Os 7 dias da criação do Homem e do Planeta

Os 7 dias da criação do Homem e do Planeta

- emTeologia Gnóstica
4768
12
Os 7 Dias da Criação e os 7 Selos do Apocalipse (acima) referem-se ao Trabalho Interno

Diz-se que “Deus criou os Céus e a Terra”. A que “Terra” se refere o Gênesis? Pois, à nossa Terra Filosofal, ao corpo físico do alquimista, ou “Terra Elemental” dos sábios.

“E a Terra estava desordenada e vazia, e as trevas estavam sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus movia-se sobre a face das águas…” Esse é o primeiro dia de toda Criação, no qual se tem de baixar aos mundos infernais para trabalhar. Ao princípio, nosso caos espermático está em trevas; esta Terra Filosofal (o corpo humano ou sistema sexual) está em desordem completa. Sem embargo, o “Espírito de Deus” move-se sobre as águas espermáticas do primeiro instante.

“E disse Deus: seja a luz, e foi a luz, e viu Deus que a luz era boa e separou Deus a luz das trevas, e chamou Deus à luz Dia, e às trevas chamou Noite, e foi a tarde e a manhã um Dia…”

Esse é o primeiro trabalho que se tem de fazer na Alquimia: separar a luz das trevas, arrancar a luz das trevas. Então, tem-se de baixar ao abismo (fazer a luz é muito difícil, porém não impossível).

Logo, disse Deus: haja expansão em meio às águas e separem-se as águas das águas…” Isso é claro: há que se separar as águas superiores das águas inferiores. Eis aí o que se chama “preparar o mercúrio dos sábios”, o mercúrio da filosofia secreta. Pois bem, nós sabemos que o mercúrio é a alma metálica do esperma sagrado. A água superior deve ser separada da água inferior.

Os 7 Dias da Criação e os 7 Selos do Apocalipse (acima) referem-se ao Trabalho Interno

Continua o Gênesis dizendo que “Deus separou as águas que estavam sob a expansão, das águas que estavam sobre a expansão, e foi assim, e chamou Deus à expansão Céus e foi a tarde e a manhã do dia segundo…”

Essa é a segunda parte do trabalho alquimista, da Grande Obra: preparar o mercúrio da filosofia secreta para trabalhar intensamente. Dita parte superior desse mercúrio se chama “Céus” e a inferior se chama “Terra”.

“E disse Deus: juntem-se as águas que estão sob os céus e deem lugar e descubra-se o seco, e foi assim, e chamou Deus ao seco de Terra e à reunião das águas chamou Mares, e viu Deus que era bom…”

Esse é um trabalho difícil, o do terceiro dia, no qual se tem de fabricar o Corpo Astral.

O primeiro dia está relacionado com o Corpo Físico, o segundo com o Vital e o terceiro, com o Astral…

“Depois disse Deus: produza a terra erva verde, erva que dê semente, árvore que dê fruto, cuja semente esteja nele, segundo seu gênero, sobre a terra, e foi assim. Produziu, pois, a terra erva verde, erva que dá semente, segundo sua natureza, e árvore que dá fruto cuja semente está nele, segundo seu gênero, e viu Deus que era bom, e foi a tarde e a manhã do terceiro dia…”

Essa é a parte correspondente à perfeição do Corpo Astral, ou seja, se o tem fabricado, corresponde ao período de converter o Corpo Astral em corpo de ouro puro. Tem a ver com a semente, porque a semente é sexual, e está intimamente relacionada com o Astral.

Logo, vem o quarto dia. “Disse Deus: haja luminares na expansão das expansão dos céus para iluminar sobre a Terra, e foi assim, e fez Deus os dois grandes luminares, o maior para assenhorar-se no dia e a menor para assenhorar-se pela noite. Fez também as estrelas e Deus as pôs na expansão dos céus para iluminar sobre a Terra e para separar a luz das trevas, e viu Deus que era bom, e foi a tarde e a manhã do quarto dia…”

Esse é o quarto trabalho, o que há que se fazer com a mente. Como queira que o Mundo Mental é o Mundo da Magia Hermética, ali se trabalha com o Sol e a com a Lua, com os princípios masculino e feminino. As estrelas são as estrelas do espírito, as faculdades, e se relacionam com a inteligência. Isso tem a ver com a criação do Corpo Mental, e os que já o têm, com a perfeição de dito corpo. De maneira que é relativamente fácil de entender.

Logo, “disse Deus: produzam as águas os seres viventes e aves que voem sobre a Terra, na aberta expansão dos céus, e criou Deus os grandes monstros marinhos e todo ser vivente que as águas produziram, segundo seu gênero, e toda ave alada segundo sua espécie, e viu Deus que era bom, e Deus o abençoou, dizendo: frutificai e multiplicai e enchei as águas dos mares, e multipliquem-se as aves na terra, e foi a tarde e a manhã do quinto dia…”

Esse é o quinto dia do Trabalho, que tem a ver com o Corpo Causal: com a criação de dito corpo, e os que já o têm, devem lidar com as causas de seus erros, com esses terríveis monstros de onde saíram os Eus, com essas causas que deram origem a tantos defeitos psicológicos. Tais causas são verdadeiras bestas com as quais há que se lidar e sofrer. Isso o sabe todo aquele que tiver trabalhado na Grande Obra. Isso pertence, pois, ao Corpo Causal.

A Cristificação é humanizar Deus e divinizar o Homem

“E disse Deus: façamos o homem à nossa imagem, conforme nossa semelhança, e que se assenhore dos peixes do mar, e das aves dos céus, das bestas, de toda a Terra e de todo animal que arrasta sobre a Terra. E Deus criou o homem à sua imagem, a imagem de Deus os criou, macho e fêmea os criou…” Há que se entender que isso não é como se crê correntemente.

Claro está que no sexto dia de Trabalho deve-se sofrer e lidar com todos os monstros que nós mesmos temos criado, e que correspondem a estados conscientivos espantosos e terríveis. Porém, o grande desse dia é que o Budhi, ou Alma Espiritual, logra a cristificação completa. Ela é a Alma-Espírito, que chega a se integrar completamente com a Alma Humana; esta é masculina e aquela, feminina. Da fusão de ambas resulta o verdadeiro Homem (macho e fêmea ao mesmo tempo), o Hermafrodita Espírito, o verdadeiro homem divino, perfeito, autêntico. Esse é o sexto dia de trabalho.

Logo, o Gênesis continua, dizendo-nos (dando ordens ao verdadeiro homem, ao Homem-Espírito): “Frutificai e multiplicai-vos em esplendor e poder. Chegai à Terra e subjugai-a”. (Claro, sobre todas as bestas internas, ou seja, sobre seus próprios defeitos e as causas de seus defeitos. Assim, ele é o rei da criação, de tudo o que é e será.)

“E disse Deus: eis aqui que toda planta que dê semente, e todo fruto, vos será para comer, e de tudo da Terra, e todas as aves dos céus e toda planta verde vos será para comer. E viu Deus tudo o que havia feito e viu que era bom em grande maneira, e foi a tarde e a manhã do sexto dia…”

“Foram, pois, acabados os Céus e a Terra e tudo o que neles há, e acabou Deus no sexto dia a Obra que fez e repousou no sétimo dia, e abençoou o sétimo dia e o santificou, e logo repousou de toda a Obra que havia realizado.”

O Gênesis também está relacionado com a criação da Terra, que primeiro foi Mental, depois descendeu ao Astral, depois ao Etérico, e logo, ao Físico.

Tudo isso se realizou em seis dias, ou seis Períodos, e se descansou no sétimo.

Cada Período desses é uma Eternidade…

Samael Aun Weor, Os Sete Dias da Criação

12 Comments

  1. Nilson José Santana

    Ora, se realmente a criação do universo se constitui em uma interpretação Mística-Alegórica,qual será a interpretação Literal para essa real e visível criação ? O fato é que esses Gnósticos,explicam tudo em entrelinhas;è a velha história da serpente que enganou Eva,mas nunca explicou as consequên -cias da desobediência !

    1. Realmente, Nilson, há uma diferença entre a Realidade, as Alegorias que representam essa Realidade e, finalmente, os interpretadores que, no geral, adulteram tais alegorias… conforme sua “lente psicológica”.

  2. Lusakivana Daniel

    Isto e maravilhoso.
    minha pergunta e sobre a queda do homen por ter tacado e comido o fruto do meio de jardim. como entender isso?

  3. E antes de tudo sair do absoluto, tudo era uma unica conciencia ou varias conciencias unidas e mestres convivendo juntos? não estou falando da criação simbolica mas da criação que aconteceu no inicio dos tempos com os deuses e o verbo…

  4. isso e maravilhoso como deus conseguil faser tudo isso ne eli e maravilhoso mesmo

  5. me explica oque seria esses baixar aos mundos infernais que agora nao sei se seria realmente o inferno e encarar o proprio ego ou nossa face demoniaca ou seria conviver todo o dia com gente normal sem se indentificar e praticando a morte em marcha

    1. Sugiro que leia com vagar o livro SIM, HÁ INFERNO, DIABO E KARMA, do VM Samale Aun Weor. Grátis na Área Reservada.

      Aí haverá compreensão do que sejam as DIMENSÕES INFERIORES DA NATUREZA E DO COSMO…

  6. por favor alguns livros dizem que no setimo dia Deus descansou e esta dormindo e so vai acordar no juizo final eu queria saber com é isso realmente e como foi o papel de Jesus e do Espirito Santo na criaçao. Obrigado!

    1. Ygor, estude mais os demais textos gnósticos para você entender toda essa simbologia maravilhosa…

  7. jose luis rodrigues peres

    nos faz ver alem de onde a vista alcança…

  8. muito edificante…

Comments are closed.

Confira também

Yoga gnóstica dos sonhos

“Senhor, ajuda-nos a transitar das trevas para a