Necessidade de cristalizar Alma

0
849

Conferência especial de SAMAEL AUN WEOR

Vamos começar nossa palestra de hoje à noite. Antes de tudo, meus estimados irmãos, é preciso conhecer o Caminho que nos conduz à Autorrealização Íntima do Ser.

Sem dúvida, é urgente compreender a necessidade de cristalizar em nós aquilo que se chama “alma”… Jesus Cristo disse: “Com paciência possuireis as vossas Almas”; mas, antes de mais nada, é conveniente entender o que é aquela coisa chamada “alma”…

Certamente, devo lhes dizer que a alma é um conjunto de Leis, Princípios, Virtudes, Poderes, etc. As pessoas possuem a Essência, o Material Psíquico para fabricar a Alma, ou melhor, para cristalizar a Alma, mas ainda não possuem a Alma. Obviamente, quem quiser possuir o que normalmente se chama “Alma”, deve desintegrar os elementos psíquicos indesejáveis que carregamos dentro de nós: ira, cobiça, luxúria, inveja, orgulho, preguiça, gula, etc. Virgílio, o poeta de Mântua, disse: “Mesmo se você tivesse mil línguas para falar e um palato de aço, você não seria capaz de enumerar completamente todas as suas falhas”…

Obviamente, estes últimos são chamados no Tibete de “agregados psíquicos”. Tais agregados são muito semelhantes aos “Elementares” de que falam as várias organizações ocultas, são a personificação viva dos nossos erros…

Diz-se que Jesus de Nazaré expulsou sete demônios do corpo de Maria Madalena. Sem dúvida, estes representam os sete defeitos capitais, e se multiplicam incessantemente; tal afirmação do Evangelho Crístico, significa que o Cristo Íntimo expulsou de Maria Madalena os diversos agregados psíquicos inumanos que ela possuía.

Cada um desses agregados está organizado de maneira muito semelhante à Personalidade Humana. Possuem seus Três Cérebros: o Intelectual, o Emocional e o Sexual – Instintivo – Motor. Cada agregado realmente se parece com uma pessoa. Se dissermos que dentro de nossa pessoa humana há muitas “pessoas” vivendo, não estamos exagerando em nada… É isso mesmo…

Todos esses agregados estão se combatendo mutuamente, lutando pela supremacia. Cada um deles quer ser o mestre, o senhor, e aquele que consegue se impor, aquele que consegue controlar os cinco cilindros da máquina orgânica em determinado momento, acredita ser o único. Momentos depois, porém, ele é derrubado e outro toma seu lugar.

Então, realmente, qualquer pessoa não é a mesma nem por meia hora. Isso parece incrível, não é?

Vocês mesmos, sentados aqui, ouvindo, chegaram com um agregado, com um “acréscimo” … Sentaram-se para ouvir, “ele” mesmo estava muito alerta. Mas se vocês prestarem atenção ao que aconteceu dentro de cada um, até este exato momento, vocês descobrirão que agora você é diferente, que você não é o mesmo daqueles que vieram aqui e se sentaram. Por quê? Porque o agregado psíquico que comanda a máquina orgânica, e que começou sentado, foi substituído por outro que agora está ouvindo.

Se eu dissesse que vocês são os mesmos que começaram, estaria abusando da sua mente e da minha.

Então, realmente, de verdade, os agregados psíquicos estão mudando: assim, logo que um deles controla os centros capitais do cérebro, fatalmente será substituído por um outro… Nunca permanece o mesmo…

Quanto à Essência, que é a mais digna, que é a coisa mais decente que temos dentro de nós, a própria Consciência, ela está inquestionavelmente presa entre todos esses múltiplos agregados, processando-se em virtude de seu próprio condicionamento…

Cada um de vocês é “legião”; recordemos o que o Mestre Jesus perguntou ao possuidor do Evangelho Bíblico: – Qual é o seu nome?

E o possído respondeu: – Meu nome é Legião!

Qual é o nome de cada um dos presentes aqui? Legião!

Vocês não têm uma verdadeira individualidade, vocês ainda não a alcançaram. A Consciência em cada um de vocês dorme, terrivelmente. Por quê? Porque é o processo, resultado de seu próprio engarrafamento; então ela está em estado de hipnose, e isso não pode ser negado.

E quanto à própria Alma, será que conseguiram cristalizá-la? Se eu dissesse que vocês não têm uma Alma imortal, também estaria mentindo. Estou ciente de que vocês a têm, obviamente, que cada um de vocês tem sua Alma imortal, mas, não a possuem…

Pode-se ter um lindo diamante guardado em um cofre. Possivelmente, alguém gostaria de pensar que possui tal joia, mas se fosse “penhorada”, não a possuiria; ele saberia que tinha a joia, mas também não ignoraria que realmente não possui.

Muitas vezes alguém recebe uma bela herança, sabe que a tem. Mas uma coisa é tê-la e outra é possuí-la… Sua Alma, onde está? Viaja pela Via Láctea, move-se por toda esta Galáxia; mas você que está sentado aqui não o possui; sabem que a têm, mas uma coisa é saber que a têm e outra é possuí-la; então vale a pena possuir.

