Mito e realidade do Inferno cristão

16
3551

No interior da Terra vivem aqueles que já esgotaram as 108 existências, que não têm mais acesso a um corpo físico, que ingressaram  na involução submersa nos Mundos Inferiores, ali involuem até chegar à Segunda Morte…

O autor da Divina Comédia, Dante, discípulo de Virgílio, o poeta de Mântua, não estava louco quando descreveu esses Mundos Infernais de forma simbólica, porque na época não se podia falar como falamos nós, aqui.

Se tivesse falado na forma crua e realista, podem estar seguros de que ele teria sido queimado vivo nas fogueiras pela Inquisição da Igreja Católica. Ele nos  mostra como os condenados iam perdendo pedaços do corpo e se transformando em pó.

As religiões tampouco estão loucas, vocês acreditam que a religião cristã está ensinando o inferno por puro dogma? Ou acreditam que a religião muçulmana ou dos budistas, por besteira, ensinam o inferno? Digo que o Inferno existe! Mas os Mundos Infernos estão dentro de mundos, situados nas Nove Dimensões da Natureza, do Cosmo.

 

Um meio de comprovação é através do despertar da Consciência. Aí poderão visitar os Mundos Infernos se aprenderem a sair do corpo físico à vontade, como já lhes ensinei em outras palestras, podem dar-se o luxo de visitar esses mundos para poderem ver, verificar e tocá-lo…

Quando se esgotam as 108 Vidas, então se ingressa nessas regiões e se passa por um processo de “morte” até a total desintegração, esta é a Segunda Morte da qual nos fala o Mestre Jesus Cristo, da qual também fala o Apóstolo Paulo.

Depois da Segunda Morte, a Alma fica livre, sem o Ego sim senhores, sem o Ego, esses “Eus”, para se sair à Luz do Sol e ingressar no Paraíso dos Elementais da Natureza. Então, volta a passar pelos processos evolutivos, ascendendo desde o mineral até o vegetal, deste até o animal, para depois chegar ao homem, ao estado humano, e surgir mais uma nova oportunidade de viver mais 108 Vidas para que se autorrealize, para que chegue à Maestria, ao Estado Angélico.

Mas se fracassar, o processo se repete, pois afinal, existem 3 mil ciclos ou Idades. Se alguém rodou a Roda de 3 mil ciclos e não se converteu em Mestre, se não se fez Adepto da Fraternidade da Luz Interior, finalmente submerge com sua Alma, sem Ego, no Oceano da Grande Realidade. Torna-se uma Centelha de Deus, não será um Mestre, mas uma Centelha da Divindade…

Quero que saibam que podemos evitar a descida ao Mictlán, ao Averno, e isso é possível destruindo agora mesmo todos os Eus que levamos em nosso interior, e por isso necessitamos mudar radicalmente.

Um homem é o que é a sua vida, e se não muda a sua vida, se não a transforma, se não trabalha para modificar, estará perdendo o seu tempo miseravelmente. A morte é o regresso ao princípio, ao ponto de partida original.

Quando se morre, leva-se ao outro lada  a sua própria vida, e quando se volta, a traz novamente, projetando outra vez sobre o tapete da existência.

Assim é que se faz necessário saber que todos nós não fazemos outra coisa que retornar e repetir os mesmos fatos do passado.

Essa é a Lei do Retorno, a Lei da Recorrência, que tudo volta a ocorrer como aconteceu anteriormente. Isso tem uma explicação, e vou dizer-lhes:

Suponhamos que num bar tivemos uma briga, é claro que o Eu da Briga, a Ira, está vivo lá dentro de nós, e quando chega a hora da morte todos os Eus entram na Quinta Dimensão, e o eu da Briga também entra…

Quando se retorna, quando se volta a este mundo, ali estará o Eu da Briga; quando nasce, esse Eu entra no corpo depois de um tempo, e espera a idade que aconteceu a briga na existência passada para que se manifeste nessa vida.

