apresentei a ele essa maravilhosidade musical, ele se apaixonou tanto quanto eu sou apaixonado pelo rock, desde então começou a estudar mais, se esforçar na escola, parou de sair com pessoas erradas, ficava sempre em casa estudando, aprendeu a tocar violão, agora ele está em busca de sua primeira guitarra, cara chego a ficar emocionado…

    Heavy metal é maravilhoso,baixem a seguinte musica: Creeping Death – Metallica, se acharem muito pesado, baixem Starway to Heaven – Led Zeppelin

    Voces vão entender o que eu digo, e quando quiserem chorar de saudade daquela pessoa que te deixou, escutem:
    Don’t Cry – Guns ‘N’ Roses

    Quando quiserem se libertar um pouco do mundo, escutem qualquer musica do Legião Urbana!!

    Voce não sabe nem o que escreve, não existe “rock satanico”, o nome correto é Black Metal, e se a pessoa gostar, ela que seja livre pra ouvir… não existe porno rock, pornô (com acento circunflexo na letra O) é coisa de funk e axé, rock não é pornÔ, o rock é sensual, é erótico, nada de pornografia declarada e xula, o rock é amor, é união, rockeiro gosta de brincar, dar risadas, e sem drogas, isso de droga é muito relativo, não é o rock que faz a pessoa usar drogas, ela usa se quiser!!

    Outra dica, se quiserem expantar os seus demonios e dançar feito louco naqueles dias onde tudo deu errado escute:
    Paranoid – Black Sabbath

    E outra dica mais importante ainda, não julguem ninguem pela aparencia ou pelas roupas que ela usa, se ela só usa preto, se tem brinco, pirecing, tatuagem, cabelo grande, conheça ela antes de tirar qualquer conclusão precipitada e cheio de “preconceitos infundados”.

    Tenho certeza que voce que escreveu esse texto, não sabe, nunca sentiu o prazer de pegar o seu instrumento, guitarra, baixo, bateria, teclado, microfone, subir num palco e ouvir quase mil pessoas cantando a musica que voce escreveu, colocou melodia e se esforçou tanto pra ficar perfeita!

    Cara ser rockeiro é maravilhoso, voce consegue ver um mundo que ninguem consegue, voce entende coisas que ninguem entende, voce chega a ser uma pessoa de espirito superior, e não estou falando de religião, estou falando de satisfação espiritual como diversão e não como religião!

    Sou católico, vou a missa todo domingo, caso voce seja um evangélico louco e fanático, que deu as costas ao rock pra ir dar dinheiro ao seu pastor, declaro então que é bom mesmo que voce fique onde está, o rock não precisa de um herege que dá as costas a ele pra seguir um pastorsinho ladrão!

    Mas tenho certeza que quando toca aquele riff daquela música que voce supostamente amava, voce morre de vontade de voltar aos velhos tempos, sentir a emoção, o prazer, a energia, tudo aquilo que se voce foi realmente rockeiro, sabe exatamente do que eu estou falando!!

    O rock vicia, de fato, não sei se é considerado uma droga, no sentido de entorpecente, mas se for, então morrerei de overdose de rock, mas morrerei o homem mais feliz do mundo, e afirmo com todas as letras e palavras!!

    UMA COISA TÃO MARAVILHOSA EM TODOS OS SENTIDOS COMO O ROCK, SÓ PODE TER SIDO CRIADO POR DEUS!!

    o diabo nuca faria nada tão perfeito!!!

    Saia dessas idéias de que rock não presta, e volte de onde voce saiu, não repita a história do filho pródigo, lembre-se que o bom filho a casa torna!!

    Volte a ser feliz cara!!!

    \ O/
    I I
    I_I
    / \

      • Caro amigo Hick bellow,voce disse tudo que queria dizer ao ler este texto:suas palavaras é a nossa.Pensamos extamednte a mesma coisa:vivemos em outro mundo,a mídia não nos manipula como a maioria!E ouviir Rock roll depende da energia e pensamento de cada pessoa!Voce esqueceu Pink floyd,um ótimo classico também,e ouvimos Judas Prist,heavy metal do bom.nem por isto somos desiquilibrados as pessoas julgam pelas aparencias mas somos mais equilibrados que qualquer pessoa que não ouve rock roll. meu marido é cabeludo,curte rock roll desde adolescencia e é super tranquilo,somos um casal super tranquilos de pensamentos bons,quando ele era bebe a mãe dele levou ele no médico porque não chorava ,rsrsrsr de tão tranquilo…dormia bem e ainda dorme…indepedente de musica e religião é o pensamento que mata o ser humano!É rock roll na veia……e ponto final!

        • Bem… Tem gente q fuma a vida toda e, contra qualquer argumento científico e preocupação médica, sorri e diz: “Dá nada não! Eu sempre fumei e tô ótimo! Fumar dá até mais ânimo! Isso de câncer é bobagem; eu nunca tive!”…
          E tem gente q se embebeda uma vez e passa super mal; mas tem quem beba até, e não passa tão mal, ou melhor, até passa, mas relativamente pouco, tão pouco q não dá importância… Conheço o caso de uma pessoa q tinha o fígado tão sensível q um único “porre” o necrosou, causando sua morte… O q o álcool, o cigarro e o rock fazem é patente, claro e comprovado. Só q suas influências dependem do organismo de cada pessoa; mas não significa q não o está prejudicando, ainda q aos poucos e sutilmente.
          Como as pessoas inventam sempre justificativas p/ permanecer em erro, com seus grandes egos! Por isso crucificaram o Cristo! Existem os viciados em tabaco, os viciados em álcool e os viciados em rock!… Em comum, também têm o fato de q dificilmente o admitem!
          E assim continuamos como Esaú, q vendeu sua primogenitura por um prato de lentilhas! E viva o breve e fffffuuuuu….gazzzzz momento de prazer do ego, quando podíamos ter a eternidade da Divindade!…

    • E mais uma coisa: pense antes de falar bobagem: esterilidade significa que a pessoa (pode ser mulher ou homem) não poderá mais ter filhos. E histeria é distúrbio de ordem mental ou psicológica! Uma coisa é ser estéril, outra é ser histérico! Digite no Google!

  12. poxa…quanta encanação com o rock…ouço rock desde meus 13 anos,hoje tenho 34 e na boa,curto rock mesmo…tenho minha fé, não sou revoltado com a vida, sou um cara pacato…

  13. Sou músico, baterista de rock e blues, e quando estou na bateria, o tempo pára. Todo o meu estresse some. Por isso creio que há casos e casos, e podemos filtrar o que escutar. A New Age e as Clássicas, também tem seus momentos. Curtam a boa música,…sejam bons músicos. Façam da música uma forma positiva de expressão.

  14. esses rockero nao saben de nada , sao como os punks q adoram protestar contra o sistema mas adoram beber whisky importado e fumar malboro e usar al star meninos mimados , jimi page comprou o castelo de alestey crowlwy no lado do lago ness para praticar magia negra, o rock e a citara de satan , bye

  15. Oie…olá! Boa noite! Agradeço epla matéria. Concordo em algumas partes sim. Mas até hoje, desde a minha adolescência sempre fui eclético e isso incluía o rock, q acho um estilo rápido,agressivo e agitante, bom para malhar. Mas hoje em dia já li textos falando sobre o tema e q acabam me deixando em conflito: deixar de escutar? Não sei, nunca tive maiores problemas por causa dele, como drogas,suicídio,etc…..mas isto existe sim e deve estar relacionado, por exemplo:O Slayer na sua música ” Altar of sacrifice ” fez pessoas praticarem atos malignos/criminosos e foi caso de polícia; um outro foi o do caso nos EUA de jovens q ouviam Rammstein e grupos do gênero a cometer um assassinato geral(com armas e fogo) numa escola. Também tem as mensagens subliminares nas músicas de alguns estilos que influenciam. Finalizando, temos que ficar atentos, ouvir os 2 lados da moeda, depende de quem ouve também, pode se tornar um suicida espiritual(conforme vídeo do Youtube do usuário ” rafagospel ” ), para não deixar se influenciar muito. Parabéns ao site pelo bom conteúdo que apresenta!

    • Olá!… Sabe q eu tb já ouvi rammstein no auge de minha adolescencia, e curiosamente, queria vestir só preto, por um monte de brincos na orelha, tinha vontade de encher as paciências de todos… Felizmente foi uma fase, e parei! Tb porque comecei a mergulhar nesses estudos… È bom refletir…

  16. Isso depende da energia com que a música foi gerada e apresentada. tem badas que defendem a bandeira da maldade e agressividade na sua ideologia. como pode sair uma eergia boa daí?, porém isso não tem relação com timbres ou ritmos musicais. querer levantar isso contra o rock ,heavy ou jazz é preconceito sim.existem muitas bandas com lindas baladas e melodias além de letras de caráter instrutivo que são tão variáveis nas suas obras quanto as personalidades existentes. ouvindo uma boa música de jazz por exemplo vc pode ficar inclusive mais inteligente por ser um bom exercício para a percepção e estímulo do cérebro. vcs já ouviram como é deprimente um brega ou um violino mal tocado? não culpem a música ou pior um estilo tão vasto como o rock e o jazz pelas pessoas que os fazem ou escutam. apredam a equilibrar e avaliar as coisas.é assim em tudo na vida. sem discernimeto para analisar o que vc consome corre o risco de comer coisa podre. sou fn da música new age e também da musica erudita e não há quem me convença que a música clássica não era o Heavy Metal tradicional de antigamente.
    long live rock and roll
    Onofre Neto

  17. Sou fã de música, adoro música zen, heavy metal e diversas músicas de vários estilos sem relação umas com as outras. Acredito que música dá prazer conforme o humor e como a pessoa quer se sentir. Por exemplo, heavy metal dá aquela sensação triunfante, grandiosa. Algumas músicas eruditas, como por exemplo uma de Richard Wagner (não lembro o nome) dão sensações parecidas. Música zen é boa para relaxar e ouvir enquanto adormece. Música barroca, para ler sem pressa. É o que acho. A propósito, já adormeci ouvindo as bandas de heavy metal que amo várias vezes, e sou fã do estilo há anos, em nada me afetou mentalmente e nem fisicamente. Os fatos falam por si. Saudações.

  18. e onde o rock gotico se encaixa nisso tudo? claro eu nao escuto so isso, tenho cds da enya, lorenna mckennit, era, celtic woman, vanessa mae…mas as musicas do xandria, sirenia e especialmente within temptation sao muito boas e o melhor os vocais destas bandas sao femininos o que da uma sensaçao de calma pelo menos pra mim… nao estou querendo querendo dizer ‘esta banda eh melhor ou aquela cantora eh melhor’ mas a voz da sharon del andel eh maravilhosa (vocalista do wt)deveria ouvi-las cantando…

  19. Bom, Xandria e Within Temptation foram bem as últimas bandas de rock que cheguei a ouvir, e meio que um degrau pra eu passar a ouvir música celta/irlandesa e folk. Principalmente Xandria, que depois de um tempo passei a ouvir apenas a introdução, que costuma ser de um celta limpo, sem os riffs de guitarra.

    Enfim, como alguém que teve uma fase rock’n’roll intensa, de Iron Maiden a Arch Enemy e muitas outras bandas por aí, atesto por mim que boa parte do dito é verdade – não tenho conhecimento pra atestar se nem tudo é certo ou se é.

    Normalmente passo minha vida ouvindo folk, celta, clássico, new age e world music, e às vezes me dá vontade de ouvir Doro Pesch ou Nightwish, as duas únicas bandas de rock que ainda gosto um pouco. É incrível como eu rapidinho volto a ser rude, irônica, sarcástica e estressada.

    Não digo que o rock é inteiramente “obra do chifrudo”, como disse o professor. Mas é um canal, muito fácil inclusive, de se atingir as pessoas com mensagens ruins (é só ler a letra de 90% das músicas de metal) e com energias ruins. Depois de um tempo de desacostume (?) com o estilo, é bem evidente o “seqüestro” de energia ao se ouvir músicas como Hellbound, que só pelo nome entregam o fato de não ser, assim, nenhum auxílio ao nosso caminho.

    🙂

  20. Amigos…foi feita uma bela confuzão aqui!,… infelizmente nósso irmão que escreveu o texto acima, citou algums generos musicais como exemplo e causou uma bela polêmica.

    Mas…o EGO;… não a Alma!.. surgiu para defender os seus gostos por determinado genero musical ..

