As sete raças-raízes

96
609

Como percebemos nos textos sobre Antropologia Gnóstica, a Evolução de uma Alma-Planetária, ou seja, o conjunto de todas as Essências espirituais que se manifestam em um planeta, é de certa maneira semelhante à Evolução de um indivíduo. Uma alma individual se reencarna, passa de um corpo a outro. A Alma-Planetária passa de um planeta a outro de acordo com Leis predeterminadas pelos Deuses siderais.

E como se processa a Evolução de uma humanidade em um planeta? Como a da Terra, por exemplo?

Uma humanidade planetária nasce, evolui e se desenvolve, evoluindo e involuindo em sete etapas planetárias definidas com grande precisão matemática. Essas sete etapas são didaticamente chamadas de Sete Raças-Raízes, ou Raças Planetárias.

A vida que evoluiu e involuiu em um antiquíssimo planeta, que hoje é a nossa desolada Lua (chamada também de Terra-Lua ou Terra-Selene), reencarnou-se no planeta Terra. Aqui, numa nova etapa,  deverá evoluir e involuir, formando ao todo sete expressões civilizatórias, chamadas esotericamente de “7 Raças”, que, sob o ponto de vista teosófico e gnóstico, são:

PRIMEIRA RAÇA-RAIZ OU PROTOPLASMÁTICA

Habitou o que hoje conhecemos como a Calota Polar Norte, a Terra de Asgard, citada em antiquíssimas tradições como a distante Thule paradisíaca dos nórdicos e dos astecas, a Ilha de Cristal.

A Raça Polar (como também é chamada esta poderosa Raça) se desenvolveu em um ambiente totalmente distinto ao atual. Naquela época a Terra era propriamente semi-etérica, semifísica, las montanhas conservavam sua transparência e a Terra toda resplandecia gloriosamente com uma belíssima color azul-etérica intensa.

Produto maravilhoso de incessantes evoluções e transformações que outrora se iniciaram desde o estado germinal primitivo, a primeira Raça surgiu das dimensões superiores completa e perfeita.

Inquestionavelmente a primeira Raça jamais possuiu elementos rudimentares nem fogos incipientes. Para o bem da Grande Causa, lançaremos em forma enfática o seguinte enunciado: “Antes que a primeira Raça humana saísse da quarta coordenada para se fazer viível e tangível no mundo tridimensional, esta teve que gestar-se completamente dentro do Jagad-Yoni, a “matriz do mundo”.

Extraordinária humanidade primigênia, andróginos sublimes totalmente divinos, seres inefáveis mais além do bem e do mal.

Protótipos de perfeição eterna para todos os tempos, seres excelentes semifísicos, semietéricos, com corpos protoplasmáticos indestrutíveis de bela cor negra, elásticos e dúcteis, capazes de flutuar na atmosfera.

Com o material plástico e etéreo desta Terra primigênia foram construídos cidades, palácios e templos grandiosos. Resultam interessantíssimos os Rituais Cósmicos dessa época. A construção dos Templos era perfeita. Nas vestiduras se combinavam as cores branca e preta para representar a luta entre o espírito e a matéria. Os símbolos e objetos de trabalho eram usados invertidos para representar o Drama que se projeta nos séculos: o descenso do espírito até a matéria. A vida estava até agora materializando-se e deveria a isso dar-se uma expressão simbólica. Sua escritura gráfica foram os caracteres rúnicos, de grande poder esotérico.

É ostensível que todos esses seres ingentes eram os fogos sagrados personificados dos poderes mais ocultos da Natureza.

Essa foi a Idade o fissiparismo, aquelas criaturas se reproduziam mediante o ato sexual fissíparo, “segundo se tem visto na divisão da célula nucleada, onde o núcleo se divide en dos subnúcleos, os quais se multiplicam como entidades independentes”.

Naqueles seres andróginos (elementos masculino e feminino perfeitamente integrados) a energia sexual operava de forma diferente à atual, e em determinado momento o organismo original do pai-mãe se dividia em duas metades exatas, multiplicando-se para o exterior como entidades independentes, processo similar à multiplicação por bipartição ou divisão celular. O filho andrógino sustentava-se por um tempo de seu pai-mãe. Cada um desses acontecimentos da reprodução original, primeva, era celebrado com rituais e festas.

