Exercícios de Pranayama – Jorge Adoum

Exercícios de Pranayama – Jorge Adoum

- emMedicina Esotérica
2967
Comentários desativados em Exercícios de Pranayama – Jorge Adoum
Acumulamos dois polos do Prana Cósmico em nosso interior: o Prana Solar (ou Positivo) e o Prana Lunar (ou Negativo). E por meio do Pranayama Alternado (ou Egípcio) retiramos esses dois Pranas do Centro Sexual e o espalhamos por todo o organismo

Se prana é vida e ayama significa extensão, por lógica concluímos que pranayama seria “extensão da vida”, numa tradução mais livre.

De qualquer forma, pranayama é o controle consciente da respiração.

O pranayama e seu controle são tão importantes que são considerados como um instrumento para rejuvenescer ou ainda imortalizar o corpo. Entretanto, seu propósito maior é o controle e a gestão da mente.

O controle do ar, do alento, é levado tão a sério, que se o praticante que tenta realizar seus experimentos sem controlar a respiração é considerado como uma pessoa que tenta cruzar o oceano num barco de barro cru. Está fadada a afundar-se.

O controle da respiração se faz através de inalações específicas e retenções adequadas, de onde se conduz o ar (prana, alento) para as diversas vias de nosso veículo físico preenchendo-as com vida, com moléculas de amor imanente.

O ventre, as costelas, os pulmões, os ombros são apenas as regiões mais simples em que se pode enviar oxigênio e nutri-las com o sopro da vida. Uma dor, uma distensão, pode ser atendida em caráter de emergência simplesmente conduzindo o prana até aquela região.

O Prana, segundo a Gnose, é uma substância que vem do Coração do Sol, uma graça muito especial do Cristo Cósmico, que nos dá Impulso Volitivo, Ânimo de Viver, Entusiasmo e Saúde
O Prana, segundo a Gnose, é uma substância que vem do Coração do Sol, uma graça muito especial do Cristo Cósmico, que nos dá Impulso Volitivo, Ânimo de Viver, Entusiasmo e Saúde

Para se ter um corpo são, é necessário praticar as indicações seguintes que podem ajudar muito:

Ao despertar-se, praticar alguns exercícios respiratórios, pelo menos sete vezes, e que consistem em fazer sete inspirações rítmicas com a maior pureza de pensamento. Qualquer exercício é bom, porém, indicamos o mais simples e menos prejudicial.

Aspirar lentamente pelo nariz contando mentalmente até 8 palpitações do próprio coração, ou 8 segundos.

Reter o alento, durante 4 segundos nos pulmões.

Exalar o ar durante oito segundos até esvaziar totalmente os pulmões.

Reter os pulmões vazios durante 4 segundos.

Se se pode praticar este exercício mais de 7 vezes, é melhor.

Depois dos exercícios respiratórios é muito recomendável praticar outros exercícios de ginástica sueca, durante 4 a 5 minutos, para conservar a flexibilidade da coluna vertebral.

Pranayama, ou exercício respiratório

Embora Pranayama tenha vários significados, o mais aceito é vida porque, segundo os yogues, Prana é a substância vital. Respirar é viver, disse um sábio Hindu e, na Bíblia, temos o passo que diz: “E Deus lhe soprou nas narinas o alento da vida”.

Todo homem aspira átomos correspondentes ou afins a seus pensamentos e caráter. Ao pensar, respiramos átomos da mesma natureza que nossos pensamentos, e nosso sangue, por sua vez, deles se impregna.

Para atrair saúde, bem-estar, sabedoria, santidade etc., devemos pensar em cada um para poder aspirá-los.