    De fato, por afinidade e outros inumeros fatores, cada ser opta por ouvir o genero musical que condiz com seu estado de consciência, mental e até espiritual em que ele se encontra…É natural!
    Porém….por falta de conhecimento mais profundo; não apenas de composição musical, mas do estudo dos sons e das vibrações e suas influências na mente e corpo humano, continuaremos a ser influenciados de forma inconsciente por uma determidada música, não importando o genero da mesma. Isso inclui-se todo tipo de som.
    Um ser que já atingiu um certo grau de harmonia interior e percepção, conseguido atravéz de um trabalho interior sério e focado, tenderá a ouvir, obviamente, composições menos carregadas de ritmos, tenções harmonicas e melodicas. Será um tipo de musica, que sem duvida, irá harmonizar todos seus corpos com sua alma e também espirito.Nesse estágio, ele por conhecimento e Sabedoria irá selecionar o tipo de musica que irá ouvir.

    A música expressa o estado de espirito do compositor, e será impresso na sua composição. Cada musica é resultado da somatória de todos os elementos musicais que o compositor utilizou, seja apenas expressando o seu sentimento (emoções)no momento da composição ou de uma forma intencional.O resultato é infinito, assim como é a musica !
    Pode-se induzir um EGO a sentimentos parecidos, que confundem pessoas que ainda não desenvolveram essa percepção interior, como: Alegria / euforia, Amor/ Paixao etc.
    Disse EGO, pois a Alma sabe o que quer!

    O silencio é a musica UNIVERSAL ,e mais sublime que só os seres mais elevados conseguem ouvi-la.
    (…) Aquele que compreende muito, que tem nele a harmonia já conquistada, age sobre o fluido universal e reproduz o que o Espírito concebe, sente e quer (…)”. (Rossini)

    Fiquem com DEUS!

  21. Me parece que há um grande equívoco no julgamento sonoro, fora, claro, as generalizações inevitáveis.

    Sim, concordo que a linguagem utilizada em muitas musicas é agrassiva, suja e conduz a vibrações inferiores. No entanto não é deixando de ouvir estes sons que as pessoas se tornaram melhores. Essas musicas são reflexos do interior dos seres humanos, e estarão aí equanto houver essa vibração. São o efeito, não a causa.

    Acho sinceramente um grande equívoco julgar por negativas as vibrações rítimas, como de contratempo, enfim. O ritmo é parte condutora da viagem espiritual do transe xamânico, por exemplo.

    Estudei vários anos violão clássico, piano e inúmeros instrumentos, hoje produzo musica eletrônica. Neste linguagem reunimos as sutilizas das melodias trabalhadas com a carga rítimica que move o corpo, noscolocando em contato com a mãe terra e ao mesmo tempo com a realidade divina do cosmos.

    o texto diz: “Os instrumentos eletrônicos são mal utilizados porque se toca a composição musical desde um estado caótico.”

    Cabe observar melhor a questão do caos, que muitas vezes é subjetiva. O caos em geral ocorre por uma grande quantidade de informação que não conseguimos compreender, ou racionalizar. Desse aspecto o universo inteiro é um caos harmonico. Existem infinitas quantidades de informação, fatos ocorrendo, manifestações. A mente humana não consegue processar todos estes dados, e chegar a vizlumbra-los causa medo e espanto. Ve tudo como um caos. Na medida em que passa a compreender melhor as coisas, percebe entao a harmonia.

  22. Essa matéria é algo a se pensar sim.
    Pode ter algumas falhas(ou não), mas parte de seu conteúdo é bem esclarecedor.
    Há mais ou menos um ano eu mudei de escola, fiz novos amigos, influenciei (sem intenção) algumas pessoas a ouvir meu estilo musical(geralmente folk, psicodelic e indie) e conheci também bandas de estilos que eu não era habituada a ouvir, e gostei delas. Após algum tempo, percebi que todos nós estávamos meio confusos com relação a nós mesmos, e isso foi bem engraçado! E andando na rua com uma amiga, vi uma borboleta se debatendo e mostrei a ela, e ela me respondeu algo como “é melhor você ir lá pegar, ou ela pode morrer atropelada.”, então eu peguei a borboleta e a coloquei no ombro dela (ou no caderno, não lembro), e depois de um tempo de caminhada, nós sentamos em uma calçada e ela me falou algo como “A culpa é tua, há menos de um ano, quando eu via uma borboleta, ao invés de pegá-la, eu a pisava”,e eu não entendi o que ela quis dizer com “a culpa é tua”, se julgava sua mudança de forma ruim. Isso me fez pensar.E u não sei se foi pelo meu modo de ser ou pela música que ela passou a ouvir quando estava comigo, mas percebi que ambas mudamos muito no decorrer desse tempo. Não condeno nenhum estilo de música, pois também curto rocks mais pesados de vez em quando, e nesses momentos, me sinto bem ouvindo, mas consigo detectar mudanças no meu comportamento (tanto negativas quanto positivas) em ambos os estilos, e acredito que não existe música perfeita ou totalmente positiva, pois estão em questão incontáveis fatores.
    Acho que o meio mais correto é ouvir o que lhe faz sentir-se bem.

  23. Cara eu vo fala uma coisa, nada do q os outros disserem vai me fazer deixar de gostar de rock, eu sou um rockeiro nato gosto de todos os estilos de rock, e mesmo q o rock seja meio satânico ñ tem importância pra mim, slipknot por exemplo….é uma banda bem do capeta, aliada do chifrudo mesmo mas eu curto eu acho os maluco fodasticamente fodasticos, pra mim se eu deicha de gosta de rock ñ vai ter outro estilo de música q me agrade tanto quanto o rock,meucolega veio me fala uns baguio hj sobre o rock “q o rock é satanico e mais um monte de baguio lá q eu num lembro q ele tinha visto num site ele disse pra mim da uma pesquisada pra ve se num é verdade, ele me falo de umas bandas q tem haver com o demonio qw eu nem acreditei, até bom jovi tava no meio, AC/DC, eu falei se é loko, mas eu falei q eu ia da uma olhada se era verdade mas eu disse mesmo q isso seja verdade ñ vai mudar nada prq rock é meu estilo, e é pelo contrário o rock nunca me influenciou a nada eu so um cara controlado ñ saio do sério e nem me descontrolo ou faço uma burrada facil, osegredo é vc se perguntar é certo o q estou pra fazer pense antes de agir, eu acho q o rock ñ influencia a nada apenas faz mostrar o verdadeiro eu de uma pessoa quem realmente a pessoa é, se ela é alguem controlável ou ñ mostra até mesmo lados q vc nem conhecia na pessoa, a letras musicais no rock q vc entendendo principalmente daqueles pesados vc vai ver e penssar q letra suicida de morte,mas se vc penssar bem refletir sobre o q vc ouviu, mostrará apenas a realidade no mundo fazendo até vc se tornar alguém melhor, pra mim o rock é o estilo de música q de cara tem sua face negativa e escondida a seu lado positivo é apenas uma questão de refletir e entender as coisas e isso vale para vários momentos na vida, bom expressei minha opinião como alguns dizem cada um tem sua opinião! vlw ROCKEIROS de plantão!!

  24. É realmente imprenssionante!
    E com uma simples comparação entre a vertente do rock errada e a musica new age ou a classica, pra quem tem um
    pingo de sã consciencia percebe – se que:
    enquanto uma, fala de violencia problemas pessoais e entre outras coisas do tipo, a outra já te relaxa e harmoniza e estimula a coisas belas.

    • a musica classica tambem tem uma parte obscura que ninguem diz musicos como paganini sao exemplos disso cade o estudo sobre isso vem de um passado nao muito distante crucificam a musica moderna em geral mas nao olham esse detalhe

  25. vcs são muito crianças um dia entenderam a verdade de ser pessoas normais e compreender o que este artigo nos passa,eu compreendi e gostei eu tbm gosto de rock mais nem por isso critico o que li pois ninguem me obrigou apenas quiz ler e li concordo em partes sim mais o que eu não concordo não conven descrever é minha opiniaõ e vcs tbm deveria guardar a de vcs abraço e bom trabalho o seu de levar informaçõa as pessoas continue seu trabalho e não ligue para criticas pois nos aprendemos com nossos erros e não com nossos acertos valeu.

  26. Lamentável… Depois de todas essas informações (óbvias, ao meu ver) muitas pessoas ainda estão rejeitando o texto e defendendo com pés e dentes seus gostos, como pode isto? O rock é, de fato, um estilo musical que pode se tornar muito prejudicial à saúde, tanto física, quanto espiritual. Eu, por exemplo, já sofri um pouco de depressão há alguns anos atrás, mas à partir do momento em que tinha decidido refinar meus gostos musicais, tudo se tornou mais claro. Comecei a gostar profundamente de Mozart, Beethoven, Bach, enfim, todos os grandes compositores Iluminados. Em seguida, voltei, depois de muitos anos, a escutar música celta e medieval, como Dead Can Dance, Altan, Clannad e Bohinta. Além de muitos ”chantings” budistas e hindús que passei a conhecer, todas as Taras, que são maravilhosas emanações da Divina Mãe, etc etc etc. Enfim, revolucionei minha vida completamente, mas creio, sinceramente, que não teria conseguido se continuasse ouvindo o rock.
    Muitos ditos ”fãs” gostam do rock pela tal atitude e/ou por ser conta o tal sistema, estão cansados das músicas mainstream (que aliás, também não são nada boas). Todos clamam por algo revolucionário, mas não percebem o tipo de revolução em que estão entrando, suas origens, seu nível, nada! O rock deve ser uma coisa muito moderada (por exemplo, em uma viagem de carro). Além disso, devemos escolher com MUITO CUIDADO a música e a banda que vamos ouvir, pois sim, por incrível que pareça, ainda existe o rock saudável. Exemplo o U2, Coldplay, John Lennon, R.E.M, Raul Seixas, Rush, algumas do Led Zeppelin, algumas do Queen, algumas músicas acústicas, entre outras. Mas para por aí… Recomendo à todos que façam um simples teste, tentar se concentrar ouvindo rock e/ou tentar não deixar nenhum ”Eu” se manifestar enquanto o escuta, tanto em pensamento, quanto em ações. Por exemplo, os ouvintes das bandas Slipknot ou Disturbed, tendem a ficarem revoltados. Os ouvintes de H.I.M ou KISS, tendem a cair em uma terrível vibração vampiresca. Os ouvintes de Breaking Benjamin ou Three Days Grace, tendem a ficarem um pouco depressivos, e por aí vai. E garanto que isso é verdade, pois já passei por todas essas influências. Claro, as consequências são relativas para cada pessoa, mas garanto que os efeitos serão sempre negativos, sempre. E isso é um fato!

    • Obs: DEAD CAN DANCE NÃO É MÚSICAL CELTA E MEDIEVAL.

      DEAD CAN DANCE É ROCK GÓTICO!
      PROCURE SABER DIREITO DAS COISAS ANTES DE ESCREVER ERRADO!!!
      DEVE SER POR ISSO ( FALTA DE CONHECIMENT) QUE O SENHOR TEM TANTOS CONCEITOS ERRADOS.

  27. Só digo uma coisa: porra nenhuma(será que vai ter gente dizendo que meu vocabulário é “violento” pq gosto de rock)
    Alguém aí já ouviu Stairway to heaven? Maluco Beleza? Hey Jude? Wild Horses? Dream On? Mr.Crowley? Goodbye to Romance?
    Melhor ainda…já escutaram Pink Floyd?
    O rock engloba músicas com harmonia e melodia impecáveis, tanto que tem muito guitarrista aí que já tocou música clássica, a letra também é coisa admiravel, não em todos os casos é lógico, estaria sendo um hipócrita se dissesse isso
    Mas mesmo quando não há tanta melodia e o o som som é mais estridente, distorcido e as vezes até relaxado(como no punk) continua sendo belo, música é maneira de se expressar, se eu tiver puto com a vida vou preferir sim um trash metal e depois de escutar me sinto bem melhor, ao contrario do que diz o texto, fico até mais relaxado, como se tivesse botado as coisas pra fora, simpatizo com música clássica também, antes que alguém venha desvalorizando meu gosto musical
    Se o rock é perigoso ou não, nem ligo, o que não é perigoso? estaria você correndo o perigo de se tornar alguém que não luta pelas suas causas por escutar um monte de músicas calmas( pergunto sem ironia)
    Estou disposto a enfrentar essa face oculta(irônico chamar de face oculta um estilo que muitas vezes expressa sua mensagem sem inibições algumas)

    Saiba que o rock teve um grande papel até mesmo na história, e que se ele não existisse francamente não sei o que eu escutaria

    Consigo até meditar ouvindo Tender Surrender, e me emocionar de verdade ouvindo Holy Diver e muito melhor do que qualquer new wave

    Quando falamos de rock geralmente o pessoal vincula isso a drogas, á aquele cara cabeludo e descuidado que morreu aos 27 e o pior, ou melhor, é que não podem nem sequer julga-lo pois o que conta é como se vive e não quanto

    Não paro de ouvir rock nem se descobrir que realmente faz mal! Vou me considerar um exceção a regra e continuar ouvindo esse som oras calmo, oras estridente

    • Só pra constar, Rafael, a prova clara dos efeitos agressivos do rock é o modo rude como você se expressa. Estude um pouco sobre a Psicofísica do Som, e vai entender. Não estou dizendo para você abandonar seus gostos, mas sim para arcar conscientemente com os fatos, sem ter que agredir a quem não concorda com você.
      Ao menos seja mais educado com quem apresenta opiniões diferentes das suas. Não custa nada.