Inquestionavelmente, a Ilha Sagrada, morada do primeiro homem do último mortal divino, ainda existe na quarta dimensão como insólita morada dos Filhos do Crepúsculo, Pais Preceptores da humanidade.

Terra do amanhecer, mansão imperecedoura, celeste paraíso de clima primaveral por ali, nos mares ignotos do Polo Norte.

Magnífico luzeiro no Setentrião, esse Éden da quarta coordenada, continente firme em meio ao grande oceano.

“Nem por terra nem por mar se consegue chegar à Terra Sagrada”, repete veementemente a tradição helênica. “Só o voo do espírito pode conduzir a ela”, dizem com grande solenidade os velhos sábios do mundo oriental.

SEGUNDA RAÇA-RAIZ OU HIPERBÓREA

Essa raça apareceu no cenário terrestre como resultado das incessantes transformaçoes que, através do tempo a 1ª Gran Raça Raíz experimentou. Habitou as regiões boreais que como ferradura continental circundam a Calota Polar Norte, ocupando o atual norte da Ásia, Groenlândia, Suécia, Noruega etc., estendendo-se até as Ilhas Britânicas.

Essa foi uma época de variadíssimas mutações na Natureza. Grande diversidade de espécies foi gestada no tubo de ensaio da Natureza, cujos 3 Reinos ainda não estavam de todo diferenciadas. O clima era tropical e a terra coberta de grande vegetação.

O ser humano continuava sendo andrógino, reproduzindo-se por brotação, sistema que continua ativo nos vegetais.

É impossível encontrarem-se restos das primeiras Raças primevas porque a Terra estava constituída de protomatéria, semietérica e semifísica. Só nas Memórias da Natureza os grandes clarividentes podem estudar a história dessas Raças.

TERCEIRA RAÇA-RAIZ OU LEMURIANA

Dessa segunda classe de andróginos divinos procedeu-se por sua vez a terceira Raça-raiz, os Duplos, gigantes hermafroditas, colossais, imponentes. A civilização lemúrica floresceu maravilhosa no Continente Mu ou Lemúria, vulcânica terra no Oceano Pacífico.

O planeta chegou a um alto grau de materialidade, próprio desta Ronda físico-química. Como todas as formas de então existentes na Terra, o homem era de estatura gigantesca.

A reprodução era por geração ovípara, produzindo como seres hermafroditas, e, mais tarde, com o predomínio de um só sexo, até que por fim nasceram nasceram do ovo machos e fêmeas. Na quinta sub-raça lemuriana [pois cada grande Raça é formada de 7 sub-raças], começa o ovo a queda e retida no seio materno, e a criatura nasce débil e desvalida. Por último, na sexta e sétima sub-raças já é geral a geração por ajuntamento de sexos.

A reprodução sexual se fazia então sob a direção dos Kummaras, seres divinais que regiam os templos. Porém, na segunda metade do período lemúrico, começaram a fornicar, ou seja, a desperdiçar o esperma sagrado, ainda que tão só o faziam para dar continuação da espécie. Então, os Deuses castigaram a humanidade pecadora (Adão-Eva), expulsando-os para fora do Éden paradisíaco, a Terra Prometida, onde os rios de água pura de vida manam leite e mel.

O ser humano expressava-se na Linguagem Universal, o seu Verbo tendo poder sobre o fogo, o ar, a água e a terra. Podia perceber a aura dos mundos no espaço infinito, e dispunha de maravilhosas faculdades espirituais que foi perdendo, como consequência do Pecado Original.

Esta foi uma época de instabilidade na superfície terrestre, devido à constante formação de vulcõs e de novas terras. Ao final, por meio de 10 mil anos de gigantescos terremotos e maremotos, o gigantesco continente Mu foi se desmembrando e fundindo-se nas ondas do Oceano Pacífico. Encontramos seus vestígios na Ilha da Páscoa, Austrália, a Oceania etc.

“Muito se tem discutido sobre o Paraíso Terrenal”.

“Realmente, esse Paraíso existiu e foi o continente da Lemúria, situado no Oceano Pacífico. Essa foi a primeira terra seca que houve no mundo. A temperatura era extremadamente quente.”

