Asteroides

Home Fóruns Ecologia/Cosmologia Asteroides

Este tópico contém respostas, possui 6 vozes e foi atualizado pela última vez por  marceloy 2 dias, 3 horas atrás.

Visualizando 15 posts - 46 até 60 (de 91 do total)
  • Autor
    Posts
  • #33441

    marceloy
    Participante

    Argentinos testemunham fenômeno astronômico desconhecido
    Por AFP
    • Segunda-feira, 22 de abril de 2013 – 08h11

    “Buenos Aires – Um fenômeno desconhecido, que pode ter sido um meteorito, iluminou o céu na madrugada deste domingo, em províncias do norte e centro da Argentina, segundo redes sociais e canais de TV.

    “Pode ter sido um meteorito que se desintegrou ao entrar na atmosfera e causou a luminosidade”, indicou ao canal C5N o astrônomo Mariano Ribas, do Planetário de Buenos Aires.

    “Uma bola de fogo iluminou a noite”, contaram testemunhas nos sites Twitter e Facebook. Vídeos caseiros e de câmeras de segurança exibidos na TV mostravam o momento em que ocorreu o clarão, às 3h20 locais.

    “A única informação que temos são os depoimentos de testemunhas”, disse uma fonte policial, que pediu para não ser identificada, em Santiago del Estero.

    A maioria das testemunhas disse que o fenômeno lembrou a queda de um meteorito na Rússia em 15 de fevereiro.

    Não houve nenhuma explicação oficial na Argentina sobre a origem do fenômeno, que também produziu um efeito sonoro, sentido nas províncias de Santiago del Estero, Chaco, Salta, Córdoba, Tucumán e Catamarca.”

    http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/argentinos-testemunham-fenomeno-astronomico-desconhecido-22042013-1.shl

    #33442

    marceloy
    Participante

    Asteroide de 2,7 km passa perto da Terra neste mês

    17 de Maio de 2013•18h57

    “Um asteroide com 2,7 quilômetros de comprimento vai passar próximo à Terra no dia 31 de maio, anunciaram nesta sexta-feira investigadores ao site Space.com. O corpo celeste, denominado 1998 QE2, não representa uma ameaça para o planeta e deve passar a uma distância de 5,8 milhões de quilômetros da Terra.”

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/espaco/asteroide-de-27-km-passa-perto-da-terra-neste-mes,0b2b781acf2be310VgnCLD2000000dc6eb0aRCRD.html

    #33443

    marceloy
    Participante

    Asteróide recém descoberto passará “muito próximo” à Terra. Serão quatro até o final deste mês

    21 maio 2013

    “Mais um asteróide descoberto há poucos dias (16 de maio), batizado de 2013 KB, passará “muito próximo” da Terra, considerando-se as distâncias cósmicas, nesta quarta-feira, 22 de maio.
    De acordo com o gráfico apresentado pela NASA, este corpo celeste acompanhará a Terra em sua aproximação máxima por cinco horas, à distância de somente 0,008 U.A., ou seja, 1.200.000 km (1 Unidade Astronômica equivale à distância média entre o Sol e a Terra)
    Não confundam este asteróide com o 2002 OD20 ou ainda o 2004 BV102 e o 1998 QE2, que terão suas aproximações máximas à Terra mais para o final do mês, porém passarão mais afastados de nosso planeta.
    Me parece que a intensidade de rochas espaciais que têm passado próximas à Terra aumentou consideravelmente nos últimos dois anos, embora os cientistas afirmem que esta incidência seja normal.”

    http://www.boainformacao.com.br/2013/05/asteride-recm-descoberto-passar-muito-prximo-terra-sero-quatro-at-o-final-deste-ms/

    #33444

    marceloy
    Participante

    Bola no céu assusta moradores do interior paulista

    “Cidade do interior paulista se assusta com objeto luminoso visto no céu.

    Na noite da terça-feira (18), um objeto luminoso foi visto no céu da cidade do interior paulista Lagoinha Na manhã desta quarta-feira (19), este foi o assunto mais comentado nas redes sociais.

