Novidades sobre Hercólobus

Home Fóruns Ecologia/Cosmologia Novidades sobre Hercólobus

Este tópico contém respostas, possui 10 vozes e foi atualizado pela última vez por  marceloy 2 meses atrás.

Visualizando 10 posts - 46 até 55 (de 55 do total)
  • Autor
    Posts
  • #32700

    marceloy
    Participante

    “se ele de fato ocorrer em 2012” Ainda tem muito chão pela frente (+- 30 anos): Fim do papado, asteróide, terceira guerra mundial…Durante a terceira guerra mundial Hercólobus sera visto por todos os exércitos da Terra.

    #32701

    marceloy
    Participante

    E a busca continua…
    Cientistas desconfiam de uma “anomalia” gravitacional na nuvem Oort (cometas). Anomalia provocada por uma Anã marrom conhecida como Nêmesis (Hercólobus).
    É fato (comprovado em geologia e paleontologia) o planeta Terra ter tido extinções em massa no passado, o que o cientistas suspeitam agora é a ligação desses eventos de extinção em massa a um objeto de enorme massa, gravidade e magnetismo, um companheiro binário do Sol.

    3/31/2013 @ 12:28AM
    “Nosso sol pode realmente ter um companheiro distantes gravitacionalmente ligado – não apenas com o tamanho ou órbita que poderia ter desencadeado periodicidade no registro paleontológico da Terra, dizem os astrofísicos agora activamente à procura de dados da sonda da NASA (Wide-field Explorador Infrared Survey) WISE.

    Por décadas, os astrônomos e paleontólogos têm debatido se o nosso Sol tem uma massa estelar companheiro M-anão apelidado de “Nemesis” que poderia ter causado uma periodicidade 26 milhões de anos-no registro de terra de impacto de cometas.”

    http://www.forbes.com/sites/brucedorminey/2013/03/31/sun-may-still-have-low-mass-solar-companion-say-astrophysicists-searching-nasa-wise-mission-data/

    #32702

    marceloy
    Participante

    NASA rastreia (em segredo) enorme objeto celeste se aproximando da Terra via polo sul

    “Os EUA estão rastreando EM SEGREDO um imenso objeto celeste que se aproxima do nosso sistema solar em uma órbita excêntrica, via polo sul. (o Abzu, o abismo cósmico)

    A NASA instalou o South Pole Telescope (SPT), no Polo Sul, na base Amundsen Scott dos EUA, na Antártica, um local incrível para se instalar um equipamento tão caro e sensível. Voce sabe POR QUE?”

    “Um corpo celeste se aproxima do nosso sistema solar, possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente tão perto da Terra que seria parte do nosso sistema solar e que foi descoberto por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS) há 30 anos atrás, em 1983.”

    “Um Telescópio dos EUA foi criado para ser o rastreador de um novo objeto cósmico, que poderia ser um Planeta, uma Estrela Anã Marrom (Brown Dwarf ) que esta entrando em nosso sistema solar pelo HEMISFÉRIO SUL celeste, perpendicular à eclíptica (eixo leste-oeste das órbitas planetárias) celeste que foi instalado na Antártica (o sul, o Abismo da Bíblia, o ABZU, comandado por Enki-Ea, o deus da cultura suméria que criou o homem no E-Din).”

    “Jacco van der Worp – Prefácio de Masters Marshall

    Quando eu comecei este site em 1999, juntamente com Jacco van der Worp, Steve Russell e Janice Manning, o nosso foco foi centrado apenas sobre as mudanças na Terra. Ao invés de centrar um debate apenas seguindo os passos das mudanças na Terra centrada no impacto provocado pela humanidade sobre a biosfera, também se optou por ver se havia uma causalidade NÃO PERCEBIDA pelo mundo.