Acumulamos dois polos do Prana Cósmico em nosso interior: o Prana Solar (ou Positivo) e o Prana Lunar (ou Negativo). E por meio do Pranayama Alternado (ou Egípcio) retiramos esses dois Pranas do Centro Sexual e o espalhamos por todo o organismo
Acumulamos dois polos do Prana Cósmico em nosso interior: o Prana Solar (ou Positivo) e o Prana Lunar (ou Negativo). E por meio do Pranayama Alternado (ou Egípcio) retiramos esses dois Pranas do Centro Sexual e o espalhamos por todo o organismo

Primeiro Exercício

É o equilibrador ou harmônico e consiste no seguinte:

  1. Em pé, fitando leste, corpo erguido, aspirar lentamente pela fossa nasal direita, tapando com o dedo a narina esquerda, até encher os pulmões durante o tempo de oito pulsações ou oito palpitações do próprio coração. Durante a aspiração cumpre visualizar o objetivo desejado. Com essa respiração, ou melhor, aspiração, absorvemos os átomos necessários à realização do nosso desejo.

Quando penetram em nosso sangue fazem vibrar os plexos; a ideia adquire caráter positivo e tende a estimular nosso ser para realizar o objetivo. Com as 8 pulsações e aspirando, devem os pulmões chegar ao máximo de sua capacidade expansiva, sempre visualizando a ideia com toda a clareza.

  1. Terminada essa fase, reter o fôlego nos pulmões durante 4 pulsações, retenção que facilita a assimilação sempre visualizando.
  2. Terminada a retenção, passa-se à exalação que deve ser efetuada pela venta esquerda, durante oito pulsações, fechando a narina direita, sem visualização.
  3. A quarta fase é o período de repouso e consiste em reter os pulmões vazios durante 4 pulsações, gozando do proveito obtido, também sem visualizar nada.

Esse exercício é chamado positivo, porque, pela venta direita se absorve a energia vital positiva e serve para desenvolver a mente consciente; terminando-o, devemos estimular o subconsciente do seguinte modo:

Recomeçar, mas agora pela narina esquerda, para aspirar a força passiva que alimenta o subconsciente.

  1. Proceder como da primeira vez, mas de modo inverso: tapa-se a direita com o dedo, aspira-se lentamente durante 8 pulsações sem nada visualizar.
  2. Reter o ar durante 4 pulsações.
  3. Exalar pela direita tapando a esquerda durante 8 pulsações.
  4. Reter os pulmões vazios durante 4 pulsações.

A Yoga Raja recomenda outro exercício algo perigoso para certas pessoas. Não o aconselhamos a todos e consiste em:

  1. Aspirar pela esquerda durante 8 pulsações.
  2. Reter o fôlego durante 32.
  3. Exalar pela direita durante 16.

Cremos que para praticar esse exercício é mister haver um guia que contrarregre a saúde corporal e mental do praticante, ao passo que a prática do anterior é não só inofensiva como encerra tudo o de que precisa o aspirante.

Segundo Exercício

O segundo exercício deve ser praticado depois do antecedente e consiste no seguinte:

  1. Em pé, para o Oriente, aspirar por ambas as narinas, durante 8 pulsações. Enquanto durar a pulsação deve visualizar-se o que se deseja, como vindo a nós e sendo nosso.

Desse modo absorvem-se os átomos desejados para realizar o objetivo.

  1. Reter 4 pulsações visualizando que as vibrações atômicas do que se desejou invadam nosso organismo.
  2. Exalar durante 8 pulsações e, durante esse tempo visualizar nitidamente, como quem dirige, por meio do pensamento, todas as vibrações para a cristalização da ideia, como se as vibrações que saem por meio do fôlego fosse diretamente ao objetivo: a um centro que se quer despertar no organismo, a um órgão que se quer curar ou a um enfermo, vizinho ou distante, que se deseja restabelecer, ou a qualquer outro fim pretendido.
  3. Reter durante quatro pulsações e repetir mentalmente uma frase que harmonize com o ritmo das quatro pulsações do coração; por exemplo: Já – está – feito ou as – sim – se – ja ou a – men – a – men… etc.
  4. Após esse exercício medite-se um momento para dar graças e dizer, por exemplo, como Jesus: “Eu e o Pai somo Um e Ele me dá sempre o que peço” etc.

Os dois exercícios devem-se fazer juntos.

Pode o leitor ler mil livros que tratam da ciência respiratória e pode praticar uma infinidade de exercícios desses livros. É livre; mas damos-lhe aqui o mais relevante, o mais necessário e, ao mesmo tempo, isento de todo perigo.

Muitos perguntam: “Quantas vezes temos de praticar esses exercícios? Quando? Onde? Etc.

Não podemos fixar nenhuma regra. Depende isso da urgência, da necessidade. Jesus disse: “E obtereis, se não por vossos merecimentos, por vossa exigência”. Todavia, podemos insinuar o seguinte:

  1. Cada exercício pode ser praticado 7 vezes seguidas em cada sessão.
  2. Três sessões diárias antes de cada refeição, isto é, antes do desjejum (café da manhã), antes do almoço e antes do jantar. Sendo possível seria recomendável antes de dormir.
  3. O lugar deve ser silencioso, limpo e puro.
  4. O estado deve ser de perfeita saúde, sem nenhuma preocupação mental. Isto é muito importante porque, se, em nossa mente, houver vexame ou preocupação durante os exercícios, absorvemos átomos que aumentam o estado mental depois do exercício.
    Pensar alto e aspirar profundamente é atrair para o corpo as mais evolucionadas inteligências.
Quanto mais acumulamos Prana, mais teremos Saúde, Paz e Prosperidade
Quanto mais acumulamos Prana, mais teremos Saúde, Paz, e Prosperidade

O átomo é uma inteligência viva que rodeia o pensamento esperando a aspiração e a respiração para nele penetrar.

O homem que aspira e concentra, abre um caminho direto a seu objetivo.

Aspirar, concentrar e respirar átomos de luz conduz-nos à iluminação.

Pensar e aspirar beleza é adquirir a Beleza.

O objetivo de pensar e aspirar, em nossa atual idade é libertar nossos sentidos da escravidão de nossos átomos inferiores para lograr o futuro desenvolvimento.

Cada centro, no corpo do homem, é um grau de conhecimento especial e todos forma uma universidade; devemos cursá-los todos.

Cada grau é dirigido por um Deus mestre. Todos seus ensinos são internos. O homem só consegue entrar nesses cursos pela aspiração e aprendê-los pela concentração.

Toda seção no corpo tem uma vibração e uma lei individual; porém a Lei das leis emana do Absoluto Íntimo.

Aspirar e respirar meditando é o único caminho conduzente à única Lei do Reino Interno.

O objetivo de nossa união com o Íntimo é dar-lhe liberdade de ação mais além de nosso corpo objetivo e ser consciente de suas obras.

A concentração é a ponte estendida do nosso corpo ao Íntimo Infinito e cuja serventia é com Ele comunicar-nos.

Respirar é viver; meditar é criar.

O corpo físico é como um país governado por várias hierarquias de governo. Seu rei é o Pensador, seus governantes são os pensamentos e seus obreiros obedientes são os átomos.

O Pensador é o Rei que vitaliza e estimula todas as dependências governativas e obreiras.

Um pensamento são, uma aspiração pura e uma respiração completa e perfeita vitalizam todo o corpo.

Todas as células do homem pensam e toda célula pensante alimenta-se dos átomos que penetram pela respiração.

O alimento melhor das células é o pensamento puro.

Pensamento puro e respiração solar absorvida pela venta direita do nariz queimam todos os resíduos impuros que possui o homem desde séculos.

A contínua aspiração, respiração e meditação pura comunica o homem com as mais elevadas vibrações do Absoluto Íntimo e então ele adquire um poder mental ingente para dirigir a Humanidade.

SAIBA MAIS SOBRE AS OBRAS DE JORGE ADOUM (Clique Aqui)

Confira também

Magia do gato

Vamos agora conversar um pouco sobre os “naguais”,