Mas como alguém viria a possuir sua alma? Pois bem, desintegrando definitivamente os agregados psíquicos, porque a Alma e os agregados são incompatíveis, são como óleo e água: não se misturam.

Se não conseguirmos desintegrar os agregados psíquicos, personificação viva de nossos defeitos psicológicos, perdemos a Alma. “De que adiantaria “, diz Jesus o Cristo, “se um homem adquirir todos os tesouros do mundo, mas perder sua alma?” Não adianta isso…

É possível perder sua alma? Sim é possível. Quem entra nos Mundos Infernais perde sua Alma, isso é óbvio. É triste perder esse tesouro….

Existe alguma maneira de não perdê-lo? Sim, repito: Cristalizando-o em si mesmo, aqui e agora…

Quando se rompe e desintegra completamente o agregado psíquico da luxúria, cristaliza-se na Essência que carregamos dentro, aquela preciosa virtude da Alma conhecida como “Castidade”. Quando se consegue destruir, aniquilar o agregado psíquico da ira, cristaliza-se, então, a preciosa virtude do Amor; quando se consegue reduzir o agregado psíquico do egoísmo a poeira cósmica, então cristaliza-se a preciosa virtude do Altruísmo ou Cristocentrismo. Quando se consegue aniquilar o agregado psíquico do orgulho, então, cristaliza-se em nós a virtude inefável da Humildade…

Chegando a esta parte da nossa conversa, devo dizer que, infelizmente, muitos textos de tipo ocultista, esotérico, etc. levam ao orgulho místico, e isso é muito grave…

Autores conhecidos, muito veneráveis, afirmam que “somos deuses”, que “cada um de nós é um Deus”. Obviamente, esta declaração vem fortalecer em nós o orgulho místico que causa muitos danos no Caminho da Autorrealização, porque um, vaidoso, convencido de que é um Deus, pode se tornar um mitômano.

Inquestionavelmente, não é possível se tornar um verdadeiro iluminado quando se tem orgulho. Eu nunca poderia pensar em um Deus que é bêbado, fornicador, adúltero, briguento, egoísta, invejoso, ciumento, lascivo, etc. Cada um de nós é, na verdade, tudo isso.

Sempre tem me dado muita dor encontrar em textos ocultos, etc., sem citar neste momento nenhuma organização, esta tremenda afirmação prejudicial, de que “somos deuses”.

É melhor sermos sérios e nos limitarmos à realidade dos fatos. Olhar para o que realmente somos e não criar ilusões. Comemos, bebemos, fornicamos, adulteramos, odiamos, criticamos, somos ciumentos, etc. Você acredita, talvez, em tal Deus? É melhor dizer: “Somos vermes vis no lodo da terra”, e estarmos conscientes de que o somos… Se quisermos ser convencidos, bastaria sermos honestos conosco mesmos!

Se examinarmos cuidadosamente nossa existência, descobriremos que ela não é realmente uma das sete maravilhas do mundo. Esse exame que fazemos de nós mesmos e de nossa própria vida terá consequências maravilhosas, porque nos permitirá saber o que somos, entender que não somos mais que um pobre pecador, que somos vermes vis no lodo da terra… Assim, assim, trilharemos o caminho da simplicidade e humildade.

Quando se desintegra verdadeiramente esse agregado psíquico do orgulho, obviamente cristaliza em nós a Humildade, que é a virtude mais preciosa. Tenham em mente que não existe apenas orgulho baseado nas posições sociais, no capital, na linhagem familiar etc. Há um orgulho muito pior e mais nocivo do que todas essas formas que acabei de mencionar, e é o orgulho místico: acreditar-se santos, muito sábios; sentindo-nos deuses, acreditando ou supondo que ninguém é maior do que nós, que somos Grandes Iniciados, etc., etc.

Isso é grave, porque, na verdade, o orgulho nunca permitirá que tenhamos uma relação correta com as partes superiores do Ser. Quando não se pode relacionar corretamente com as partes superiores do Ser, também não se pode desfrutar da Iluminação; terá de viver apegado aos livros, a ler, a ouvir conferencistas, nunca terá a Experiência Mística do Real.

Então, antes de tudo, é urgente realizar nestes estudos, que consigamos eliminar de nós mesmos o orgulho místico, que é o mais perigoso; se tivermos sucesso, a preciosa virtude da Humildade florescerá em nós.

Cada vez que eliminamos um agregado psíquico, cristaliza-se uma virtude, um poder, uma lei, uma faculdade, um dom, etc. É assim que, pouco a pouco, vamos cristalizando a Alma em nós. Aquela Alma que normalmente vive ali, na Via Láctea, viajando, aos poucos se cristalizará em nós. No entanto, devemos também afirmar que “se a água não ferver a cem graus”, o que deveria cristalizar não cristaliza em nós, e o que deveria ser desintegrado não se desintegra.

