Wesak e outras festas cósmicas

3
1130
Pantáculos

Todo ano presenciam-se, em várias partes do mundo, festividades sagradas que visam comungar a consciência humana, pessoal e coletiva, com a seidade divina, com as potências celestiais.

Essa comunhão tem várias finalidades, entre elas, a de restabelecer a comunicação do ser humano com a Divindade, o resgate da harmonia do campo energético espiritual da Terra e, finalmente, fazer com que a vibração planetária esteja em consonância com os desígnios das Forças Cósmicas que guiam nossos destinos.

Podemos citar algumas dessas Festas Cósmicas, antigas e modernas, as quais podemos aproveitar e realizar nossos Rituais Gnósticos, para que nossa Consciência se regozije e absorva essas Energias:

A Páscoa (tanto hebraica quanto cristã)

Festejada justamente no momento do início do Ano Zodiacal, quando o planeta Terra recebe os poderosos eflúvios da Constelação de Áries, o Cordeiro de Deus.

Wesak

É uma festividade dos povos budistas de todo o planeta. Dá-se na lua cheia do mês de Touro. Nesse momento em que a Terra passa pelo signo de Touro é que a humanidade recebe um eflúvio de forças divinas do Buda Cósmico, como uma espécie de incentivo e choque espiritual para nosso Despertar Superior.

Corpus Christi

Neste período se dá a influência cósmica do signo de Gêmeos, incentivando-nos a valorizar a busca de nossa Alma Gêmea original e profunda, que é nada menos que nossa Consciência Espiritual (Budhi ou Corpo da Consciência), que se encontra afastada de nós. E Gêmeos representa também a busca da auto-realização pela Alquimia Sagrada para a obtenção de nossos Corpos Solares (Corpus Christi), necessários para que possamos encarnar e manifestar nosso Cristo Interior.

Ramadan (ou Ramadã)

Festa sagrada dos muçulmanos, em que são realizados em todo o nono mês lunar do ano o jejum penitencial e as orações especiais. Devemos lembrar que o número 9 é poderosamente tântrico, representa o trabalho na Nona Esfera, ou Arcano AZF.

Primavera

Esta estação é toda especial para os esoteristas gnósticos porque se sabe que nesse período de 3 meses descem das Dimensões Superiores, mais especificamente do Mundo de Kether, do Pai Cósmico (a primeira Emanação, ou Sefirote, do Absoluto), as Ondas de Metraton. Essas ondas de energia puríssima se fixam exatamente no Centro Sexual de todos os seres vivos da Natureza, especialmente os do Reino Animal.

Se esta “Energia Metratônica” for usada pelo ser humano apenas no nível instintivo-sexual, então ela despertará o “desejo luciférico” e facilitará a reprodução das espécies. Caso seja usada para fins elevados espiritualmente, então essa energia do Arcanjo Metraton (que alguns o chamam de Metatron) nos ajudará em nossos impulsos sexuais tântricos.

Natal

Dizem que Jesus nasceu no dia 25 de dezembro, porém isso ninguém sabe ao certo. O que se sabe é que bem antes do nascimento de Cristo já se comemorava esta data como sendo de grande magnetização de todo o planeta Terra e todos os seus seres vivos de todas as espécies e Reinos. Essa magnetização é efetuada pela descida dos sagrados Átomos Crísticos que vêm lá desde os Mundos do Cristo (sefirote Chokmah, a segunda Emanação) até nosso afligido mundo. É nesse período que a Terra passa por uma forte influência crística, ajudando-nos a absorver, pelo chacra cardíaco, a luz dourada do Cristo Cósmico.

Um pouco mais sobre o Wesak

O Festival do Fogo Védico ou Espiritual da Sangha é a grande celebração Upasatha (Lua Cheia) da Comunhão Universal, e a Irmandade Eterna é uma prática imemorial. Mas nós não devemos tomá-la como uma forma de adoração. Nós não nos atamos a nenhuma forma ou motivo externos, e nenhuma Iluminação Espiritual pode jamais derivar de rituais.

Eis por que o Festival é simples. O Fogo nos dá uma ideia sobre a composição e os elementos efêmeros do mundo e das condições da Mente, enquanto que, ao mesmo tempo, ele imprime a nossa própria necessidade de purificação e de autossuperação, por meio do esforço próprio.

Este Festival acontece na Lua Cheia de maio por causa das condições radiotelúricas cósmicas neste período particular, e também por causa da prática universal da condensação da força superior através da Meditação, e graças à Comunhão Espiritual que tem lugar, em todos os planos de Vida, através do Cosmo.

Nesta ocasião especial, os gurus sentam-se em frente ao Fogo, circundados por seus discípulos, e sintonizam a si próprios com todos os Devas, Bodhisatvas, Budas e Chohans, introduzindo toda a Sangha em suprema Comunhão Espiritual.

No Vaisakha, ou Dia da Essência da Vida, uma vez cada ano, na primeira Lua Cheia de maio, o Senhor Maha Chohan envia uma Mensagem Cósmica para o Mundo. (Wesak é uma derivação de Vaisakha, e é um termo universalmente aceito).

Este Vaisakha marca o Ano-Novo Espiritual e é a maior ocasião para regozijar-se, tomar decisões e glorificar os Valores Espirituais para a Sangha. Nesta ocasião, nós praticamos os grandes Mandalas ou precipitações de Forças Cósmicas para a Paz, Reavivamento Religioso, ou Iluminação Espiritual.

O Wesak é particularmente importante porque todos os Mandalas são praticados em Shambalah.