Se a tal da briga aconteceu quando se tinha 30 anos, o Eu da Briga estará ali bem vivinho dentro de nós, aguardando para que chegue a idade em que tudo  aconteceu,  ou seja, espera “30 anos” para sair e  brigar novamente, ele  vai em busca do bar e do tipo com quem brigou.

Telepaticamente entra em contato com o Eu do tipo com o qual brigou na existência passada e voltam a se encontrar,  e a briga novamente se repete…

Se  aos 30 anos teve uma aventura amorosa com determinada dama, quando voltar a nascer, o Eu da Aventura, de volta à existência, aguarda no interior do ser a idade de 30 anos e telepaticamente vai buscar a mulher da aventura. O eu da mulher também faz o mesmo e  no fim se encontram e  repetem o mesmo processo… Essa é a Mecânica da Lei da Recorrência: tudo volta a ocorrer tal como aconteceu, trazendo de volta as consequências más ou boas.

A Lei da Recorrência existe, alguns escritores a têm citado, mas são poucos, ou melhor, raros são os que sabem descrever a mecânica da Lei da Recorrência.

Essa Lei existe, nós vivemos repetindo exatamente os mesmos erros, cometemos o erro de estar repetindo os mesmos erros que carregamos dentro de nós mesmos.

 

A vida está cheia de comédias, dramas e tragédias. Para cada uma necessita-se de “atores”: uns são atores dos amores, outros da cobiça, outros da inveja, outros do orgulho, mas se os atores morrerem, como ficarão as comédias, os dramas e as tragédias?

Se conseguirmos desintegrar esses atores, que são os Eus que carregamos dentro de nós, a repetição das cenas será impossível, e então nos libertaremos da Lei da Recorrência, tornar-nos-emos livres e soberanos, em Seres Inefáveis…

O ser humano possui uma gigantesca multiplicidade de personalidades. Muitos Eus são desta vida, outros são de vidas passadas

Por isso, necessitamos trabalhar sobre a nossa própria vida para transformá-la. A auto-observação psicológica permite que nos conheçamos para saber quem somos, e só assim poderemos realmente nos transformar.

Por estes tempos, em nome da Verdade, tenho de dizer, com o coração na mão, que certamente todos os seres que estão chegando ao final do seu ciclo de existência… algumas pessoas se encontram na 108ª, outras na 107ª, outras 106ª etc., ou seja, estão chegando aos momentos finais dos seus ciclos de existências.

Assim,  maciçamente, a humanidade chega ao final de seus ciclos de existências, inquestionavelmente entrará, em grandes quantidades, dentro do Reino Mineral Submergido.

Muito se tem falado, por exemplo, sobre o que existe mais além, certamente é que cada pessoa tem um Traço Psicológico característico definido. Na hora da morte, ou da vida, de acordo com o Traço Psicológico que possuímos,  nos acharemos situados no  mesmo país psicológico interior.

De maneira que vale a pena saber onde estamos situados. Nós sabemos que estamos aqui nesta casa, nesta cultura, que estamos entre pessoas cultas, isso nós sabemos. Mas falta-nos saber onde na realidade estamos situados psicologicamente.

É claro que o raivoso viverá no país da Ira, o cobiçador morará no país da cobiça, o luxurioso no país da luxúria… Essas são zonas ou moradas que existem nas Dimensões Inferiores da Natureza e do Cosmo.

Também digo a vocês que nos Mundos Infernos existem muitas moradas dentro dos Nove Círculos Dantescos, e inquestionavelmente, cada um terá a sua morada correspondente. Nos Mundos Infernais existem todas as coisas físicas que existem aqui, só que são mais densas, lá a matéria é mais grosseira, são as infradimensões da natureza.

Há pouco tempo desencarnou um jovem muito amigo nosso, ele realmente não era mau,  mas gostava muito de dar broncas, estava sempre brigando. Mas, desgraçadamente, um dia teve um acidente, viajava num Volkswagen pela estrada de Toluca, e ao desviar-se de um cachorro para não matá-lo o carro capotou e ele morreu.