    O conselheiro tutelar Leandro Coelho, que estava na praça com os amigos quando avistou algo no céu. “Apareceu uma luz no céu e parecia uma coisa que estava caindo. Depois de cinco minutos escutamos um barulho, um estrondo e outras pessoas viram um clarão”, disse.

    Outros moradores da cidade também relataram o que viram e ouviram. O universitário Diogo Carvalho disse que estava em sua casa mexendo no computador quando ouviu um som incomum. “Eu ouvi um estrondo, um barulho muito diferente, atípico, que a gente não costuma ver aqui, junto com o tremor. Começou a tremer tudo, tremeu janela, tremeu porta”, contou.

    o entanto, não somente a cidade do interior de São Paulo avistou a bola de fogo cruzando o céu, moradores do Vale do Paraíba, outras cidades do Estado e também o Rio de Janeiro relataram o episódio.

    “Me parece um meteoro pelo vídeo que assisti. Se for esse meteoro, ele caiu aqui por perto, então agora resta saber onde realmente ele caiu pra gente encontrar e ver o que aconteceu”, disse Diogo. Para Leandro, o mistério continua. “Uns falam que era disco voador, que era cometa, mas o que é a gente não sabe”, opina.

    De acordo com Othon Winter, pesquisador de astronomia da faculdade de engenharia de Guaratinguetá, que analisou as imagens da internet, disse que o objeto pode ser natural, como um pequeno asteroide, ou mesmo artificial, como um satélite abandonado. “

    http://www.oficinadanet.com.br/post/10927-bola-no-ceu-assusta-moradores-do-interior-paulista

    #33445

    marceloy
    Participante

    Meteorito Chelyabinsk Russo, pode ter bando de irmãos a caminho da Terra !!!

    “O meteorito Chelyabinsk que atingiu a Rússia, em fevereiro, ferindo mais de mil, pode ter se originado a partir de um conjunto maciço de pedras que se desprenderam de um asteroide em desintegração há milhares de anos, afirma um novo estudo.
    Astrônomos espanhóis descobriram que a Chelyabinsk bólido, uma grande rocha espacial de 11.000 toneladas, 18 metros de altura que se rompeu em uma explosão de 460 quilotons acima Rússia, costumava ser uma parte de um corpo maior no espaço.
    Os cientistas acreditam que entre 20.000 a 40.000 anos atrás, um corpo maciço que orbita o sol rompeu, provavelmente como resultado das temperaturas extremas e gravitação planetária que experimentou enquanto looping passado de Marte e Vênus.
    Subsequentemente, as peças de que asteroide formada uma chamada “família asteroide ‘ , um grupo de asteroides que compartilham mesma origem, composição e a órbita. O progenitor desta família asteroide potencialmente perigosa, foi identificada como 2011 EO40. Essas pedras ainda estão voando em algum lugar do espaço e assim como o meteorito Chelyabinsk, suas órbitas poderiam se cruzar com a da Terra.
    Em um novo estudo, Carlos de la Fuente Marcos e seu irmão Raul, da Universidade Complutense de Madrid, disse que eles encontraram evidência estatística fiável para a existência do cluster Chelyabinsk, ou a família de asteroides.”

    http://www.thrive.com.br/realidade/meteorito-chelyabinsk-russo-pode-ter-bando-de-irmaos-a-caminho-da-terra/

    #33446

    marceloy
    Participante

    Asteroide que caiu em MT pode ter causado matança histórica
    Terça-Feira, 24 de Setembro de 2013 / 15:03

    “Olha só: nunca antes na história deste país se teve notícia de uma tragédia parecida. A maior extinção em massa de todos os tempos pode ter começado a partir de um impacto de asteroide no Mato Grosso, cerca de 254 milhões de anos atrás.

    A hipótese foi levantada por um grupo internacional de pesquisadores liderado por Eric Tohver, da University of Western Australia, e rendeu a capa da revista Pesquisa Fapesp deste mês, em competente reportagem do meu chapa Marcos Pivetta.

    O trabalho, feito em colaboração com geólogos da USP, investiga a cratera de Araguainha, a maior das cicatrizes deixadas por asteroide no nosso Brasilzão. Eles estimam que um objeto de cerca de 4 km se chocou contra o nosso planeta naquela região e iniciou a cadeia de eventos que levaria à mais severa extinção em massa da história da Terra, com perda de 96% das espécies marinhas e 70% das espécies vertebradas terrestres.