“O intensíssimo calor e o vapor das águas nublavam a atmosfera e os homens respiravam por guelras, como os peixes.”

“Os Homens da Época Polar e da Época Hiperbórea e princípios da Época Lemúrica eram hermafroditas e se reproduziam como se reproduzem os micróbios hermafroditas. Nos primeiros tempos da Lemúria, a espécie humana quase não se distinguia das espécies animais; porém, através de 150 mil anos de evolução os lemurianos chegaram a um grau de civilização tão grandiosa que nós, os Ários, estamos ainda muito distantes de alcançar.

Essa era a Idade de Ouro, essa era a idade dos Titãs. Esses foram os tempos deliciosos da Arcádia. Os tempos em que não existia o meu ou o teu, porque tudo era de todos. Esses foram os tempos em que os rios manavam leite e mel.

A imaginação dos homens era um espelho inefável onde se refletia solenemente o panorama dos céus estrelados de Urânia. O homem sabia que sua vida era vida dos Deuses, e ele que sabia dedilhar a Lira estremecia os âmbitos divinos com suas deliciosas melodias. O artista que manejava o cinzel se inspirava na sabedoria eterna e dava a suas delicadas esculturas a terrível majestade de Deus.

Oh! A Época dos Titãs, a época em que os rios manavam leite e mel…

Os lemures foram de grande estatura e tinham ampla fronte, usavam simbólicas túnicas, branca à frente e preta atrás, tiveram naves voadoras e aparelhos propulsionados a energia atômica, iluminavam-se com energia atômica, e chegaram a um altíssimo grau de cultura. (Em nosso livro O Matrimônio Perfeito falamos amplamente sobre este particular.)

Esses eram os tempos da Arcádia: o homem sabia escutar, nas sete vogais da Natureza, a voz dos Deuses, e essas sete vogais (I-E-O-U-A-M-S) ressoavam no corpo dos lemures, com toda a música inefável dos compassados Ritmos do Fogo.

“O corpo dos lemurianos era uma harpa milagrosa onde soavam as sete vogais da Natureza com essa tremenda euforia do Cosmo.

Quando chegava a noite, todos os seres humanos adormeciam como inocentes criaturas no seio da Mãe Natureza, afagados pelo canto dulcíssimo e comovedor dos Deuses, e quando a aurora raiava, o Sol trazia diáfanas alegrias e não tenebrosas penas.”

“Os casais da Arcádia eram matrimônios gnósticos. O homem só efetuava o conúbio sexual sob as ordens dos Elohim, e como num sacrifício no Altar do matrimônio para brindar corpos às almas que necessitavam reencarnar-se. Desconhecia-se por completo a fornicação e não existia a dor no parto.

Através de muitos milhares de anos de constantes terremotos e erupções vulcânicas, a Lemúria foi fundindo-se nas embravecidas ondas do Pacífico. Em tempo, surgia do fundo do oceano o Continente Atlante.”

QUARTA RAÇA-RAIZ OU ATLANTE

Depois que a humanidade hermafrodita se dividiu em sexos opostos, transformados pela Natureza em máquinas portadoras de criaturas, surgiu a quarta Raça-Raíz sobre o geológico cenário atlante localizado no oceano que leva seu nome.

Foi engendrada pela terceira Raça há uns 8 milhões de anos, cujo fim o Manu da quarta Raça escolheu dentre a anterior os tipos mais adequados, a quem conduziu à imperecedoura Terra Sagrada para livrá-los do cataclismo lemuriano.

A Atlântida ocupava quase toda a área atualmente coberta pela parte setentrional do Oceano Atlântico, chegando pelo NE até a Escócia, pelo NO até o Labrador e cobrindo pelo Sul a maior parte do Brasil.

Os atlantes – de estatura superior à atual – possuíram uma alta tecnologia, a que combinaram com a magia, porém, ao final degeneraram-se e foram destruídos.

H. P. Blavatsky, referindo-se à Atlântida, diz textualmente em suas estâncias antropológicas:

“Construíram templos para o corpo humano, renderam culto a homens e mulheres. Então, cessou de funcionar o terceiro olho (o olho da intuição e da dupla visão). Construíram enormes cidades, lavrando suas próprias imagens segundo seu tamanho e semelhança, e as adoraram…”
“Fogos internos já haviam destruído a terra de seus pais (la Lemúria) e a água ameaçava a Quarta Raça (a Atlântida).