    • Rafael, eu já escutei tudo isso que você falou… Stairway to Heaven? Foi uma das músicas mais inspiradoras da minha vida. Tenho até um pôster do Led Zeppelin no meu quarto (bem esotérico por sinal) em homenagem à eles, sou um grande fã. Maluco Beleza? Raul Seixas era um grande pensador, isso é inegável! Hey Jude: Sempre era a música que eu cantava no ”coralzinho” da minha escola, desde aquela época sempre curti os Beatles. Wild Horses admito que nunca ouvi, mas os Rolling Stones também foram grande parte da minha vida, principalmente com a música ”You can’t always get what you want”. Dream On? Outra ótima música, sempre gostei do Steven Tyler pela sua história. Mr. Crowley? Goodbye to Romance? Está aí outra grande parte da minha vida, o indestrutível Ozzy Osbourne. Pink Floyd? Sempre serviu de inspiração, principalmente quando o assunto eram os segredos do universo, com a música ”Shine on your crazy diamond”, entre tantas outras…

      Enfim, mas onde quero chegar com isso? Precisamos compreender que este tipo de música não passa de algo mental, e não serve de ABSOLUTAMENTE NADA para o Trabalho Interno, na verdade somente atrapalha… Se realmente anelamos ao caminho espiritual (o que presumo de você, por estar aqui) devemos fazer muitas e muitas renúncias, meu amigo. Não digo que ”deixei de gostar” desses clássicos do rock, mas digo sim, que parei de ouvir.
      Lutar pelas suas causas? Pelo que exatamente você está lutando? Liberdade? Felicidade? O universo sempre conspira para que possamos da ouvidos ao nosso coração e começar nosso trabalho…
      Rafael, olhe bem para dentro de si e responda-me: mais sensato é aquele que ao sentir-se nervoso, busca o porquê, ou aquele que celebra seu nervosismo? Medite nisto, por favor…

      Encarne o ALFA em sua vida, desapegue e comece o seu Trabalho interno… Com o tempo você verá que o rock de nada mais servirá em sua vida. Para te ajudar, você pode ler o texto ”Recomendações Musicais” aqui do site. E recomendo algumas músicas e obras de alguns compositores também, se você quiser:

      -Beethoven: todas as sinfonias
      -Mozart: Magic Flute, Lacrimosa, Requiem, Andante, etc…
      -Bach: Minuet, Double Violin Concerto, etc…
      -Tchaikovsky: 1812, Swan Lake
      -Edvard Grieg: In The Hall of the Mountain King, Morgenstimmung, Piano Concerto in A Minor, Op. 16
      -Brahms: Hungarian Dance No’s. 1 à 11, Piano Quartet opus 60, etc…
      -Richard Wagner: The Ride of the Walkiries
      -Vincenzzo Bellini: Norma
      -Daniel Auber: Fra Diavolo
      -Chopin: Grande Valse Brillante
      -Schubert: Serenade

      Depois de ouvir todas estas ”masterpieces”, garanto à você, Rafael, que você se sentirá muito melhor e disposto para começar o seu trabalho. Porque ”oras calmo, oras estridente?” Porque não ”eternamente calmo?”
      Se não somos corretos que não exclamemos por felicidade…
      Um abraço!

  28. Quem é afeito a esse tipo de música realmente não é capaz de compreender a essência desse estudo. rs.. Mas tudo bem.
    Gostaria de dizer aos meninos que se sentiram ofendidos pelo texto que, toda música, em toda a sua historicidade, é reconhecível em complexidade e enquanto arte.
    Mas é irrefutável o fato de que o ritmo e a variação das músicas mais agressivas alteram o estado mental e cardíaco, e isso é de estudo médico, não há o que contestar. Se vocês não compreendem a essência dessas questões, é porque ainda não saíram do seu estado egóico primário.
    Na adolescência eu só ouvia heavy metal e hard core, e o estado de euforia ao qual eu era levada me deixava viciada. É uma fuga não muito diferente de tantas outras que utilizamos ao longo da vida. Hoje, adulta, e após passar por muitos momentos de novas compreensões, eu realmente não me sinto mais à vontade com essas modalidades musicais. Fui compreender isso quando peguei a disciplina “Teorias do som” na faculdade, e estudamos sobre a influência física e psíquica dos ritmos sonoros. Enfim, hoje, já não me aprazem os ritmos acelerados. Mas cada um tem seu momento. Hão de compreender um dia.

  29. é sempre legal “ver” gente falando que o rock não é musica evolutiva, e sim involutiva. ver gente defendendo a musica classica e esquecendo que complemento vocal é suma importancia, mas tambem é impossivel comparar musica classica com musica lirica.
    o rock é tão rum quanto o computador, para algum incapazes de compreender ambos são coisa do “demonio”, para os fanaticos ambos são obras divinas e inquestionaveis, e para aquele que gostam sem hipocrisia e mediocridade ambos são um modo de relacionamento visão e “libertação” no sentido literal e não literal.
    algumas pessoas são capazes de digeri-lo a maioria não, um velho disse uma vez: “- aquele que deseja alcançar o ceu deve subir uma grande escada cuja a base se localiza no inferno.”
    tudo tem um motivo: porque o padre usa vermelho e roxo na missa, porque o papa usa vermelho e branco, porque a gente usa preto no velorio e as vezes quando estamos muito tristes, porque tanta gente odeia o rock e mais gente ainda ama o rock, porque tantas meninas ficam gravidas cada vez mais jovens, porque nos ultimo 100 anos o inicio da puberdade feminina (marcado pelo começo das menstruações) diminuiu em um terço de 18 anos para 12 anos!!!!???
    todo aquele que tiver olhos para ver que vejá.
    apoc 2:28

    eu formo a luz e crio as trevas

  30. Boa Noite a todos.
    Encontrei este site na busca por “perigos do rock”, sou mãe tenho 37 ano e meu filho de 14 gosta muito de rock. Pediu-me para ir ao show da banda Judas Priest e como sou uma mãe que se interessa pela vida do filho, resolvi pesquisar.
    E fiquei bastante surpresa ao encontrar informações que até este momento ignorava sobre psicofísica do som, malefícios de ouvir rock, heavy metal etc…Eu (opinião pessoal apenas) não gosto muito de rock, seja pesado ou não. Ouço apenas ocasionalmente e músicas específicas (nem sei ao certo se é ou não rock), mas RESPEITO muito quem escuta, meu filho é uma destas pessoas a quem devo respeitar. Mas me preocupei bastante, pois obviamente quero o melhor para ele, não sou preconceituosa, mas eu li bastante sobre os temas que vocês indicaram e foi muito interessante, esclarecedor. E pensei em um fato, quando estou dirigindo, sempre ouço música (visto o trânsito de São Paulo rs), percebi muitas vezes que quando tocam os poucos rocks no mp3, eu dirijo MUITÍSSIMO mais rápido, como se fosse uma adrenalina que me impulsionasse a isso. Pode parecer bobagem, ou que estou sugestionada, mas fato é, todas as vezes que ouço “The Cure / Fridays ou Boys dont cry” saio “voando” com o carro…..Nem sei se isto pode ser chamado de rock, mas enfim…estou dividindo o que ocorre. A minha preocupação em deixar o meu filho ir ao show, certamente não é somente se o rock rás ou não malefícios e sim, drogas, bebidas e brigas. Ele nunca foi a um show sozinho e nem irá, será acompanhado por uma amiga minha de muita confiança e adulta, que adora rock. Se ele for,vou levar, buscar e monitorar claro. Não quero privá-lo de curtir o seu momento, mas jamais quero expor meu filho a algo nocivo. Podem me esclarecer se isso, “malefícios de ouvir rock e afins” é cientificamente comprovado (além dos textos teóricos) e me darem alguns exemplos claros ? Desde já agradeço a todos. Quero deixar claro aqui, o meu respeito a quem gosta e a quem preferiu optar em não mais ouvir rock. Ambos tem este direito. Abraços

    • Áurea, obrigado por suas observações.
      Peço que você leia a opinião de todos neste post.
      Observe como realmente essa mal chamada música rock é tão viciantes e prejudicial como qualquer droga, como a cocaína e o crack.
      Infelizmente, a juventude está em um tal grau de degeneração mental que o futuro da humanidade é preocupante…
      Mas é somente a ponta do iceberg. É só observar a sexualidade, o consumo de drogas, a gravidez precoce e os milhões de abortos feitos por aí…

      • o fato de seu filho escutar rock não vai contribuir para ele ser um viciado em drogas, alcoólatra,pai precoce,ou qualquer outro mal. se ele tiver um lar estável com pais amorosos e respeito em suas ações a mãe e o pai sempre terá voz, se ele tiver amizades ruins provavelmente ele fara coisas desagradáveis, pessoas que odeiam rock também matam, estupram, roubam, não porque uma pessoa não se identifica com um estilo de musica que ela tenha que tachar todos os que escutam e gostam de insanos.
        como eu disse anteriormente o rock não é para todo apenas alguns organismos conseguem digeri-lo. ao invez de se preocupar com o tipo de musica que ele escuta porque não dar atenção para as companhias dele pois é por ai que tudo começa. por experiencia própria tenho muitos amigos que usam drogas desde a adolescência não nego bebo eventualmente vinho uma garrafa chega a durar uma semana pra mim bebo uma taça por dia só que é o recomendado hoje estou com 26 anos nem por isso fiz uso de cigarros, drogas ilícitas, ou até álcool em demasia.
        se seu filho tiver uma boa orientação em casa, ver os exemplos com os próprios olhos, mesmo ele tendo amigos nesta situação e se ele tiver uma cabeça boa no lugar não importa oque ele escute, agora se ele tiver uma fora da linha então ele pode até escutar Mozart que não vai fazer diferença.
        concordo em parte com o texto os sons binaurais são imersivos e subliminares sim mas é impossível culpar o rock por tanta desgraça no mundo.
        que nunca escutou: Extreme – More Than Words, Scorpions – Still Loving You,scorpions- Wind Of Change e tantas outras baladas românticas todas podem ser consideras rock ou um parte do rock.
        quanto ao fato de você dirigir mais rápido escutando rock, algumas musica são depressivas estilo nirvana(grunge), outras são alucinantes, outras são frenéticas, outras são relaxantes tudo depende do estado emocional da pessoa tem gente que quando ta mau prefere escutar axe pra levantar outras preferem o rock pra por tudo pra fora. o certo é que nem todos gostam entendem ou digerem alguns tipos de musica independente do estilo ma o rock é o mais pronunciante dentre todos justamente pela vida social das bandas.
        mas porque o vocalista da sua banda se enforcou isso não quer disser que você fara o mesmo mas talvez se o seu amigo estiver com um baseado e te oferecer talvez você aceite só pra não perder a amizade. em é melhor dar mais atenção as amizades os gostos musicais mudam com o tempo com as amizade com uma família.

