Simón Bolívar e os Átomos Libertadores

Simón Bolívar e os Átomos Libertadores

- emMestres da Senda
3187
6

Simón Bolívar (1783-1830) foi um político e militar venezuelano que lutou pela independência dos países sul-americanos.

Desde cedo foi inspirado por grande homens que desejavam a liberdade dos países sul-americanos em relação ao Império Espanhol.

Mas foi somente após a morte de sua mulher, três anos após seu casamento, é que Bolívar tomou contato com os ideais da Revolução Francesa de Liberdade, Fraternidade e Igualdade, despertando a premente necessidade de ajudar as nações que estavam sob o jugo da Espanha.

O Libertador Bolívar, como era chamado, iniciou-se na Maçonaria (quando esta ainda era verdadeiramente revolucionária, tanto no âmbito social quanto no espiritual), na loja Lautaro, que funcionava em Cádiz, na Espanha, onde também se iniciaram José de San Martín, Bernardo O’Higgins, José Miguel Carrera, Juan Martínez de Rosas, Gregorio Argomedo, Juan Antonio Rojas, José Marra Zapiola, Carlos Marra de Alvear, Bernardo Monteagudo e Mariano Moreno, todos eles próceres da Independência.

Retornando à Venezuela, Simón Bolívar iniciou, juntamente com seus companheiros de Ordem, um movimento poderoso que levou à independência política de diversos países.

Quem foi, na verdade, esse grande líder que trouxe a liberdade à América do Sul? Qual a visão gnóstica acerca de Bolívar?

Num diálogo amistoso entre mestre e discípulos, o VM Samael comentou sobre o caso do famoso general Simón Bolívar. Ensinou o Mestre que esse indivíduo, apesar de ser um bodhisatva caído – que foi um militar que lutou pela libertação dos povos sul-americanos -, era um mestre da Grande Fraternidade Branca pertencente ao RAIO DA LIBERDADE. Leiamos o que o Mestre Samael ensina a respeito de Simón Bolívar:

Pergunta: Venerável Mestre, estes temas são muito interessantes. Nós, na Venezuela, sempre tivemos muitas inquietudes para saber sobre Simón Bolívar. Queremos perguntar ao senhor se Simón Bolívar regressou, se tem corpo físico, ou se está desencarnado.

Samael Aun Weor: Sobre Bolívar, é bastante interessante, porque existe um “Raio” que o chamaríamos de LIBERADOR. É claro que todo Iniciado, mais cedo ou mais tarde, necessita desse Raio para eliminar, digamos, com tal Raio, alguns elementos, digamos, atômicos inferiores, elementos inumanos etc. Porém, propriamente dito, Bolívar, ou a personalidade que conhecemos como tal, ou a Alma que esteve nessa Personalidade, ainda não regressou. Espera-se que regresse, que retorne, que se reincorpore em um novo corpo.

P: Venerável Mestre, o senhor dizia que muitos Átomos Libertadores voltariam a trabalhar e que agora a Revolução de seria de outro tipo, de tipo espiritual, de tipo social, e que muitos desses Átomos trabalhariam pela Grande Causa, pelo triunfo da Nova Era de Aquário. Sem embargo, temos visto que muitos desses Átomos voltaram e que necessitam ter mais consciência desse trabalho. O que o senhor pode nos dizer sobre esses Átomos, se poderão nestas épocas saber quem são eles e se poderão cumprir essa Obra que lhe foi encomendada?

SAW: Indubitavelmente, esses Átomos Libertadores estão ativos, vibram em todo o espaço, em toda a atmosfera. Especialmente, impregna aquelas mentes, de certos elementos, de certos indivíduos que têm missão a cumprir.

Os Átomos Libertadores pugnam por manifestar-se a cada instante. Não há dúvida de que na Venezuela se manifestarão com muita força, sobretudo o vemos no Poscla (partido político fundado pelo Movimento Gnóstico). Ali os Átomos Libertadores querem fazer-se presentes, querem inundar todas as mentes. Não há dúvida de que o Poscla com os Átomos Libertadores pode fazer uma grande obra, e que a fará.