Sucessivos cataclismos acabaram com a Atlântida, cujo final foi reconstituído em todas as tradições antigas como o Dilúvio Universal.

A época da submersão da Atlântida foi realmente uma era de câmbios geológicos. Emergiram do seio profundo dos mares outras terras firmes que formaram novas ilhas e novos continentes.

QUINTA RAÇA-RAIZ OU ÁRIA

Já há 1 milhão de anos que o Manu Vaivasvata (o Noé bíblico) selecionou de entre a sub-Raça proto-semítica da Raça Atlante as sementes da quinta Raça-Mãe e as conduziu à imperecedoura Terra Sagrada. Idade após idade, foi modelando o núcleo da humanidade futura. Aqueles que lograram cristalizar as virtudes da Alma acompanharam o Manu em seu êxodo à Ásia Central, onde morou por longo tempo, fixando ali a residência da Raça, cujos galhos haveriam de ramificar-se em diversa direções.

Eis agora as sete sub-raças ou galhos do tronco ário-atlante:

A primeira sub-raça se desenvolveu no Planalto Central da Ásia, de forma mais concreta na região do Tibet, e teve uma poderosa civilização esotérica.

A segunda sub-raça floresceu no sul da Ásia, na época pré-védica, e então foi conhecida a sabedoria dos Rishis do Hindustão, os esplendores do antigo Império Chinês etc.

A terceira sub-raça se desenvolveu maravilhosamente no Egito (de direta ascendência atlante), Pérsia, Caldeia etc.

A quarta sub-raça resplandeceu com as civilizações da Grécia e de Roma.

A quinta sub-raça foi perfeitamente manifestada na Alemanha, Inglaterra e outros países.

A sexta sub-raça resultou da mescla dos espanhóis e portugueses com as raças autóctones da América.

A sétima sub-raça está perfeitamente manifestada no resultado de todas essas mesclas de diversas raças, tal como hoje o podemos evidenciar no território dos Estados Unidos.

Nossa atual Raça terminará com um grande cataclismo. A Sexta Raça (Raça Koradhi) viverá em uma Terra transformada (a Quinta Ronda, ou Etérica; veja o texto sobre as Rondas Planetárias) e a sétima será a última. Depois dessas Sete Raças, a Terra se converterá em uma nova lua.

96 COMENTÁRIOS

    • O verbete “autóctone” refere-se a pessoas, agrupamentos e povos originários de determinada região. Os indígenas, por exemplo, são autóctones de determinada região, sempre viveram por ali.

  1. Tenho estudado sobre Gnose, História da Humanidade, antropologia, OVNIS e etc. Participo de atividades e rituais, e, a cada nova descoberta sinto que há muito o que aprender.
    Este fórum de discussão é muito interessante e importante, no entanto, sem a experimentação direta dos ¨mistérios¨ nada pode ser esclarecido, e, infelizes os que ouvem e não escutam e os que vêem e não enxergam…

  2. Ao que pude perceber, nesse inicio de pesquisas, e o pouco conhecimento que venho adquirindo as lentas … muitas citações, teorias como prefiro citar,teóricas conclusões, sobre diversas religiões, a maioria das informações muitas coisas parecem se encaixar como um quebra cabeças, mais tbm muitas coisas se perdem numa escuridão tao vasta quanto … O budismo,espiritismo,a teosofia e a gnose, parecem andar juntas, em muitas de suas filosofias e teorias … Estarei eu certo … Ao que me pareceu, tudo e como um grande estudo sobre a energia universal, so que cada religião estuda uma categoria diferente é isso ? Mais ou menos !