        • Guilherme em nenhum momento se disse ou se ensinou que os que escutam rock se drogam ou saem às ruas matando…
          Trata-se, como você bem colocou, de um alimento energético. A Música é um alimento energético, influencia os corpos internos (etérico, astral, mental etc.), e como tal, devemos aprender a selecionar os alimentos energéticos que consumimos.
          Para quem deseja buscar a Autorrealização Íntima do Ser Divino, deve-se não só selecionar a música, mas selecionar com extremo rigor essa música.
          Cada um é livre para fazer o que bem entender de sua Alma…

          • Olá Guilherme, Boa Noite.
            Me preocupo com todos os pontos na vida do meu filho, a música não é uma dificuldade, de forma alguma. Até acho que o fato de ele gostar muito de rock é algo que demonstra personalidade dissociada da minha. Não acho que nenhum tipo de música faz o caráter de alguém e sim o meio onde vive e convive, mas acima de tudo sua índole. O que me preocupo foi O QUE LI NESTE SITE sobre rock. As amizades dele, são bastante monitoras por mim e pelo pai. Se no futuro ele saberá separar o que é saudável do que é nocivo, afirmo que dependerá unica e exclusivamente de um critério dele, pois a base, orientação, apoio, amor, repreensão quando necessário ele teve e ainda terá. Mais uma vez, sou da opinião viva e deixe viver, ou seja, RESPEITO quem ouve rock, MPB, músicas clássicas, New Age e etc….O que eu particularmente gosto, nõ quer dizer que quem não aprecie não é boa gente !! O que seria deste mundão se todos gostassemos das mesmas coisas, não é mesmo ? O fundamental é algo chamado TOLERÂNCIA. Um bom final de semana a todos. Áurea

          • Gostando ou não estamos preso em uma prisão sem murros. Considerar apenas uma realização divina e desmerecer a terrena vai contra qualquer ensinamento. Ninguém é uma ilha estamos aqui pelos outros e para os outros, nossa evolução é impossível estando nos isolados do mundo.
            Para cada atividade é necessário um tipo de alimento mais ou menos energético para cumprir uma tarefa determinada. o álcool é extremamente energético e produzido pelo organismo em uma reação química celular e por isso “facilmente” digerido. Do álcool podemos citar o vinho, a cerveja, o Whisky cada um com uma graduação alcoólica e algum comprovados cientificamente como benéficos a longevidade e preventivos contra doenças mas apenas por causa de alguns componentes e não o álcool em si, assim acontece com qualquer musica de qualquer estilo.
            A auto realização não deve ser compreendida apenas como a paz interna como tantos crêem é necessário trabalhar de forma saudável a mente subconsciente para que a mente se sobreponha ao corpo. Todo trabalho voltado para auto-realizarão espiritual visa a compreensão do todo, se não tiver isso em vista é um trabalho irrelevante, a compreensão do todo tem como foco o mecanismo de evolução nas varias esferas. Tendo o conhecimento e energia para o objetivo e arcando com as conseqüências da interferência em qualquer esfera toda a tarefa é possível.
            É demagogia falar em auto-realizarão sem ter em vista qualquer ESP; psi-kapa, gama etc. A auto-realizarão depende justamente da evolução (do contrario é apenas uma auto-aceitação), a evolução faz com que o ser humano compreenda sua inserção no meio e seja capaz de operar mudanças proporcionais a sua concepção da lei.
            Antes de falar em auto-realização eu me pergunto :” -estou evoluindo ?” Se sou capaz de sanar minhas dores só com minha vontade, lembrar de um sonho que acaba acontecendo algum tempo após a noite em questão, simplesmente falar a mesma coisa que outra pessoa ao mesmo tempo, ou então uma “brincadeira boba de criança” adivinhar em qual mão a moeda esta, ou uma coisa mais besta ainda, ficar parado diante de uma garrafa de refrigerante com um palito de fósforo pendurado por um barbante dentro da garrafa e só olhando ou apontando conseguir mover o palito. Tudo isso é “coisa de criança, besteira”. Não, são coisas simples que provam que estamos evoluindo. Qualquer um capaz de fazer qualquer coisa assim ou semelhante deveria não ter medo e sim procurar se aperfeiçoar pois isso também se torna genético . A raça humana futura será capaz de coisas que hoje começam a ser entendidas mas que a uns 500 anos atrás eram motivo de enforcamento em praça publica ou fogueira.
            Anjos descem a terra e ao inferno a cada segundo e nem por isso se corrompem. Eles conhecem a verdade e não se tornarão ignorantes a ponto de deixar uma alma sofredora sem amparo mesmo ela se negando a ser ajudada.
            Tem uma historia da bíblia; fala que Jesus e seus discípulos chegaram a um lugar num dia santo; estavam muito cansados; ele disse que lhes dessem carne e vinho, no que um dos aldeões retrucou: Meu senhor hoje é um dia santo! e Jesus disse:” Eu e meus discípulos estamos livres do julgo da lei.”O rock é um alimento muito energético, algumas musica são capazes de vibrar todos os centros de energia, nenhum outro estilo musical é capaz disso.
            Deve se ter o devido cuidado para não escutar sempre musicas que levem para baixo, elas são importantes pois causam introspecção mas não se deve exagerar para não acabar com algum tipo de neurose. Essa dose varia de pessoa para pessoa, quanto mais evoluída a pessoa mais ela é capaz de filtrar a musica e tirar dela o necessário sem sobre qualquer alteração de humor ou comportamento.
            “A mente que se abre a uma nova idéia jamais voltará ao seu tamanho original.”
            Albert Einstein

  31. eu gosto tanto de rock quanto musica classica,e me sinto equilibrado com estas harmonias.Queria perguntar ao Gnosis se é possivel realmente esse equilibrio entre as mesmas.grato

  32. A forma como a a mente interpreta a musica melódica é impressionante, para aqueles que curtem uma musica clássica é importante notar que tem algumas pessoas que se sentem ofendidas quando escutam, é importante notar que o ser humano é algo facilmente influenciável e que os que não gostam de musicas tanto clássicas quanto new age se resume ao simples fato de não serem influenciadas a isso. Devo-lhes dizer que a pouco tempo escutei Steve Howe – Beginnings uma musica com um estilo um tanto quanto clássico que no meu psicológico transmite um estado de calma e que um rock pesado que excita a agitação emocional transmitido ao teu físico mas também devemos notar que algumas letras do rock são tão lindas tão poéticas que alguém que se interessaria por ler até se emocionaria, existe sim o rock calmo, o rock que visa em passar algo a humanidade como também as grandes letras de Renato Russo ou Cazuza, Frejat, Hebert Vianna entre outros que são considerados compositores que visavam em passar uma mensagem linda para os jovens, eu tenho 16 anos e em minha infância eu era muito influenciado por meu pai com o Black Sabbath ou o Led Zeppelin e digo que na fase Ozzy do Black Sabbath eu não gostei muito até pelas letras que fui ver com um entendimento mais amplo e percebo que ele não passava nada de lindo ou poético, pelo contrário, agora a fase no Black Sabbath de Ray Gillen com aquele timbre de voz e letras magníficas mudando até o estilo de musica do Black Sabbath, Acho que se for uma coisa prejudicial a saúde seria aquele que agride teu psicológico, o mais agressivo, aquele que visa mesmo em causar o caos tanto mental quanto o que ele causa no físico, até mesmo a depressão dum ponto de vista que se talvez na hora em que você parasse de ouvir te causaria um certo desanimo até mesmo similar a um vício, uma droga ou algo parecido, algo nocivo.
    Quero deixar claro que adorei o ponto de vista de cada um o que acho bonito em certos seres humanos é a forma de defender uma opinião própria, pois isso mostra que o mundo não está tão fudido quanto eu achava.

  33. PALHAÇADA!!!!
    Ouvimos rock desde o berço, fomos criados ouvindo riff’s pesados de metal, todos trabalhamos, fizemos faculdade, temos filhos…
    Acho que o funk sim tem de ser colocado em pauta.
    SE NÃO ENTENDE, NÃO CRITIQUE.
    ESTILO MUSICAL ASSIM COMO RELIGIÃO NÃO É DEFINIÇÃO DE CARÁTER.

  34. A música moderna em sí é degenerativa, quando falo em música moderna é referente a todos os estilos que começaram a “bombar” depois da segunda guerra mundial não somente o rock, como todos os estilos da música ocidental, alguns anteriormente já apresentava um risco mais ainda não eram tão populares. Eu acredito que o mercado fonográfico foi controlado por muito tempo por judeus, warner, bmg, sony e outras gigantes… Não é um ataque aos judeus, mais acho isso muito estranho… Até mesmo se for analisar alguns comentários de roqueiros sobre a indústria da música irá encontrar várias referências aos chefões… Veja a Courtney Love, ela disse que alguns empresários judeus americanos em Nova Iorque passaram a mão na herança $$$ que o Kurt Coubain deixou… Outro ponto interessante é que após a segunda guerra mundial é que surgiram as tribos urbanas, pode pesquisar principalmente aqueles movimentos dos anos 50… De lá prá cá só foi evoluindo e aparecendo várias tendências e rótulos modernos e até mesmo mistura de vários elementos de outras tribos e um só… Eu sou apaixonado por rock, filho de um músico roqueiro, comecei me envolvendo com o rock n roll clássico muito novo, depois fui para o movimento punk por que era aonde via o escape para criticar a política depois pulei para o heavy metal e subgêneros por gostar de velocidade e peso… Mais dentre todas essas experiências presenciei muita coisa de errado, em shows, eventos e até nas amizades… Não é um ataque ao rock, havia boas pessoas, boas condutas, mais acho que o rock está num caminho violento e degenerativo cada vez mais alto, o rock perdeu sua característica metafísica que havia nos anos 70, agora cada vez mais é violento… Eu acredito fielmente nesse texto acima, mais como disse todos os tipos de música moderna são decadentes não é apenas o rock… Como sou músico apaixonada tento filtrar o positivo do rock, hoje em dia eu ouço mais Richard Wagner e música ambiental porém sempre ouço rocks… É difícil largar o rock completamente até pq há “estilos musicais” piores principalmente aqui, sertanojo, funk e etc…E o rock por ser um produto americanizado e exportado internacionalmente as pessoas que ouvem o rock acham que o rock é superior aos estilos citados, isso é verdade em algumas vezes… Mais o rock também engana, ilude… Agora como posso abandonar o rock se eu toco isso? Como disse filtro o positivo e experimento algo, talvez vire um folk-rock…

  35. Desculpe os erros, é pq digitei muito rápido sem pensar 2 vezes. Mais deixo um outro toque, quando ensaiava com minha banda sempre no final dos ensaios sentia um peso que não sei explicar, passávamos muitas horas de ensaio… Até que um dia conversei com um esotérico muito experiente e ele disse que os níveis de distorção muito alto e com bases rápidas seria capaz de fragmentar uma espécie de aura que nos temos e isso pode desequilibrar as pessoas, o correto seria tentar sempre entrar em meditação antes e/ou pelos menos após os ensaios para tentar um equilíbrio. O que foi me dito é semelhante ao texto, parabéns ao autor. As pessoas pensam que é um ataque ao gosto musical delas, uma agressão, uma teoria…Mais infelizmente é a verdade e olha que sou músico de rock. A música moderna é decadente. O rock é um mundo, você pode vê de tudo,ainda tem coisas positivas mais não há boas previsões… ROCK/METAL, POP, RAP, R&B, Música eletrônica, funk carioca, sertanejo, forró, blues, jazz… Pode ver que todos nesses estilos há muita coisa negativas… Enfim, música das massas é regida pelo caos.

    • o que e mal ou bem o homem semente culpa as coisas por suas mescinharias, pergunto se faz tao mal porque a religiao esta cantando rap com motivos religiosos, rock/metal que falam de amor, r&b como uma coisa que fala de amor pode ser do mal

  36. discordo. não se pode generalizar as coisas. eu esculto power metal, e tenho a mente bem aberta, deve-se evitar as letras negativas, mais, há muitas letras de conteúdo, até mesmo erudito.

  37. Não existe a involução, o regresso, mas somente o progresso. O rock tem bases muito fortes na música clássica, especialmente o power metal, em que os vocais são claramente líricos.
    A técnica de voz gutural, feita pelos punks, é uma técnica de som para meditação desenvolvida pelos monges budistas, poderiam eles almejar algum mal em suas meditações? Mal para eles mesmos? Não creio.
    Ouço música clássica constantemente (agora mesmo estou ouvindo a Air in the G String, de Bach) mas também ouço power metal. São dois estilos de música que se complementam pela chamada “vibração por simpatia” causada por sua proximidade de construção musical.

    • Meu amigo, como assim ”não existe a involução”? Baseado em que você afirma isto? O mundo está calamitoso, um pouco da esperança se esvai a cada dia que passa e você ainda se atreve a dizer que involução não existe, somente o regresso? Se é assim, de que serve o regresso … ? E aliás, o que os budistas fazem é uma técnica chamada ”throat chanting”, são mantras poderossísimos, algumas vezes relacionados ao chacra laríngeo, que por sua vez tem relação com a sexualidade… O que os punks fazem nada mais são do que meras gritarias em prol do anarquismo e da rebelião. E em alguns casos, até mesmo em prol do ”anticristo”, como presumo que você já tenha ouvido através dos Sex Pistols… Portanto, sugiro que estude um pouco mais antes de presumir saber de certas coisas…

  38. se acredita que a materia e mais do que o espirito entao o rock faz mal mas se acredita que e espirito como pode acreditar que uma coisa criada pela mente que mente o tempo todo para nos dizendo que as coisas mas existem que sao reais a sim a musica espiritual elevada mas se acreditamos nos rebaixamos e nao podemos ouvi-la pois acreditamos no nada absoluto

  39. ha muitas pessoas aqui que escrevem coisas que o mestre samuel ficaria triste pois a gnose ensina o primeiro e mais importante passo para o homem divino nao julgar parecem criancas

  40. Não estou aqui para defender ou criticar o gênero musical em questão. Estou aqui para dar-lhes exemplo de como ocorre comigo:
    Eu cresci ouvindo Rock e Metal e, quando criança, era muito bem educada, comportada, saudável, feliz, sem euforia, sem agressividade.
    Na adolescência passei a me interessar pela espiritualidade. E vale confidenciar que quem me apresentou a Gnose, minha melhor amiga, minha irmã amada, é Roqueira. Nunca deixei de ouvir as músicas de que tanto gostava e também não tive obstáculo algum em nenhum exercício, em nenhuma prática… nada, nadinha mesmo.
    Eu estudava, passeava com meus pais, não me envolvia em brigas, nem com drogas, nem com pessoas perigosas. Nunca.
    Hoje sou adulta, trabalho, faço faculdade… E continuo com meu espírito saudável como sempre, na medida do possível, e quando digo isso me refiro às provações que ocasionalmente exigem esforço.
    Quando ouço rock não me sinto alterada de maneira alguma, não fico eufórica, não fico agressiva… Pensando bem, sou pacífica demais da conta. Não sei brigar com ninguém.
    Para aqueles que possuem opinião formada sobre a negatividade do Rock, é naturalmente difícil acreditar em mim, mas peço que façam um esforço.
    Resumidamente, ou o Rock não faz mau algum a pessoas comuns, ou eu sou algum tipo de santa, e cá entre nós, eu sou uma pessoa muito comum, com defeitos e qualidades, mas que não são, com relação a ninguém, definidos pelo gosto musical.