Com esta afirmação de que “a água deve ferver a cem graus”, estou falando em parábola: quero dizer que precisamos passar por grandes crises emocionais para desintegrar cada defeito psicológico.

Conheço o caso de uma irmã gnóstica que está trabalhando terrivelmente em si mesma, correndo o risco de até contrair doenças cardíacas. Essa irmã, em tremendos e supremos arrependimentos, chora diariamente e geme, sofre, nunca acreditou em si mesma mais do que ninguém, e ainda assim ela é um Boddhisattwa caído, o Boddhisattwa de um Anjo. Oxalá muitos imitassem esse exemplo!

Aqueles que assim agem, com supremo arrependimento, trabalhando sobre este ou aquele defeito de tipo psicológico, inquestionavelmente desintegram, um a um, os agregados psíquicos, e em sua substituição, o que se chama “Alma” cristalizará neles.

E quem conseguir a completa desintegração de todos os elementos psíquicos indesejáveis que em seu interior ele carrega, cristalizará, em si mesmo, cem por cento de sua Alma. Repito, alma é um conjunto de preciosas virtudes ou Gênios Inefáveis de atributos e leis, dons e qualidades de perfeição. Até o próprio corpo físico deve ser transformado em Alma. Essa é a única maneira de chegarem aonde vocês precisam ir…

Conheço muitos eruditos, de intelectualidade brilhante, que beberam em todas as Filosofias, sejam do ocidente ou do oriente do mundo, que sabem hebraico, sânscrito, grego, etc., mas sofrem o indizível, não desfrutam da iluminação, porque ainda não fabricaram o “Bodhichitta”…

Esta palavra pode soar para você um pouco estranha. É um termo oriental. No Japão, China, Índia, e no Nepal, onde Gautama, Buda Sakyamuni, nasceu, a Alma Cristalizada de um homem ou de uma mulher era chamada de “Bodhichitta”, claro.

É maravilhoso ver como todos esses diversos elementos espirituais, Virtudes e Poderes, cristalizam-se lentamente na Essência, à medida que ela se liberta. Por algo dissemos que a Essência é o “material” para cristalizar a Alma…

O termo “fabricar” não nos parece muito correto… achamos muito pesado, grotesco, no entanto, muitos autores usam esse termo. Permita-me a liberdade de discordar disso, pois prefiro dizer “cristalizar” … A Alma não é algo que deva ser fabricado. Ela já existe, e o que vocês têm que fazer é cristalizá-la, e isso é bem diferente…

Vocês podem observar, por exemplo, um pedaço de gelo… Ele é a cristalização do elemento água. Inquestionavelmente, muito frio, tal elemento ganha forma e se transforma em gelo. É incrível ver a cristalização da água. É realizado de acordo com certos princípios geométricos extraordinários.

De maneira semelhante, acontece com o “elemento alma”: cristaliza-se segundo certas delimitações matemáticas e geotécnicas precisas e indiscutíveis. Até o próprio corpo, este que temos de carne e osso, deve ser transformado em Alma, e é possível transformá-lo em Alma, se na realidade a isso nos propomos.

Temos um corpo de carne e osso. Este corpo físico é formado por órgãos, e os órgãos por células, enquanto as células por moléculas, etc. Não há dúvida de que houve um Princípio Orientador Inteligente, que promoveu a ordenação das células vivas na forma de órgãos.

Francamente me faz rir, a ideia de “células inconscientes”, ordenando umas às outras, adormecidas, em forma de órgãos. Que absurdo isso: “células adormecidas, inconscientes, cegas”, como diz Haeckel, “organizando-se em forma de órgãos”. Isso não caberia na cabeça de ninguém!

Dizem que “tais células são organizadas na forma de órgãos”. Alguns autores que não encontram o que fazer, ao ver as maravilhas deste mundo, afirmam ser uma ação inconsciente, como acreditam, e que “tudo funciona mecanicamente”, sem um Princípio Orientador. Então citam um “inconsciente”… Não! As células se organizaram conscientemente! Graças ao Princípio Inteligente da Mãe Natureza, é possível que as células se organizem na forma de órgãos.

Mas se decompormos qualquer átomo, seja do fígado, dos rins ou do pâncreas, liberamos energia, isso é óbvio. De forma que, em última síntese, o corpo físico, ele se resume em diferentes tipos e subtipos de Energia. Isso é indubitável…

Karl Marx diz: “O que vem primeiro, Matéria ou Psique? Psique ou Matéria?” Ele conclui dizendo que a primeira coisa é a matéria. Isso é completamente absurdo! Pois bem, os mesmos postulados de Einstein dizem que “Matéria nada mais é do que Energia condensada”.