E assim como a Venezuela em um passado lutou pela independência de cinco países, assim também creio que num futuro esses Átomos Libertadores, digamos, impregnando determinadas mentes, poderão realizar trabalhos extraordinários, poderão fazer com que muitos se lancem no Caminho da Liberação, não somente nacional, senão até mundial.

P: Venerável Mestre, agora que estamos falando desses Átomos, o senhor recomendaria algum exercício especial para que uma pessoa, cada qual, individualmente, busque através desses Átomos para si e poder dar-lhes a oportunidade de se desenvolverem?

SAW: Sim, nós podemos atrair esses Átomos à nossa constituição interna MEDIANTE O ALTRUÍSMO, mediante o trabalho desinteressado, em favor de nossos semelhantes, lutando pelos demais. Assim, esses Átomos vêm a nos impregnar radicalmente, a nos transformar; eles podem fazer de nós, de cada um de nós, um verdadeiro líder, um verdadeiro paladino da Grande Causa.

Porém, se quisermos atraí-los, faz-se necessário amar a liberdade, amar a nossos semelhantes, trabalhar desinteressadamente por todos os seres humanos. Assim é como podemos atraí-los.

Que na Venezuela exista atualmente um anelo de Liberação, isso é certo. Esse país está impregnado pelos Átomos Libertadores. Como queira que as pessoas de lá rendem culto a Simón Bolívar, atraem essas Forças Liberadoras. Por isso se espera muito da Venezuela. Não há dúvida de que esse grande país pode se lançar a uma luta gigantesca pelo bem da humanidade. Esse é o meu conceito.

P: Venerável Mestre, o que o senhor opina sobre algumas seitas que invocam Simón Bolívar? Seja como sabemos que a Alma tem esses Átomos muito valiosos e muito importantes, porém outras pessoas invocam a Simón Bolívar. O que o senhor opina sobre isso?

SAW: Bem, esse tipo de seitas, ou seitas espíritas, francamente, tenho de dizer a vocês que são demasiado subjetivas, porque através dos médiuns podem se expressar, simplesmente, entidades tenebrosas, entidades digamos que podem suplantar a pessoa de Bolívar, e dizer que são o Bolívar, e não o são, pois no mundo astral inferior pulula uma multidão de larvas e entidades inferiores que podem tomar o corpo de um médium e apresentar-se como Libertadores, como Simón Bolívar, não é?Deve-se ter muito cuidado com isso.

Realmente, só nos Mundos Superiores de Consciência Cósmica é possível pôr-se em contato com Bolívar. Porém, para isso, deve-se despertar a Consciência. Do contrário, é impossível.

Origem da simbologia da bandeira da Venezuela

Assim como as bandeiras de diversos países, inclusive a do Brasil, a da Venezuela foi criada por maçons, e seu simbolismo é simples e profundo ao mesmo tempo.
As três cores (azul, vermelho e amarelo) e suas sete estrelas são indicadores da Lei do 3 (Triamatzikamno) e da Lei do 7 (Heptaparaparshinokh), muito estudadas nos diversos graus da Maçonaria Simbólica.


(Infelizmente, em 2006, uma oitava estrela foi inserida na bandeira, quebrando toda a simbologia esotérica original. De qualquer forma, a energia do Arcano 8 está influenciando a Venezuela e trazendo grandes dificuldades a esse nobre país…)

Ali Onaissi – Jornalista, escritor e coordenador do Portal Gnosisonline

6 Comments

  1. muito bom isso na moral amei *-* mas quero saber sobre as lutas de simon bolivar

  2. Puxa! Eu não imaginava que a bandeira do Brasil havia sido elaborada por maçons! Que interessante!

    1. Isso explica porque é tão bonita…!

  3. Olá Ali, excelente artigo, como sempre!
    Quanto à oitava estrela venezuelana, refere-se a outro símbolo. São sete cosmocratores, porém o Cristo é o oitavo Kabir, como ensina o Avatara.
    um abraço!

    1. Espero que Hugo Chávez saiba acerca dessa simbologia :)

      Ótimas reflexões as tuas…

      1. O mais provável é que não saiba, mas sabemos que os Mestres operam através dos centros superiores da máquina humana, movimentando as criaturas…
        um grande abraço!

Comments are closed.

Confira também

Magia do estoraque

Disse mais o Senhor a Moisés: Toma especiarias