    O que eu acho é que a pessoa pode pegar qualquer coisa que seja, e ela mesma decidir o modo como vai ser influenciada. Sim, eu realmente acho…

    Vamos começar pela Igreja. Há quem salve vidas em nome dela e há quem mate em nome dela.
    Podemos citar a obra Harry Potter de J. K. Rowling… Há quem tenha desenvolvido um maravilhoso gosto pela literatura através dessa obra, bem como crescido desenvolvendo noções de amor, companheirismo, lutar pelo que é certo, e há um certo fã que se suicidou com relação à mesma obra.
    Jogos Mortais, os filmes. Eu tenho pavor daquilo. Se eu não conhecesse pessoas que assistiram diria que é coisa de gente bem doente. Mas eu conheço. Minha irmã é fã da série de filmes e é do tipo que perde em um duelo contra uma mosca.

    Então, eu acho que são todas ferramentas de trabalho. Como você vai trabalhar nelas é decisão sua. Acredito também que tudo dependa de o quão influenciável você é. É preciso força, maturidade, consciência e mente aberta, senão, cada vez que uma simples luz se apaga, será vista como uma porta aberta para um abismo sem fim.

    Abraço apertado!

    Ste, ouvinte de Rock, Metal, Música Céltica, Folclórica, Clássica, MPB e tudo mais que você possa imaginar.

  41. Sou astrologa, espiritualista, facilitadora, sacerdotisa, professora holistica e, tambem gosto de boa música. Tenho como boa música Mozart e Bach, bem como o ROCK em todos os seus generos, desde o Rock´n´roll dos anos 50/60 até o Hard, o Progressivo, o Punk dos anos 70 e o pós Punk dos anos 80/90… Rock não é só um estilo musical, é uma filosofia de vida. Aprendi muito sobre espiritualidade e esoterismo com roqueiros e musicos. Bandas como Eloy, Jane, Yes, e tantas outras sempre pregaram em suas obras a evolução espiritual da humanidade e o retorno à Divindade. Falar à Alma dos jovens é a tonica do Rock. Deveriam pesquisar mais sobre as influencias dos anos 50/60, anos dourados do Rock, na evolução espiritual do homem na terra, aqueles que quizerem discutir a malevolencia do Rock.
    Àqueles que desejarem advertir sobre estilos musicais que possam prejudicar à espiritualização do homem que o façam advertindo sobre os gêneros Nazi, Funk,Pagode,Axé e Góspio!

    • Lêda, realmente o que você falou tem um pouco de verdade… Mas você citou o rock nos anos 50/60, mais ou menos a época em que o movimento hippie foi criado. A causa deles, PAZ E AMOR, era uma causa nobre, porém o exercício dessa causa foi extremamente equivocado. Com o passar do tempo tudo aquilo tornou-se nada mais nada menos do que LIBERTINAGEM. Eram pessoas que aclamavam pela liberdade, crendo que para isso deveriam simplesmente acatar a todos os seus desejos e ”não se reprimir”. Como se todas as nossas vontades fossem puras… Além do mais o rock, no geral, cria uma coisa chamada EFÍGIE MENTAL, que ocorre quando permanecemos com uma música na cabeça por grandes períodos de tempo, e isso nunca é bom… Mas sobre isso que você mencionou sobre aprender espiritualidade com o rock, creio que você estava querendo dizer misticismo. Temos o exemplo do Jim Morrison, que quando jovem era um ávido leitor, lendo obras maravilhosas de autores como Nietzsche, Aldous Huxley, entre outros. Sempre fala da morte sem nenhum medo, mas no final das contas, tudo acabou com o equívoco. Então não, não digo que o rock seria prejudicial a espiritualização, mas digo que DE NADA AJUDA… É uma coisa que chega a ser poética, porém se limita a isso… Um abraço!!!

  42. discordo 100% pq sempe atacam o rock o funk deve ser muito mais educativo né?eu escuto so rock e heavy metal e sou a pessoa mais inofensiva que pode ver sou muito calmo evito discutir as pessoas me elogiam pela minha educação e respeito comecei a me interessar por seguir a Deus quando ouvi a musica “dear God”(querido Deus) da banda avenged sevenfold o rock nunca me fez ficar irritado nem nada disso e vendo letras de rock me interessei por historia tambem meu pai é uma pessoa muito culta e inteligente e é um apreciador de rock respeito quem não gosta de rock sempre escuto meus rock de fone como faz a maioria dos rockeiros pq nos sabemos que ninguem é obrigado a ouvir nossas musicas coisa que os apreciadores de outros estilos não fazem e ainda colocam no carro bem alto e força, os outros a ouvirem esse sertanejo universitario não suporto essas letras funk então que so fala porcaria e trata as mulheres feito lixo coisa que o rock não faz então eu vou defender o rock sim mas respeito os que não concordam comigo!!ok abraço a todos!!!!!!!!

    • As Pessoas confundem muito , pensam que o rock é ruim , apenas pelo seu tom rítmico , esquecem que a mensagem que passa algumas vezes são boas , mas devo admitir , rock influencia , se você ouve algo ruim , fará coisas ruins , porque ? porque a música fez você achar aquilo normal e legal , mas se ouve coisas boas , provavelmente terá um bom efeito na pessoa . a minha opinião é essa , rock não é tudo de bom , mas não é tudo de ruim também , é questão de aprender a separar as coisas .

  43. Concordo que há bandas que tocam um tipo de “lixo sonoro”e o denominam como rock( ex: trash metal desconexo, roquinho vazio da globo, e tantos outros com a mesma pobreza musical), que só podem danificar a saúde física e espiritual de uma pessoa! Mas para vcs generalizarem como o fazem, é pq desconhecem o que é o rock’n roll, que, além da musicalidade que contém, é a pura expressão de renovação da consciência humana, através de letras e melodias que tocam fundo a nossa alma e alimentam movimentos pela paz, contra a hipocrisia mundial, como foi nos anos 60/70 e até hoje, apesar de ser sufocada e desmoralizada pelas mídias mundiais como, tbm, pela maioria das religiões e governos.” Eu nunca ouvi o Bethoven fazer o que o Chuck Berry faz.”(RAUL SEIXAS). E o LED ZEPPELIN? SCORPIONS? O JETHRO TULL? E TANTOS OUTROS QUE FAZEM O VERDADEIRO ROCK!!! VOCÊS PRECISAM É AFINAR OS OUVIDOS ANTES DE DEFINIR O QUE É BOA MÚSICA! DISCRIMINAR UM ESTILO MUSICAL, GENERALIZANDO E O CONFUNDINDO COM CERTAS PORCARIAS QUE EXISTEM E TOCAM SEM PARAR POR AÍ, SEM NENHUM CONTEÚDO. E AS DROGAS? ESQUECERAM DE MENCIONAR? A MAIORIA QUE CRITICA O ROCK SEMPRE USA O ARGUMENTO PARA CONVENCER! POIS SAIBAM QUE QUEM RECORRE ÀS DROGAS, INCONSCIENTEMENTE O FAZ, PARA TENTAR, FRUSTRADAMENTE, PREENCHER O AMOR E A PAZ QUE LHES FORAM NEGADOS PELO NOSSO MUNDO MATERIALISTA, PELA CULTURA IMPOSTA PELOS “CERTINHOS”! DESCULPEM O MEU DESABAFO, MAS FI-LO PQ SOU POETA, MÚSICO E CURTO UM ROCK BEM HARMONIZADO! QUANTO AO PENSAMENTO GNÓSTICO E SEUS ENSINAMENTOS, EU SIMPATIZO OU CONCORDO COM TUDO O QUE PROMOVE A ASCENSÃO EVOLUTIVA ESPIRITUAL HUMANA E O AMOR INCONDICIONAL E UNIVERSAL DO COSMO! UM ABRAÇO FRATERNO A TODOS!!

    • Fernando poeta eu fui bateristas que fazia entre outra cover de bandas como Thin Lizzy, U.f.o. Cresci escutando Led Zeppelin, Pink Floyd, Black Sabbath, Deep Purple, Cream, entre muitas outras dos anos 60/70 e algumas dos anos 80. Se você parar para analisar o que o movimento hippie pregou PAZ E AMOR, foi copiado dos movimentos que espiritiualistas da mesma época, esse período foi de ascenção de uma nova cultura da Era de Aquário.
      O movimento hippie confundi paz com PSICODELIA e amor com PAIXÃO.
      Tem muitas pessoas que na mesma situação desses artistas reprimidos pela sociedade moderna não PRECIZARAM APELAR PARA A FUGA DE SI MESMOS, eles foram homens autênticos.
      Penso que tanto a sociedade capitalista que os hippies foram contra e os propios hippies erraram na constituição de uma nova cultura e sociedade, porque uma prega a desigualdade e a outra confunde liberdade com libertinagem.
      Qual foi a renovação da consciência que eles fizeram? Eles não fizeram nada para a sociedade e nem por eles mesmos. Só foram mais alguns artistas…, não salvaram vidas, nem consciência de ninguém….

  44. Eu sinceramente, aceito tudo que li nessa pagina sobre musica. Li quase todas.

    Mas eu pergunto o seguinte: o que faz desses estilos de musica serem prejudiciais no sentido teorico e acusticos (e não no ideologico)???

    Em outras palavras, o que denigre o estilo é o instrumento, são os intervalos musicais, são a forma que são organizadas suas notas em seus compassos? Ou é uma simples questão da musica tratar sobre coisas negativas ou não?

    Eu escutava muitas coisas que era exclusivamente instrumentais… Agora estou vendo todas essa composições instrumentais como algo duvidoso, já que apesar delas não se trataram do famigerado rock, eu não tenho a menor ideia se elas são prejudiciais ou não… A mesma coisa com a musica clássica, que pelo visto, apesar de ser o estilo com maior tendencia a NÂO prejudicar, possui exemplos prejudiciais como algumas composições de Paganini.

    Vi naquelas recomendações musicais que o Largo de Inverno de Vivaldi era uma tipo benefico de musica… E quanto ao Allegro? E quanto a composição Primavera, que é a que eu mais gostava???

    Por mais que certas musicas aparentem ser muito negativas e outras positivas, fico imaginando em que tipo de parametros o compositor deve se basear para criar algo negativo ou positivo…

    E se nada do que eu gostar for bom… Pelo menos ainda me resta a “Ária da quarta corda” de J.S. Bach que sempre gostei.

  45. Se o que este texto diz é verdade, podemos chegar a conclusão, seguindo os mesmo argumentos, de que a Bossa Nova e a musculação provocam o mesmo mal.
    A Bossa Nova por utilizar massivamente acordes dissonantes e a musculação pelo estresse causado no organismo.

    • Há graus e graus, intensidades e intensidades nisso tudo.
      Alguns estilos musicais são agradáveis até, num momento de descontração, entre amigos por exemplo, num fim de semana.
      E há outros terrivelmente prejudiciais, pois danificam o corpo astral.

  46. Realmente, comecei a ouvir rock no início da adolescência e ele me prejudicou muito, gradativamente. E mais, ele é extremamente viciante, tanto pela conexão do ouvinte com as idéias da música, assim como com som que entra em harmonia com o corpo(ou pior desarmonia).
    Como uma pessoa faz se ela quer largar o rock, além do óbvio, não esculte?