    No final de 2000, determinou-se que havia, e isso nos levou aos nossos esforços de pesquisa atuais no que diz respeito ao astro intruso, o Planeta X/Nibiru/Nêmesis/Hercólobus/Estrela Anã Marrom (Brown Dwarf Star), ou como quiserem chamá-lo.”

    “A pessoa-chave no conteúdo revelador deste artigo é um antigo oficial da inteligência do governo dos EUA com o nome de John Maynard. Nos dias atuais, ele é mais conhecido por seu envolvimento com o Dr. Steven Greer no Projeto Disclosure (revelação da existência de vida extraterrestre e nosso contato com esses seres de outros sistemas estelares/planetários).

    Com relação a este artigo, a sua explicação de como primeiramente o nosso governo começou a acompanhar o Planeta X já desde 1983, quando teria sido descoberto, está agora a ser corroborada com a instalação do Telescópio do Pólo Sul, chamado de (SouthPole Telescope SPT), na fria e congelante Antártida.

    No final de 2000, também tive várias conversas com John Maynard sobre o Planeta X. Na verdade, eu o provei duro o bastante. John havia trabalhado em Denver no projeto de satélite Space Imaging para a Lockheed Martin, eu sabia que se um objeto grande e inusitado tivesse entrado no sistema solar e que estava a caminho de seu interior, o Hubble ou algum outro “pássaro” do governo dos EUA no espaço profundo provavelmente tinha tomado e registrado isso em imagens. Meu palpite era muito forte.

    Então John finalmente me disse que ALGO GRANDE tinha sido fotografado pelo satélite da NASA, de sensoriamento infravermelho, o IRAS em 1983 (n.T. Significa que o círculo fechado de cientistas e o governo dos EUA já sabem disso há exatos 30 anos) e que a história de sua falha mecânica foi utilizada como uma cobertura para nada revelar ao público (lá vamos nós de novo com a teoria da conspiração…). Como ele me explicou, os dados do satélite IRAS começaram a chover, e é aí que eles descobriram o Planeta X.”

    “A seguir a tradução da notícia: Por Thomas O’Toole, publicada no jornal Washington Post, da equipe de redação – sexta-feira dia 30 dezembro, 1983; Página A1
    “Um corpo celeste possivelmente tão grande como o gigantesco planeta Júpiter e, possivelmente, tão perto da Terra que seria parte deste sistema solar foi encontrado na direção da Constelação de Órion por um telescópio em órbita a bordo do satélite astronômico infravermelho dos EUA (Infrared Astronomical Satellite-IRAS). Tão misterioso é o objeto que os astrônomos não sabem se ele é um planeta, um cometa gigante, uma “proto-estrela” próxima que nunca ficou quente o suficiente para se tornar uma estrela, uma galáxia distante tão jovem que ainda está em processo de formação de suas primeiras estrelas ou uma galáxia tão envolta em poeira que nenhuma das suas estrelas ainda é visível.
    “Tudo o que posso dizer é que não sabemos o que é”, disse em uma entrevista, o Dr. Gerry Neugebauer, o cientista chefe do IRAS para o JPL-Laboratório de Propulsão a Jato da Califórnia e diretor do Observatório Monte Palomar, do Instituto de Tecnologia da Califórnia, a explicação mais fascinante deste misterioso corpo, que é tão frio que não lança luz e nunca foi visto por telescópios ópticos na Terra ou no espaço, é que ele é um planeta gigante gasoso tão grande como Júpiter e tão perto da Terra em 50 trilhões de quilômetros. Embora isso possa parecer uma grande distância em termos terrestres, é uma curta distância em termos cosmológicos, tão perto, de fato, que seria o corpo celeste mais próximo da Terra além do mais externo planeta Plutão. “Se ele esta realmente tão perto, seria uma parte do nosso sistema solar”, disse o Dr. James Houck do Centro de Rádio Física da Universidade Cornell.”

