domingo, agosto 1, 2021

magia

Home Fóruns magia

  • Este tópico contém 1 voz e 0 resposta.
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #29996
    lujz
    Participante

    WEOR, S. A. As Três montanhas: Esoterismo iniciático gnóstico. Tradução de Karl Bunn. Curitiba: IGB, 2009. 251 p., p. 33.

    “Excelentes, excepcionais, maravilhosos me pareceram muitos temas sagrados da antiguidade, tais como: A Serpente do Paraíso; A Burra de Balaão; As Palavras da Esfinge; as vozes misteriosas das estátuas de Menão ao romper do dia; o terrível Mene Tequel Phares do banquete do rei Baltazar; o Serafim de Theran, pai de Abraão; os oráculos de Delfos; Os Betilos ou pedras falantes do destino; os menhires oscilantes e mágicos dos druidas; as vozes enigmáticas de todos os sangrentos sacríficios necromantes, a origem autêntica de toda tragédia clássica, cujas revelações indiscretas em Prometeu, Coéforas e Eumênides, custaram a vida ao iniciado Ésquilo; as palavras de Tirésias, o adivinho evocado por Ulisses na Odisséia, à margem da cova repleta com o sangue do cordeiro negro propiciatório; as vozes secretas que Alarico ouvia, mandando destruir a Roma pecadora; e as que a donzela de Orleães ouvia tambémm para que exterminasse os ingleses, etc.”

    Aqui, nesta primeira postagem do tópico, vou, aos poucos, colocar alguns detalhes e/ou indicar livro onde primeiramente ou melhor se esclarece cada um dos temas acima citados. Conto com a ajuda de todos para completar. Se não ferir as regras do fórum, fica reservada as três postagens seguintes, para futuras adição de material. Obrigado, Luiz

    A Serpente do Paraíso: Bíblia. Gênesis, cap. 3.

    Algum livro sobre as seitas gnósticas do tempo de Cristo? incluindo os Ophitas.

    A Burra de Balaão: Bíblia. Números, cap. 22.

    o terrível Mene Tequel Phares do banquete do rei Baltazar: Bíblia. Daniel, cap. 5.

    5 De repente apareceram os dedos duma mão humana e iam escrevendo diante do candelabro, na parede do palácio, pintada de cal. (…)
    25 Assim soa a inscrição que foi traçada: Menê menê tequêl u-parsîn. 26 E eis a explicação das palavras: Menê: ‘Contado’. Deus contou os dias do teu reinado e lhe pôs termo. 27Tequêl: ‘Pesado’. Foste pesado na balança e teu peso foi achado em falta. 28Perês: ‘Dividido’. Teu reino foi dividido e entregue aos medos e persas!”
    29 Em seguida, por ordem de Baltazar, Daniel foi revestido de púrpura e lhe colocaram no pescoço um colar de ouro; também o proclamaram como terceiro no governo do reino. 30 Na mesma noite o rei caldeu Baltazar foi morto.
    http://universocatolico.com.br/biblia/Antigo/daniel/v.html

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.