    • anderson,eu também ouvia rock a alguns meses,até que encontrei a gnosis,para parar de ouvir rock,eu,no final das meditações que eu fazia,ouvia um pouca de musica clássica,no começo vai ser bem irritante,mas no terceiro estado de consciência,fica bem mais fácil se acostumar,além de parar de ouvir.Espero q funcione com vc.

  47. Tudo isso é pura realidade!…

    Quando adolescente, passei a me atrair pelo rock, justamente quando estava em uma fase de rebeldia perante o mundo contituído (mas agora sei que nem todas as formas de rebeldia são sadias…). Com um certo tempo de cultivo do rock, passei aos mais pesados (no início, música muito pesada me irritava e não conseguia ouvir por muito tempo, mas acostumei; passei até a gostar), mas foi justamente nessa fase que meus pesadelos e sensibilidade “mediúnica” (nunca fui “tomada” por espectros, mas já fui muito “obsediada”) aumentaram. Um dia, quando assistia, sozinha em casa, a um clipe do Rammstein, vi uma sombra surgir na parede atrás de mim. Sem ter coragem de olhar para trás, fiquei imóvel e tensa, observando a sombra percorrer a parede atrás do computador e passar ao outro lado, como se seu dono estivesse andando por detrás de minhas costas… Quando a sombra passou bem pelo meio, senti um calafrio percorrer toda a minha espinha, desde embaixo até a nuca, quase até o topo da cabeça!… Fiquei imaginando se não teria relação com o tipo de vibração produzida por aquele clipe… (sem contar que enquanto ouvia, afloravam “eus” do orgulho, da ansiedade e impaciência, ira, etc. – os quais observei depois, fazendo uma retrospectiva -, que faziam eu ficar fantasiando mentalmente situações em que eles se expressavam, e deixavam-me em estado de agitação, ansiedade, desassossego) E vicia, sim. Dá para comparar com as drogas: num 1º momento, a pessoa pode ficar c/ o organismo “revirado”, mas depois este acostuma e sente até necessidade de mais…

    Estudando Gnosis, concluí que esta estava com a razão; suas afirmações faziam todo o sentido (era só observar)… Não só parei de ouvir rock pesado, como qualquer rock e pop (com alguma esporádica exceção de algum fim de semana no qual me dê vontade de ouvir algum protesto de Legião Urbana ou quando estou em um ambiente com essas músicas de rock e pop mais populares ou “da última moda”). Joguei fora os Cds de “anti-música” que tinha. Passei a ouvir só músicas Clássica e New Age (que eu sempre gostei, desde criança, mas que deixara de lado por ter perdido a paciência de escutar sons muito harmoniosos). Quando as ouço, sinto muita paz e relaxamento, afastam logo qualquer tipo de preocupação e ansiedade… São ótimas para ajudar-nos a meditar, tornando a mente silenciosa mais facilmente. Quando estou com dor de cabeça ou mal-estar, escutar essas Músicas (com “M” maiúsculo) fazem com que isto passe ou se atenue… Também às vezes os sons me parecem familiares, de algum modo, como se pudessem a qualquer momento, remeter-me a alguma lembrança… como quando eu sonhava e não conseguia lembrar o que era, e numa conversa ou numa situação qualquer, algo, por alguma analogia, remetia-me a um “flash” do sonho, mas antes que pudesse tomar consciência dele, sumia da minha mente…

    Outro dia, estava assistindo a um vídeo contra o consumismo no You Tube. A mensagem era boa, mas possuía um certo rock agitado, com algumas guitarras bem ressaltadas, como música de fundo, e o som irritou-me, pareceu agressivo aos ouvidos… Não consigo mais ouvir esse tipo de música…

    Sinto, graças à Gnose (sobretudo à Deus e aos Mestres que a trouxeram para nossas vidas – jamais se esquecem de nós, a pobre humanidade doente…), como se estivesse mais lúcida, às vezes olho em volta e tudo parece tão pequeno, ilusório… às vezes, dá impressão que vou sumir a qualquer momento, que não sou daqui…

    Bem, deixo aqui compartilhadas minhas impressões sobre a música, como uma experiência real, que talvez ajude em alguma coisa… Paz a todos! 🙂

  48. Voces sempre querendo que os jovens deixem de escutar Rock, pelo amor de deus rock e um estilo musical, melhor que qualquer outro, ficam usando termos cientificos pra dizer que rock e perigoso, ah po entao manda eles escutarem aquelas musicas de apologia ao sexo e drogas, vc quer que os rockeiros ouçam musica classica,kk q comedia bicho, e vc como “Ex-musico de rock” mano q caô de ex musico de rock o que, quem e rock nunca mais deixa de ser mermao.

  49. Acho que o livro propôs um tema para reflexão. Não se trata de discutir se A é melhor que B, pois, se as nações não chegam a acordo em questões mundiais e complexas, não se vai esperar que indivíduos cheguem a acordo em questões de preferências particulares. Não há motivo para os amantes do rock se sentirem vilipendiados pelo livro, nem há motivo para estudantes gnósticos fazerem condenação alheia. O caminho místico e iniciático pressupõe evolução, e não revolução. O livro lança suas ideias e a liberdade do autor deve ser assegurada. Cabe a cada um verificar,conhecer e testar suas ideias, em sua vida, se quiser. Uns perceberão afinidade com seus conselhos, alguns sentirão vontade de adotar as sugestões, outros não sentirão vontade. Todos estão certos, pois os momentos de vida são particulares, pessoais e intransferíveis. Os místicos elevados sempre respeitaram as diferenças entre as pessoas. Cada um na sua – esse é o modo como as coisas fluem. Todos estão certos dentro das experiências que a vida lhes propõe.

  50. Costumo avaliar pelo que vejo. Se o rock fosse assim tão ruim, o Serguei não iria estar com 80 anos…rsrs
    Não gosto de rótulos, pois, eles só servem para garrafas.
    Nessa vida tudo depende, vi um grande exemplo de um paciente do escritor Oliver Sacks, onde o rapaz era roqueiro e, resolveu largar tudo e viver em um mosteiro meditando, depois de algum tempo ele desenvolveu um tumor. Porque?Saiu da lei de integridade. A vida é perfeita, e fez cada um de nós diferentes!
    E como dizia Nietzsche: É preciso ter um caos dentro de si para dar à luz uma estrela cintilante.

    • Maria, Nietzsche não é modelo psicológico a ser seguido. Ter o “caos” dentro de si não é motivo de orgulho, ou resignação, mas um incentivo a uma MUDANÇA INTERIOR. Mas o grosso dao gado, digo da humanidade, está contente com este estado de coisas.
      Infelizmente, a juventude está absolutamente hipnotizada, e o pior, foi condicionada a fantasiar que está seguindo conceitos que irão libertá-la, como o fenômeno do rock.
      O rock, aceitem ou não, juntamente com o uso das drogas ilícitas, é um dos maiores instrumentos de ESCRAVIDÃO PSICOLÓGICA DE TODOS OS TEMPOS.
      Já foi o tempo em que a música foi usada como elemento de libertação, como ocorreu na década de 60. Hoje, é este lixo…

      • Discordo totalmente, em cada um há uma vibração, uma quimica, jeito de se viver, o que é normal para você pode não ser normal para mim, pscologicamente somos todos diferentes, sua adrenalina não funciona como a minha, imagina se todos consumisse, a mesma música, mesma comida, mesma região para moradia, a mesma religião, o ser perderia sua identidade, o despertar da consciência trata de cada um poder se conhecer profundamente. e não impactar na vida dos outros, não podemos matar as outras pessoas, e isso não significa matar fisicamente.

        A ambição pelo correto e o desespero de se aplicar em outras pessoas antes de si mesmo, corresponde a alguma cabeça de legião, pense nisso.

        • Entendo que o Gnosis Online e a Gnosis não estão pregando uma uniformização das gentes; pelo contrário, em mais de uma ocasião, os vi falando das idiossincrasias, das diferenças entre cada pessoa…

          Aqui, não se trata disso. Nem se pretende obrigar ninguém a entrar na Senda; pelo contrário: sempre se disse que há níveis e níveis de Ser, e devemos respeitá-los. Todos têm seu livre-arbítrio, mas o site não vai deixar de divulgar o Conhecimento porque algumas pessoas se sentem ofendidas com ele. Não querem aceitá-lo, não aceitem…

          Agora, Marcos, isto você disse bem: antes de perturbar os outros, devemos morrer em nós mesmos… Então veremos o que é Real, e já não agiremos com egoísmo, mas com Sabedoria. Se você anela a esta parte da Gnose, então faça isso, e terá feito o principal. Mas atente uma coisa: não perturbar os outros não é sinônimo de não divulgar o que deve ser divulgado; não perturbar os outros quer dizer não interferir na sua vontade, no seu livre-arbítrio, não coagí-lo, nem impor-lhe algo à força. Isto é tudo que a Gnose (autêntica) não faz, nem nunca fez, mas sempre lutou contra qualquer forma de opressão e prisão do ser humano, e é a isto que se dispõe, com seus alertas, para aqueles que quiserem ouvir.

          Sejamos livres-pensadores. Livres de tudo. Independentes, sem dependência de nada: drogas, músicas, filmes, novelas, noticiários, políticos, dinheiro, remédios, até mesmo de exercícios físicos – pois tem quem se vicie neles, crie dependência -, elogios de outras pessoas, outras pessoas, religiosos (padres, pastores, pais-de-santo, médiuns, etc.. Formemos nossa própria opinião sobre o Conhecimento, sejamos capazes de curar a nossos próprios males espirituais), hábitos, posições sociais, etc..

          Livres.

  51. Existe um monte de charlatões em todas as áreas.
    Que tal falar do Funk Carioca = Putaria!
    Sertanojo = Bebedeira e trepação!
    Drogas?
    Existem vários médicos, dentistas, psiquiatras, professores, usando e ouvindo Jazz e música clássica! New Age e plantas de poder combinam! Som bom antes de qualquer rótulo, tem nome: Liberdade!
    Abraços.

  52. Rock não é reconhecido com estilo musical, para pessoas com algum grau de inteligência é facil perceber porque, mas, infezlimente para pessoas com nível intelictual perto do retardamento fica muito díficel compreender.

      • Bom,ouço todos os estilos musicais,forçado ou não por meus vizinhos como “funk,sertanejo,rap”!Curto muito rock,black metal,heavy metal,tango,música clássica,new wave,Country,etc.Todo o conteúdo do site é razoavelmente relevante!Porém, salientar que o”Rock”traz inúmeros malefícios,como os citados acima,é um erro e cabível de discriminação!O material postado seria melhor compreendido se visto de modo geral como: “Todo tipo de música,se ouvida de modo exacerbado,no que diz respeito a volume,é prejudicial a saúde em vários aspectos !”É muito fácil demonizar um gosto ou um estilo sem saber o que de fato ele traz de bom para cada indivíduo que o aprecia no dia a dia!Só um recado para você Carlos e para os demais!A grande maioria dos nossos músicos com o som mais pesado,têm formação musical erudita!Outros pontos psíquicos é algo individual,e independe do estilo musical,religião,visão política…

      • nossa em que nivel de intectualidade vc esta falando? você esta querendo dizer que todos que esculta rock é retardado? Nossa muito dificil sua explicação… se voce estiver falando de rock pode-se se dizer que sim Hoje em dia qualquer lixo musical é considerado Rock exemplo Nx-zero, restart, Cine, Tokio Hotel, isso é rock se voce falo nesse sentido vc tem razão,

        Hoje me dia existe Rock e Metal

        Rock se torno um genero popular em que tudo se enquadra, mas a coisa muda quando falamos de Metal esses estilos não surgio ontem, tem toda uma historia e varia sub-culturas, te digo uma coisa as pessoas que esculta rock pelo menos tenta entender coisas novas, mas as crianças de hoje que esculta os rock de hoje em dia vão achar tudo que vocês mais da valor , em meras coisas dificeis de entender e chamar de loucos, doentes, dementes, tentem explicar sobre misterios que ronda o mundo e vão ti jogar em um hospicio…

        Eu gosto muito de Metal, e não sou nem um retardado…

      • O rock não é estilo musical que nos ajuda a trilhar a Senda da Iniciação, não é um elemento de apoio para nosso “trabalho interno”, não é útil para nossa trilha espiritual.
        Pode ser para diversão, um passatempo, uma “curtição” da personalidade, deste mundo físico etc. Mas não para trilhar aquilo que nosso Ser Divino quer de nós.