    Esse episódio de matança indiscriminada, conhecido também como a Grande Matança, ou evento de extinção do Permiano-Triássico, deixou a que aconteceria mais tarde — e acabaria com os dinossauros — no chinelo.

    O que é curioso é que a morte dos gigantes lagartos (ou avós das galinhas, como queiram), ocorrida 65 milhões de anos atrás, foi ocasionada por um asteroide bem maior, com pelo menos 10 km de diâmetro. E, por incrível que pareça, foi menos severa do que a ocasionada pelo impacto de Araguainha, com um objeto menor.

    Por quê? Ao que parece, a grande tragédia do impacto brasileiro foi ter acontecido num terreno com muito carbono orgânico armazenado. A pancada (que gerou a cratera que vemos hoje, com respeitáveis 40 km de diâmetro) liberou uma quantidade brutal de metano na atmosfera, causando um aquecimento global violento e quase instantâneo. Sem tempo para se adaptar, muitas espécies morreram, causando o colapso da cadeia alimentar.

    Vale lembrar que a hipótese de que a extinção do Permiano-Triássico teria acontecido pelo impacto brasuca ainda é controversa. Até agora, o único episódio de morte maciça de espécies indubitavelmente ligado ao impacto de um pedregulho espacial, dos sete conhecidos, é mesmo o que acabou com a festa dos dinossauros.

    De toda forma, o estudo é um lembrete que, quando um asteroide de grande porte cai por aqui, as coisas não costumam caminhar bem. Ignorar os assuntos espaciais é pedir para que algo assim aconteça de novo. Como dizia Arthur C. Clarke, “os dinossauros morreram porque não tinham um programa espacial”.

    http://www.rondoniaovivo.com/noticias/asteroide-que-caiu-em-mt-pode-ter-causado-matanca-historica/106151#.UkIJf7OYNok

    #33447

    marceloy
    Participante


    20 outubro 2013
    NASA: risco de colisão com asteroide é 4 vezes maior do que se supunha

    “O risco de colisão do asteroide 2013 TV135 com a Terra em 2032, afinal, é 4 vezes superior ao que se estimava até agora.

    As últimas observações permitem avaliar tal risco como 1 chance em 14.000. Segundo as estimativas anteriores, tal relação era de 1 chance em 63.000. Esta informação é publicada no site do departamento dos asteroides da NASA.

    Ainda assim, o risco de colisão se mantém muito baixo: a probabilidade de que o asteroide de 400 metros passe ao lado da Terra diminuiu algumas milésimas, ou seja, de 99,998% para 99,992%.
    Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_10_20/nasa-risco-de-colisao-com-asteroide-2013-TV135-e-4-vezes-maior-do-que-se-supunha-0593/

    http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_10_20/nasa-risco-de-colisao-com-asteroide-2013-TV135-e-4-vezes-maior-do-que-se-supunha-0593/
    E quantos aos asteróides que ainda não foram descobertos ?

    #33448

    marceloy
    Participante

    Aumenta risco de choque de asteroide com a Terra em 2032

    Chance de colisão cresceu sete vezes
    25/10/2013 9h08

    “A probabilidade de que o asteroide 2013 TV135 atinja a Terra em 2032 aumentou. Agora, o risco é de 1 para 9.090, segundo um relatório publicado no site da NASA. Inicialmente, a chance de colisão foi calculada em 1 para 63 mil, e depois de mais observações feitas na semana passada, revisto para 1 em 14 mil. Atualmente, transcorridas 220 observações desde o último dia 8 de outubro, os especialistas concordam que a probabilidade de colisão é significativamente maior.

    Identificado como 2013 TV135, o asteroide foi descoberto no início do mês por cientistas do Observatório Astrofísico da Criméia, na Ucrânia, durante uma sessão de fotos. Posteriormente, dois observatórios russos confirmaram a descoberta, seguidos por astrônomos da Itália, da Inglaterra e da Espanha.

    Com 410 metros de diâmetro, o corpo celeste foi classificado como potencialmente perigoso, na medida em que a distância mínima de sua intersecção orbital com a Terra é igual a 0,012 unidades astronômicas, ou seja, inferior ao limite de 0,05 estabelecido para esta classificação, sendo que uma unidade astronômica equivale a 1,7 milhão de quilômetros.

    De acordo com medições preliminares da trajetória, é possível que em 26 de agosto de 2032 haja uma colisão com a Terra. A chance ainda é pequena, tanto que foi incluída na classe 1 da escala de Torino, a mais baixa, que indica que os riscos são mínimos, mas, ainda assim, não iguais a zero. Se o pior cenário se concretizar, o impacto gerado seria comparável a uma explosão de 2.500 megatons de dinamite, o bastante para causar estragos catastróficos em nosso planeta.

    Um dos descobridores do asteroide, o astrônomo Timur Kriachko, afirma que em 2028 será possível estabelecer com mais precisão o a probabilidade de choque e até mesmo definir a área da Terra que pode ser afetada, caso o evento se mostre mesmo incontornável.”

    http://www.diariodarussia.com.br/fatos/noticias/2013/10/25/aumenta-risco-de-choque-de-asteroide-com-a-terra-em-2032/

    #33449

    marceloy
    Participante

    Astrônomos descobrem três maiores asteroides perto da Terra
    6 novembro 2013

    “Astrônomos descobriram, no final de outubro, três asteroides que estão se aproximando da Terra – dois deles ficaram no segundo e terceiro lugar entre os maiores objetos próximos da Terra, e os cientistas da NASA estão surpresos com o fato de os objetos terem permanecido sem serem registrados durante tanto tempo.

    O asteroide 2013 UQ4 de 19 km foi descoberto pelo projeto norte-americano de rastreamento do céu Catalina, em 23 de outubro. No último dia de outubro, o Catalina encontrou também o asteroide 2013 US10 de cerca de 20 km de diâmetro, segundo os astrônomos.

    O terceiro asteroide 2013 UP8 foi notado pelos especialistas do projeto Pan-STARRS, em 25 de outubro. Este pequeno objeto, em comparação com os outros dois, é de 2 km de diâmetro e está incluído na classe dos asteroides potencialmente perigosos.
    Leia mais: http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_11_06/Astr-nomos-descobrem-tr-s-maiores-asteroides-perto-da-Terra-5731/?bottom=news

    http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_11_06/Astr-nomos-descobrem-tr-s-maiores-asteroides-perto-da-Terra-5731/?bottom=news

    #33450

    marceloy
    Participante


    Jogo de billiard

    “Coisas estranhas estão acontecendo no cinturão de asteroides entre as órbitas de Marte e Júpiter. Um asteroide recém-identificado tem se comportado como um cometa com seis caudas de poeira.

    O chamado P/2013 P5 foi descoberto pelo telescópio Pan-STARRS, que fica no Havaí (Estados Unidos), e depois pelo Telescópio Espacial Hubble, da Nasa (agência espacial americana). “Nós ficamos literalmente estupefatos quando vimos isso”, disse o líder da pesquisa David Jewitt para a revista Astrophysical Journal Letters.”

    “É difícil de acreditar que estamos olhando para um asteroide”, afirmou. Os cometas são bolas de gelo sujo que vagam pelo espaço, caracterizados por uma “cauda” de gás e pó fora do núcleo de gelo em seu rastro.

    Quando os cometas se aproximam do Sol, o gelo começa a aquecer e forma uma nuvem de poeira ao redor do núcleo. A radiação solar, então, empurra essa poeira formando uma serpentina no rastro do cometa.

    Diferente de um cometa, este asteroide é composto de rocha. É improvável que tenha gelo para ferver e formar uma cauda de cometa. Além de ter uma cauda, o asteroide está em constante transformação. Entre duas observações em um espaço de 13 dias, os astrônomos perceberam que o objeto estava diferente, com uma cauda completamente nova.

    A hipótese de Jewitt e sua equipe para o comportamento anormal é que o asteroide está perdendo massa porque tem girado muito rápido. Essa rotação é acelerada pelos empurrões provocados pelas partículas de luz do Sol e pela baixa gravidade do objeto. Esses fatores podem fazer a poeira ser ejetada da superfície em todas as direções.”

    http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/2013/11/asteroide-com-seis-caudas-espanta-astronomos.shtml

    #33451

    marceloy
    Participante

    Sinais no ceu
    29 novembro 2013
    Fragmentos do cometa Ison podem atingir a Terra

    “Em breve, o cometa Ison, destruído após sua passagem perto do Sol, permitirá aos habitantes da Terra observar a passagem de meteoros brilhantes e até mesmo uma chuva de meteoros, informou o porta-voz do Observatório Pulkovo, Serguei Smirnov.

    De acordo com ele, a passagem da Terra através da nuvem formada pelos restos do cometa e o aumento da atividade meteórica irão coincidir com um desfile de planetas muito raro, quando Mercúrio, Vênus, Terra, Júpiter e Plutão estarão alinhados.

    O cometa Ison foi descoberto há um ano por dois astrônomos, o russo Artem Novichonok e seu colega da Bielorrússia Vitali Nevsky. O corpo celeste deverá ser o mais brilhante deste século.

    http://portuguese.ruvr.ru/news/2013_11_29/Fragmentos-do-cometa-Ison-podem-atingir-Terra-5132/

    #33452

    marceloy
    Participante

    Tsunami pode ter varrido Nova York há 2.300 anos

    “Amostras de sedimentos enterradas sob Nova York e Nova Jersey podem indicar que alguma tempestade muito violenta, um dilúvio ou até um tsunami teria atingido a região há cerca de 2.300 anos.”

    “A teoria é defendida por cientistas americanos da Vanderbilt University, em Nashville, no Tennessee. A verificação da data é feita por radiocarbono e outros métodos.

    Os especialistas acreditam que algo muito violento aconteceu por volta do ano 300 a.c. As amostras de sedimentos recolhidas nos dois Estados reforçam as evidências de um tsunami ter ocorrido no Oceano Atlântico. As ondas gigantes teriam sido provocadas por um desabamento de terra no fundo do mar, ou até pela queda de um asteróide.

    De acordo o cientista Steven Goodbred, um dos responsáveis pelo estudo, foram encontrados cascalhos, fósseis marinhos e sedimentos raros, datados de mais de 2 mil anos quando a cidade de Nova York nem existia.

    Só uma onda gigantesca de 3 ou 4 metros de altura poderia ter transportado esse material. Especialistas afirmam que um tsunami no Oceano Atlântico é difícil, mas não é impossível acontecer. Um terremoto ou a combinação de dois abalos poderia ser a causa do fenômeno, sem descartar a hipótese da queda de um asteróide.

    Em 1929, um tsunami atingiu a região de Grand Banks, em Newfoundland, no Canadá, matando 20 pessoas. Na época, um terremoto no fundo do mar provocou o fenômeno.

    Hoje, um tsunami na costa de Nova York deixaria Wall Street e a rodovia Long Island Expressway totalmente submersas.”

    http://www.apolo11.com/terremoto_brasil.php?posic=dat_20090505-074401.inc

    #33453

    marceloy
    Participante

    Espaço Asteroide gigante passou esta madrugada perto da Terra
    “Uma rocha espacial com um diâmetro de três campos de futebol esteve perto da Terra durante a madrugada desta terça-feira (18/fevereiro/2014), mais propriamente a 2,6 mil quilómetros, segundo a imprensa internacional.”

    Um asteroide com 270 metros de largura, o equivalente a três campos de futebol, esteve esta madrugada perto da Terra, conta a Euronews.
    PUB

    Tudo aconteceu às três da manhã desta terça-feira, quando uma rocha ‘voadora’, que circulava a uma velocidade de 43 mil quilómetros por hora, passou a 2,6 mil quilómetros do planeta.

    Esta situação, alegadamente sem consequências, acontece um ano depois de um pequeno asteroide ter explodido sobre a Rússia, causando vários danos materiais e humanos.

    A 15 de fevereiro de 2013, um corpo celeste com 20 metros de diâmetro assolou a região de Chelyabinsk e para além de ter provocado prejuízos nos edifícios, feriu 1.200 pessoas.

    Citado pelo Huffington Post, o diretor técnico e de pesquisa do centro de pesquisa robótica Slooh explicou que a sua equipa continua “a descobrir estes asteroides potencialmente perigosos”, sendo por isso necessário “encontrá-los antes que eles nos encontrem”.

    http://www.noticiasaominuto.com/mundo/176358/asteroide-gigante-passou-esta-madrugada-perto-da-terra#.UwPYV5gVnlc/615/0

    #33454

    marceloy
    Participante

    Asteroides perto da Terra estimulam investimentos contra catástrofes
    Edição do dia 25/02/2014
    25/02/2014 22h00 – Atualizado em 25/02/2014 22h00

    “Desde o início do mês, 39 asteroides grandes se aproximaram da Terra.
    Agências espaciais avaliam riscos de aproximação de corpos celestes.”

    ” Você talvez nem tenha tomado conhecimento disso, mas, nas últimas semanas, astrônomos do mundo todo andaram de olhos bem abertos, acompanhando o movimento de asteroides que se aproximaram da Terra. É um trabalho constante da Nasa e de outras agências espaciais a avaliação dos riscos dessa aproximação.

    A cada dia, uma nova mensagem vinda do espaço. Desde o início do mês, nada menos que 39 asteroides grandes se aproximaram da Terra.

    Um deles, com quase cem metros de diâmetro, chegou a apenas 4,5 vezes a distância que separa a Terra da Lua. Bem perto, para os padrões espaciais.

    Outro asteroide, com o triplo do tamanho, também chamou a atenção. Passou a oito vezes a distância entre a Terra e a Lua.

    Há um ano, um meteoro muito menor se despedaçou sobre a cidade russa de Chelyabinsk, destruindo casas e ferindo mais de 1.500 pessoas.

    A bola de fogo alimentou o temor de um dia sermos vítimas de uma colisão grave, como aquela que, segundo cientistas, causou a extinção dos dinossauros há 65 milhões de anos.

    Esse perigo levou representantes de agências espaciais de vários países a formarem um grupo para decidir o que fazer se um corpo celeste se tornar uma ameaça para a Terra. Hoje, os cientistas trabalham com duas alternativas.

    “Podemos usar uma nave espacial para atingir o asteroide em um determinado ângulo e em uma determinada velocidade, desviando a rota para que ele não nos atinja”, explica Lindley Johnson, da Nasa.

    A outra estratégia lembra o filme ‘Armageddon’. Na ficção, Bruce Willis lidera uma missão espacial para explodir uma bomba atômica em um asteroide.

    Na proposta de um grupo de pesquisadores da Universidade Estadual de Iowa, nos Estados Unidos, o trabalho seria feito por uma nave não tripulada. A parte da frente colidiria com o asteroide para abrir uma cratera. Lá dentro, a ogiva nuclear seria detonada, quebrando o asteroide em pedaços menores, que seriam destruídos ao entrar na atmosfera terrestre.”

    http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2014/02/asteroides-perto-da-terra-estimulam-investimentos-contra-catastrofes.html

    #33455

    marceloy
    Participante

    Bola de fogo cruza os céus do interior de São Paulo

    “24/04/14 – Em menos de 3 meses, a BRAMON já registrou dois grandes bólidos sobre o Estado de São Paulo”

    “Uma enorme bola de fogo cruzou os céus de várias cidades do interior de São Paulo. O bólido foi observado pelas câmeras da BRAMON na última segunda-feira, dia 21 de abril às 18h44 BRT.

    Avaliações preliminares feitas pelos pesquisadores da BRAMON apontam para uma trajetória longa, com grande resistência, e se deslocava a uma velocidade angular de aproximadamente 10 km/s. Durante sua trajetória, o meteoro apresentou quatro explosões, e uma aparente fragmentação.

    Este já é o segundo grande meteoro que foi registrado nos céus de São Paulo pelas câmeras da BRAMON nos últimos 3 mêses. O primeiro bólido foi observado no dia 12 de fevereiro, pelas câmeras de monitoramento de Mogi das Cruzes e São Sebastião, litoral norte de São Paulo.”

    http://www.galeriadometeorito.com/2014/04/meteoro-bola-de-fogo-ceu-interior-sao-paulo.html#.U1kys4-Ynlc

Visualizando 15 posts - 46 até 60 (de 91 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.