Aquele jovem desencarnou, e como já havia cumprido as 108 Vidas, ingressou no Quinto Círculo Dantesco. Ali vive em incessante briga, era  briguento e agora vive no mundo de brigas. Esse é o seu Centro de Gravidade, vive brigando… Claro que terá de involuir no tempo até chegar à Segunda Morte, à desintegração.

Se não foi capaz de desintegrar o Ego, a Natureza vem lhe ajudar e o ingressa nos Mundos Infernais, ainda que pareça injusto, mas não o é. No fundo só tem um objetivo, libertar a Essência, para que ela, livre do Ego, possa ingressar nos Paraísos Elementais da Natureza.

Não há crime, por mais grave que seja, que não tenha o seu castigo definido.

Mas não se pode pagar mais do que se deve, nos Mundos Infernais se paga o que se deve, mas depois de ter pago, a  Justiça Divina o tira dali.

Entretanto, suponhamos que uma pessoa cumpriu as suas 108 Vidas, mas escutou os Ensinamentos e resolveu destruir o Ego. Obviamente, ao iniciar a destruição do Ego, essa pessoa fica liberada de todos os seus agregados. Por que então essa pessoa iria aos Mundos Infernais? Se vamos aos Mundos Infernais para destruir o Ego, uma vez que já o tenhamos destruído, não há Ego para ir aos Mundos Infernais… Então…

Assim, o importante é destruir o Ego, devemos fazê-lo aqui e agora. Há formas de Virtudes que realmente temos de entender, muitas pessoas, por exemplo, desejam ser castas e dizem que a abstinência é o melhor…, mas por dentro estão ardendo com as chamas da luxúria, ou seja, estão imitando a Castidade, mas não são castas. Uma coisa é imitar e outra coisa e ter uma virtude…

Aconselho vocês a que desintegrem os Eus, os defeitos psicológicos.

Nós precisamos dissolver os Eus do Mal, como também necessitamos dissolver os Eus do Bem. Os Eus do Bem fazem o bem, mas não sabemos quando devemos fazer o Bem. Muitas vezes fazemos o bem quando não se deve fazê-lo, deve-se saber quando devemos fazer o Bem…

 

Existe o Bem e o Mal, porém existe o Mau do Bem e o Bom do Mal… E ainda existe o estar acima do Bem e do Mal…

 

Lembro, por exemplo, que o fogo da cozinha é bom, mas se o fogo estiver fora da cozinha, na sala, queimando as cortinas, é mau. A água com a qual  nos lavamos é boa, mas invadindo o nosso aposento é má. Por isso necessitamos nos livrar dos Eus do Bem e os do Mal, passar além do Bem e do Mal. Devemos empunhar a Espada da Justiça Cósmica, nos transformando em  Seres Divinos, mas estar  além do Bem e do Mal.

Desgraçadamente, as pessoas oscilam sempre nesse par dos opostos da Filosofia. Lembrem-se de que a vida  é governada pela Lei do Pêndulo, num extremo está o Bem e no outro extremo está o Mal.

Não devemos nos meter dentro desse movimento pendular e sim nos colocarmos no centro, no Centro do Ser, e o Ser nos diz quando se deve fazer o Bem e quando não se deve fazer. Dar uma esmola a um pedinte para que compre “marihuana” é absurdo, ou para um bêbado para que siga com a sua bebedeira é uma coisa estúpida.

Assim, não devemos viver na oscilação do Pêndulo, devemos nos colocar no centro, que é o Ser. Precisamos compreender que a Lei do Pêndulo nos causa dor, não nos conduz a nenhuma parte.

Se escolher o centro, se livra tanto do Bem quanto do Mal. Num extremo do Pêndulo, podem-se encontrar todas as escolas espirituais, pseudoesotéricas ou ocultas, e no outro extremo estão os Ateus, os inimigos do Eterno, os Materialistas, mas a Verdade, onde ela está?