    • Danilo, os grandes Guias da Humanidade, também conhecidos como Grande Fraternidade Branca, são os autênticos e maiores Instrutores da humanidade terrestre. Conforme nosso grau de entendimento vai “evoluindo”, são passadas informações mais e mais maduras, mais profundas, sobre quem somos, de onde viemos e para onde vamos.
      Ensina o VM Samael Aun Weor que a Humanidade atual está preparada para conhecer os Grandes Mistérios de forma desvelada, por isso a Gnose veio com tudo, para rasgar o Véu de Ísis por completo.
      E que aproveite quem quiser aproveitar tais ensinamentos em sua vida interior…

  3. Gostaria de saber em que periodo da historia da terra os dragões fazem parte e de onde são, e por que sumiram.

    • Na quarta Raça-Raiz, ou dos Lemurianos, ainda existiam os pterodátilos, dinossauros voadores. Daí surgiram as tradições sobre os dragões.
      Obviamente há outros significados que você precisa se familiarizar, especialmente no que concerne aos aos símbolos alquímicos…

  4. que pode me falar a respeito da varredura do planeta que segundo as tradições MAIA esta para acontecer, atravez do astro que vem da parte sul do planeta TERRA, portanto pouco perceptivel pelos nossos instrumentos…saude,paz,prosperidade$$$$$$

  5. Pela leitura do texto, parece existir uma “predestinação, de que cada planeta deve alojar sete raças que obrigatoriamente terão que evoluir ou involuir pk se ela començou de forma perfeita como se descreve a raça polar, então so pode haver involução…o que origina isso?? Nas histórias bíblicas acontece o mesmo, as profecias anunciam tudo o que de errado o homem fará (traição de judas p.e.) como se isso fosse uma “missão” já estipulada…como se não depende-se da vontade de ninguem ou esforço em “evoluir”

  6. Uma raça podia existir paralelamente com outra em locais diferentes, ou, a existencia de uma implicava a destruição da raça anterior de forma imediata??
    Se as duas primeiras raças eram tão perfeitas, por que ou como desapareceram???

    • Irene, seus questionamentos são ótimos. O que podemos dizer é que o texto trata desse tema de forma sucinta, para termos noção dos processos ascendentes e descendentes de um planeta e suas Raças-Raízes…

      Sugerimos que leia A DOUTRINA SECRETA, da mestra Helena P. Blavatsky. (Clique Aqui)

  7. “mescla deespanhois e portugueses com raça autoctones de América”. Os autóctones de América descendem da raça lemuriana??? e os espanhois e portugueses da 5ta sub-raça aria???

  8. Boa matéria, mas de nada adianta se nao eliminarmos nossos defeitos. Só assim melhoramos e humanidade melhora.O caminho objetivo e o conhecimento de nos mesmos torna nossa existência útil? Como podemos evoluir?

  9. Existe algum material neste site que cite a migração de raças de outros sistemas, como as pleiades, os sirianos ? Li em algum lugar sobre uma raça que tinha uma pigmentação branca avermelhada. Algo sobre isso? OBG

  10. Olá gostaria de saber se o povo que habita as ilhas do pacífico como a Polinésia, Tokelau, Samoa, Ilha de Páscoa, por exemplo, tem algo em comum na cultura, ou qualquer resquício do continente de Mu (Lemúria)??

  11. Valdemir, realmente os “lunáticos” existem,e, também os celenes. Rosa matéria é enegia condensada, logo tudo é enegia… luz tudo muito ligado mudando apenas sua forma de manifestação

  12. Oi. Mt interessante, mas vamos ver se eu entendi direito, pois e bastante informacao, Quando as sete racas ja tiverem passado pela terra, ela se tornara como uma lua, o mesmo processo aconteceu com a nossa lua, a que vemos no ceu e nos ilumina a noite? Os demais planetas, venus, marte tb passam pelo mesmo processo? Eles tem realmente alguma ligacao com a terra, digo no que diz respeito a astrologia? Quando eu desencarnar por exemplo, continuo a evolucao na terra ou posso talvez ir pra outro globo de acordo com a minha evolucao??

    • Realmente, todos os globos planetários do Universo foram concebidos pelo Pai Celestial para abrigar vida. Pode ser vida física, etérica, astral e/ou mental. Mas há vida.
      E quando cumprirem sua missão, os planetas também “morrerão”, se transformando em cadáveres cósmicos (luas).
      É absurdo que os ditos cientistas pensem em “vida” somente as formas contidas em nosso planeta Terra.