    “Durante uma varredura dos céus, ele se destacou como um objeto do tamanho de um polegar, pior ainda, ele estava se aproximando do Planeta Terra (do sistema solar) VINDO PELO HEMISFÉRIO SUL (o Abismo bíblico, o ABZU sumério). Isso era especialmente uma má notícia, porque a grande maioria dos observatórios astronômicos mais capazes do mundo estão ao norte do equador, no hemisfério Norte do Planeta, então foi tomada a decisão de dedicar a vida útil remanescente do satélite IRAS para a observação da aproximação desse objeto.”

    “Então a América gastou enormes somas de dinheiro para implantar um enorme telescópio do Pólo Sul (SPT-South Pole Telescope), na Antártica. A instalação final do complexo é do tamanho de um mini-shopping e exigiu um esforço enorme de transporte aéreo em aviões Hércules C-130 para o transporte de módulos pré-montados desde os EUA, passando pela Austrália e uma grande equipe para a mais desolada, inóspita, selvagem, fria e inacessível região do mundo.

    Por quê? Porque o Planeta X / Estrela Anã Marrom foi avistado pela primeira vez em 1983 e esta descoberta estimulou a elite dos E.U.A. para construir o SPT – Um rastreador espacial feito pelos EUA, (a serviço da humanidade?) para a descoberta do novo (ao menos para a nossa civilização) astro de nosso sistema solar, o Planeta X.

    Entre os investigadores independentes, como nós em YOWUSA.COM e os investigadores igualmente comprometidos com os quais os dados que nós compartilhamos, da observação do IRAS em 1983 do Planeta X / estrela Anã Marrom esse tem sido sempre um tópico quente. “

    “A localização do SPT, South Polar Telescope na Antártica, no Polo Sul.

    Em nível privado, em que muitas vezes discutimos como a nave espacial, o satélite da NASA, IRAS que primeiro capturou imagens de infravermelho em 1983 com o mesmo rumor. Dada a falta de comprovação oficial, como você pode publicar uma história que pode ser facilmente derrubada como um rumor?

    Mas agora temos a confirmação que nós faltava durante anos: a instalação do novo telescópio, o South Pole Telescope (SPT). Muito mais poderoso e capaz de sobreviver a nave espacial IRAS 1983 e ao Telescópio Espacial Hubble, juntos, este observatório foi criado para acompanhar a chegada do novo astro já conhecido e chamado por vários nomes diferentes (Hercólubus, Planeta X, Nêmesis, Absinto, NIBIRU, Brown Dwarf Star, etc…) mas que parece ser uma estrela Anã Marrom que esta se aproximando da Terra vindo da direção dos prístinos céus da Antártida, pelo polo Sul.

    Principalmente por que a rota de entrada desse novo corpo celeste será pelo sul de nosso sistema solar, perpendicular ao eixo leste-oeste das órbitas planetárias, da eclíptica celeste. Esse novo corpo celeste será primeiro visível nos céus do hemisfério sul, pois a sua chegada ao sistema solar, esta ocorrendo pelo sul.

    (n.t. De fato não é o Planeta Nibiru o objeto que está sendo rastreado mas sim uma estrela Anã Marrom (Brown Dwarf Star) que esta entrando em nosso sistema solar e como consequência disso PRIMEIRO já testemunhamos um aumento significativo do fenômeno de COMETAS, METEOROS e ASTEROIDES se aproximando da Terra (alguns caindo, como visto nas visões de JOÃO, no Livro das Revelações/Apocalipse), pois esses detritos foram jogados para o interior do sistema solar quando esse novo corpo celeste adentrou o mesmo. Este fato se confirma com a queda de meteoro na Rússia EM FEVEREIRO e o aumento da aparição de cometas e quedas de meteoros em 2013.”

    “Por que a América iria gastar uma fortuna enorme para o transporte em módulos da massa de equipamentos com esta instalação enorme do telescópio em aviões C-130 de transporte aéreo desde os EUA, passando pela Austrália, para a mais desolada, inóspita, selvagem, fria e inacessível região do mundo para acompanhar esta entrada do corpo celeste?