  53. Estou um pouco confusa, comecei a algum tempo fazer meditação, pois sou bastante ansiosa e tenho muita falta de concentração, e isso prejudica consideravelmente meus estudos. Concordo em parte com o texto, eu gosto muito de rock, e vários outros gêneros… mas não creio que o rock tenha alguma contribuição na minha ansiedade, pois esse problema desenvolveu-se bem antes de começar a ouvir rock, posso dizer que muitas vezes me sinto mais feliz e calma também, quando ouço danço e me sinto bem.. Agora quanto a música clássica muitas vezes o som é irritante e chega dor os ouvido, eu já tive essa experiencia, e música new age me dá medo ouvir.. é sério.. rs

  54. Olá! Estou estudando sobre efeitos do som nas nossas vibrações e resolvi pesquisar sobre o rock, acabei achando este site.
    Sou apreciador do rock há muito tempo, passei a infância curtindo o som. Hoje sou “mente aberta” ainda sou fã de rock mas também sou aberto a outros tipos de som como a musca eletronica, reggae, sertanejo, etc… resumindo, procuro conhecer o lado bom de todas as músicas.

    Eu nunca tive problemas de rebeldia na minha infância, nunca participei de brigas, meu circulo social nunca usou drogas e nunca tive problemas de depressão, mas sempre ouvi rock e ouço todos os dias. O Metal é um dos gêneros mais abrangentes do mundo e entendo sua analogia e concordo que ele influencia as pessoas, PORÉM, isto está intimamente ligado ao estado de espírito da pessoa.

    Por exemplo, o Death Metal o nome já diz. O foco é falar sobre morte, guerras e o som tende a ser pesado. O Black Metal tem como foco o satânismo, logo, a idéia é passar um som ruim, profano, anticristo. Agora existem outras vertentes de rock que são totalmente opostos, como Rock/Metal Progressivo que o foco são belas melodias e muitas vezes letras que fazem você refletir. O próprio Folk Metal que tem como foco lendas regionais. Bandas sinfônicas como Therion que usam em suas letas lendas místicas, ancestrais. Bandas como Marillion, Anathema, extremamente espirituais. São todas bandas de ROCK.

    Não vejo o Rock em si como algo ruim, a verdade é que cada música tem seu foco e você que escolhe se quer vibrar na mesma sintonia ou não.

  55. As pessoas deveriam cultivar uma dieta musical que incluísse música primordial (há excelentes reconstituições a partir de incrições com notação grega e egípcia, tambem cantos e melodias tradicionais indianos, japoneses, chineses etc., que merecem ser escutados); música sacra [não só cristã, e sobre esta, sugiro canto gregoriano, bizantino e russo (ortodoxo) e, tambem compositores polifônicos desde o sec. XIV até o último compositor sacro ocidental, Lorenzo Perosi (+ 1956)]; música profana, essencialmente os compositores eruditos, mas não além do século XIX.

    P’.’P’.’

  56. Diga-me a página do Tratado de Fisiologia Médica ou de outro livro conceituado de fisiologia que fala sobre “ondas cerebrais alfa”, ou ainda a página do Robbins: Patologia Básica que mencione os malefícios às glândulas endócrinas causados por ondas sonoras com distorção de amplitude, e então conversaremos. Aí está o resultado das pesquisas de fragmentos de fisiologia humana (realizadas por pessoas sem o mínimo conhecimento científico sobre o assunto): textos como o postado acima.

  57. O Metal ta ai esculta quem quizer é diferente de religião onde fui forçado a frequentar uma igreja… Onde se falava de pecados punição, Mas eu era vitima por ser pobre… e não poder me vestir igual o restante da igreja, sempre me julgaram inferior, apartir do momento que resolvi sair da igreja meus olhos se abriram, hoje em dia procuro resposta mas sinto muito, em ter nascido em um mundo onde reina diferenças que não são aceitas, hoje me julgo melhor do que quando eu ficava sendo humilhado…

    Só pra ficar bem claro a maioria das igrejas os temas discultidos por Gnoses coisas do diabo, etc…
    pelo menos na minha cidade é talvez em outras cidades seja diferente… eu sei porque eu perguntei em 3 igrejas e as respostas foram parecidas, [isso não existe,] [Deus é maior] em uma igreja que eu perguntei a obreira falo da seguinte maneira TÁ REPRENDIDO TODA OBRA DO MAL SAI DA VIDA DESSE JOVEM… Então para que tanta discordia com o rock sendo que maioria das pessoas que procura um conhecimento superior não vem das igrejas e na maioria das vezes são ateus procurando a verdade…

  58. Ate hj nao entendo o porque da criaçao de falsos esteriotipos e generalizaçao de certod assuntos.Esse texto eh um.bom exemplo disso,falo por mim mesmo,gosto de diversos estilos musicais,mais prevalece os generos de qualidade,a niveis tecnicos.Na minha adolecencia comecei a escutar muito rock,em.especial o screamo-que eh um genero que abordas temas realistas da sociedades,meloditos entre outros,tudo isso baseado em mta gritaria e tecnicas de vozes,onde o vocal expressa uma determinada raiva ao cantar-mtos criticos veem esse estilo como influencia nas pessoas, tornando-as agressivas,rebeldes,e nervosas.O que de forma alguma aconteceu comigo.Com isso passei a gostar d outros derivados como metalcore e death core, q sao generos consideraveis pesados,q nao influencia em nada na minha vida.Com tantos generos raivosos q eu gosto,tbm tem espaço para musicas mais calmas,como indie,new age,symphonic metal,gothic rock ,entre outras.Enfim,infelizmente um genero nao muda a personalidade de uma pessoa,falo isso num conceito pratico e em.parte cristao-falo parte pois rocks que fazem apologia a satanismo e anti-cristianismo a partir de letras acabam influenciando indiretamente na vida das pessoas, no cado is generos black e death metal-.
    Se um genero mudasse a personalidade d uma.pessoas,muitad pessoas sadicas,que tm temperamento forte,seriam curadas com musicas classucas e enfins.

  59. fique um mes em frente a uma delegacia de policia, e veja quantos rockeiros passam por lá. conte tmbm os sertanejos , funkeiros etc.. kem é que tá com o coisa ruim na cabeça?????

  60. Aconteceu em casa de nosssa vida estar andando para tras nada dava certo. Certo diaminha esposa ficou possessa mudou totalmente a voz falou que era um espirito (pomba giria, rainha da estrada), que foi mandada para nos separar. Como eu gosto de ouvir todo estilo de musica, esse exu disse quando coloco musica classica ele não suporta e sai de casa, quando coloco musicas diferentes preicipalmente rock( Hard rock, thrash metal, deth e outros) esse espirito fica mais eufórico não querendo sair de casa. foi com muita oração conjuração que expulsamos esse espirito de casa. evito o máximo de ouvir esses estilos de músicas.

  61. Com certeza a música influência as frequencias… mas e as nescessidades do espirito??muitas vezes que estou pra baixo escuto um rock , quando saio as ruas compartilho minha felicidade pra todos, importantissimo.. não vai ser por aqui que as coisas serão esclarecidas , com certeza…
    Dentre as pessoas que conheci que mais respeitavam a natureza as opniões de outros, aplitude mental blablabla resumindo estavam em harmonia… Essas eram fã de rock juntamente a varios outros estilos musicais incluindo a musica classica. e digo.. esse comentario vem de uma pessoa que esta aberta a espiritualizar-se

  62. eu discordo q o rock mude as emoções, pois eu já escutei vários tipos de rock, desde o pop/rock ao heavy metal, e na verdade, o que eu sentia no momento é q me fazia escutálas, se me sentia com raiva eu partia do pop/rock para o heavy, não era ele q me fazia sentir raiva após escutar, até me aliviava, depois q eu perdia a raiva eu voltava para o pop/rock e ás vezes até blues eu ouvia.

  63. O que seria Rock Assassino? Quais bandas seguem essa vertente? O Rock Satânico em questão, seria uma vertente ou uma generalização?

    Achei uma matéria de extremo mal gosto, pois muitas músicas de bandas de Rock foram usadas em pesquisas como benéficas (Amber, da banda 311, por exemplo). Vejo tantas bandas com temáticas e melodias incríveis e não consigo vislumbrar como isso seria maléfico. Bandas como Yes e o trabalho solo do vocalista Jon Anderson e até os trabalhos recentes do Forfun trazem tanta paz de espírito, com mensagens tão positivas…É triste ver que a dita ‘perfeição’ tem a obrigação de ser formatada a uma única linha de pensamento. É como se as pessoas não pudessem ser fortes o suficiente para vencer os desequilíbrios nas fases difíceis da vida e pensar que todos que escutam esse tipo de música são ‘movidos pelo caos’ é um pensamento no mínimo, mesquinho. Se o Rock fosse responsável por todas as mazelas no mundo atualmente, não seria Funk Carioca, nem Sertanejo Universitário que tocaria exacerbadamente em quase todas as esquinas. O povo vive essa ideia distorcida de liberdade e desapego e nem é preciso de pesquisa a cerca de seus efeitos sonoros pra saber que faz mal. Drogas e comportamento de risco estão presentes em todos os gêneros musicais, sem exceção!
    Pesquisei o site para buscar esclarecimento sobre outros assuntos, mas, como se pode tirar conclusões boas de mentes fechadas e preconceituosas?

  64. Não tem jeito eles não intenderíam o lado bom do rock, e nem vou falar para que perde meu tempo, o rock pode ajudar uma pessoa em certas ocasiões, ele será positivo, bem o melhor jeito de espansar exatamente o sentimento negativo, é o rock, até o aumento de energia psíquica o rock pode fazer, q musica clássica só ajuda a equilibrar, mas claro tudo em excesso faz mal, se fosse ouvir essa musica em excesso fará mal, até certos tratamentos podem ser ausciliados pelo rock, mas tem que saber o segredo do rock, quando vc aprender o verdadeiro sentido aí muda

  65. As pessoas julgam o rock porque provavelmente nao perceberam as putarias que sao ditas nas musicas de funk e algumas sertanejas. O rock mudou minha vida, toda vez que tenho raiva me acalmo ouvindo rock. O que realmente influencia a violencia é assistir a atos violentos e nao ouvir um bom som de guitarra..

  66. Eu até estava achando o site interessante, lendo e tudo mais, ae me vem um paspalho do alto da sua ignorância, mais completa e absoluta e teçe comentários preconceituosos, contra o rock´n roll e o Heavy Metal e acabou com toda a credibilidade que o site porventura continha. Dizer essas palavras doentias contra um estilo de música criado por Chuck Berry e imortalizado por Hendrix é de uma idiotiçe, assim, sem tamanho. Lamentável! Acho até que o site deveria, conter a psicose de alguns escritores, como o que escreveu esse monte de porcarias acima!

  67. Concordo plenamente com a análise sobre o rock, esse tipo de música, juntamente com o funk, rap, axé, forró, pagode, samba, sertanejo universitário e outras da mesma linha, são satânicas e por isso, abomináveis. Pessoas equilibradas certamente não gostam.

  68. ?????????????
    sinceramente você deve ouvir aquela música que te faz bem Metallica pode fazer minha mente se acalmar e Luan Santana pode ser rejeitado por minha mente vai depender de cada um!!
    preconceito é ridículo;hipocrisia?burrice?nazismo?…todos nos somos diferentes então é foda neh

  69. Gostaria de saber se isto vale também para musicas como Hip-Hop e Funk? Porque na minha opinião, Hip-Hop, Funk e Rock são musicas que desequilibram qualquer ser humano normal, talvez por isso a Midia de massa as exibe em seus canais de TV com o intuito de nos prejudicar ao invés de nos ajudar a evoluir? Bom, de fato existem estudos que mostram os resultados de musicas e acho que uma musica classica seja o melhor para se ouvir ao invés de musicas que causam desarmonia.

    • Mr. Silva, a Gnose não ousa impedir ninguém de escutar e apreciar qualquer tipo de música (ou pseudomúsica) existente, só enfatiza que certos ritmos não ajudam em nada nas práticas esotéricas de relaxamento, meditação, autocontrole, autoconhecimento e, por fim, autorrealização.
      Qualquer ritmo que: 1. gere desarmonias emocionais; 2. gere distirbios nos corpos internos; 3. excite a manifestação do Ego; 4. excite a mente em vez da Essência espiritual… então esse ritmo não serve. Pode servir para muitas coisas, para divertir, excitar, alegrar, deprimir etc. mas não para o DESPERTAR DA CONSCIÊNCIA ESPIRITUAL…

  70. Bom, para mim não muita diferença entre rock,sertanejo, funk,hip-hop. Se analisar o conteúdo dessas vertentes musicais vai encontrar sempre a mesma coisa: infra-sexo, drogas e a musica.
    Todos esses estilos irá encontrar musicas falando de sentimentalismo ou” dor de cotovelo” , ao mesmo tempo que fala da promiscuidade tanto do homem e por parte das mulheres. Há também muita futilidade por parte dos artistas exibindo uma ideia de estilo de vida cheio de excessos, sendo, na minha opinião isso que chama a atenção das pessoas que, na verdade, desejam é esse estilo de vida: fama, sexo, farras e dinheiro fácil.