    • Que imaginação fertil voces tem..isso dava até pra fazer um filme de ficção cientifica, a lua ja foi povoada então quer dizer que os lunaticos já existiram?..ou existem ainda acreditando nisso…

      • Está ativo ainda, segundo o VM Samael Aun Weor, porém, a humanidade do planeta Marte, com sua capital, TÂNIOS, não quer relação alguma conosco, os bárbaros e loucos do planeta Terra…

        • Olha, podemos não ser tão evoluídos, mas se ficarmos achando que somos a pior coisa do universo, ai não né! Vejo muitos comentários execrando os humanos. Parem com isso. Somos o que somos. Seremos melhor a cada dia. E esse papo que os outros são melhores que nós é uma bobagem. Se Deus é tão inteligente, não poderia criar um ser tão medonho no universo. Tenham mais respeito pelo que somos. Tentem melhorar e não ficar falando mal de nós mesmo. Se você não gosta de ser um “TERRÍCOLA” não precisa mais reencarnar conosco, peça permissão e vá para um lugar divino pq vc é grande merecedor. Faça a discórdia imperar lá tb, pois é o melhor que vc faz.

          • Não se revolte, André, a Sabedoria não nasce do aceitar ou rechaçar um Ensinamento, mas de se aprofundar nele, seriamente, e ver até onde isso nos leva.
            Siga a sugestão de Buda: não aceite ou rechace, somente pesquise profundamente…

          • Primeiro, não estou revoltado, somente sei que, NA MINHA IGNORÂNCIA, Deus (ou a forma que queiram chamar a força criadora)não repassou nenhuma procuração para algum ser falar de outro. Ao transcrever “…não quer relação alguma conosco, os bárbaros e loucos do planeta Terra…” o colega não soube filtrar o que realmente é confiável em uma pesquisa. Se esses Marcianos são tão evoluídos, não há de se pensar que teriam tanta falta de amor e respeito com o próximo. Digo PRÓXIMO, pelo fato de sermos todos nascido da mesma centelha. Assim, por mais que sejamos IGNORANTES, sabemos que eles não são os mais evoluídos do próprio sistema planetário, ors…
            Tenho certeza que esses irmãos passaram por momentos de transição em seu planeta, como estamos passando. E mesmo assim, será que não aprenderam nada com isso. A lei do Amor e respeito não impera naquele local?
            Enfim, uma coisa é falar da história dos seres “dominantes” de um planeta, outra é ACHAR que todos os habitantes de um planeta são IGUAIS. Caso os gnósticos concordem com a frase denegridora, acima citada, então não é problema dos demais seres humanos, pois cada um cuida da SUA vida. Assim sendo, não há que se falar da vida dos OUTROS.
            Segundo, deixem de lado esse estado de pequinês e sejam mais orgulhosos do que somos e o que um dia seremos, pois o “futuro a Deus pertence”. Falo isso pq ando lendo muita coisa interessante nesse site, mas alguns comentários, em especial os de vcs, insultam a nossa raça, a nossa dignidade. Não estou aqui para trazer a guerra, muito pelo contrário, quero é agregar mais conhecimento e para isso estou “invadindo” o espaço de vcs (kkk). Por isso estou expondo minha opinião.
            O cuidado ao explanar sobre assuntos, por parte de vcs, tem que ser dobrado. Nós, leitores, temos o “desconto” de falarmos asneiras, mas vcs não! Sei que intuito de vcs não é de criar animosidade, mas uma frase pode ser interpretada de várias formas dependendo do contexto. Pensem um pouco nisso.
            Enfim, que Deus ilumine a todos nós.
            “Hoje estamos por baixo, amanhã nem tanto.”

          • Achei fantástica a última observação do Andre. Como seria uma civilização evoluída se não possui amor/compreensão/consideração ao próximo?

            Quanto aos textos exotéricos a problemática são sempre as fontes. Ninguém as cita o que torna difícil rastrear as fontes. De onde vêm tanta informação?

            Hoje nossa ciência arqueológica tem enorme dificuldade em descobrir nosso passado mas parece que o mesmo não acontece por aqui. Como isso é possível? Como descobriram tanta coisa assim? Quem são essas pessoas? Que métodos usaram?