    Porque este é o lugar onde os astrônomos irão encontrar e rastrear o seu momento final de aproximação e isso é uma boa notícia. A resultante do espectro de multi observações poderá traduzir-se em dados para se salvar muitas vidas. Veremos !

    “É de sua responsabilidade dedicar o máximo de tempo para a sua própria Libertação”. Arcanjo Miguel”

    http://thoth3126.com.br/novo-telescopio-no-polo-sul-spt-south-pole-telescope/

    #32703

    marceloy
    Participante

    Cientistas dizem ter evidências de um novo planeta no Sistema Solar

    20/01/201615h39

    “Desde o rebaixamento de Plutão, o Sistema Solar passara a ter não mais nove, mas oito planetas. No entanto, a suposta existência de um novo planeta gigante pode fazer com que o número de planetas volte a ser o que se pensava.

    Em um estudo publicado no periódico Astronomical Journal, cientistas do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech, na sigla em inglês) dizem terem encontrado “evidências sólidas” de um nono planeta, com órbita estranhamente alongada para este tipo de corpo celeste, na periferia do Sistema Solar.

    Apelidado de “Planeta Nove”, o suposto novo corpo celeste ainda não foi visto, ou seja, então não é possível ter certeza de sua existência.

    Mas as pesquisas indicam que ele tem uma massa dez vezes superior à da Terra e orbita o Sol a uma distância média 20 vezes superior à de Netuno, que fica localizado, em média, a 4,48 bilhões de quilômetros do Sol e é considerado atualmente o mais longínquo do Sistema Solar.

    Quanto à distância média da Terra em relação ao Sol, a distância do novo planeta seria 597 vezes superior. Por isso, esse aparente novo planeta levaria entre 10 mil e 20 mil anos terrestres para realizar uma única órbita completa em torno do Sol.

    Os pesquisadores Konstantin Batygin e Mike Brown se depararam com as primeiras pistas do “Planeta Nove” em 2014 e, desde então, usaram modelos matemáticos e simulações de computadores para chegar às conclusões de sua pesquisa. No entanto, ainda não conseguiram observá-lo diretamente.

    “Só dois planetas foram descobertos desde os tempos antigos. Este seria o terceiro”, disse Brown, em comunicado da Caltech. “É uma porção significativa de nosso Sistema Solar que ainda precisa ser descoberta. É muito empolgante.””

    ” Domínio gravitacional

    O cientista ressalta que o novo planeta tem 5 mil vezes a massa de Plutão e, por isso, seria suficientemente grande para que sua classificação como planeta seja indiscutível.

    Plutão deixou de ser considerado um planeta em 2006. Isso porque o próprio Brown descobriu o planeta anão Eris no ano anterior. Eris tem as mesmas características de Plutão, mas possui uma massa maior.

    Um comissão foi então criada pela União Astronômica Internacional (UAI) para reavaliar a definição de planetas. A UAI precisou decidir se aceitaria Eris e outros pequenos mundos, como Ceres, como planetas ou se excluiria Plutão. Optou-se pela segunda alternativa.

    Diferentemente de outros corpos celestes considerados planeta anão, o “Planeta Nove” domina gravitacionalmente sua vizinhança do Sistema Solar – ou seja, segundo as pesquisas da Caltech, sua órbita não é influenciada diretamente por outros planetas, como é o caso de Plutão, por exemplo.

    Na verdade, esse domínio alcançaria uma região maior do que qualquer outro planeta conhecido. Por isso, Brown afirma que ele seria o planeta do Sistema Solar que mais atende às características que definem esse tipo de corpo celeste.

    Segundo os autores do estudo, a existência do “Planeta Nove” ajudaria a explicar uma série de fenômenos misteriosos que ocorrem com um conjunto de objetos congelados e destroços localizados além de Netuno, conhecido como Cinturão de Kuiper.