  71. Discordo totalmente!
    Sempre fui um apreciador de todas as extremas vertentes do Metal e Rock em geral e posso afirmar q sao otimos seres humanos que mantem uma otima relacao d amizade e respeito?
    Eh claro q existem as exceçoes, mas em todos os estilos musikais existem os problematicos (neh Sr. justin bieber)!
    Entao deveria se informar sobre as pessoas que somos, pois estudamos para fazer oq fazemos!
    E nao! Se vc escutar essas vertentes vc nao vai ter seus pensamemos bagunçados, a nao ser q isso ja esteja em sua natureza!
    Obrigado pelo espaço!

  72. Na boa cara, isso é uma incrível besteira, perdoe-me se sou rude mas, isso é muita ignorância, burrice com palavras bonitinhas. Acredito que quem escreveu isto, ou é do tipo religioso fanático (o que segundo a psicologia muitas vezes é explicado como um problema mental), ou tenha alguma seria implicancia com a sub-cultura citada. Eu sou gótico, gosto também de Metal Extremo, Hard Rock, e muitos outros, além do Rock Gótico, e da música gótica em geral, e não tenho problemas, sou uma pessoa muito feliz, e posso dizer que com uma boa cabeça, amo estudar sobre psicologia (ainda sou muito jovem pra ter me formado ou algo assim, mas já análiso o meio) e de vez em sempre ajudo meus amigos, desde , com o que já conhecia, e até com o que aprendi até hoje com psicologia. Se isso que você diz ai é o que o rock faz, eu e todos os meus amigos e mais uma porrada de pessoas somos muitas raras exceções hein! 😉 a única coisa q a música influenciou em minha vida foi: ser concientemente político, sobre arte, filosofias de vida, ideologias, a ter uma atitude, a conhecer mais sobre diversos assuntos, a respeitar, e a exclamar que precisamos de amor, ao invés de procurar-mos persseguir uns aos outros pelos gostos musicais, religião, cultura, raça, sexualidade, aparência…. enfim, pare de publicar coisas tão ridículas, e crie algo para o bem da sociedade, seja mais conciente (se for o caso de você não ser) e crie algo que transmita algo realmente bom e de utilidade.

    • Caríssimo Laercio, ninguém está afirmando que ouvir essas músicas da tua preferência tornarão você um serial killer em uma semana… É necessário levar a sério e estudar os Mistérios Esotéricos da Música e sua importância em nosso REEQUILÍBRIO PSICOFÍSICO.
      Esse reequilíbrio é fundamental para aprofundarmos nosso contato com nossa DIVINDADE INTERIOR.
      Esta é a meta de toda autêntica Escola Esotérico-Iniciática: conectarmo-nos com nosso Ser Interno, nosso Pai Divino.
      E tudo que impeça/bloqueie/atrase/retarde nosso contato com nosso “Pai” deve ser deixado de lado… é isso, nada mais do que isso…

      • Eu gosto muito de música, desde criança que sempre estive rodeada de rádio, discos, etc. e posso afirmar que há músicas que fazem mal, sim! Heavy metal nem todo é mau, mas abaixo disso, do tipo black metal, etc. é tenebroso. Quem tem alguma sensibilidade (mediunidade) sabe ao que me refiro ao dizer isto. Há músicas ditas pesadas que têm boa melodia e ritmo e que gosto de ouvir, mas outras nem de longe porque fazem ligação a energias muito perturbadoras.
        Para limpar a mente e o corpo subtil nada como Mozart, taças tibetanas ou mantras e o melhor de tudo, os puros sons da natureza: vento, pássaros, chuva…
        Muito bom o artigo, grata.

        Uma canção que levanta a moral e a disposição é “The pefect life” do Moby 🙂

    • Concordo contigo !!
      Esse mundo cheio de pessoas ignorantes..

      Hey Laercio se quiser adc.. (Pq gosto de Góticos kk)
      Facebook ta aí: facebook.com/naelly.brandao

  73. Gostaria muito de aprofundar no assunto da influência psicológica e subliminar da música no homem e no ambiente, quem pode me ajudar a encontrar textos livres de preconceito?

  74. Boa noite!
    Gostaria que me auxiliassem a respeito de música. Li os comentários acima e entendi tudo. Desculpem, pode até parecer infantil, mas gosto de MPB, música popular Brasileira de bom Gosto.
    Vou citar alguns Artistas…Gosto muito do Grupo 14Bis, Lõ borges, Milton Nascimento, Flávio Venturini etc. Um violonista Mineiro chamado gilvan de oliveira, alguma coisa de bossa nova, Tom Jobim! Principalmente em um LP dele que fala da Natureza…dos pássaros..dos queridos irmãozinhos que habitam a natureza,as plantas,flores Agua , rios, cachoeiras,pedras,vento, chuva ,trovão, riachos , noites Estreladas, Dias ensolarados..etc.
    Não sei se Vocês já ouviram falar desses artistas, nãotem problema. Ah, ia me esquecendo, Quanto a música clássica, gosto muito de Mozart, Bach, Wagner, Bethoven..é..Desculpem, mas ja me falaram tanto e eu ouvi tanto a nona sinfonia que fiquei um pouco saturado! não sei se o cara era fanático, mas só falava em nona sinfonia de Bethoven! Tudo bem.mas vamos nada em excesso.
    Gostaria de um parecer de Vocês a esse respeito; E,onde posso achar as músicas das esferas?
    Obrigado.
    Carlos.

    • Olá, Carlos, suas observações são ótimas, parabéns…
      A equipe do GnosisOnline é totalmente a favor dos ensinamentos do VM Samael Aun Weor sobre a importância da música na vida do ser humano e da sociedade como um todo, em todos os aspectos, tanto no quesito terapêutico quanto espiritual.
      Nossa meta não é criticar as formas musicais que existem por aí, tanto eruditas quanto populares, mas separar o joio do trigo no quesito espiritual.
      O GnosisOnline incentiva as pessoas a buscarem a Autossuperação e a Autorrealização espiritual tendo como um de seus instrumentos o uso consciente da música. Tanto para meditação quanto para o despertar das potencialidades cerebrais (o lado direito do cérebro, corretamente desenvolvido, é grande aliado dos meditadores e Buscadores da Luz).

    • Bom eu não só gosto de rock, metal e derivados como também toco e componho em minhas bandas virtuais também curto e ouço outros estilos ! e venho lhes dizer que não é o Rock ou metal o culpado do ser humano ser tao crianção e não saber separar o ilusório do real o ser humano que ainda é criança e ainda se encontramos num estado ainda não acabado neste 5° dia da criação e exemplos não faltam agora Hitler ouvia clássicos e foi oque foi se bem que ele estava cumprindo o seu papel cármico !! gente o ser humano que ainda é criança e coloca a culpa de seus atos aqui e lá obrigado !

  75. Prezados, acho que não é possível discordar que a vibração de determinadas músicas tendem a nos “desarmonizar”. Porem não é só no rock que encontramos isso. Em toda a história da música ocidental verificamos o uso do ritmo descompassado (sincopa), notas dissonantes tanto nos acordes da harmonia quando na melodia. No ocidente o uso destes recursos é fundamentalmente a base da poética musical. Assim acredito que precisa incluir todos os gêneros de música nesta lista. Nesta linha de pensamento escutar operas, por exemplo, seria péssimo! Canto gregoriano tem mais acordes dissonantes que qualquer punk rock. Mozar era o mestre em quebrar métricas proporcionando surpresas com muitas notas dissonantes. E neste ponto nem o new age escapa. Apesar das sequencias de acordes serem lentas, elas são compotas intercalando acordes de tensão e relaxamento. Win Merten relaxa? Dead Can Dance nos eleva? São todos new age…. A intensão da matéria é muito boa e eu sou a favor de triar o que se escuta quando pensamos nos efeitos fisiológicos e psicológicos que o som nos causa. No ocidente quase não existe música “neutra”. Temos que escutar musicas orientais que usam escalas sem nenhuma nota dissonante. Isso ajuda mas vale lembrar que o ritmo lá é extremamente irregular. Sabemos muito bem que aquela música funciona para equilibrar as pessoas e as sincopas não parecem atrapalhar em nada. Acredito que possa ampliar a matéria dando ao leitor argumentos e exemplos sobre o que exatamente pode ou não “fazer mal” para que nós possamos aprender a escutar música. No final pareceu que o rock é o lobo mau e as outras músicas são todas inocentes… Obrigado. Abraço!

    • Giuliano, mais uma vez aclaramos que não queremos demonizar nada ou ninguém, é necessário remetermo-nos ao TAOÍSMO e seu símbolo do Yin-Yang-TAO: em tudo há algo de bom e de ruim, dentro do Yin há algo de Yang e vice-versa.
      Nem todos as músicas ditas clássicas/eruditas são benéficas para a nossa Essência Divina, assim como nem todas as composições chamadas de rock são “diabólicas”.
      É importante ressaltar que o fanatismo não pode caber nos estudos gnósticos, o que importa é compreender e usar o que for útil para nosso crescimento interior: tudo que nos auxiliar no equilíbrio do corpo, da personalidade, das energias interiores e até mesmo de nossa Essência deve ser bem-vindo.
      Separar o joio do trigo, sempre!

      • Prezado, obrigado pela resposta! concordo com tudo que disse e fiquei pensando que se a matéria seguisse o mesmo critério do Tao, não causaria tanto impacto negativo. Li mais duas vezes novamente e ela, ao meu ver, é tendenciosa ( não to falando má intencionada). Tendenciosa no sentido de fazer uma análise dos elementos técnicos que compõem rock. Segue classificando estes recursos como ruim e ainda tribulando como se o uso fossem exclusivos do rock. ( o que evidentemente não é, como expliquei acima). Acho que cabe retificar a matéria e expandir os conceitos para a música como um todos. Coisas como: se quiser se acalmar, não escute musicas muito sincopada: Exemplo: Cavalgada das Valkirias, punk rock, quartetos de corda de Beethovem, Sinfonias de Mozart, Jazz Moderno, Samba, etc… Acho que esta linha de trabalho fornecer uma fonte de pesquisa, um ponto de partida, para quem busca ampliar seus horizontes musicas e entender os efeitos que a musica produz em nossos campos vibracionais.

  76. Ótima elucidação sobre o tema, lembrando que, o que nos faz gostar é sempre ego, quanto mais nos identificamos mais nos enganamos. E é claro faz-se necessário a utilização do justo meio, tudo com equilíbrio, pois como diria o querido filosofo Pitágoras “o universo é sempre uma harmonia dos contrários”

  77. Tem que saber maneirar as coisas, mta música de qq tipo deve fazer mal, principalmente a maluquice que é o rock ‘n roll, baby! Mas nada como um bom solo de guitarra de heavy metal!

  78. Quanto mais públicos estes conhecimentos sagrados ficam, mais atraem idiotas. Nós gnósticos devemos restringir mais esses conhecimentos, assim como os primeiros mestres faziam. Esses parasitas céticos e alienados só servem pra atrapalhar e tirar a nossa paz, pq paz é coisa que eles não têm. Se não concordam com alguma coisa da doutrina gnóstica, saiam de cena e nos deixem em paz! Não percam o tempo de vcs tentando debater!

    • “Nós gnósticos”? Vc tem noção do que disse? Só se existe um nó gnóstico de marinheiro, pq nunca pensei que um “gnóstico” diria uma borboletada dessas…

    • Não vou debater com o senhor simplesmente vou excluir e deixar de seguir afinal apenas espessei a minha opinião e não lhes chamei de idiotas como vc fez e me chamando de cético sem mesmo me conhecer não é mesmo ? sobre restringir o conhecimento bom como um bom seguidor dos estudos esotéricos como vc é né? vc sabe que estamos na era de aquário e era de aquário é a era de desvelar mas acho que vc sabe disso não é mesmo !

  79. Acredito muito na influencia das musicas.

    Eu diminui muito a rotina de ouvir músicas, principalmente metal, isso depende de pessoas para pessoa, mas eu tenho me sentido mais relaxado, porque quando ouvia metal de certa forma eu ficava mais agressivo, impaciente, e quando eu ouvia eu ficava lembrando mais das coisas que me irritavam.

    Você entra em sintonia com a música, eu ouço com moderação porque é um gosto meu, porém evito, porque acredito e notei as consequencias.

    Devido a propria rotina não ando tendo tempo para música, tenho escolhido músicas mais relaxantes.

    Abraços.

  80. Eu acredito que o Rock em excesso faça mal, somos aquilos que absorvemos. Experiência própria e de quem curte Rock a um bom tempo, Em excesso pode levar a distúrbios psicológicos e a depressão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui