domingo, setembro 26, 2021

O VOO DA SERPENTE – O LADO DESCONHECIDO

Home Fóruns O VOO DA SERPENTE – O LADO DESCONHECIDO

  • Este tópico está vazio.
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #29707
    imported_Ali
    Participante

    Estamos terminando de preparar uma nova edição deste maravilhoso livro, intitulado O VOO DA SERPENTE EMPLUMADA, escrito pelo jornalista, tradutor e escritor Armando Cosani Sologúren, em meados da década de 1950.

    É um livro considerado autêntico nos estudos gnósticos samaelianos, e não uma fantasia de seu autor. Trata de um contato muito profundo entre o autor, Cosani, e um estranho personagem, que não comenta seu nome em nenhum trecho do livro, porém todos os indícios, as dicas, remetem misteriosamente ao personagem bíblico conhecido como o “traidor de Jesus”, Judas de Kariot, ou Judas Iscariotes.

    O autor conheceu o personagem misterioso na Argentina quando de seu retorno da Segunda Guerra Mundial. Cosani era membro da Marinha e após sua baixa, que se deu por ferimentos de guerra, especialmente em sua perna, foi-lhe dada “baixa” para que pudesse prosseguir sua vida.

    Armando Cosani “passeava” constantemente por uma pequena igreja nos fins de semana para consolar seu coração, depois de presenciar os horrores da Guerra, e todos os domingos comungava com o Senhor, o qual lhe tinha um carinho e devoção acima da média, embora se dissesse ser agnóstico, mas não cético; de visão científica da vida, porém, não materialista ou ateu.

    Cosani conheceu o estranho personagem na igreja – católica, obviamente, por se tratar da Argentina -, e aos poucos os dois se tornaram amigos íntimos e confidentes.

    Ao final de uma série de périplos, de enrascadas e problemas ligados com a Justiça desse país, Cosani foi extraditado para a Bolívia, acusado de ser espião de algum país do Leste Europeu, especialmente a Tchecoslováquia.

    Em La Paz, Cosani manteve contato direto com embaixadores de diversos países, porém o mais destacado contato com o presidente Gualberto Villarroel López, morto pelo populacho numa insurreição em 21 de julho de 1946.

    (Continua)

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.