    “A princípio, estávamos céticos de que este planeta poderia existir, mas continuamos a investigar sua órbita e o que isso significaria para a periferia do Sistema Solar e ficamos cada vez mais convencidos de que ele existe”, diz Batygin, coautor do estudo.

    “Pela primeira vez em mais de 150 anos, há evidências sólidas de que o censo planetário do Sistema Solar está incompleto.”
    Origem

    Cientistas acreditam há tempos que o Sistema Solar começou com quatro núcleos planetários que captaram todo o gás que havia em torno deles e, assim, formaram os quatro planetas gasosos – Júpiter, Saturno, Urano e Netuno.

    Ao longo do tempo, colisões e emissões os moldaram e os levaram até a posição em que eles se encontram hoje. “Mas não há por que não pensarmos que houve cinco núcleos em vez de quatro”, diz Brown.

    O “Planeta Nove” poderia ser esse quinto núcleo e, ao se aproximar demais de Júpiter ou Saturno, ter sido ejetado para sua órbita distante e excêntrica.

    Agora, os cientistas continuarão a aprimorar suas simulações e a estudar o “Planeta Nove” e sua influência na periferia do Sistema Solar. Também já começaram a buscar por sinais dele no céu, já que apenas sua órbita é conhecida, mas não sua localização exata.

    “Adoraria encontrá-lo”, diz Brown. “Mas também ficaria feliz se outra pessoa o encontrasse. É por isso que estamos publicando este estudo. Esperamos que pessoas se inspirem e comecem a buscá-lo.””

    http://noticias.uol.com.br/ciencia/ultimas-noticias/bbc/2016/01/20/cientistas-dizem-ter-evidencias-de-um-novo-planeta-no-sistema-solar.htm

    #32704

    marceloy
    Participante

    A uns anos tive uma visão: o WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer) seria o primeiro instrumento a confirmar a existência de um gigante nos confins do Sistema Solar. O que acho estranho é o WISE não ter detectado tal objeto, ou detectou o gigante vai saber…

    #32705

    marceloy
    Participante

    NEOWISE também vai detectar um asteróide (devido a força gravitcional do gigante gasoso) em rota de colisão com a Terra.

    #32706

    marceloy
    Participante

    Possível nono planeta do sistema solar poderá ser visto em breve

    “Na última quarta-feira (20 de janeiro), os cientistas anunciaram que um planeta cerca de 10 vezes mais massivo que a Terra provavelmente se esconde no sistema solar exterior distante, orbitando talvez 600 vezes mais distante do sol do que a Terra, em média.

    A evidência para a existência deste nono planeta é indireta no momento; modelos de computador sugerem que um planeta grande e ainda não descoberto moldou as órbitas estranhas de vários objetos no Cinturão de Kuiper, o anel de corpos gelados que fica além de Netuno. Mas a evidência direta poderia vir em relativamente pouco tempo, sob a forma de um telescópio de observação, dizem os proponentes da possível descoberta.”

    ““Na verdade não é obscenamente fraco (o brilho)”, afirma Mike Brown, do Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), em Pasadena. Brown e o coautor Konstantin Batygin, também da Caltech, escreveram o artigo que estabelece a evidência da existência do planeta.

    “Na verdade, ele é brilhante o suficiente em boa parte de sua órbita que devemos tê-lo visto já, pelo menos nas abordagens mais próximas do sol”, disse Brown ao site Space.com. Na verdade, durante sua maior aproximação, “quase se podia vê-lo com alguns telescópios de quintal”, acrescentou. É provável que a órbita do planeta 9 o deixe tão perto quanto 200 a 300 unidades astronômicas do sol, e o leve tão longe quanto 600 a 1.200 UA, especula Brown. Uma UA é a distância média da Terra ao sol – cerca de 150 milhões de quilômetros.
    Procurando o nono planeta

    O nono planeta não está, portanto, muito perto do sol no momento, afirma Brown – que descobriu ou codescobriu um boa quantidade de objetos do sistema solar distante, incluindo os planetas anões Eris e Sedna. Mesmo assim, poderosos telescópios terrestres provavelmente poderão detectar o objeto, onde quer que esteja, ele acrescenta.

    9 incríveis exoplanetas descobertos pelo telescópio espacial Kepler

    “Mesmo no seu ponto mais distante, e considerando os menores palpites de quão grande ele é, ele ainda assim tem 24 ou 25 de magnitude”, explica Brown, referindo-se à escala que os astrônomos usam para medir o brilho, na qual os números mais altos denotam objetos mais fracos. “Isto não é fora do comum; este é o tipo de coisas que as pessoas encontram o tempo todo. Nós só precisamos cobrir uma boa faixa do céu”.

    Mas quão grande? O astrônomo Scott Sheppard, da Carnegie Institution for Science, em Washington, nos EUA, sugere uma estimativa aproximada: entre 2.000 e 4.000 graus quadrados. (Para se ter uma perspectiva, a lua cheia, vista da Terra, abrange cerca de 0,5 graus do céu).

    Isso corresponde a cerca de 50 noites de observações usando um instrumento poderoso, como o Telescópio Subaru, no Havaí, afirma Sheppard, que também tem muita experiência em encontrar objetos distantes no sistema solar. Em 2014, por exemplo, ele e Chadwick Trujillo, do Observatório Gemini, no Havaí, descobriram um objeto chamado 2012 VP113, cujas características orbitais sugerem a presença de um nono planeta.

    Com 8,2 metros de altura, o Telescópio Subaru é o primeiro observatório a se pensar para a pesquisa, uma vez que o Planeta 9 deve ser visível no céu do Hemisfério Norte. Muitos outros grandes telescópios são poderosos o suficiente, mas estão localizados ao sul do Equador, como no Chile.

    Sheppard salienta que é difícil saber o quão detectável o Planeta 9 seria, considerando as incertezas em torno de seu tamanho, órbita e composição – todas características que afetam o brilho.

    Mas, Sheppard disse ao Space.com, “se ele não estiver no extremo de sua órbita, o Subaru deve ser capaz de encontrá-lo”.
    A caçada já começou

    Sheppard e seus colegas já cobriram algumas partes da possível órbita do Planeta 9 usando o telescópio Subaru, como parte de uma pesquisa maior e que já vem há anos na busca por outros objetos, tais como o 2012 VP113. Esta pesquisa também emprega um telescópio no Chile, que encontrou o 2012 VP113.

    Os pesquisadores provavelmente usarão o Subaru para se aproximar mais das possíveis localizações da órbita, ainda mais agora que Batygin e Brown forneceram uma ideia melhor de onde procurar, afirma Sheppard. Mas a busca por corpos menores, como o 2012 VP113, vai continuar da mesma forma.

    “Nós estamos tentando encontrar muitos mais desses objetos menores, o que poderia nos levar para o objeto maior”, relaciona.

    A caçada ao nono planeta também irá provavelmente levar os astrônomos de volta aos seus arquivos: é possível que o mundo não descoberto já tenha sido fotografado por telescópios potentes, mas os pesquisadores não perceberam, afirma Brown. (A confirmação da existência do planeta vai exigir mais de uma imagem, porque os astrônomos terão de ver o movimento do objeto para saber que não é uma estrela de fundo ou outro objeto extremamente distante).

    Dois planetas são descobertos na borda do nosso sistema solar, e um deles pode ter vida

    Sheppard diz que acreditava que as chances de um grande planeta não descoberto existir além de Netuno eram de 50%, mas o novo estudo realizado por Batygin e Brown aumenta a sua confiança na existência do Planeta 9 a cerca de 75%.