Recordemos aquele postulado, que afirma o seguinte: “A energia é igual à massa, multiplicada pela velocidade da luz ao quadrado; massa se transforma em energia, energia se transforma em massa” …

Qual é a primeira coisa que existe? A Energia, que então cristaliza em massa. Então a psique, que é Energia no sentido mais completo da palavra, vem primeiro, depois vem a massa…

Vamos ver os mundos ao redor do Sol. São massas enormes, cada uma com seu peso definido, um volume exato. No entanto, eles giram em torno do Sol, movidos pela Energia Solar. Se não fosse a Energia Solar, esses mundos seriam deslocados no espaço, rolariam eternamente até colidirem com algum cometa, ou com outros mundos. Seria anarquia, desordem, conflito; mas os mundos marcham de forma organizada. Quem os mantém exatamente ao redor do Sol? A energia!

Obviamente é a Energia Centrípeta que os atrai; é a Energia Centrífuga que os afasta; é a Energia que os faz girar, a Energia que os faz girar em torno do Astro-Rei…

Então, o que vem primeiro: Energia ou Matéria? Obviamente a Energia, porque a mesma Matéria não existiria se a Energia não existisse. Para que a Matéria exista, é preciso condensar a Energia Universal, e a Matéria começa a existir, porque a Matéria é Energia condensada…

Quanto ao organismo humano, a primeira coisa que existe é a Energia. É ela que permite que os átomos girem em torno de seus centros nucleares na molécula. Permite realizar todas as funções orgânicas, não só as funções meramente reprodutivas ou químicas, mas também as funções relacionadas com as calorias, percepções, etc., e também aquelas relacionadas com a Imaginação e a Vontade.

Não seria possível conceber um corpo orgânico desprovido de Energia. Como ocorreriam os fenômenos catalíticos se não houvesse Energia? É que a Energia é a primeira, e a Matéria é a segunda.

Se chamamos essa Energia de “Espírito” ou “Consciência”, ou o que você quiser, não importa, mas é a primeira. O nome é irrelevante, mas, a realidade é que a Energia é anterior à Matéria…

Existem Corpos Vitais Orgânicos, e isso está comprovado. Os russos, com um aparelho, conseguiram fotografar o Corpo Vital, estão estudando-o. Eles não estão apenas estudando em relação ao Organismo Físico, mas, eles estão estudando isso independentemente do Organismo Físico. Chamam-no com um nome, chamam-lhe “Corpo Bioplasmático”… Resultado? O materialismo dialético na Rússia soviética foi varrido, em um canto. Agora a Parapsicologia é estudada intensivamente, a Hipnologia está sendo trabalhada, etc…

Segundo as estatísticas, o maior percentual de material didático parapsicológico, vem da União Soviética. Isso aborreceu demais os chineses, que agora descrevem os russos como “revisionistas”; mas é que os russos já passaram por onde os chineses estão passando até agora… Foi o que aconteceu…

Continuando com essas questões, diremos que o Corpo Vital é aquele que sustenta todos os processos da vida orgânica, vamos chamá-lo de “Linga Sharira” ou “Corpo Bioplásmático”, não importa…

À medida que desintegramos os agregados psíquicos inumanos, à medida que cristalizamos a Alma, uma parte do Corpo Vital, a mais elevada, se desprenderá da parte inferior e se integrará plenamente à Essência e às Virtudes que na Essência cristalizaram. …

O Corpo Vital possui quatro classes de Éteres:

  • Éter Químico, através do qual se realizam todos os processos de assimilação e eliminação orgânica, assim como fenômenos catalíticos e outros.
  • Éter da Vida, através do qual é possível a reprodução e gestação dos seres vivos.


Esses dois Éteres são inferiores, porém há outros dois que são superiores:

  • Éter Luminosos, ou Lumínico, é aquele que serve de meio para as Forças relacionadas às calorias, percepções, etc…
  • Éter Refletor, que está relacionado com a Imaginação e a Vontade.


Esses dois Éteres Superiores se desprendem dos dois Éteres Inferiores para se integrarem à Essência, na qual já brilham todas as Virtudes da Alma. Assim nasce o Homem Etérico, o Homem Cristo, o Homem Alma, o Homem Espírito, que pode entrar e sair do corpo físico à vontade.

Muito se tem falado sobre os Chakras das mãos, dos pés… Fala-se, também, na lança de Longinus, que fere o costado do Senhor… Fala-se na Coroa de Espinhos, etc…. Esses são os estigmas.

Em Gautama, o Buda, esses estigmas aparecem em suas mãos e pés. São vórtices de forças magnéticas, estabelecidos no Corpo Vital, plenamente desenvolvidos quando os dois éteres superiores se desprendem dos dois inferiores, e esses dois éteres, organizados na forma do Homem Celestial, integrados à Essência, enriquecida pelas Virtudes da Alma, formam o Homem Etérico, o Homem Cristificado da Quinta Ronda…

Obviamente, estamos na Quarta Ronda…. A Primeira Ronda ocorreu no Mundo da Mente. A Segunda Ronda ocorreu no Mundo Astral. A Terceira Ronda teve sua ocorrência no Mundo Etérico, enquanto a Quarta Ronda está ocorrendo no Mundo Físico. A Quinta Ronda, irá ocorrer, novamente, no Mundo Etérico. Então a vida que se desenvolverá no Mundo Etérico, e haverá Homens Cristificados naquele tempo, como há agora…

“Homem Cristificado”, será assim, como estou “pintando” para você: terá um Corpo Etérico Cristificado e tal Corpo substituirá o Físico. Tal Corpo será o veículo de uma Essência enriquecida com as Virtudes da Alma, e esse Homem-Espírito da Quinta Ronda será o Homem-Cristo…

Se vocês compreenderem isso, compreenderão também a necessidade de cristalizar sua Alma. Só então podem tornar-se independentes do corpo físico.

Na verdade, o corpo de carne e osso é muito denso, muito material, muito pesado…

Quando se consegue fabricar o Soma Puchicon, ou seja, o Corpo Etérico cristificado, serve de veículo para a Essência enriquecida pelos Atributos da Alma, o Homem-Espírito nasceu em alguém. Esse Homem-Espírito não ficará mais aprisionado em seu corpo denso, podendo entrar e sair do corpo à vontade. Ele é o Adepto Glorioso…

Na vida, houve alguns homens que conseguiram isso. Vale a pena mencionar um Francisco de Assis. Lembremo-nos também de Antônio de Pádua. São místicos cristãos que serviram e ainda servirão, de exemplo para as pessoas de amanhã.

O Homem Celestial, realmente, não é mais um prisioneiro dentro daquela masmorra da matéria física. Ele é livre para deixar esse corpo quando quiser, para viajar com esse corpo pelo infinito inalterável, submergindo, com tal veículo, nos Mundos Superiores, descer ao fundo dos mares ou visitar as Dinastias Solares, no Astro-Rei…

Mas como isso seria alcançado, se não eliminássemos previamente os agregados psíquicos? Obviamente, seria impossível. Se queremos nos tornar verdadeiros “homens cristãos”, precisamos erradicar de nós todos aqueles elementos psíquicos indesejáveis que carregamos dentro de nós.

Assim, o Bodhichitta de que nos falam os orientais é o Homem Etérico, o Homem que cristalizou sua Alma em si mesmo, que a possui, ele é o verdadeiro Senhor…

Aquele que possui o Bodhichitta dentro de si, poderá mergulhar no fundo dos oceanos sem receber nenhum dano e visitar os Templos da Serpente.

No Oriente existe uma planta chamada “Salutana”, que cura qualquer ferida, por mais grave que seja. Assim são as feridas da Alma: somente o Bodhichitta pode curar tais feridas.

No Oriente existe uma planta chamada “Boa memória”: quem a toma, pode lembrar-se de todos os acontecimentos de sua vida atual e de suas vidas anteriores… Assim é o Bodhichitta: de maneira semelhante, quem o possui poderá recordar todas as suas vidas anteriores, e se visitar os Céus Inefáveis, ao retornar ao Mundo Físico, ao reentrar em seu corpo, não esquecer qualquer detalhe.

No Oriente existe uma planta através da qual é possível neutralizar os feitiços mágicos e malignos dos tenebrosos. Da mesma forma, quem possui o Bodhichitta, não poderá receber nenhum dano dos tenebrosos….

No Oriente existe uma planta pela qual é possível tornar-se invisível… Quem possui o Bodhichitta, será capaz de se tornar invisível em caso de necessidade, diante de seus piores inimigos…

Assim como um pescador pode mergulhar no fundo dos mares entre os tubarões, e se defender sem receber nenhum dano, assim é o Bodhichitta: quem o possui, da mesma forma, poderá entrar no fundo dos oceanos, entre as bestas mais poderosas. Ferozes, sem sofrer nenhum dano…

Diz-se que a Flor de Lótus, do Logos, sustenta a Vida Universal. Este também é o Bodhichitta: quem o possui, pode manter seu corpo físico, vivo, por milhões de anos…

Há muitos que me escrevem reclamando que não sabem “Sair em Corpo Astral”, que “não se lembram de nada do que lhes acontece fora do corpo físico”, que “não têm Iluminação”, etc. Mas como pode aquele que não possui o Bodhichitta ter a Iluminação? Somente tendo o Bodhichitta a pessoa possui a Iluminação. Quem não possui o Bodhichitta nunca desfrutará da felicidade da Iluminação. A iluminação não é algo que nos é dado “de graça”; não, meus caros amigos: custa, e custa muito caro!

A iluminação só é explicada pelo Dharma-dhatu. E o que é o Dharma-Dhatu? O bom Dharma, a recompensa pelos méritos adquiridos. Somente aquele que possui o Bodhichitta, ou seja, somente aquele que cristalizou a Alma, poderá desfrutar da Iluminação. Terá méritos para isso….

A iluminação é explicada com o Dharma-dhatu, ou seja, com o Dharma Universal, com a recompensa por nossas boas ações. Ninguém pode desfrutar da Iluminação se não possuir Bodhichitta, e ninguém pode ter Bodhichitta se não tiver trabalhado duro em si mesmo, se não tiver desintegrado os agregados psíquicos…

Então, meus caros amigos, precisamos trabalhar em nós mesmos, se queremos a Cristificação, se queremos possuir aquilo que se chama “Alma”… “Com paciência possuireis vossas Almas”; assim está escrito no Evangelho do Senhor…

Obviamente, é preciso uma didática para poder aniquilar os agregados psíquicos. Inquestionavelmente, devemos começar com a auto-observação psicológica. Quando se admite que tem uma psicologia individual, particular, própria, que pretende se auto-observar em relação às nossas amizades, na rua, no templo, em casa, no trabalho, ou no campo, etc., etc., etc., onde surgem nossos defeitos psicológicos ocultos. Se nos observarmos continuamente, seremos capazes de vê-los. Um defeito descoberto deve ser aberto com o bisturi da autocrítica, para ver o que há de verdadeiro nele… Ao invés de criticarmos a vida dos outros, temos que criticar a nós mesmos.

Quando encontramos algum defeito, em nós mesmos, devemos analisá-lo cuidadosamente, abri-lo, repito, com o bisturi da autocrítica. Isso é possível a partir da evidente autorreflexão do Ser, em meditação profunda. E uma vez que o defeito em questão é totalmente compreendido, devemos desintegrá-lo atomicamente.

A mente sozinha não pode alterar radicalmente nenhum defeito. Ela pode passá-lo de um nível de compreensão para outro, escondê-lo de si mesmo ou dos outros, justificá-lo ou condená-lo, buscar a evasão, etc., mas nunca alterá-lo radicalmente.

É necessário um Poder que seja superior à Mente. Felizmente, esse poder existe, está latente nas profundezas de nosso Ser: quero me referir agora, enfaticamente, à Serpente Ígnea de nossos poderes mágicos… Ísis, Adonia, Rhea, Cibeles, Tonantzin, ou a Casta Diana, ou Marah, o nome não importa…. Sim existe… não fora de nós, não! Dentro de cada um de nós.

Obviamente, tal Poder Flamejante é uma variante do nosso próprio Ser… Dele, mas derivado.

Se nós, na meditação profunda, pedirmos ajuda a Devi Kundalini Shakti, a Serpente Mística dos Grandes Mistérios, poderemos ser atendidos. Ela pode pulverizar qualquer agregado psíquico, desde que previamente compreendido em todos os Níveis da Mente. E uma vez aniquilada, alguma Virtude da Alma, alguma nova característica, alguma Lei, algum Dom especial, alguma Qualidade, surgirá em seu lugar. Ao longo deste caminho trilhado, é possível quebrar, precisamente, qualquer agregado.

Sem dúvida, se conseguirmos a destruição absoluta dos vários elementos psíquicos indesejáveis, a totalidade da Alma terá se cristalizado em cada um de nós e isso indicaria que a Essência, enriquecida com todos os Atributos da Alma, poderia, por sua vez, vestir-se com o Soma Puchicon, que é o Veículo da Alma, a Veste Nupcial. É assim que o Homem Celestial realmente nasce em nó e ele, repito, não será mais prisioneiro do corpo físico.

Recordemos aquelas palavras de São Paulo, quando nos diz: “Conheço um homem que foi levado ao Terceiro Céu, onde viu e ouviu palavras, coisas indizíveis, que não é possível aos homens compreender”. Paulo foi levado no Soma Puchicon, como Homem Espírito, como Homem Etérico, e de fato ele conhecia as maravilhas do Universo…

Assim, meus queridos amigos, esta noite convidei-vos cordialmente a cristalizar em cada um, aquilo que se chama “Alma”. Até agora minhas palavras; Até agora essa conversa.

No entanto, dou a oportunidade para quem quiser perguntar algo em relação ao assunto, mas sem sair do assunto…


Discípulo
– Mestre, faça-nos o favor de um esclarecimento, em relação ao que é a morte de momento a momento. No momento em que alguém anda na rua e tem a necessidade de pedir a morte de um “eu”, terá que meditar na rua, ou qual é o sistema?

Mestre – Pois bem, a rua não é exatamente uma das sete maravilhas do mundo, o suficiente para poder render-se à Meditação; mas ele pode notar o defeito psicológico que o atormenta na rua.

E já em casa, ou à noite, na hora de dormir, entregue-se à Meditação. Bastará relaxar o corpo físico, em sua cama, deitado de costas, respirando ritmicamente, mais ou menos imitando a respiração de crianças recém-nascidas, e então, imerso assim, em perfeita concentração e meditação profunda, você reconstruirá a cena em que surgiu esse defeito. Analisará o defeito com cuidado, sinceridade, sem brechas, sem justificativas de qualquer tipo, e uma vez que o tenha entendido, então se entregará à oração.

Não esqueça aquela frase latina que diz o seguinte: “Bene Orasse, est Bene Laborasse”, ou seja, “quem reza bem, trabalha bem”… Orar é trabalhar…

Imersos em profunda Oração, pediremos a Devi – Kundalini Shakti, a Mãe Divina particular e individual, porque cada uma tem a sua, para desintegrar esse agregado, que ele já compreendeu em todos os Níveis da Mente, e deve continuar com uma série de trabalhos sucessivos, até que o agregado psíquico em questão desapareça. Esse é o caminho óbvio a seguir … Alguma outra pergunta?


Discípulo – 
Mestre, por exemplo, um Ego pode apresentar-se em diferentes formas no diversos Centros, então, sobre esse Ego, deve-se pedir à Divina Mãe que destrua o Ego, como um só, ou em várias subdivisões de um único Ego? ego? Porque sempre aparecem na Mente de um jeito, no Centro Emocional de outro…

Mestre – Agregado psíquico indesejável, tem três formas fundamentais de comportamento, pois no Centro Intelectual se expressa de uma forma, no Centro Emocional de forma emocional e no Centro Motor-Instintivo-Sexual, assume outro formato. Mas é a mesma coisa… Não quero dizer que um defeito se personifique em um único agregado. Obviamente, para cada defeito existem vários agregados.

Então, se o defeito continuar de alguma outra forma, terá que ser estudado novamente, para voltar, mais uma vez, a implorar a Devi Kundalini – Shakti por sua desintegração final.

Muitas vezes, um defeito tem uma ou mais dezenas de elementos psíquicos indesejáveis, que tem múltiplas características, mas se tivermos paciência no Trabalho, se não desistirmos da luta, se mantivermos a continuidade do propósito, pouco a pouco iremos desintegrar todos os elementos que personificam tal defeito. Alguma outra pergunta?


Discípulo –
 Mestre, qual é o Centro que se vai usar para descobrir as 49 Regiões?

Mestre – Bem, você está fazendo uma pergunta muito difícil de responder. E quero que os presentes aqui me respondam o seguinte: Qual de vocês está preparado para contar as 49 Regiões e estudá-las cuidadosamente? Se houver um, gostaria de conhecê-lo… Vamos ver, qual? Honestamente, algum de vocês poderia conhecer as 49 Regiões e falar sobre elas? Não há nenhum! À medida que progride na Obra, vai descobrindo essas Regiões… Antes, é como “querer selar antes de trazer as ‘feras’”, ou como “querer ordenhar a vaca sem tê-la comprado”…

Alguma outra pergunta, irmãos?


Discípulo – 
Mestre, quando se involui, a Alma Imortal

Mestre – “De que adiantaria a um homem – diz Jesus o Cristo – obter todos os tesouros do mundo se perdesse sua Alma? Seria melhor ele não ter nascido, ou pendurar uma pedra de moinho no pescoço e se jogar no fundo do mar” … São palavras do Nazareno. Ou seja, quem não trabalha sobre si mesmo perde sua Alma, submerge nos Mundos Infernais até a Segunda Morte. É um caso perdido…

Não desejo essa sorte para vocês; é o maior infortúnio que pode acontecer a um.

Melhor possuí-la! E só pode ser possuída quando cristaliza em si mesmo. Alguma outra dúvida?…


Discípulo –
Mestre, um, na maioria ou… …nossos defeitos, é devido às Emoções Negativas, você poderia nos dizer alguma forma de equilibrar este Centro Emocional, em relação ao Intelectual ou ao Motor?

Mestre – Bem, inquestionavelmente, as emoções negativas são muito prejudiciais. Quem é vítima de emoções negativas torna-se mentiroso, criminoso, caluniador e perverso.

Digamos que um homem é informado por alguém que sua esposa está tendo um caso com outro homem. Então, este se deixa levar por uma Emoção Negativa, vá matar a mulher e mate o outro cavaleiro.

Suponha que a notícia fosse falsa e que a pobre mulher fosse apenas amiga daquele homem; talvez ela tivesse falado com ele, e ela nunca pensou em ter casos e casos, ou ser infiel ao marido. Assim, o marido, além de assassino, é caluniador e perverso.

Assim, as emoções negativas fazem um mal. Como controlar as emoções negativas? Só resta um remédio: cultive as emoções superiores do Centro Intelectual! O Centro Intelectual tem a parte Emocional Superior, a Parte Motora Superior e a Inteligência da inteligência. Cultivemos a Emoção Superior do Centro Intelectual: música harmônica, música bonita, música alegre, pintura, arte, beleza, estudos superiores, Misticismo inefável, Esoterismo, Gnose, e assim vamos, pouco a pouco, controlando as Emoções Inferiores.

Mas isso não é tudo! Por último, precisamos eliminar os agregados psíquicos, do Centro Emocional Inferior. Temos que os descobrir: como funcionam, como se manifestam, como diante das notícias falsas nos enchemos de emoções, fazemos um “barulho”, vamos ao fracasso. Todos esses agregados devem ser eliminados.

Temos um amigo no México que é licenciado (um bom amigo por sinal). Infelizmente, alguém lhe trouxe uma notícia bastante desagradável: disseram-lhe que sua irmã havia sido vítima de um assalto. Este homem acreditava nisso ao pé da letra e estava cheio de grande raiva. Como consequência ou corolário, está agora em estado pré-agônico: teve uma embolia cerebral. E ele era um homem muito capaz, muito inteligente e, aliás, até gnóstico.

Infelizmente, ele não havia eliminado os agregados psíquicos do Centro Emocional e, aliás, a notícia era falsa. Ele foi vítima de falsa notícia.

Ele caluniou os outros? Pois é… Desfraudou a irmã, e também se machucou, praticamente cometendo suicídio. Veja onde as emoções negativas levam uma pessoa.

Por isso é necessário eliminar os agregados psíquicos das emoções negativas. Agregados psíquicos como os do medo, agregados psíquicos como os da raiva, agregados psíquicos como os do ódio; tudo isso é de emoções negativas. Se alguém conseguir eliminá-los, não será mais vítima dessas emoções inferiores.

Então eu disse a vocês o que eu tenho para lhe dizer sobre emoções negativas. Existe alguma outra pergunta?…


Discípulo –
Mestre, em nós, que é realmente quem nos ajuda a auto-observar-nos, são os eus gnósticos que formamos, ou o sentido de auto-observação que se desenvolve, pouco a pouco, em nós?

Mestre – Bem, a própria Essência é aquela que auto-observa seus processos; assim é.


Discípulo – 
Mestre, poderia o Bodhichitta existir em nós, com alguns agregados psíquicos ainda existentes?

Mestre – Não é possível!


Discípulo –
 Nenhum?

Mestre – Para que o Bodhichitta exista plenamente em nós, é necessária a eliminação total de todos os elementos psíquicos que carregamos dentro de nós. No entanto, quem os está eliminando começa assim a dar forma ao Bodhichitta. O bodhichitta não poderia surgir da noite para o dia, ele se forma em nós, pouco a pouco, à medida que eliminamos os elementos psíquicos indesejáveis.

Mas existir plena e totalmente somente quando todos os elementos indesejáveis da psique forem aniquilados. É por isso que se diz no budismo ortodoxo, muito rigoroso, que “tem de passar pela Aniquilação Budista”, o que assusta muitos pseudoesoteristas e pseudo-ocultistas. Mais alguma dúvida?…


Discípulo – 
Disseram-nos que criamos os Egos por não sabermos digerir as impressões. Você poderia nos explicar como poderíamos digerir essas impressões de maneira positiva?

Mestre – É claro que qualquer impressão não digerida se torna Ego. Se alguém chega e lhes diz que um irmão seu foi enganado, bem, alguém roubou dinheiro dele, e você se enche de muita raiva e diz: “Eu vou procurar esse homem mau”… Mas se você digerir a impressão, conscientemente, nenhum agregado se forma em você, nem você vai à procura de ninguém.

Mas para digerir essa impressão desastrosa que eles lhe trouxeram, você não deve esquecer de si mesmo. Se você se esquecer de si mesmo e se identificar com o que estão lhe dizendo, não conseguirá digerir a impressão.

Mas se você não se identificar com o que eles estão lhe dizendo, porque você não está se esquecendo de si mesmo, então você digerirá o que eles lhe dizem, você digerirá as notícias e nenhum novo agregado se formará em você. Mas um agregado de grande raiva pode se formar em você, se você não digerir essa notícia desastrosa.

Está entendido? Que outra pergunta vocês têm por aí?


Discípulo – 
Mestre, ao estudarmos um defeito sabemos que ele possui diversos agregados. Quando vamos destruí-lo e sabemos quais são os agregados, quando vamos destruir o próprio defeito, o que destruímos primeiro, o defeito ou os agregados?

Mestre – É que o agregado é defeito, e o defeito é o agregado. Chamamos de “agregados”, os Demônios Vermelhos de Seth no antigo Egito dos Faraós, assim se qualificavam os agregados, “Demônios”. Todo demônio é um defeito, todo defeito é um demônio…


Discípulo – 
Quero dizer, com relação aos Egos, se eles têm outros que saem dele?

Mestre – Bem, muitos “compadres” … Isso é natural, sim? Um defeito está associado a outro e este, por sua vez, está associado a outro. Vejamos uma cena de ciúmes: Um homem tem uma namorada, de repente ele a encontra na rua, em um determinado dia, quando ele menos esperava, em um caso com outro…

Qual é a primeira coisa que se sente? Ciúme terrível, mortal. A segunda coisa: uma raiva tão horrível que poderia matar nós dois, certo? Terceiro: sua autoestima ferida…

Aconteceu aqui há algum tempo na Cidade do México que o filho de um amigo encontrou a namorada com outro homem, sacou a pistola e atirou nos dois… Agora ele está na prisão pagando por seu crime… Quarenta anos de prisão! Claro, a mãe daquele jovem está sofrendo terrivelmente, quanto ao pai, o jovem não se importou com ele…

Vários elementos foram combinados: o eu da grande raiva, que cometeu o assassinato, o eu do ciúme, o eu do amor-próprio ferido, e que causou a tragédia. Esses três estão associados…

Se aquele jovem quisesse desintegrar os atores daquela cena, teria que desintegrá-los um a um e todos os três. Então qualquer defeito está associado a outro, isso é óbvio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.