          • Precisamos parar com esse romantismo subjetivo, de que somente seres superiores possuem tecnologia avançada. No Universo existe de tudo, não podemos limitar a vastidão e a complexidade do Infinito. Daqui a pouco afirmarão também que todos os Irmãos do Cosmo são vegetarianos e usam roupas místicas…

          • Com licença a todos.
            O último comentario de André descreve, de uma forma completa e educada, o sentimento que brota nas pessoas ao ler que somos uma raça (a raça ária) abominável. Isto sugere que existe “sede” por mais e melhor conhecimento, o que é ótimo.
            Neste momento, sou estudante do curso inicial de Gnosis, o chamado Primera Camara, e percebo que a existência do livre arbitro que me rege desde que estudo o espiritismo doutrinário do Allan Kardec tem uma função fundamental no processo evolutivo do espirito / ser, pois as vezes são necessárias “provocações” para “ativar” a necessidade de ir alem.
            Sendo assim, deixo minha humilde sugestão de interpretarmos todo tipo de expressão como uma alavanca para o próprio desenvolvimento.
            Dito isto, ao pessoal que responde pela Gnosis OnLine, tenho certeza que a intenção é a melhor possível, porem os meios gráficos nem sempre são uma alternativa adequada para respostas da complexidade que o assunto requer.
            E vamos continuar aprendendo…

  13. Acho que o artigo descreve a origem e o final da vida na terra. Os cientistas disseram que quando morrer o sol, morre o planeta. No universo as estrelas nascem e morrem todos os dias. Acho que a origem da terra foi imaterial. A física fala de que no início tudo era energia. Fala também que o universo tem bilhões de anos desde o big ben. Então, a criação e seus mistérios é muito maior que imaginamos.

  14. Como vi,não se fala da raça negra,parece que não existimos,já que a primeira raça era de cor negra,o que aconteceu para que ela resultase no que é hoje?Não estou falando de Hithler com sua visao da supremacia ariana,mas o que aconteceu para ela chegar ao que chegou.

  15. Por que a África, que é um país tão gigante e com uma ritualística tribal religiosa tão forte nunca é sitada.. É pq engloba o Egito, que seria Norte do país? Ou preconceito mesmo? Existe uma lei nº 10.639, que tenho estudado no meu curso de história. Que sanciona a obrigatoriedade do ensino da historia africana. E tenho percebido essa falta de literatura.

    • Realmente, Carol, conhecer as tradições, ritos, mística e cultura dos povos subsaarianos é algo raro aqui no Brasil, mesmo tendo uma população afrodescendente considerável.
      A magia curativa, a magia elemental, as simbologias e cosmologias são profundas.
      Infelizmente, o que vemos em nossa terra é um desprezo por nossas raízes, e quando se fala da “mama África” só lembramos do período escravagista.
      É uma lástima mesmo.
      PS: Só lembrando: os bisavós do Mestre Samael eram africanos, mais precisamente, nigerianos. Por isso a tez morena do Mestre.

  16. Uau! Realmente deu-me uma grande explicação relacionada desde os poderes e mistérios da lua (que traz tanta admiração para nós) até a compreenção da evolução natural do nosso planeta Terra, assim como a tranformação do ser humano, biológico e de sua consciência através da fé, englobado no nosso próprio tempo e espaço.

  17. Este artigo é da autoria de sAMAEL AUN WEOR? o PLANETA SO SE TRANSFORMA EM LUA SE AS SETE RAÇAS FRACASSAREM NA GRANDE OBRA.eNTAO JA É FATO PREVISTO PELO MESTRE QUE NOSSA RAÇA NAO CONSEGUIRA ,50 POR CENTO DO PLANETA MAIS UM HABITANTE REVOLUCIONAR A CONSCIENCIA ATRAVES DOS TRES FATORES OU SERA QUE AINDA TEMOS CHANCE DE,ENTREGANDO A GNOSIS CONSEGUIR TRIUNFAR COMO RAÇA E A TERRA NAO VIRAR UM MUNDO MORTO? [email protected]

  18. Olá gostaria de saber se as civilizações da meso america, como incas, aztecas e maias são provenientes dos atlantes ou lemurianos, pois vemos que eles usavam conhecimentos até hoje muito a frente.
    obrigado e parabenizo o trabalho gnostico pelo rico conhecimento.

DEIXE UMA RESPOSTA