    Brown parece ainda mais confiante. “Acho [as evidências] muito convincentes”, comemora. “Eu acho que ele está lá. Mas, como todo mundo, eu quero vê-lo”. “

    http://hypescience.com/nono-planeta-pode-ser-visto-em-breve/

    #40314

    Anônimo

    icious event.If we include a little creativity and inventiveness, we can create a different wedding cartomancy, which reflects the spirit of the occasion.Being married greeting, then again, sends the feeling of the sender to his friend or friend or whoever while it must have an phrase that data his sensations.
    Regardless that the themes of all wedding invitations could be the same, you can easliy add a brand fragrance to barefoot jogging by adjusting the style and contents just a little.Over a short time, theme and variety of invitations and greeting cards have recently been changed together with the change inside tradition.Today the larger wedding invite has found the supplement of modern artists works with contemporary material.
    And there isn’t restriction for any colors.In as opposed to the old fashioned white and off-white color for one wedding invitation, the most recently released trend is to choose an individual color like a theme for that wedding.It may be wonderful if you could buy a particular hue for your personal card, which happens to be matching the wedding dresses belonging to the bride as well as groom and also the decorations within the wedding hallway.This may truly generate the special occasion ever memorable in the guests and also hosts.
    It’s possible you’ll fix a theme for ones own wedding and also invite a guests to attend you for your through an individual’s wedding greeting card.For case study, if you need to make your special tradition highlighted inside your wedding, you could invite them for an ethnic occasion, with every being dressed up in traditional cultural wear, also, you serving them all ethnic products.
    A wedding event invitation can be more attractive should it be more spacious and never overcrowded when using the contents.Using various fonts provides the important effect avoiding unnecessary crowding regarding letters.It is important that you actually add the necessary information on the address from the venue, may time of the wedding, or anything else., with much care, so your guest does not have to request to acquire more information later.
    The most crucial difference between a wedding invitation together with a wedding introduction is the fact that wedding wedding invitation cards tend to be printed by just us choosing the subject, color, or anything else., whereas wedding ceremony greetings need to be chosen from the limited collections belonging to the gallery.Yet still, with an array of cards available in the market, it is amazingly easy to pick the proper card, which unfortunately matches much of our imagination as well as theme.
    Stylish a wedding ceremony invitation as well as a wedding custom, we need to be very meticulous in finding their subjects and contents.Secondly, gardening be sent on time.An invitation, which is definitely received well in advance, will attract the appropriate guests.So attempt to avoid be past due in getting your cards reproduced.And of course, wedding greetings has to be reached not even late than the day belonging to the wedding or the wedding ceremony anniversary.A missed invitation or simply a greeting displays the halfhearted attitude of the sender and thereby puts away the enthusiasm from the recipient.
    3/4 Long Sleeved Floral Lace Trimmed Tulle Coast Wedding Dress – $265.00 : Professional wed

    #49907

    marceloy
    Participante

    Novas descobertas reforçam a hipótese do misterioso Planeta 9

    “Alterações na órbita de objetos que estão bem distantes podem ser indícios da influência do provável planeta”

    “A busca pelo Planeta 9 não serve só para preencher o espaço que ficou vago no nosso coração com o rebaixamento de Plutão, ele também ajudaria a explicar uma inclinação ainda misteriosa de 6 graus na orbita do próprio Sol.”

    Galileo

    #50517

    marceloy
    Participante

    Há novos indícios de que o Planeta Nove existe (e talvez o Dez também)

    “No ano passado foi anunciada a existência de um planeta desconhecido no nosso Sistema Solar. No entanto, esta hipótese foi posteriormente posta em causa devido à deteção de vieses nos dados observacionais.

    Agora, astrónomos espanhóis usaram uma técnica inovadora para analisar as órbitas dos chamados objetos transneptunianos extremos e, mais uma vez, salientam que há algo a perturbá-los: um planeta localizado a 300-400 vezes a distância Terra-Sol.”

    Planeta 9 evidências

Visualizando 10 posts - 46 até 55 (de 55 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.