Asteroides

Home Fóruns Ecologia/Cosmologia Asteroides

Este tópico contém respostas, possui 6 vozes e foi atualizado pela última vez por  marceloy 6 dias, 3 horas atrás.

Visualizando 15 posts - 31 até 45 (de 90 do total)
  • Autor
    Posts
  • #33422

    marceloy
    Participante

    Asteroides e cometas sao agentes de transmissao de novas especies de formas vida a germinar na proxima Raça Raiz. Infelizmente esse processo pode trazer doencas as especies animais e ao homem.

    #33397

    marceloy
    Participante

    Asteroide passa perto da Terra
    Cientistas afirmam que apesar do corpo celeste chegar a uma distância menor que a Lua, o planeta não corre risco

    iG São Paulo | 03/11/2011 19:37 – Atualizada em 08/11/2011 10:08

    “Um asteroide de 400 metros de comprimento passará perto da Terra na terça-feira (8), em uma aproximação rara que não representa risco de impacto para o planeta. Quando eles se aproximar, às 21h28 (horário de Brasília) desta terça-feira (8) ele estará a apenas 324.600 quilômetros da superfície da Terra – mais próximo que a Lua. O fenômeno representa uma ótima oportunidade para astrônomos de todo o mundo poderem estudar asteroides e sua rota.”

    http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/asteroide-passa-perto-da-terra/n1597352610897.html

    #33428

    marceloy
    Participante

    Asteroide vai passar perto (demais) da Terra em 2013
    Carolina Vilaverde 6 de março de 2012

    ““Apenas” 27 mil km vão separar a rota de um asteroide e a superfície do planeta Terra no dia 15 de fevereiro de 2013. Parece muita coisa, não? Mas, em comparação com outras distâncias astronômicas, é muito perto. Para se ter uma ideia, o satélite que emitem o sinal para a sua TV orbita a mais de de 35 mil quilômetros de altitude. Apesar da proximidade, não precisa entrar em pânico: a NASA afirma que não há chance de colisão.

    O astronômo Phil Plait, autor do blog Discover Magazine’s Bad Astronomy, também afirma que a probabilidade de um impacto em fevereiro é tão baixa que praticamente não existe risco.

    O asteroide, que tem aproximadamente 45 metros de diâmetro, foi descoberto em fevereiro pelo Observatório Astronômico de La Sagra, na Espanha. Veja só a imagem abaixo. A linha branca representa a órbita da Terra e a linha azul, a do 2012 DA14. Note como elas são parecidas.”

    “Os astronômos afirmam que a órbita do asteroide passa a maior parte do tempo longe do nosso planeta. Porém, se aproxima da Terra mais ou menos a cada seis meses. A última vez foi no dia 16 de fevereiro deste ano, quando passou a cerca de 2.5 milhões de quilômetros (1.5 milhão de milhas) da Terra. Para quem, como eu e você, sobreviveu à queda de dois satélites em 2011, isso não é nada.

    Só tem um porém: “É quase certeza que o asteroide 2012 DA14 não vai colidir com a Terra em fevereiro de 2013. Mas isso não exclui um impacto no futuro”, diz Plait. Pã!”

    http://super.abril.com.br/blogs/superblog/asteroide-vai-passar-perto-demais-da-terra-em-2013/



    E frequente asteroides (cada vez maiores) dando razante na Terra.

    #33429

    marceloy
    Participante

    Nasa calcula que 4.700 asteroides podem ser perigosos para a Terra
    Sonda WISE observou asteroides com órbitas próximas à Terra e com tamanho suficiente para resistir à passagem pela atmosfera

    “A Nasa calcula que há 4.700 asteroides potencialmente perigosos para a Terra, segundo os dados da sonda WISE, que analisa o cosmos com luz infravermelha, informou nesta quarta-feira (16) a agência espacial americana.

    A agência assinalou que as observações da WISE (Wide-field Infrared Survey Explorer) permitiram a melhor avaliação da população dos asteroides potencialmente perigosos de nosso sistema solar.

    Esses asteroides têm órbitas próximas à Terra e são suficientemente grandes para resistir à passagem pela atmosfera terrestre e causar danos se caírem no nosso planeta.

    http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2012-05-17/nasa-calcula-que-4700-asteroides-podem-ser-perigosos-para-a-terr.html

    #33430

    marceloy
    Participante

    úpiter pode ter salvado a Terra de uma colisão mortal com asteroide ou cometa

    “Astrônomos amadores observaram na segunda-feira (11) um enorme flash muito brilhante em Júpiter, provavelmente resultado de um impacto no planeta.

    Tal avistamento é parecido com outros que foram notados em 2009 e em 2010. O impacto mais recente foi relatado pela primeira vez pelo astrônomo amador Dan Peterson, de Wisconsin (EUA), que estava observando o maior planeta do nosso sistema solar quando o evento ocorreu.

    “Foi um flash brilhante que durou apenas 1,5 a 2 segundos”, disse Peterson. Ele dividiu sua descoberta com outros astrônomos, que passaram a monitorar o planeta. Essa manhã (11), George Hall, um astrônomo amador de Dallas (EUA), conseguiu capturar o flash em vídeo.

    O flash parece um sinal claro de que um asteroide ou cometa foi atraído pelo campo gravitacional de Júpiter, potencialmente nos salvando de uma ameaça de colisão cósmica. “É assustador ver quantas vezes Júpiter é atingido”, disse Hall.

    Os impactos de Júpiter são de grande interesse para os astrônomos, tanto amadores quanto profissionais, porque eles são parte essencial do “jogo orbital” que moldou o nosso sistema solar. Astrônomos suspeitam que o campo gravitacional do gigante Júpiter serve como um “escudo cósmico”, varrendo os objetos que teriam um efeito mortífero se colidissem em nosso planeta. Alguns cientistas chegam até a dizer que, sem Júpiter, a vida na Terra não teria muita chance.

    Então, o que pode ter acontecido ontem, em última análise, é que Júpiter mais uma vez salvou a nossa pele.

    Mas os resultados da bravura do planeta nem sempre são visíveis. Cientistas especulam que os “intrusos cósmicos” sejam destruídos antes que tenham qualquer efeito visível no topo das nuvens de Júpiter. Em casos de objetos de maior peso, eles podem se quebrar e deixar marcas pretas na atmosfera do planeta. O caso do cometa Shoemaker-Levy 9, de 1994, é o mais notável da história recente.

    Por enquanto, ainda não sabemos qual o tamanho do objeto que causou o flash dessa semana. Mas os astrônomos já estão trabalhando nisso, e mais observações e correções devem ser divulgadas em breve.”

    #33431

    marceloy
    Participante
    #33432

    marceloy
    Participante

    Asteróide passará perto da Terra em 12/12/12

    “Um asteróide potencialmente perigoso passará perto da Terra nesta quarta-feira, 12/12/12. Batizado de 4179 Toutatis, ele mede cerca de 5,4 quilômetros de diâmetro e está se movendo a uma velocidade de 11,9 quilômetros por segundo, segundo a rádio Voz da Rússia.

    Observado pela primeira vez em fevereiro de 1934, o asteróide esteve perdido por várias décadas e foi redescoberto em 04 de janeiro de 1989. A rocha espacial orbita o Sol após cada 1.469 dias. A próxima vez que estará próximo da Terra será em 29 de dezembro de 2016.

    Apesar do asteroide não ter uma trajetória de colisão, a rocha espacial é considerada potencialmente perigosa: seu tamanho é suficiente para devastar a Terra. Segundo o site Space.com, o impacto do asteroide Toutatis causaria danos catastróficos e provavelmente alteraria o clima do planeta por muitos anos.

    Para efeito de comparação, o site especializado em astronomia diz que o asteroide que teria dizimado os dinossauros há 65 milhões de anos tinha cerca 10 km de diâmetro. (vi no site da Rádio Voz da Rússia).”

    http://br.noticias.yahoo.com/blogs/vi-na-internet/aster%C3%B3ide-passar%C3%A1-perto-da-terra-em-12-12-234429031.html

    #33433

    marceloy
    Participante

    Asteroide Apophis passa perto da Terra na quarta-feira

    iG São Paulo | 09/01/2013 09:25:03 – Atualizada às 09/01/2013 15:16:03

    “O asteroide Apophis vai passar a 14,5 milhões de quilômetros de distância da Terra nesta quarta-feira (9) às 22 horas (horário de Brasília), a maior aproximação do corpo celeste com o nosso planeta observada até agora. De acordo com astrônomos, o evento não representa nenhum perigo, já que a distância representa 36 vezes a distância da Lua com a Terra.

    Descoberto em 2004, o Apophis teria uma chance em 45 de bater na Terra em 2029, mas estudos avançados descartaram esta hipótese. No entanto, ainda existe alguma chance dele colidir com o planeta em 2036 e a aproximação desta manhã vai ajudar a prever esta probabilidade.

    Estima-se que Apophis tenha 270 metros de diâmetro, cerca de três vezes o tamanho de um campo de futebol. “

    http://ultimosegundo.ig.com.br/ciencia/2013-01-09/asteroide-apophis-passa-perto-da-terra-na-quarta-feira.html

    #33434

    marceloy
    Participante

    8 asteroides com órbitas próximas à Terra

    “Trajetórias próximas

    Segundo a Nasa, existem 4.700 asteroides que podem ser perigosos para a Terra. A avaliação foi feita com ajuda de observações do telescópio Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE).

    Esses asteroides mapeados pela Nasa como potencialmente perigosos têm órbitas próximas à Terra. Além disso, eles são grandes o suficiente para resistir à passagem pela atmosfera e causar danos ao planeta.

    Veja a seguir alguns asteroides perigosos – e outros nem tanto – com a órbita próxima ao planeta Terra.”

    http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/8-asteroides-com-orbitas-proximas-a-terra.shtml

    WISE ainda vai detectar o Absinto…

    #33435

    marceloy
    Participante


    Asteroide passará muito perto da Terra

    Por Vanessa Daraya, de INFO Online
    • Sexta-feira, 08 de fevereiro de 2013 – 08h51

    “São Paulo – A Nasa anunciou que um asteroide passará muito próximo da Terra no dia 15 de fevereiro. No entanto, não existe possibilidade do corpo celeste atingir o planeta.

    O asteroide, batizado de 2012 DA14, tem 45 metros de largura e vai passar a uma distância de 27,7 mil quilômetros da Terra. Essa distância é menor do que a mantida por satélites de comunicação na órbita terrestre.”

    “Se o 2012 DA14 estivesse em rota de colisão com a Terra, ele produziria um impacto equivalente a 2.5 megatons de TNT, ou seja, o mesmo efeito de uma bomba atômica. Por isso, os cientistas acreditam que o impacto seria capaz de destruir uma grande cidade como Londres.

    Apesar dos possíveis efeitos e da proximidade, os cientistas explicam que não há motivos para ter medo. Isso porque os cálculos sobre o trajeto do asteroide foram feitos pela Nasa com precisão. Os pesquisadores afirmam que não existe nenhuma chance de o asteroide colidir com a Terra. O máximo que pode acontecer é um impacto da rocha com algum satélite ou veículo espacial.

    Como a próxima passagem de um asteroide perto da Terra só deve acontecer em 2046, a passagem de 2012 DA14 é considerada uma boa oportunidade para os estudos científicos. Para a Nasa, essa é uma oportunidade única para os pesquisadores analisarem o corpo celeste bem de perto. Será possível ver asteroide através de binóculos e pequenos telescópios principalmente na Ásia, Austrália e Europa Oriental.

    Mas vale destacar que o asteroide tem uma órbita. Ela faz com que o asteroide se aproxime da Terra a cada seis meses. Portanto, ele pode não colidir com a Terra agora. Mas nada descarta a possibilidade de uma possível colisão no futuro.”

    http://info.abril.com.br/noticias/ciencia/asteroide-passara-muito-perto-da-terra-08022013-2.shl

    #33436

    marceloy
    Participante
    #33437

    marceloy
    Participante

    Meteorito atinge região central da Rússia e deixa 400 feridos

    “Ao menos três estão em estado grave; alarmes de carros soaram e janelas quebraram com a passagem do meteorito que lançou bolas de fogo em Chelyabinsk, nos Montes Urais

    iG São Paulo | 15/02/2013 07:52:18″

    “Houve pânico. As pessoas não faziam ideia do que estava acontecendo. Todo mundo começou a ir um na casa do outro para checar se estava tudo bem”, disse Sergey Hametov, residente de Chelyabinsk, cerca de 1,5 mil km a leste de Moscou, a maior cidade afetada da região. “Vimos uma grande bola de luz quando saímos para ver o que era e ouvimos um som forte de trovão.”

    Leia também: Asteroide vai passar a 27 mil quilômetros de distância da Terra nesta sexta

    Um segundo residente de Chelyabinsk, Valya Kazakov, disse que alguumas idosas no seu bairro choraram pensando que se tratava do fim do mundo. Outros viram uma luz forte e sentiram uma onda de tremor.

    Alguns meteoritos – fragmentos de um meteoro – cairam em um reservatório fora da cidade de Cherbakul, informou o gabinete do governo regional, de acordo com a agência ITAR-Tass.

    Meteoros geralmente causam estrondos sonoros quando entram na atmosfera, porque percorrem o espaço muito mais rápido do que a própria velocidade do som. Ferimentos provocados na escala de hoje são extremamente raros.

    O porta-voz do Ministério do Interior Vadim Kolesnikov disse que mais de 400 pessoas procuraram tratamento médico após as explosões, incluindo três com ferimentos graves. Muitos dos ferimentos foram causados por vidros quebrados.

    Kolesnikov disse também que cerca de 600 m² de um telhado de uma fábrica de zinco caiu. Não se sabe com clareza se a queda foi causada pelo meteorito.

    Há declarações conflitantes sobre o que de fato aconteceu. Um porta-voz do Ministério de Emergências Irina Rossius afirmou que se tratou de uma chuva de meteoros, mas outra porta-voz do governo Elena Smirnikh confirmou que um único meteoro foi fragmentado.

    Um vídeo amador mostrava um objeto caindo do céu às 9h20 do horário local (3h20 em Brasília), deixando um longo rastro branco em seu caminho que podia ser visto a até 200 km de distância, em Yekaterinburgo. Alarmes de carros soaram, janelas quebraram e telefones celulares tiveram o funcionamento afetado pelo incidente.

    “Eu estava dirigindo para o trabalho, estava bem escuro, mas de repente veio um clarão como se fosse dia”, disse Viktor Prokofiev, de 36 anos, morador de Yekaterinburgo, nos Montes Urais. “Me senti como se estivesse ficado cego pela luz”, acrescentou.”

    http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2013-02-15/meteorito-atinge-regiao-central-da-russia-e-deixa-400-feridos.html

    #33438

    marceloy
    Participante

    “E haverá em vários lugares grandes terremotos, e fomes e pestilências; haverá também coisas espantosas, e grandes sinais do céu.

    Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome.

    E vos acontecerá isto para testemunho.
    Lucas 21:11-13″

    #33439

    marceloy
    Participante

    Asteróide é ameaça cada vez maior para Terra, diz cientista russo

    “Estados Unidos – Os grandes asteróides são uma ameaça cada vez maior para a Terra, por isso será preciso investir mais no estudo destes corpos celestes, que até agora não estavam no centro das investigações espaciais, afirmou nesta terça-feira o cientista Yuri Zaitsev, da Academia de Engenharia da Rússia, em uma entrevista à agência “Interfax”.

    “Os asteróides nunca ocuparam um lugar central na astronomia nem nas investigações espaciais”, disse Zaitsev. O cientista russo explicou que este baixo investimento ocorre pois se pensava que a probabilidade de um asteróide se chocar com a Terra era ínfima, portanto não fazia sentido gastar um volume muito grande de recursos para neutralizar uma ameaça tão improvável. “

    “Acho que após o que ocorreu em Chelyabinsk este enfoque será revisado. Se o asteróide de Chelyabinsk tivesse explodido mais próximo da cidade, o desastre na usina nuclear de Chernobyl não nos pareceria tão grave”, alertou Zaitsev. O acadêmico se referia ao meteorito que em 15 de fevereiro se desintegrou na atmosfera e provocou uma chuva de meteoritos nas imediações desta cidade russa, o que deixou mais de mil pessoas feridas, a maioria pela quebra de vidros e janelas.

    Záitsev acrescentou que o perigo que representam os asteróides começou a ser considerado após a descoberta do Apophis, que de acordo com os cálculos dos cientistas passará a cerca de 40.000 quilômetros da Terra em 2029. É nesta distância que se localizam as órbitas da maioria dos satélites de telecomunicações.

    “Não se descarta que a gravidade terrestre afete a trajetória do Apophis, por isso se poderia esperar que em 2036 ele passe mais próximo da Terra, e inclusive se choque com nosso planeta”, acrescentou.

    O cientista disse que as consequências da colisão serão muito mais graves que as do meteorito de Tunguska, que caiu na Sibéria em 1908 e destruiu milhões de árvores em uma área de mais de 2.000 quilômetros quadrados. No entanto, afirmou que o impacto “seguramente não teria caráter global”.

    Em sua opinião, para que o choque de um asteróide contra a Terra seja uma catástrofe mundial, o corpo celeste teria que ter em sua parte mais larga mais de um quilômetro, enquanto o Aponhis mede cerca de 325 metros. “A Terra teve sorte com as rochas celestiais”, disse Zaitsev.

    O cientista lembrou que a superfície da Lua, Marte e Mercúrio está coberta de crateras deixadas por meteoros. Zaitsev acrescentou que Júpiter, por sua grande massa, recebe um grande número de asteróides, e que a atmosfera terrestre é uma boa defesa, mas só contra corpos relativamente pequenos.

    “Mas não há garantias de segurança”, sustentou o cientista, para quem a Terra entrou em uma espécie de rastro de grandes corpos celestes. O cientista explicou que na última década foram descobertos mais asteróides do que nos dois séculos anteriores, e que anualmente se detectam mais de mil novos corpos. “Os choques são inevitáveis. A pergunta é: quando ocorrerão?”, concluiu.

    As informações são da EFE

    http://odia.ig.com.br/portal/cienciaesaude/aster%C3%B3ide-%C3%A9-amea%C3%A7a-cada-vez-maior-para-terra-diz-cientista-russo-1.553504

    #33440

    marceloy
    Participante

    20/03/13 15:25
    ‘Rezar é única solução se um asteroide se aproximar da Terra’

    ” A Nasa (agência espacial americana) está pedindo que o governo financie programas de detecção e desvio de objetos celestiais próximos da Terra. O diretor da Nasa, Charles Bolden, disse que é preciso rezar, se um asteroide estiver a caminho da Terra. Que é tudo o que poderia ser feito sem os programas, afirmou ele aos legisladores na Câmara dos Representantes dos Estados Unidos.

    Os membros do Congresso abordaram o assunto depois que um meteorito caiu na Rússia no dia 15 de fevereiro e um outro passou perto do planeta no mesmo dia. O diretor da Nasa foi convidado a falar sobre o programa espacial.

    Os legisladores não gostaram do que ouviram: o relatório não era tranquilizador. Deputados governistas e da oposição, porém, se mostraram receptivos à ideia de colocar mais recursos no esforço de conter ameaças cósmicas, conforme solicitado por Charles Bolden.

    O financiamento anual dedicado ao catálogo de asteroides potencialmente perigosos subiu de US$ 5 milhões para mais de US$ 20 milhões nos últimos dois anos. Mesmo assim, o administrador da Nasa estimou que o trabalho de identificação de 90% dos objetos celestiais próximos da Terra entre 140 metros e 1 quilômetro de largura, como demandado pelo Congresso, deve demorar até 2030.

    http://www.jcnet.com.br/Internacional/2013/03/rezar-e-unica-solucao-se-um-asteroide-se-aproximar-da-terra.html

Visualizando 15 posts - 31 até 45 (de 90 do total)

Você deve fazer login para responder a este tópico.