Uma magnífica convenção

3
680
Samael Aun Weor

Tratando-se da verdade, é conveniente afirmar, de forma enfática, o que se sente. Sem desejar de modo algum competir com outros escritores, excluindo mui sinceramente toda vã ostentação, porém correndo o risco de atormentar a muitos invejosos, é meu dever confessar que fui o primeiro a anunciar as naves cósmicas.

Corria o ano de 1950 quando, depois de muitos dissabores, requebros e cartas de desafios, saiu às ruas meu primeiro livro, intitulado O Matrimônio Perfeito, o qual, como já é sabido, o vulgo disputou e o teve por imoral. É, pois, a saber que este livro em boa hora escrito aclarou o mistério dos discos voadores.

Então, não me esquivei desse mui espinhoso tema e sem procrastinar razões, expus em verdade e mui francamente meu conceito sobre as naves cósmicas. É óbvio que Julio Medina V., homem ilustre de esclarecida inteligência e nobre coração, além de financiar aquela edição com seu próprio pecúlio, desenhou também esses Objetos Voadores Não Identificados.

giant rock3

Resulta ostensivo compreender que aquele artístico trabalho tão notável teve fundamentos e modelos reais. Este exímio mestre teve a dita de verificar, por si mesmo, a existência real das furtivas naves extraterrestres.

Quando, silencioso e tranquilo, retornava com sua esposa à sua moradia depois de um passeio pela arenosa praia do Mar do Caribe, ocorreu-lhe algo insólito. Foi certamente surpreendido por algumas naves cósmicas que, flutuando no espaço azul, perderam-se por fim no seio do inalterável infinito.

13 de Março de 1954

O jornal Los Angeles Times, fazendo estúpido deboche e sarcasmo, informa sobre uma estranha convenção. Trata-se nada menos que uma reunido de pessoas que afirmam, solenemente, haver viajado en naves cósmicas de procedência extraterrena. Esse raro evento teve lugar em um sítio do estado da Califórnia, nos Estados Unidos, chamado a Rocha Gigante (Giant Rock), no deserto, próximo a Vale Imperial (Imperial Valley).

George van Tassel, contatado

Uma nave cósmica foi vista por todos os concorrentes durante a convenção. Centenas de pessoas deram testemunho desse fato.

A nave misteriosa pousou sobre os automóveis, como que observando a multidão, e mais tarde se perdeu no espaço. A convenção de discos voadores foi organizada sob os auspícios do excelentíssimo senhor George van Tassel.

Ao abrir o programa, Van Tassel acusou francamente alguns zelosos terrícolas de haverem sabotado o evento, e disse que no caminho arenoso que conduz à gigantesca rocha haviam sido postas barricadas.

Uma das coisas mais interessantes foi quando um jovem muito inteligente de Detroit, chamado Richard T. Miller, tomou entusiasmado a palavra para explicar com inteira clareza seu voo extraordinário de 12 horas em uma nave cósmica, de 150 pés de diâmetro, a qual havia sido arranjada muito sabiamente para enviar mensagens em inglês por meio de poderosos raios infravermelhos.

Disse que o contato foi acordado quando desde a nave interplanetária lhe insinuaram apresentar-se em um campo de golfe abandonado, que se encontra a 40 milhas de Detroit.

Uma vez em dito lugar, o misterioso aparato extraterrestre apareceu de repente e tão prontamente como o abordou, elevou-se com grande rapidez. Depois, o jovem descreveu suas sensacionais experiências durante as 12 horas em que permaneceu na sala de controle, e de onde se manobrava a nave em uns tabuleiros gigantescos.

Cheio de infinita emoção, disse que lhe foi permitido olhar a través de uma supertelevisão, pela qual lhe foi possível penetrar visualmente em um automóvel, que com uns amigos seus da terra estavam tratando de se comunicar por meio de sinais de rádio com a nave.

Depois explicou muito serenamente que foi regressado ao campo de golfe pelo capitão extraterrestre da maravilhosa nave.

Miller e seu sócio George H. Williams estão trabalhando agora muito intensamente no que eles chamam Telonid Research Center, em Prescott, no Arizona. Entre muitas outras coisas é admirável que tenha logrado gravar u m disco com a voz de uma criatura do espaço exterior que se comunicou com eles.

Um dos visitantes que receberam maior atenção na convenção foi o doctor Charles Laughed, de Chicago, que no mês de dezembro de 1953 obteve grande publicidade em todo o território dos Estados Unidos, quando sem temor algum declarou francamente haver recebido uma comunicação do espaço, na qual se precediam catástrofes na Terra e a reaparição dos continentes perdidos Lemúria e Atlântida.

giant rock2

As pessoas continuavam a chegar de carro e avião. Entretanto, um grupo heterogêneo e colorido de pessoas, constituído por uma multidão de curiosos se reuniu em torno da plataforma onde os oradores estavam.

“Estamos aqui para revelar as coisas, não para ocultá-las”, começou dizendo Van Tassel. “As naves do espaço estão manejadas por inteligências superiores às nossas.”

Os homens do espaço estão aqui para nos ajudar neste momento crítico. Nós, os oradores que estamos hoje reunidos pela primeira vez, temos uma tarefa a fazer e vamos fazê-la.

Truman Bethurum, que escreveu um livro com o título Scow From Clarion, disse haver tido 11 conversações com gentes do espaço cósmico e adicionou: “Numa manhã houve tantas naves do espaço sobre Washington que a Força Aérea acreditou que estávamos em perigo de um ataque de outro planeta”.

Um momento interessante foi quando o grupo que disse haver efetuado viagens em naves do espaço se reuniu para que lhes fosse tomada uma filmagem para o noticiário. Ao lado de Miller e Bethurum estavam George Adamski, Dana Howard e Orfeo Angelucci.

Depois das descrições das viagens pelo infinito espaço, continuaram com intenso fervor. Um homem que andava nos arredores, com um contador Geiger, disse que o ar de Giant Rock estava impregnado de “raios cósmicos” e que, ou eram rajadas de nuvens atômicas de Nevada ou eram produzidos pelas naves do espaço.

Inúmeros contatados participaram desse megaevento ufológico em Giant Rock
Inúmeros contatados participaram desse megaevento ufológico em Giant Rock

De qualquer modo, todo mundo estava em observação para ver se alguma nave aterrissava.

Para concluir este capítulo diremos: resulta em verdade muito interessante que quatro anos depois de termos anunciado pela primeira vez as naves cósmicas foi realizada, para confirmar nossas afirmações, esta magnífica convenção.

Samael Aun Weor, Desfazendo Mistérios

 

Pantáculos
  • Paulo Roberto Agostinho

    Não preciso ver para crer, eu sinto, que realmente eles estão entre nós, além de confiar plenamente no V.M. Samael.

  • edu

    eles estao entre nos!

  • WALDETE

    CONFIO E RESPEITO O V.M. SAMAEL, ALIÁS TUDO QUE APRENDI SOBRE O CRISTO, OS IRMÃOS DO COSMO DEVO AO MESTRE. INEGAVELMENTE TODAS AS AFIRMAÇÕES VINDA DOS V.M. SAMAEL E V.M. RABULU SÃO INCONTESTAVEIS.