A Verdade não se encontra em nenhum extremo do Pêndulo e não nos interessa o que as pessoas digam ou deixem de dizer, o que escrevem ou deixem de escrever, a nós só interessa o Ser.

Temos de submergir dentro do Ser, dentro  da Força Neutra, que está no fundo de cada um de nós, a Força do Espírito Santo, que nos instruirá, nos ensinará, só Ele poder nos dar a verdadeira Sabedoria…

Paz inverencial!

Samael Aun Weor

16 COMENTÁRIOS

  1. Se fosse assim seria ótimo, temos que ter o cuidado com o mundo espiritual, podemos pagar preço muito alto, e se enveredar pelo caminho das entidades malignas uqe não é um caminho que nos traz vitórias…

  2. Acho que tudo isso é muito relativo
    O certo é que A Lei da Relatividade, funciona e influência nos dois mundos o espiritual e o material.

    Mas, independente de tantas teorias, acredito que é como a frase atribuida ao mestre Jesus Cristo:
    Seja feito conforme a vossa Fé!
    ou seja: no pós vida nessa experiência carnal terrestre, vamosnos deparar com uma existência: Mundo, Céum inferno; de acordo com nossas Crênças mais fortes!

    • Céu e Inferno são dimensões do Universo, do Cosmo e da Natureza. Não são questão de crer ou não crer, são um fato para quem tem o poder do Desdobramento Astral. É uma realidade factual, não uma crença.

  3. Eu sou bem sem vergonha mesmo, apesar d, em parte por causa dos meus pais, eu praticar pouco XD Mas, como uma pessoa q qr se ver livre da luxúria faz pra ter filhos, caso queira tê-los?

  4. Gostei muito desta página, é muito esclarecedora, mas ainda deixa um pouco de dúvidas pois passei 7 anos numa igreja evangélica, e lá não acreditam na reencarnação, estou agora numa associação gnóstica graças ao nosso bom Deus. mas gostaria de saber qual o livro do mestre Samael ou de outro mestre, que explique de forma mais abrangente este assunto??
    no aguardo…
    abrigadpo!!

    • Caro Danilo, toda a literatura de autoria do Mestre Samael menciona mais ou menos a questão das Dimensões Inferiores, ou Inferno.
      Mas sugerimos os livros sobre a morte e o livro intitulado SIM, HÁ INFERNO DIABO E KARMA.
      Na Área Reservada do GnosisOnline, gratuitamente.

  5. Gostaria de saber porque chegaram a esse número 108 vidas?
    E não entendi a parte que após completar as 108 vidas e a pessoa não se livra do seu agregado ela retorna os reinos mais profundos e começa tudo novamente?

    • Esses dados são obtidos nos ensinamentos ditados pelos mestres da Grande Fraternidade Branca, nos Templos dos mundos internos.
      E em base a esses ensinamentos, vemos o número 108 simbolicamente adicionado em diversas tradições e simbologias.
      E pelo que nos é ensinado, após essas 108 vidas, caso a pessoa não tenha se purificado do Ego, ela é purificada “à força” nas dimensões inferiores…

  6. Ai, que medo!
    Eu sonhei que anjos gigantes me acorrentavam e me levavam diante de um mestre com um livro aberto, onde não constava o meu nome. Então eu e outras pessoas, todos vestidos de branco passvam por um corredor muito frio e escuro e ficavamos ali em celas separados. Uma barreira invisivel impedia a nossa chegada ao outro lado onde o sol era irradiante e as pessoas brincavam num campo ver e ficavam translúcidas. Uma voz disse então que eu precisava ficar ali por um tempo, mas depois eu teria permissão para ir para o outro lado. E me falou que o inferno era circular e me falou a distancia, mas não me lembro. Isso foi uma projeção, um sonho, ou um aviso?

Deixe uma resposta para Jairinho Cancelar resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui