sexta-feira, setembro 24, 2021

Aborto (Noeli)

Home Fóruns Aborto (Noeli)

  • Este tópico está vazio.
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #29154
    Roit
    Participante

    A Legalização Do Aborto, Mais um crime contra a Vida

    Noeli Postado em Apr 10 2005, 07:01 PM

    Aconteceu uma mudança na lei, onde mulheres que foram estupradas, podem fazer abortos legalmente. Isso já era lei, mas agora nenhuma mulher precisa mais mostrar o boletim de ocorrência para que o médico faça o aborto. Então, qualquer mulher, estuprada ou não pode dizer que foi estuprada e fazer abortos sobre a proteção da lei.

    Minha opinião sobre o aborto já foi amplamente exposta aqui neste forum. Então me limito a colocar aqui minha revolta ao ver que este crime cruel contra vidas inocentes, está sendo discretamente legalizado no Brasil.

    Malsxatinda Postado em Apr 10 2005, 07:25 PM

    E se alguém vai contra, é chamado de antiquado, reacionário, conservador…

    ingus Postado em Apr 10 2005, 08:51 PM

    O feto ouve tem sentidos, provavelmente esta ligado também no cordão de prata.

    http://www.educacaoonline.pro.br/art_pre_h…f_id_artigo=401

    Se esta ligado, tem sentidos, esta vivo !

    Pronto foi legalizado o assassinato !

    bentinha Postado em Apr 11 2005, 11:28 AM

    Na faculdade onde estudo foi feito uma pesquisa onde quase nos era induzido a aceitar o aborto como coisa natural, e o pior a que a maioria de nós acabamos por nos deixar levar por essa onda, que tenta justificar o injustificável

    Jupiter Postado em Apr 15 2005, 09:23 PM

    E no caso de “Acefalia Cerebral” (quando se constata que o feto sofre desta doença que nasce sem cabeça, sem cérebro, ou sem parte vital deste) ????
    O que vcs acham ??? A Medicina sugere interromper a gravidez imediatamente…

    Agora vou emitir minha opinião exclusivamente pessoal

    Nestes casos de Acefalia Cerebral, sou a favor do interrompimento da gravidez… Não considero aborto, mas sim um interrompimento do processo. Explico o porquê…
    No caso do Aborto, temos um feto VIVO que é um ser humano em formação. Este é dotado de todas as capacidades de se desenvolver, então abortar aí é um ASSASSINATO COMO DISSE um irmão em outro tópico.

    Porém no caso de Acefalia Cerebral, não posso considerar que ali exista uma Essência Ligada. Para mim este é um “casca vazia” que veio apenas para cobrar o karma destes pais. (que fique claro aqui que estou emitindo minha opinião exclusivamente pessoal, por entendimento próprio. não estou julgando se o Ensinamento aprova ou não… apenas é minha opinião, espero que esteja claro isso)

    Já foi comprovado que nos casos de Acefalia Cerebral, na maioria (95%) das vezes ocorre morte do feto ainda na gestação… e dos 5% que chegam a nascer, 100% morrem nos primeiros segundos após o parto. Ou seja, este é apenas uma aberração natural, um erro, um aborto natural…

    Então, nestes casos e SOMENTE NESTES CASOS, sou a favor da interrupção da gravidez assim que se constata Acefalia Cerebral…..

    Paz Inverencial!

    Júpiter

    Noeli Postado em Apr 16 2005, 02:08 AM

    Quando acontecem casos como o de fetos com “Acefalia Cerebral” , é devido a Lei do Carma em ação. Então o correto é aceitar sem interromper a gravidez, porque da Justiça Divina não se pode fugir. Isso geraria ainda mais carmas.

    Jupiter Postado em Apr 16 2005, 04:34 PM

    QUOTE (Noeli @ Apr 16 2005, 02:08 AM)
    Quando acontecem casos como o de fetos com “Acefalia Cerebral” , é devido a Lei do Carma em ação. Então o correto é aceitar sem interromper a gravidez, porque da Justiça Divina não se pode fugir. Isso geraria ainda mais carmas.

    Querida Noeli,
    não se foge da justiça Divina,,,isto é uma Verdade… mas com Ela é possível negociar… Os Mestres ensinam isso… e dão até fórmulas para se negociar com a Grande Lei…

    Neste caso, eu optaria pela negociação, sem sombra de dúvidas.

    Abraços Fraternos,
    Júpiter

    Malsxatinda Postado em Apr 16 2005, 05:36 PM

    E quando a mãe não tem orientação a respeito da gravidez e provaca um aborto involuntariamente, por exemplo, ao fazer muito esforço físico?
    É, no caso, um acidente, algo que a lei não tem nada a ver. A mãe pagaria karma por isso?

    Jupiter Postado em Apr 16 2005, 06:53 PM

    CAda Caso é um Caso, amigo SirPhillip

    é óbvio que a “involutariedade” total, não existe. Conceitualmente falando, todos somos responsáveis, direta ou indiretamente por nossas ações…
    Ententa que este esforço “involuntário” da mãe, pode ter sido um descuido ou uma falta de responsabilidade,,, ou também pode não ter sido…
    Por isso é tão difícil entender a Lei do Karma.. porque “n” nuâncias e fatores, influem aí…

    A Lei Divina, não é inconseqüênte, e possui CORRETA MEDIDA entre a Justiça e a Misericórdia… Cada caso é um caso diferente perante o Tribunal do Karma…

    Por isso, vai depender da consciência da pessoa envolvida, e dos fatores inter-relacionados a toda a situação.

    Um fato que todos concordamos é que com o Trabalho Interno, podemos negociar qualquer carma… menos um,, ,o Carma contra o Espírito Santo, (Este teremos que pagar com Dor), mas até isto pode ser negociado no sentido de pagarmos somente quando Realmente tivermos condições para isso,,, refiro-me a Condições Internas apropriadas.. e neste ponto Seremos Mestres.

    Abraços
    Júpiter

    Tsubame-Chan Postado em Apr 16 2005, 10:04 PM

    Gente, me desculpem, sei que o aborto eh uma atrocidade a vida, mas no caso de um estupro, há que se entender que uma mulher que é estrupada paga um karma, mas mesmo assim, essa questão é muuitissimo delicada, pois é muito facil falarmos aqui e atacarmos o aborto, porem duvido que se isso acontecesse com alguma das moças aqui, nenhuma pensaria em abortar…

    sei que a criança nao tem culpa, mas quem gostaria carregar um filho gerado em uma situação tao horrenda como essa? uma situação tao brutal, tao terrivel como um estupro, ha que se pensar…

    bem claro: nao estou defendendo o aborto, de forma alguma, mas nos coloquemos no lugar dessas pessoas, como agiriamos??

    dificil nao??

    bentinha Postado em Apr 16 2005, 11:03 PM

    Lógico que não devemos julgar ninguém, porque falar é sempre mais fácil do que fazer, mas creio que devemos pensar na nossa postura diante de tal fato, quando uma mulher carrega um filho não é só um pedacinho do homem que ela carrega, mas um pedacinho seu também.

    ingus Postado em Apr 16 2005, 11:06 PM

    Não vou colocar uma opinião hipócrita de perdoar o estuprador, isso não existe !

    Perdoe sim, a criança.
    Imagine por exemplo que se avançar no tempo, é uma criança de um ano, quem teria coragem de tirar a vida desta ?

    Um Amigo Postado em Apr 16 2005, 11:31 PM

    Saudações nobres amigos, peço à Deus que todos estejam em paz.

    A questão do aborto é como na eutanásia, sempre existirão opiniões controversas e nenhum consenso, o que é ótimo para a sociedade.

    Com relação a liberação do boletim de ocorrência para se fazer o aborto, isso surgiu porque a imensa maioria das mulheres recorriam as clínicas clandestinas para realizarem essa atividade (nas especializadas, só com o tal boletim). Os motivos para as mulheres hesitarem na apresentação do boletim são claros: psicológico e emocional destruídos, vergonha, humilhação, preconceito, etc, etc, etc …; nem o fato de existirem as delegacias das mulheres aonde as vítimas poderiam recorrer amenizou este problema. Como é claro que a imensa maioria das mulheres que sofrem o estupro vão fazer mesmo o aborto, isso é inegável (com boletim ou sem boletim), então é preferível que se faça numa clínica com estrutura para tal do que numa de fundo de quintal (evitar maiores seqüelas e danos para o corpo da mulher). Essa foi e é a visão do governo.

    Minha opinião pessoal é a mesma da lei atual, sou a favor no caso do estupro e quando a gravidez é de alto risco para a mulher (com boletim de ocorrência). No caso do estupro, a imensa maioria das mulheres que levam a gestação até o final acabam fazendo doação da criança (ou então deixam num lugar qualquer – ex: lixão, etc), lógico que tudo na vida existem exceções, existem as mulheres que acabam ficando com a criança (tenho uma amiga que fez isso), más duvido que tenham uma relação normal de mãe e filho (claro que existem as exceções, más com certeza são minoria esmagadora).

    Tenho uma amiga que conheci aqui em Vitória no final de 2000, atualmente se encontra em SP, foi estuprada com 14 anos e engravidou (o “pai” desta minha amiga sumiu no mundo quando ela era bebê, foi a mãe quem criou sozinha), hoje ela tem 35 e a menina 21. Pelo exemplo de vida dela, pude ver como isso é complicado demais, não existe aquele relacionamento normal de mãe e filha, ela cuidou da criança com ajuda da mãe (já falecida), más não conseguiu desenvolver um elo afetivo com a menina. Não conseguiu superar esse trauma, hoje mais madura consegue levar a vida, más não tem um sentimento de “maternidade normal” (fruto de um ato não violento).

    Apesar de morarem embaixo do mesmo teto, foi a mãe dela quem praticamente criou a menina, depois que faleceu, continuaram “juntas”, más vivem um relacionamento de “conveniência”. Como se fosse um relacionamento de duas mulheres que alugam um mesmo imóvel e assim vivem juntas, existe um respeito, más não aquela afinidade. Ainda bem que ambas trabalham e tem suas respectivas rendas, isso ajuda no equilíbrio daquele lar. Nunca perguntei, meramente por curiosidade, se ela chegou a pensar em abortar (fico sem jeito), más desconfio que foi a mãe quem impediu de fazer o aborto, não acredito que tenha sido uma decisão dela (só tinha 14 anos). Talvez nem a mãe tivesse pensado nisso, afinal foi em 1984. Sei que para tudo no mundo existem exceções, com certeza existem exceções de mulheres estupradas que tiveram as crianças e se deram bem com estás. Por favor amigos, não estou querendo convencer ninguém de nada.

    Quando a mulher é casada e sofre o estupro, acredito que é pior ainda, a maioria dos maridos não vão aceitar mesmo e irão pedir para tirar (caso ela não tire, é bem provável que os maridos larguem a mulher ou não acontecendo isso, é capaz dessa criança acabar virando motivo de discórdias – talvez até, infelizmente – “saco de pancadas”). Não é raro a família da mulher e do marido pedirem para tirar também.

    Só estou colocando possíveis conseqüências, não estou dizendo em hipótese alguma que concordo do homem largar sua mulher pelo fato desta ter sido estuprada, e muito menos utilizar a criança como motivo de discórdia na eventualidade dela levar a gravidez adiante (independente dos familiares estarem todos à favor ou contra).

    No caso da gravidez oferecer risco para a vida da mulher, acredito que os homens (ou a família) vão optar em manter a vida de suas respectivas companheiras (duvido se algum homem ou os familiares vão aceitar este risco; se não me engano, vou pesquisar, más parece que a lei garante aos médicos a obrigatoriedade de poupar a vida da mulher no caso da escolha entre ela e a criança). Não sou casado e nem tenho namorada, más tenho certeza que se algum dia eu casar e infelizmente tiver que tomar uma decisão semelhante, não hesitarei em poupar a vida da minha esposa. Infelizmente nestes casos, não é raro existir a possibilidade da mulher não poder mais engravidar ou não suportar outra gestação, assim sendo, com o casal entrando num consenso, geralmente apelasse para a adoção (o que é um exemplo de grandiosidade, falar em querer adotar é fácil, más são pouquíssimos os seres que tem essa real capacidade evolutiva).

    Continuo sendo a favor nestes dois casos (estupro e risco para mulher), agora como fazer para controlar os demais casos que fogem desta “regra” (dizer que foi estuprada sendo uma mentira), isso realmente é difícil. Talvez devesse continuar existindo o boletim de ocorrência, más que só pudesse se expedido na delegacia da mulher (não nas demais), para evitar maiores transtornos e sofrimento para as vítimas (além dos já existentes), ou então se pensar noutra alternativa mantendo o boletim.

    Más a verdade é que, com boletim ou sem boletim, sendo realmente estuprada ou não, quem quiser fazer o aborto continuará fazendo (isso não vai mudar nem parar, mesmo que todos nós quiséssemos). Eu entendo a posição do governo, que pelo menos seja em clinicas especializadas, pelo menos os riscos são menores. Continuo sendo à favor do boletim, deve-se é escolher um meio melhor de expedição destes para as vítimas.

    Com relação aos carmas na vida de alguém, tenho mais um ponto de vista. Atingamente eu achava que todas as coisas ruins que acontecessem com alguém seria fruto de seu carma (que tudo poderia ser justificado dizendo que é carma), más com o passar do tempo, alguns pensamentos meus foram mudando, acredito fielmente que muitas coisas que acontecem com os seres aqui são também frutos do acaso (acidentes), coisas que não deveriam acontecer más que em virtude do “mal” ter praticamente tomado conta deste mundo (como um câncer que se espalha), acabam acontecendo coisas que não deveriam ou não estavam predestinadas. Não sei aonde eu li que a “espiritualidade também erra e que acidentes acontecem”, não sei se foi em alguma obra do Mestre Samael, desconfio que sim, más não tenho certeza….vou ratificar…NÃO TENHO CERTEZA SE LI ISSO NUMA OBRA DELE. Sei que já li algo assim, más isso que digo independe de ter lido ou não, é algo que sinto…

    Lógico que acredito em carmas, nos amados Mestres do Grande Tribunal, etc; o que quero dizer é que podem acontecer coisas que a pessoa não merece ou não estava predestinada, e que estás, dependendo de como a pessoa se encontra naquele momento, podem ocasionar coisas ruins na vida de alguém. Exemplo, uma pessoa se revoltar com o que aconteceu e começar a cometer erros contra a Grande Lei; ou seja; algo que não foi predestinado pelos céus acontece, a pessoa acaba se rebelando (revoltando), e ai sim, infelizmente, acaba cometendo erros contra a lei. A causa não foi predestinada (a pessoa não buscou aquilo nem veio determinado dos céus), más as conseqüências dessa causa revoltam a pessoa e ela começa pecar (acredito que alguns casos de balas perdidas podem servir de exemplo, as vezes a pessoa fica paralítica, se rebela, más não era para ter acontecido aquilo).

    Acredito fielmente nos carmas, más também nos acidentes de “percurso” em virtude do mal espalhado neste mundo, o problema é quando a pessoa não estaria preparada para estes acidentes (emocionalmente, psicologicamente, financeiramente, etc) e não aceita. Acabei de me lembrar de uma passagem do Mestre Samael, não sei se li em algum livro dele ou quando o Srº Ali colocava aquelas adoradas “sagas”, era assim: Ele estava na Colômbia e próximo de um incêndio (se não me falhe a memória, era um pequeno prédio), tinha mais alguém com ele (não sei se era sua adorada esposa), essa pessoa o chamou para passarem próximo ao local (acho que só tinha aquele caminho para passarem), aproveitando que os bombeiros estavam começando a entrar na construção para apagarem o fogo, lembro que ele disse NÃO, que era para esperar porque aqueles valorosos homens iam perder suas vidas, e então aconteceu uma explosão e quem estivesse próximo seria morto ou sairia ferido. Li isso no site. Fico imaginando se essa pessoa estivesse sozinha e tomasse tal decisão, ou teria morrido ou ficaria gravemente ferido (talvez até com seqüelas pelo resto da vida).

    Enfim, acredito nos carmas e acidentes não destinados (mortes, mutilação do corpo por causa de algum acidente, estupros, balas perdidas, etc). Que todos possamos despertar o quanto antes, para termos as leis de Deus habitando dentro de nós de forma verdadeira, e que assim, a ignorância e as dúvidas desapareçam por completo. Que possamos despertar para ficarmos livres dos acasos e circunstâncias da vida, que deixemos de ser marionetes dos caprichos e ciladas do mundo.

    Que Deus nos ajude nesta terra tão confusa, nos ajude a descobrir suas reais vontades e que assim possamos segui-las. Pai, se minhas colocações neste post estão totalmente erradas, perdoe-me e ajude-me a trilhar um caminho que me permita saber o que está certo e o que está errado.

    Nobres amigos, fiquem com Deus e tenham muita paz e luz no caminho de vocês. Um maravilhoso Domingo para todos. Fiquem com Deus…sempre!!!

    Atenciosamente, Um Amigo.

    OBS: As opiniões que coloquei são meramente pessoais, as opiniões de um tolo adormecido. Não existe intenção alguma de criticar nem convencer ninguém.

    ingus Postado em Apr 16 2005, 11:58 PM

    Nesta terrível era de kali,

    Existe também infelizmente o incesto. Na natureza o incesto produz “mutações” genéticas negativas.

    Suplica a Tlaloc se um aborto se faz necessário.

    Um Amigo Postado em Apr 17 2005, 12:01 AM

    Eógico que a decisão de se fazer ou não um aborto no caso de um estupro é da mulher, está decisão é pessoal…é única. Claro que cabe a família participar, más acima de tudo deve respeitar a decisão tomada por ela, e principalmente, dar todo o suporte e carinho para que ela enfrente este momento tão difícil (abortando ou não).

    Paz para todos!!!

    Atenciosamente, Um Amigo.

    Noeli Postado em Apr 17 2005, 10:04 AM

    Existe na história da humanidade, um caso de estupro e que não é conhecido pelas pessoas, pelo fato das escrituras terem sido adulteradas. Mas, si por acaso essa Mãe Bendita tivesse cometido aborto, pelo fato do Filho ter vindo ao mundo atravez de um aborto, a humanidade estaria mais perdida do que atualmente.

    Já disse e volto a repetir: Não se foge da Justiça Divina. Não nego as negociações, que devido ao Adorável Salvador do Mundo, são possíveis de serem feitas. Mas, nunca podemos fugir de pagar nossas dívidas.

    Sigstores Postado em Apr 18 2005, 11:27 AM

    Sou contra o aborto, mas este assunto é muito delicado, e cada situação merece uma análise muito profunda.

    Imaginem se no caso abaixo você fizesse parte da situação:

    – Você e seu namorado são da raça branca, e estão completamente enamorados, aí acontece o estupro, por alguém da raça negra (ou mesmo independentemente de raça).

    – Vocês imaginam com que energia essa criança foi gerada? Pode nascer uma criança deformada fisicamente/mentalmente.

    Levamos a gravidez até o final, reconhecemos apenas como um Ser, e criamos como filho?

    Esperamos pelo nascimento, após abandonamos para que seja adotado por outra pessoa? … ou…?

    O karma pode nosso, como também da criança , que em vidas passadas tenha sido um estuprador.

    🙁

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.