Uma vez em cada período cósmico aparece um Avatar, quando a virtude declina e a Verdade é negligenciada (Baghavad Gita 4:17) e quando isto ocorre, o Maha Chohan (o Divino Espírito Santo, ou Diretor Espiritual ou Iluminador da Era, Chefe da Sangha e proponente do Dharma) faz uma aparição diante do mundo, geralmente para proclamar a Sua Mensagem.

Nesta oportunidade, a Mensagem Espiritual se relaciona mais particularmente com os maiores Poderes Espirituais, como a Compaixão, a Iluminação e a Proteção para todas as almas verdadeiramente interessadas no autoaperfeiçoamento e totalmente devotadas ao Dhamma.

A todos os corações puros dedicamos este portento do Amor e da Sabedoria Universais, e que cada um possa beneficiar-se seguindo o Ensinamento Gnóstico, o qual pode fazer a todos Iluminados.

Uma vez mais desejamos que se estenda a Bênção Universal de Paz e Iluminação.

Existem também certos Festivais rítmicos acontecendo anualmente, os quais possuem um poderoso Momentum que repercute fortemente na grande massa de pessoas além dos conscientes trabalhadores da Luz.

Referimo-nos especificamente aos três maiores Festivais que ocorrem neste período do ano.

Desejamos enfatizar esses Eventos Sagrados como sendo as evidentes oportunidades para a Hierarquia incluir a massa da humanidade naquilo que já tem sido uma tentativa de harmonização com as Esferas Superiores.

Os três maiores Festivais são a Páscoa Cristã, incluindo o período que culmina na Ascensão do Mestre Jesus 40 dias mais tarde; a grande comemoração oriental de Wesak em maio, em que imensas multidões do Oriente aguardam o retorno do Celestial Gautama Buda a cada ano, conforme Ele mesmo prometeu; e a Festa da Humanidade (associada na cristandade com Corpus Christi) geralmente no mês de junho durante a lua cheia de Gêmeos.

Esses três eventos são na verdade “Três em Um”, pois o objetivo é a Unidade.

A Páscoa (Abril) é evidentemente mais poderosa com a Ressurreição e Ascensão dos sentimentos crísticos.

Nesse Momento Sagrado, todo aquele que se abrir para a meditação começará a entender o mistério das Sagradas Energias, conhecidas como “Búdicas” no Oriente e como “Espírito Santo” no Ocidente.

Ambas são parte de um grande auxílio da Fonte Celestial.

Uma vez mais, como nas precedentes Idades, a humanidade em massa será atraída para o abraço da Hierarquia Espiritual por meio dos esforços de poucos.

Os que guiam, guardam e protegem seu desenvolvimento por Eons ansiosamente aguardam a aceitação consciente da Grande Presença por parte da humanidade.

O Vale de Amithaba

Segundo afirmações do Venerável Mestre Samael Aun Weor, existe, num ponto qualquer das cordilheiras dos Himalaias, uma região chamada Vale de Amithaba. Ali encontra-se a Ordem Iniciática mais poderosa do planeta, chamada SAGRADA ORDEM DO TIBET.

Essa Ordem é uma das mais antigas, pois tem cerca de 1 milhão de anos e seus Adeptos são seres ressurrectos e ascensos, que guiam, guardam e protegem nosso planeta e esta humanidade. É próximo a essa região onde se realizam as festividades do Wesak.

Existe um vale situado numa altura bastante elevada nos pés dos Himalaias Tibetanos. Este vale está rodeado por altas montanhas de ambos os lados, com exceção do nordeste onde há uma estreita abertura. O vale tem a forma de uma ânfora com a boca virada para o nordeste, abrindo-se consideravelmente para o sul.

No extremo nordeste e próximo do gargalo da ânfora encontra-se uma grande rocha plana. Não há árvores ou arbustos no vale que é coberto com uma espécie de pasto denso, mas as vertentes das montanhas são cobertas de árvores.

No dia da Lua Cheia de Maio começam a chegar peregrinos de todos os distritos próximos; os homens santos, mulheres e lamas chegam ao Vale e ocupam a parte ao sul e média, deixando o extremo nordeste relativamente livre.

Ali (segundo a lenda) congrega-se um grupo daqueles Grandes Seres que são guardiões, na Terra, do Plano de Deus para o nosso Planeta e para a Humanidade. O nome que damos a estes Seres não tem grande importância. O crente cristão preferirá falar de Cristo e Sua Igreja e Os considerará parte dessa Grande Nuvem de testemunhas que garantem à humanidade a salvação definitiva.

Os esotéricos do mundo podem chamá-los de Mestres de Sabedoria, a Hierarquia Planetária que em seus diversos graus estão regidos e guiados por Cristo, o Mestre dos Mestres, de Anjos e Seres Humanos; ou podem também chamá-los de os Rishis das Escrituras Hindus, ou a Sociedade de Consciências Iluminadas, segundo o ensinamento tibetano.

Eles são os Grandes Intuitivos e os Grandes Companheiros segundo a apresentação moderna, o conjunto da humanidade aperfeiçoada que seguiu os passos do Cristo e penetrou, por nós, nos mistérios, dando-nos exemplo para fazermos o que Eles fizeram.

Com sua Sabedoria, Amor e Força constituem uma Muralha Protetora para a Humanidade a guiar-nos passo a passo – como Eles foram guiados por seu turno – da obscuridade à Luz, do irreal ao Real, da morte à Imortalidade.

Pantáculos
  • carime

    Gostaria de receber por e-mail, como fazer ritual para a Lua na sua energia da água dia 23/06/2012 no gnósio de inverno. Uma das energia mais forte esse ano de 2012. Obrigado por me ajudar a me conectar com o cósmico. Desejo-lhe muita Luz na sua participação, no planeta que estamos habitando por algum tempo.

  • mauro cerqueira pinto

    gostaria de receber no meu e-mail informações do festival de Vesak

  • gostei